Arquivo da categoria ‘Troca de Família’

Veja muita superação no episódio desta quinta (10)
Débora e Ionice trocam de família no programa Troca de Família desta quinta-feira (10). Não perca este episódio, logo após a novela Ribeirão do Tempo.

http://www.r7.com/r7/service/video/playervideo.html?play=true&idMedia=b24f932199f66f64c78806bcf0bb455d&video=http%3A//webcast.sambatech.com.br/000482/account/8/3/b24f932199f66f64c78806bcf0bb455d/ER7_CHA_TROCADEFAMILIA_452kbps_2011-03-09.mp4%3Fc593e66de0e460110dd967262e551f8e46fa359b8f2a93de9359377621aeca62b92f5cd1a61b314536cc5a478ba8974548b5d9d33dc78aba0c3d1f6dbe0267111b6e8e5307b611f1c1961051ebc72a9d&linkCallback=undefined&thumbnail=true&idCategory=132

Anúncios
Última semana de Troca da Família: os pais é que trocam de casa

Para encerrar a terceira temporada de Troca de Família, o programa exibe a partir de hoje, dia 31/03 e na quinta-feira, dia 02/04, uma das novidades deste ano: a troca de pais. O público terá uma nova oportunidade de assistir a esta grande lição de vida com pais totalmente diferentes. Um microempresário de São Paulo, extremamente conservador, topou o desafio e vai se mudar para casa de um pescador de Canoa Quebrada, no Ceará.

Milton, de São Paulo, é pai de três adolescentes e, desde que deixou o trabalho no mercado financeiro, passou a cuidar do buffet – negócio que abriu com a esposa no primeiro andar da casa onde moram. O pai tem uma relação conservadora com os filhos e com a mulher Edna, que são mais modernos e liberais. Em casa, ele passa por estressado e pouco paciente. A grande reclamação da esposa e dividir em um mesmo espaço casa e trabalho.

No outro extremo está Jeová Cláudio, de 49 anos, que mora à beira-mar, em uma vila de pescadores em Canoa Quebrada, no Ceará. Ele é pescador e tem cinco filhos: Arthur, Antunes, Angelina, Coral e Zazinha – o filho mais velho, que também é pescador e mora com a esposa na casa ao lado. Ao contrário da família de Milton, essa tem preocupação zero. Vive muito unida, com pouco dinheiro e feliz. Todos se dizem abençoados com a vida que levam e dão muito valor a família.

Nesta terceira temporada, o Troca de Família já exibiu diversas situações polêmicas e ousadas, como a homossexualidade, a deficiência física, problemas com segurança pública, troca entre torcidas de corintianos e palmeirenses, e o contraste de famílias com diferentes classes sociais. Até o momento, esta terceira temporada vem mantendo excelentes resultados de audiência, e registra 14 pontos de média e 26% de share. O resultado parcial da segunda temporada, exibida no ano passado, também foi de 14 pontos de média.

E no dia 9 de abril estreia a temporada de Aprendiz 6 – Universitário com Roberto Justus. O programa vai ocupar o horário das 22h45, as terças e quintas na Record.

Última semana de Troca da Família: os pais é que trocam de casa

Para encerrar a terceira temporada de Troca de Família, o programa exibe na próxima semana, nos dias 31/03 e 02/04, uma das novidades deste ano: a troca de pais. O público terá uma nova oportunidade de assistir a esta grande lição de vida com pais totalmente diferentes. Um microempresário de São Paulo, extremamente conservador, topou o desafio e vai se mudar para casa de um pescador de Canoa Quebrada, no Ceará.

Milton, de São Paulo, é pai de três adolescentes e, desde que deixou o trabalho no mercado financeiro, passou a cuidar do buffet – negócio que abriu com a esposa no primeiro andar da casa onde moram. O pai tem uma relação conservadora com os filhos e com a mulher Edna, que são mais modernos e liberais. Em casa, ele passa por estressado e pouco paciente. A grande reclamação da esposa e dividir em um mesmo espaço casa e trabalho.

No outro extremo está Jeová Cláudio, de 49 anos, que mora à beira-mar, em uma vila de pescadores em Canoa Quebrada, no Ceará. Ele é pescador e tem cinco filhos: Arthur, Antunes, Angelina, Coral e Zazinha – o filho mais velho, que também é pescador e mora com a esposa na casa ao lado. Ao contrário da família de Milton, essa tem preocupação zero. Vive muito unida, com pouco dinheiro e feliz. Todos se dizem abençoados com a vida que levam e dão muito valor a família.

