Arquivo da categoria ‘Policia’

Ex-árbitro é preso acusado de cobrar propina

Publicado: 19 de dezembro de 2011 em Esporte, Policia

Ex-árbitro é preso acusado de cobrar propina
O ex-árbitro Djalma Beltrami foi preso na manhã desta segunda-feira (19), sob acusação de cobrar e receber propina de traficantes do Morro da Coruja, no Rio de Janeiro. Beltrami era Comandante do 7º Comando da Polícia Militar de São Gonçalo, no Rio.

A prisão ocorreu durante a operação ‘Dezembro Negro’, comandada pela Polícia Civil, em conjunto com a Corregedoria Geral Unificada, e obedeceu a mais de vinte mandados de prisão, contra policiais e traficantes, acusados de participarem do esquema de venda de drogas na região.

Beltrami é acusado de cobrar propina dos traficantes para permitir o comércio de drogas no Morro da Coruja. Ele havia assumido o comando da do 7º Batalhão há três meses, seu antecessor, Cláudio Luiz de Oliveira era acusado de participar do assassinato da juíza Patrícia Acioli.
Djalma Beltrami era árbitro de futebol até o meio deste ano, quando decidiu se dedicar exclusivamente à carreira policial. Uma das partidas mais marcantes em que ele atuou foi na Série B de 2005, entre Náutico e Grêmio, que ficou conhecida como a ‘Batalha dos Aflitos’.

Homem presta depoimento no caso do yorkshire

Publicado: 19 de dezembro de 2011 em Animal, Policia, YouTube
Homem presta depoimento no caso do yorkshire

Claudemir Maciel filmou o momento em que a enfermeira Camilla dos Santos espancou o cachorro em Goiás

O responsável pelo vídeo que denunciou a agressão a um yorkshire na semana passada, prestou depoimento na manhã desta segunda (19) sobre o caso.

Segundo informações do site G1, Claudemir Rodrigues Maciel esteve na delegacia de Barra dos Garças, nos arredores do Distrito Federal, onde mora. Ele afirmou que foi passar o fim de semana em Formosa, Goiás, no apartamento da madrinha de sua filha, vizinha da enfermeira Camilla Corrêa Alves de Moura Araújo dos Santos.

Ele já havia sido avisado que ela espancava o cachorro e, ao escutar gemidos do animal, foi para a área de serviço e filmou tudo o que estava acontecendo. Claudemir foi embora mas deixou no apartamento um DVD com a gravação para ser entregue à polícia. O vídeo foi parar no youtube.

O caso está sendo investigado e a enfermeira pode ser condenada por maus-tratos ao animal e por ter feito tudo na frente de uma criança.

Enfermeira diz que yorkshire era ‘um monstro’
Ela chutou e jogou o cachorro no chão enquanto uma criança assistia à cena; as imagens são fortes
Enfermeira espanca cãozinho até a morte
O flagrante de uma enfermeira espancando um cachorro da raça Yorkshire até a morte, em Goiás, está mobilizando redes protetoras de animais e revoltando internautas em todo o Brasil.

Veja o vídeo (Alerta: as imagens são muito fortes)

Camilla Corrêa Alves de Moura Araújo dos Santos, casada com um médico de Goiás, foi flagrada por um vizinho, na tarde desta quarta-feira (14), chutando e jogando o cãozinho no chão, com extrema violência, na frente de uma criança de aparentemente 3 anos.

