Arquivo da categoria ‘Teatro’

Agência Estado

A Comissão de Educação do Senado aprovou hoje o projeto da senadora Marisa Serrano (PSDB-MS) que regulamenta a meia-entrada em casas de espetáculo, cinemas, shows artísticos, culturais e esportivos. A regra vale para estudantes e idosos com mais de 60 anos de idade. O projeto restringe a emissão da carteira de estudante apenas para matriculados em ensino regular e impõe uma cota de 40% de meia-entrada por espetáculo. O projeto combate a indústria de carteiras de estudante falsas que proliferou no País desde 2001, quando foi permitida a emissão de carteira por qualquer entidade, sem a necessidade de comprovação do estudante.

O projeto também cria o Conselho Nacional de Fiscalização, Controle e Regulamentação da Meia-Entrada e de Identificação Estudantil, que será vinculada à Secretaria-Geral da Presidência da República. A sessão de votação, na Comissão, foi prestigiada por artistas e produtores. Entre eles estavam Christiane Torloni, Wagner Moura e Beatriz Segall.

Os artistas vinham reclamando do prejuízo nos shows e espetáculos com o derrame das carteiras de estudante falsas, que chegavam a ocupar 80% dos espetáculos, obrigando a elevação do preço do ingresso para os não-estudantes. O projeto segue agora para o plenário do Senado e, se aprovado, seguirá para a Câmara. Caso não ocorra alteração, será encaminhado depois para a sanção presidencial. A expectativa é de que o projeto só entrará em vigor no primeiro semestre de 2009.

Comissão do Senado aprova projeto da meia-entrada

Anúncios

“É DE CANTAR E DE BRINCAR”

A montagem da Companhia do Miolo conta a história dos amigos Arabela, Alberto, Crispim e Mariquinha. Rabugentos, atrapalhados e sentimentais, eles resgatam jogos, músicas, piadas e poesias de suas infâncias e convidam adultos e crianças a brincarem. A peça está em cartaz neste sábado (4), às 16h, na área de convivência do Sesc (Rua Tibiriçá, 50). Os ingressos custam R$ 4,00, com entrada gratuita para trabalhadores no comércio e serviços matriculados no Sesc e dependentes. Informações: (16) 3977-4477.

“A BELA E A FERA”

A montagem do grupo conta a história de um jovem e arrogante príncipe que nega abrigo a uma “pobre velhinha”, mas ele não sabe que aquela frágil senhora é, na verdade, uma poderosa feiticeira. Para que o príncipe aprendesse uma lição, ela o transforma em uma horrível fera e enfeitiçou a todos que viviam em seu castelo. A peça será apresentada todos os domingos do mês de outubro, às 16h30, no Auditório Meira Júnior do Theatro Pedro II (Rua Álvares Cabral, 370, no Centro). Os ingressos custam R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). Informações: (16) 3977-8111.

“UM GRITO PARADO NO AR”

A peça “Um Grito Parado no Ar”, um dos textos mais importantes de Gianfrancesco Guarnieri (1934-2006), volta em cartaz em Ribeirão Preto. O espetáculo será apresentado neste sábado (4), às 21h, e no domingo (5), às 20h, no Espaço Cultural Santelisa Vale. A peça gira em torno de um grupo de teatro em seu processo de trabalho e as dificuldades que enfrentam dentro e fora dos palcos. A direção é de Gilson Filho. Os ingressos custam R$ 16,00 e R$ 8,00 (estudantes, professores e idosos). O Espaço Cultural Santelisa Vale fica na Rua Lafaiete, 1.084, no Centro. Informações: (16) 3610-7770.

CAFÉ COM BOBAGEM – “ELES NÃO SENTAM”

O grupo de stand-up comedy Café com Bobagem apresenta neste sábado (4) em Ribeirão Preto o espetáculo humorístico “Eles Não Sentam”. A peça está em cartaz no Theatro Pedro II, a partir das 21h. Além de ser um show totalmente diferente de tudo que o grupo já apresentou em seus 19 anos de sucesso, “Eles Não Sentam” não segue os padrões do gênero onde são proibidas imitações e piadas. Ao contrário disso, esses recursos são acrescidos e valorizados no espetáculo, já que as sacadas e as vozes são a marca registrada do grupo. Todos os textos são escritos pelos próprios humoristas e renovados constantemente à medida que algum fato novo mereça a atenção da mídia e do grande público. No elenco estão Oscar Pardini, Zé Américo e Ivan de Oliveira. Os ingressos custam R$ 40,00 (platéia, frisas e balcão nobre) e R$ 30,00 (balcão simples e galerias), com meia entrada. O Theatro Pedro II fica na Rua Álvares Cabral, 370, no Centro. Informações: (16) 3977-8111.

EPTV

“A Mulher do Candidato” estará em cartaz no Teatro Municipal neste final de semana
Espetáculo dirigido por Cidinha de Paula, conta história de um cacique político que se apaixona por telefone

O Teatro Municipal de Ribeirão Preto recebe neste sábado às 21h, e domingo, às 20h, uma comédia inédita do escritor Walcyr Carrasco, “A Mulher do Candidato”. A peça, dirigida por Cidinha de Paula, conta a história de um cacique político que se apaixona por telefone pela voz de Sílvia, esposa de seu amigo partidário. Os ingressos estão à venda nas lojas “O Boticário”, do shopping Santa Úrsula e na “Paraler” do Ribeirão Shopping e custam R$ 40,00 antecipado, R$ 50,00 para a platéia e R$ 25,00 para estudantes.