Nesta terceira temporada, o Troca de Família já exibiu diversas situações polêmicas e ousadas, como a homossexualidade, a deficiência física, problemas com segurança pública, troca entre torcidas de corintianos e palmeirenses, e o contraste de famílias com diferentes classes sociais. Até o momento, esta terceira temporada vem mantendo excelentes resultados de audiência, e registra 14 pontos de média e 26% de share. O resultado parcial da segunda temporada, exibida no ano passado, também foi de 14 pontos de média.

E no dia 9 de abril estreia a temporada de Aprendiz 6 – Universitário com Roberto Justus. O programa vai ocupar o horário das 22h45, as terças e quintas na Record.

Troca de Família entra no mundo do *fetiche

Mãe fetichista, liberal e dominadora de São Paulo troca de casa com mãe conservadora e regrada de Cuiabá

O Troca de Família desta terça-feira, dia 24, vai entrar em um universo até então pouco explorado ou conhecido do grande público: o do fetiche. A mãe Simone (ou “Rainha Naja”) mora em São Paulo e pertence a uma família típica fetichista: eles cultuam a beleza e a supremacia feminina e os homens não passam de escravos e submissos. Os “escravos” fazem tudo por sua rainha. Esses grupos fetichistas realizam baladas específicas. Simone junto com seu marido, Paulo, comandam uma casa noturna pronta para atender fetichistas de todo o Brasil e do mundo. Paulo sempre cede às ordens de Simone, que é jovem, mandona e egoísta. A vida deles não obedece regras nem horários. Tudo sempre acontece à noite, durante as baladas na casa noturna do casal. Nesse ambiente, é comum ver cenas de mulheres com chicotes e homens submissos satisfazendo as exigentes vontades femininas.

Já a outra mãe é Vera Lucia, de Cuiabá (Mato Grosso). Casada há 32 anos com Cairo, é professora, religiosa com perfil bem conservador. Mãe de três filhos, faz tudo por eles. Ela cuida da casa, da família e controla o comportamento dos filhos, que já são bem grandinhos. Atualmente, preside o Lions Clube de Cuiabá e faz trabalhos voluntários e sociais com o grupo. O marido trabalha num barco turístico no Pantanal, realizando passeios pela região e pesca esportiva.

Esses universos tão diferentes vão entrar em conflito em Troca de Família. Uma mãe liberal, dominadora e fetichista vai se mudar para Cuiabá e encarar um estilo de vida regrado e conservador. Já Vera vai ter que mergulhar em um mundo que nunca imaginou existir, trocar o dia pela noite e tornar os homens seus escravos. Na próxima quinta-feira, dia 26, o programa vai exibir o desfecho dessa troca, com o tradicional encontro essas mães tão diferentes.

Nesta terceira temporada, o Troca de Família já exibiu diversas situações polêmicas e ousadas, como a homossexualidade, a deficiência física, problemas com segurança pública, troca entre torcidas de corintianos e palmeirenses, e o contraste de famílias com diferentes classes sociais. Até o momento, esta terceira temporada vem mantendo excelentes resultados de audiência, e registra 14 pontos de média e 26% de share. O resultado parcial da segunda temporada, exibida no ano passado, também foi de 14 pontos de média.

A 3ª temporada de Troca de Família vai ao ar terças e quintas, às 22h45, e tem direção-geral de Johnny Martins e apresentação de Ana Paula Tabalipa.

Dados da Notícia
Empresa: REDE RECORD
Fone: (11) 2184-4763
E-mail: aaido@sp.rederecord.com.br
Ramal:
Fax: (11) 2184-4756
Contato: Ana Paula Aido de Almeida

Dicionario –
*fetiche sm Objeto a que se atribui poder sobrenatural.
fetichismo sm 1 Adoração de fetiches.
2 Culto de objetos inanimados em relação aos quais se formou a crença de estarem ligados a espiritos e que passam a representá-los simbolicamente.