Um inquérito foi aberto pela polícia civil do município de Formosa para investugar a denúncia de maus-tratos contra o animal. Em um depoimento informal na delegacia, Camilla tentou justificar as ações afirmando que o cachorro era “patricamente um monstro”.
Procuradora acusada de torturar criança dorme em cela especial de presídio no Rio
Diana Brito
da Sucursal do Rio
A procuradora aposentada Vera Lúcia de Sant’Anna Gomes, 66, passou a noite de quinta e sexta-feira em uma cela individual especial para quem tem nível superior no presídio Nelson Hungria, no conjunto penitenciário de Bangu, zona oeste do Rio.
Foragida havia oito dias, ela se apresentou ontem à Justiça do Rio e chorou ao ouvir o juiz Guilherme Duarte, da 32ª Vara Criminal, ler os autos do processo em que é acusada de torturar uma menina de dois anos que estava sob sua guarda para adoção.
Quando deixou o fórum na tarde de ontem, já presa, para ser encaminhada à Polinter (Polícia Interestadual), no Andaraí (zona norte), a procuradora foi hostilizada por pessoas do lado de fora. Acompanhada de policiais e dois advogados, ela foi levada para a Polinter e, em seguida, encaminhada para o complexo penitenciário de Bangu.
Ainda na tarde de ontem, a defesa pediu a revogação da detenção, mas o juiz negou. Para ele, a soltura pode prejudicar a colheita de provas. Jair Leite Pereira, advogado da acusada, disse que espera obter “pelo menos” a prisão domiciliar e nesta sexta já faz novo requerimento à Justiça.
Pereira afirmou ainda que a cliente nega as acusações. “O laudo do IML afirma que a lesões foram leves e não causaram nenhum mal-estar maior na criança.” Já um laudo complementar do IML aponta lesões graves na garota.
Agressão
A criança agredida estava sob a guarda da procuradora desde 14 de março. No dia 15 de abril, após denúncia, uma equipe da Vara da Infância, acompanhada de uma juíza, uma promotora e oficial de Justiça, foi à casa da procuradora. Machucada, a menina foi levada para o hospital municipal Miguel Couto, na Gávea (zona sul). Com os olhos inchados, ela precisou ficar três dias internada.
A denúncia (acusação formal) contra a procuradora foi feita no começo de maio pelo Ministério Público, que pediu sua prisão preventiva pelo crime de tortura. Os promotores responsáveis pela acusação, afirmam que ela submeteu a criança “a intenso sofrimento físico e mental, agredindo-lhe de forma reiterada, como forma de aplicar-lhe castigo pessoal”.
(Folha Online)
Repercussão
Veja o que a Ivete Sangalo comentou no seu Twitter
ola ola que tal amiguitos!!! buenos dias
VERA LUCIA DE SANTANA GOMES. esse é o nome da procuradora que torturou uma menininha de 2 anos. 
Eu só quero dizer a vcs que eu estou vigiando cada passo desse caso.
Não vou sossegar . Isso realmente me deixa enlouquecida, essa infeliz maltratando uma criança de 2 anos, indefesa. 
Tenho mal estar só de olhar pra essa mulher, Mas ela pode saber que estarei de olho, mesmo quando esse assunto sair da midia e esfriar.
Esse será o meu grande objetivo desse ano. Só sossego quando se fizer justiça
a gente não pode deixar essas coisas passarem em branco. Não podemos.
Só vou sossegar quando se fizer justiça.
Vcs tem que vigiar tb! a rua, a casa vizinha, o restaurante, qualquer que seja o lugar. é preciso denunciar mal tratos com crianças e idosos.

Meu Deus, como pode isso acontecer? que loucura? 
O que elva uma pessoa a fazer isso. fico muito triste e revoltada
e ela ainda vai ter regalias por conta do 3 grau completo. Infeliz. Estudou pra que?
Faltando amor, faltando propagação desse amor.
Esse papo que palmada , que essas coisinhas que não fazem mal etc, etc, isso pra mim é balela. educar da trabalho, ter paciencia da trabalho
mas o que seria de nos pais sem essa função de dar carinho, ter paciência, ter calma. esse é o nosso dever e o nosso prazer tb

Tem que ter calma, tranquilidade e ver a cada momento o presente que Deus deu pra gente de ser pai e mãe. é coisa divina
São crianças, pequenininhas, mas sao individuos, que a gente tem que respeitar.Ghandi foi criança, Madre Tereza foi criança. pessoas boas,
Isso é mais que realidade nos nossos tempos. a gente fica alerta e ajuda a quem precisa.