Divulgação

Giuseppe Oristânio, Laura Proença, Andréa Avancini, Rogério Fabiano e Anselmo Vasconcellos dão vida à comédia escrita por Walcyr Carrasco

Os atores Giuseppe Oristânio, Laura Proença, Andréa Avancini, Rogério Fabiano e Anselmo Vasconcellos integram o elenco do espetáculo em que o vulgo Arnaldo Alves, um político do interior, sonha virar deputado. Ele é casado com Sílvia Alves que, um belo dia, atende ao telefonema de Florípedes Bezerra, presidente do partido de seu marido que, além de deter o poder nas mãos, ainda controla as verbas de campanha. O cacique político se apaixona pela voz de Sílvia.

Alertado por seu fiel assessor Camarão de que Florípedes adora a mulher alheia, Arnaldo entra em pânico. Camarão, então, arranja uma saída para o dilema do patrão: tirar Sílvia da jogada e contratar uma prostituta para se passar por ela. É aí que entra em cena Marinéia Fogueteira.

A confusão começa a se estabelecer a partir do momento em que Arnaldo conhece Marinéia, que, além de desbocada é chegada a uma birita. Mesmo correndo risco de o plano ir por água abaixo, ele topa levar à frente a idéia de seu assessor. E Marinéia acaba convencendo Florípedes de que é Sílvia, apesar de o cacique político sentir uma dúvida entre a voz da mulher por quem ele havia se apaixonado e a que estava lhe sendo apresentada como a mulher do candidato.

O quiprocó se instala de vez quando Sílvia volta, inesperadamente, para casa e encontra Marinéia no seu lugar. Só que ela não desmonta a farsa de Arnaldo e Camarão, mas os coloca em situações que só quem assistir ao espetáculo saberá o desfecho.

Coordenadoria de Comunicação Social

Ator brasileiro comemora Oscar do teatro americano
G1.globo.com
Paulista Paulo Szot vence o Prêmio Tony pelo musical “South Pacific”.
Premiação aconteceu na noite de domingo (15), em Nova York.

Logo após receber o Prêmio Tony, considerado o Oscar do teatro americano, o ator brasileiro Paulo Szot comemorou a vitória num restaurante nova-iorquino, na noite de domingo (15).

Ao chegar ao estabelecimento, próximo ao Lincoln Center, o paulista foi recebido com aplausos e cumprimentos. Nas mãos, ele exibia o troféu Tony.

Aos 38 anos, o paulista Paulo Szot é um dos barítonos mais respeitados do mundo e foi eleito melhor ator musical por sua performance no espetáculo “South Pacific”, em cartaz na Broadway.

“Ouvir da boca de Liza Minnelli que o Tony Award como melhor ator estava me chamando é impressionante. É meu primeiro trabalho na Broadway, minha primeira vez nos palcos de teatro americano além da ópera e eu realmente não esperava essa resposta tão imediata tanto do público quanto da crítica”, disse Szot ao Globo News.

Foto: Reuters

Reuters
Paulo Szot recebe o prêmio de melhor ator musical das mãos da atriz Liza Minnelli (Foto: Reuters)

“South Pacific” relata de forma descontraída o racismo enfrentado por soldados durante a Segunda Guerra Mundial. A peça, que estreou na Broadway em 1949, voltou aos palcos com oito concorridas apresentações por semana.

“Me sinto muito orgulhoso de trazer o nome do Brasil para os palcos americanos, para a história da Broadway e para a história do Tony Awards. É um papel maravilhoso, que foi escrito por um cantor de ópera e, em momento algum, tive dúvida de que esse seria um bom rumo para a minha carreira”, disse Szot.

O ator, que deve ficar nos Estados Unidos até novembro, pretende retornar à ópera e cumprir compromissos profissionais na França.

var midiaEmbed = { midiaId: 841922, autoStart: false }; var embed = new GMCEmbed(midiaEmbed); embed.print();

Trajetória

Paulistano, Szot tem 38 anos e, durante 12 anos, atuou exclusivamente como cantor lírico. Iniciou seus estudos de música aos 4 anos de idade. Com 18 anos recebeu uma bolsa de estudos do governo polonês para a cidade de Cracóvia, onde começou a estudar canto.


No Brasil, estreou em 1997 protagonizando a montagem do Theatro Municipal de São Paulo para “O barbeiro de Sevilha”. Mas estourou mesmo no ano seguinte, na montagem de “La Bohème”, concebida por Jorge Takla e Jamil Maluf, maestro com o qual ele trabalharia repetidas vezes ao longo de sua carreira. Também merece destaque a participação de Paulo, na pocket ópera “NXW”, dirigida por Gerald Thomas.

Szot participou regularmente do Festival Amazonas de Ópera, uma das principais iniciativas operística brasileira. No Teatro Municipal do Rio de Janeiro, sua voz tornou-se conhecida em 2000 na montagem de “Carmen”.

Descoberto na ópera, o cantor causou sensação ao derrotar 200 concorrentes que disputavam a vaga de protagonista na pele de Emile de Bequea no espetáculo “South Pacific”.

O brasileiro tem recebido elogios e adjetivos como “magnético” e “romântico” no papel do fazendeiro francês. Em entrevista recente, ele disse que nunca imaginou que a Broadway contrataria um brasileiro para fazer o papel de um francês.