Troca de Família internacional: mãe brasileira tem dificuldades com o idioma
Rede Record

Nesta quinta-feira, dia 19, o Troca de Família exibe o desfecho da troca entre a mãe argentina Maria Isabel e a brasileira Liliam. As duas não só trocaram de casa como também de país. Liliam foi para Buenos Aires, na Argentina, e Maria Isabel veio para São Paulo. Liliam se adaptou bem no país vizinho, porém sua maior dificuldade é compreender a língua. Os transtornos com o idioma não a impediu de conhecer vários pontos turísticos da cidade do tango e de formar uma bonita amizade com Piola, de 86 anos – mãe de Gustavo Umanky, o pai da família argentina.

Maria Isabel já conhecia São Paulo e gostou muito da hospitalidade da família brasileira. A mãe argentina revelou para sua nova família que era vegetariana. Fato que fez com que todos tivessem que se adaptar ao cardápio dela.

O programa desta quinta vai exibir a festa que as famílias promovem no fim de cada troca com os parentes e amigos mais próximos e o tão esperado encontro das mães.

Nesta terceira temporada, o Troca de Família já exibiu diversas situações polêmicas, como a homossexualidade, a deficiência física, problemas de segurança e o contraste de famílias com diferentes classes sociais. A troca das mães Liliam e Maria Isabel é a segunda internacional desta temporada.

A 3ª temporada de Troca de Família vai ao ar terças e quintas, às 22h45 e tem direção-geral de Johnny Martins e apresentação de Ana Paula Tabalipa.

Dados da Notícia
Data da inclusão: 19/03/2009
Empresa: REDE RECORD
Fone: (11) 2184-4757
E-mail: cbarcella@sp.rederecord.com.br
Ramal:
Fax: (11) 2184-4756
Contato: Cristina Peter Barcella

Mulher diz que filha foi agredida em cena de “Troca de Família”

PAULA CARVALHO
colaboração para a Folha Online

Nos capítulos que foram ao ar nesta semana, o programa “Troca de Família” promoveu um intercâmbio entre uma mãe palmeirense e uma corintiana em famílias fanáticas pelos times.

Agora, a ex-mulher do corintiano Herbert Ferreira acusa a produção de colocar sua filha de 15 anos em risco. A mulher, mãe dos dois filhos de Ferreira, prefere não se identificar.

“Minha filha foi hostilizada, sofreu empurrões, jogaram latinha de cerveja nela e o pai [Ferreira] levou um tapa na cara”, conta ela.

A confusão aconteceu quando o corintiano levou a família e a “mãe palmeirense”, Linda, à quadra da Gaviões da Fiel.

Vestida com roupas da torcida Mancha Verde, do Palmeiras, Linda não foi bem recebida pelos torcedores corintianos. No programa dá para ouvir uma voz ao fundo: “Herbert, pede para ela tirar a roupa. Ouve a sua diretoria”. Ferreira é presidente da torcida Gaviões da Fiel.

Diante da revolta causada pela presença da palmeirense, Linda teve de se retirar da quadra. A Record não gravou o que aconteceu depois, mas Ferreira teria levado um tapa no rosto de um dos torcedores da Gaviões.

Gabriela, filha de Ferreira, teria sido agredida durante a confusão na quadra.

Para a ex-mulher, o erro foi do próprio Ferreira, que levou Linda ao camarote do presidente da Gaviões da Fiel sem pedir autorização aos demais membros da diretoria.

A reportagem ainda não conseguiu contatar Ferreira.

Segundo ela, Gabriela está traumatizada e desde as filmagens do programa, em novembro do ano passado, acorda chorando de madrugada devido a pesadelos ligados à agressão.

A mãe da menina afirmou que pretende abrir um processo contra a Record.

Família de mentira

Segundo ela, as cenas mostradas pela Record do cotidiano da família corintiana são mentirosas, já que Gabriela não mora com Herbert e Ana Paula [a “mãe corintiana”], e que ela foi “emprestada” para gravar o “Troca de Família”. Já seu outro filho, Leonardo, mora com o casal.

“O que aparece é uma grande mentira”, disse a ex-mulher.

Record

A assessoria da emissora afirmou que as declarações não sustentam um processo, uma vez que as imagens não mostram nenhuma agressão.

Ainda de acordo com a Record, se a família foi agredida no local, o ato partiu por parte da torcida corintiana, e que a equipe do programa retirou logo a mãe palmeirense da quadra da Gaviões para evitar um confronto.