Isso é mais que realidade nos nossos tempos. a gente tem que ficar alerta
to comendo e falando aqui com vcs. Me deixa preocupada demais.
mas, isso só veio à tona por que alguem denunciou, tem que denunciar. A identidade de quem denuncia nunca é revelada.
Criancas vou nessa. obrigada por me permitirem desabafar aqui com vcs. atentos sempre ok?
bjusssss

Cartunista Glauco e seu filho são assassinados

Publicado: 12 de março de 2010 em Policia
Montagem de personagens de Glauco - tiosamnews
Amigos lamentam a morte do cartunista Glauco
Por Redação Yahoo! Brasil
A morte do cartunista Glauco, assassinado ao lado filho Raoni em sua residência em Osasco, na Grande São Paulo, tem grande repercussão nesta sexta-feira. Jornalistas e cartunistas consagrados, amigos de Glauco, como Angeli e Adão, estão transtornados. Todos se referem com carinho ao amigo, retratado como uma pessoa “simples” e “de paz”.
À Folha, o cartunista Angeli lamentou a tragédia. “Éramos amigos muitos íntimos e tínhamos uma relação forte. Apesar de distante nos últimos tempos, o nosso elo não havia se quebrado”. Eles se conheciam desde os anos 80, quando Glauco saiu de Ribeirão Preto rumo à capital paulistana. “A primeira pessoa que o recebeu em São Paulo fui eu. Ele dormiu na minha casa, comeu da minha comida, paquerou a minha mulher (risos), ele teve uma participação intensa na minha vida. Perdi uma boa parte da minha história com a morte do Glauco”, disse Angeli.
Otávio Frias Filho, diretor de redação da Folha de S. Paulo, divulgou nota de pesar. “Glauco foi um grande artista e um ser humano admirável. Sua obra ficará na memória das gerações que amaram seus desenhos e no traço dos muitos artistas jovens que sua imaginação influenciou. Era uma pessoa que tinha a doçura de uma criança e a serenidade de um sábio. Sua morte e a de seu filho Raoni são motivo de profunda tristeza, especialmente na Folha, casa profissional do cartunista há mais de três décadas”.
O cartunista Adão Iturrusgarai, também da Folha, lamentou em seu blog a morte do amigo, lembrando seu estilo de desenhar: “O Glauco costumava faltar bastante aos encontros de Los 3 Amigos, pelo menos na época em que eu participei do bando. Mas, quando ele aparecia, dava conta do recado em segundos e logo sumia novamente. Ele tinha um dos traços mais difíceis de imitar. Era muito caligráfico, quase uma assinatura. O Laerte era o único que conseguia fazer o boneco do Glauquito quando o Glauco não estava. Numa entrevista com Los 3 Amigos, o Glauco faltou à sessão de fotos e nós tivemos a ideia de fazer uma caricatura dele pra preencher sua falta. Que notícia de merda, essa de hoje, hein?”
O jornalista Sidney Gusman, um dos maiores especialistas em quadrinhos no Brasil, destacou sobre o legado de Glauco. “Ele foi o cara que teve a coragem de fazer algo novo numa época em que não havia nada novo. Ele não tinha limites. Ele fazia a tira e, se publicassem, ok. Se não, ok também. É por isso que deixou tantos ‘filhotes’, tantos seguidores de seu estilo. E era um cara tão simples, tão de paz, que fica difícil acreditar como alguém pôde ter feito esse mal a ele.”
Yahoo
.
  