Na terça-feira (10), a audiência do “Troca de Família” voltou a atingir 17 pontos de média, um dos mais altos da terceira temporada.

A atração chegou a empatar com a Globo, que exibia o filme “Prenda-me Se For Capaz”.

O desfecho do episódio, que foi ao ar nesta quinta-feira (12), registrou uma média de 16 pontos, ficando em segundo lugar.

Troca de família internacional: mãe argentina troca de casa com mãe brasileira

O Troca de Família da próxima semana exibe a segunda troca internacional desta temporada. As mães terão que driblar o conflito do idioma e conviver com uma nova realidade fora dos seus países.

Maria Isabel, de 48 anos, é a mãe argentina, que encabeça uma típica família moderna. Argentinos independentes, descolados e nada caretas. Ela nasceu na Espanha, morou nos EUA, foi punk e hoje mora na Argentina. Trabalha como maquiadora de cinema e faz curso de reflexologia. Maribel, como é chamada, não tem uma vida regrada e nem horários. Gustavo, o pai, é proprietário de um bar em San Telmo – um bairro próximo a Buenos Aires. Aos domingos, todos dão uma força no bar, inclusive Kira, de 18 anos, a única filha do casal, pois é o dia de maior movimento. Acostumados a conviver com turistas do mundo inteiro, não sabem que no Brasil possam existir negros com alto padrão de vida, até porque na Argentina quase não há negros.

Há 1.670km de Buenos Aires, em São Paulo, mora a brasileira, negra e muito batalhadora, Liliam, de 55 anos. Assim como seu marido, Luiz Carlos, vieram de famílias negras humildes e conquistaram estabilidade financeira a custo de muito trabalho e sucesso profissional. Hoje moram com conforto e a união da família é a característica mais importante. Os pais, três filhos e dois netos, que moram em uma casa com piscina, churrasqueira e carros na garagem, convivem com negros e brancos. O que quer dizer que são alvo de preconceito dos brancos e também dos negros. Liliam é biomédica, faz doutorado na USP, e divide o tempo entre pesquisas e a vida familiar. É ela quem mantém a casa em ordem e dá sempre a última palavra.

Nesta terceira temporada, o Troca de Família já exibiu diversas situações polêmicas, como a homossexualidade, a deficiência física, problemas de segurança e o contraste de famílias com diferentes classes sociais. Liliam e Maria Isabel vão trocar de casa por uma semana. Será a segunda troca internacional desta temporada. Mais que um intercâmbio cultural, o tema preconceito racial será retratado.

SOBRE O PROGRAMA

Versão brasileira do americano Trading Spouses, formato da Fox, o reality desafia duas famílias de estilos diferentes a trocarem de mãe por uma semana e oferece prêmio de R$ 25 mil (ou o correspondente em moeda local) a cada uma delas, mas quem decide como o dinheiro será usado é a mãe substituta. Durante o período da troca, ela terá que perceber as reais necessidades da nova casa e listar como o valor do prêmio será aplicado.

O programa trabalha com duas frentes de produção, que acompanham paralelamente a rotina de cada casa. No total, são cerca de 60 profissionais envolvidos, incluindo equipe técnica e a base de produção.

A 3ª temporada de Troca de Família tem direção-geral de Johnny Martins e apresentação de Ana Paula Tabalipa.

Troca vai ao ar às terças e quintas, a partir das 22h45.

Maribel chega na casa dos brasileiros
Crédito: Antonio Chahestian

making of das gravações no Brasil
Crédito: Antonio Chahestian

Maribel se instala na casa da família brasileira
Crédito: Antonio Chahestian

Luiz Carlos, pai da família Santos, e Maribel (mãe da Argentina)
Crédito: Antonio Chahestian

mãe da Argentina na casa da família brasileira
Crédito: Antonio Chahestian

making of das gravações na Argentina crédito: Johnny Martins

Liliam e a família argentina crédito da foto: Johnny Martins

passeio da mãe brasileira na Argentina crédito: Johnny Martins

Liliam com Josefa – sogra do pai argentino crédito da foto: Johnny Martins

Mãe brasileira com a família estrangeira: Gustavo (pai) e Josefa (sogra) crédito da foto: Johnny Martins