Foto: Kleber Tomaz/G1

Policiais militares em frente de propriedade do cartunista (Foto: Kleber Tomaz/G1)


‘A família está em estado de choque’, diz advogado de cartunista morto
Familiares ainda não têm condições de serem ouvidos pela polícia.
Cartunista e seu filho foram mortos nesta segunda-feira, em SP.
Durante a liberação do corpo do cartunista Glauco Villas Boas e de seu filho Raoni, mortos na madrugada desta sexta-feira (12) em Osasco, na Grande São Paulo, o advogado Ricardo Handro afirmou que a família está em estado de choque.
“Eles estão fora da casa, até porque os criminosos ainda encontram-se foragidos. Estão em estado de choque, arrasados. O fato de essa tragédia ter atingido pai e filho agrava ainda mais.”
Segundo ele, os familiares devem ser ouvidos pela polícia em breve, mas agora não têm condições de prestar depoimento. Além de Glauco e do filho, estariam na casa na hora do crime a esposa do cartunista e sua filha.
Os dois foram mortos na madrugada desta sexta-feira (12). Handro disse ainda que a polícia já conhece a identidade dos assassinos –de acordo com ele seriam dois bandidos­–, mas até as 12h desta sexta-feira ninguém havia sido preso.
Advogado da família há 15 anos, ele afirmou que Glauco “era uma pessoa alegre e inteligente, que deixará muitas saudades”.
Os dois corpos chegaram ao IML às 6h50, mas ainda não foram liberados. Um cunhado de Glauco, Douglas Pinheiro, além do advogado, este presente no local, mas não falou com a imprensa.
Glauco Villas Boas nasceu em Jandaia do Sul, no Paraná, em 1957. Ele era da família dos sertanistas Orlando, Claudio e Leonardo Vilas Boas.
Como cartunista, publicou seus primeiros trabalhos em 1976, no “Diário da Manhã” de Ribeirão Preto, e, em 1977, ganhou seu primeiro prêmio no Salão do Humor de Piracicaba.
No início da década de 1980, passou a fazer parte do elenco de cartunistas do jornal “Folha de S. Paulo”, onde consagrou personagens como Geraldão, Geraldinho, Dona Marta, Zé do Apocalipse, Casal Neuras e Doy Jorge.

Dono de um traço marcante e de um estilo de humor ácido e de piadas visuais rápidas, Glauco criou personagens que de certa forma representavam suas próprias experiências na São Paulo dos anos 1980, com referências a sexo, drogas e violência urbana.

Em 1991, participou ao lado de Angeli e Laerte da criação da tira “Los 3 amigos”, uma brincadeira do trio de cartunistas com o universo dos filmes de bang-bang e seu retrato dos personagens mexicanos. 

Atualmente, Glauco publicava tiras diárias e charges no jornal “Folha de S. Paulo”. Seus quadrinhos antigos vinham sendo republicados por editoras como Opera Graphica e L&PM.

Em uma entrevista publicada na “Folha de S. Paulo” em 2004, Glauco lamentou a suposta falta de sintonia com as novas gerações. “Meu traço não é bom para retratar o futuro. Corro o risco de não falar a língua da moçada.”

Glauco também fez parte da equipe de redatores dos programas “TV Pirata” e “TV Colosso”, da Globo.

 
G1
Polícia prende suspeito de matar Glauco e filho, diz advogado
Hermano Freitas
Direto de São Paulo
Advogado da família de Glauco, Ricardo Handro, fala a imprensa  Foto: Ricardo Matsukawa/Terra
Advogado da família de Glauco, Ricardo Handro, confirmou a prisão
Foto: Ricardo Matsukawa/Terra
O advogado da família do cartunista Glauco Villas Boas, 53 anos, Ricardo Handro, afirmou que a polícia prendeu um dos suspeitos de ter matado o cartunista Glauco Villas Boas, 53 anos, e o filho Raoni Villas Boas, 25 anos. O rapaz de 24 anos foi levado para a Seccional de Osasco. Ele já teria passagem pela polícia por porte de entorpecentes e seria frequentador da Igreja Céu de Maria, da qual Glauco era um dos sócio-fundadores e que segue a filosofia do Santo Daime.
Glauco e o filho foram mortos a tiros na madrugada desta sexta-feira durante assalto a sua residência, no bairro de Santa Fé, em Osasco (SP). Segundo a Polícia Militar (PM), os dois chegaram a ser encaminhados ao hospital Albert Sabin, mas não resistiram aos ferimentos.

Velório
O velório de Glauco e do filho será na casa da família, em Osasco. No terreno da residência, há um local de culto da igreja.
A Doutrina do Santo Daime é uma prática religiosa cristã, ecumênica, que repudia todas as formas de intolerância religiosa. Os seguidores tomam o chá conhecido por esse nome. Para eles, a bebida amplia a capacidade perceptiva, criativa, cognitiva e de discernimento, elevando a consciência do ser.
Terra

Em nota, Lula diz que está ‘chocado’ com morte de cartunista
Glauco Villas Boas e filho de 25 anos foram mortos em Osasco.
Segundo delegado, suspeito tinha acesso à casa onde aconteceu o crime.
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, por meio de nota de pesar divulgada pelo Palácio do Planalto, que está “triste e chocado” com o assassinato do cartunista Glauco Villas Boas, 53 anos, e de seu filho Raoni Villas Boas, 25 anos.
“Glauco foi um grande cronista da sociedade brasileira, entendia os usos e costumes da nossa gente e expressava isso com inteligência e humor. (…) Foi uma perda tremenda. Diante dessa verdadeira tragédia, quero expressar meu sentimento de pesar a familiares, amigos e admiradores”, diz a nota.
Segundo a polícia, o suspeito de cometer o crime era conhecido da família, frequentador da casa onde ocorreu o crime e tinha acesso à residência. O crime teria acontecido durante uma discussão entre o suspeito e o cartunista.
O suspeito – que tem 24 anos e já teve passagem pela polícia – atirou em Glauco no momento em que seu filho, Raoni, chegava da faculdade, segundo a polícia. O suspeito também atirou no jovem, entrou em um carro que estava no local e fugiu. De acordo com o delegado, a polícia já tem uma foto do suspeito. Outras versões para o crime foram dadas pela Polícia Miiltar e pelo advogado da família.
Glauco e Raoni chegaram a ser levados para o Hospital Albertin Sabin, na Lapa, Zona Oeste de São Paulo, mas chegaram mortos ao local. Até às 11h desta sexta, os corpos continuavam IML de Osasco desde as 6h50 desta sexta-feira. Ninguém foi preso, segundo a polícia.
Assim que forem liberados pelo IML, os corpos de Glauco e Raoni deverão ser velados na casa da família, na Estrada de Portugal. O enterro deve acontecer no Cemitério Anhanguera. Ainda não foi definido o horário do sepultamento.


Advogado da família de João Hélio vai pedir avaliação médica de acusado solto

Abalados, pais do menino evitam falar do assunto.
Liberdade de suspeito entra na lista de temas mais falados no Twitter.
Alícia Uchôa Do G1, no Rio
Montagem G1
João Hélio foi morto depois de ter sido arrastado de carro por 7 km (Foto: Montagem G1)
Depois da notícia da inclusão de um dos acusados pela morte do menino João Hélio no Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte (PPCAAM), o advogado da família da criança pretende dar entrada na Justiça em um pedido para que o suspeito passe por uma avaliação médica.
“É preciso um laudo que diga se ele está apto a conviver em sociedade”, disse Gilberto Fonseca. Ele ressalta, no entanto, que a pena do jovem, que na época do crime era menor, já foi cumprida.
“Dentro da lei, ele cumpriu o que tinha que cumprir. A nossa revolta é esse prêmio de ir morar na Suíça, que estão querendo dar pra ele. Quantas pessoas são ameaçadas neste país e ninguém dá proteção? Direitos humanos são para quem merece e não para quem cometeu um crime bárbaro. Isso é premiar bandido”, reclamou. Na última quinta-feira (18), o presidente da ONG Projeto Legal, responsável pelo PPCAAM, negou que haja planos de levar o acusado para o exterior.
Tema é destaque no Twitter
Desde que foi noticiado, o caso entrou pra lista dos temas mais falados no Twitter no Brasil. Entre os que comentaram a decisão da Justiça está o cantor Léo Jaime: “Bora trabalhar, pessoal! Temos que garantir a vida boa do assassino cruel que arrastou um menino por 7 kms, com um carro roubado. Direitos humanos? O assassino merece e a vítima não? A cabeça de quem estabelece esses critérios deve ser muito podre”.
A apresentadora Leda Nagle levantou a bola em seu perfil: “o que vocês acham desse caso do João Hélio? O assassino do menino está solto depois de cumprir medida sócio-educativa”. O ator Bruno Mazzeo também se pronunciou contra a inclusão do rapaz no programa de proteção.
Jovem está em regime de semiliberdade
Depois de cumprir três anos de medida socioeducativa, o jovem, que era o único menor suspeito do crime, foi liberado no último dia 10, pouco depois de completar a maioridade.
No dia 8 de fevereiro, uma decisão do juiz Marcius da Costa Ferreira, da Vara de Infância e Juventude, afirma que seria “necessário mais tempo para que (ele) se convença das vantagens da mudança de vida, do voluntário afastamento do grupo a que está integrado”.
O documento diz ainda que “é preciso que (ele) seja estimulado a participar de outras atividades e grupos socialmente saudáveis”, e recomenda que o jovem e a família continuem a ser atendidos com acompanhamento psicoterápico. O magistrado determina, então, a “progressão da medida, inserindo-o no regime de semiliberdade”, a ser cumprida no Centro de Recursos Integrados de Atendimento ao Adolescente (CRIAAD).
Histórico
Ao longo de todo o ano de 2009, as avaliações do acusado indicavam que era preciso mantê-lo internado, com avaliações psicossociais e pedagógicas periódicas.
Na última decisão, o juiz Marcius da Costa Ferreira ressalta que o jovem teve mais de uma passagem pelo sistema socioeducativo, e que, desde que sua pena fora determinada, ele se envolveu, dentro da unidade em que cumpria a medida, em ato contra a vida de um agente. O jovem estava entre os rebelados depois de uma frustrada tentativa de fuga.
http://g1.globo.com/Noticias/Rio/0,,MUL1497141-5606,00-ADVOGADO+DA+FAMILIA+DE+JOAO+HELIO+VAI+PEDIR+AVALIACAO+
MEDICA+DE+ACUSADO+SOL.html
Ex-médico é condenado por morte de jovem após lipoaspiração em SP

Julgamento acabou na madrugada desta sexta (11) em Ribeirão Preto.

Defesa informou que vai recorrer da decisão.

Do G1, com informações do Bom Dia São Paulo

Um ex-médico foi condenado, na madrugada desta sexta-feira (11), a 18 anos de prisão pela morte de uma jovem, depois de uma lipoaspiração. O julgamento foi em Ribeirão Preto, a 313 quilômetros da capital paulista.

A jovem Elen Burati morreu de insuficiência renal em julho de 2002 depois de fazer uma lipoaspiração na clínica do então médico Vanderson Bulamah. O laudo do Instituto Médico-Legal (IML) apontou perda de sangue excessivo durante a cirurgia que evoluiu para uma anemia profunda. O suspeito teve o registro de médico cassado.

A defesa informou que vai entrar com pedido de habeas corpus. A defesa alega que o julgamento deve ser anulado por falta de provas.

http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,MUL1411397-5605,00-EXMEDICO+E+CONDENADO+POR+MORTE+DE+JOVEM+APOS+LIPOASPIRACAO+EM+SP.html

Bullamah será julgado por morte

Nutrucionista enfrenta júri indiciado por homicídio doloso; Helen Buratti morreu em julho de 2002 após lipoaspiração com o ex-médico

Jucimara de Pauda

O nutricionista Vanderson Bullamah será julgado nesta quinta-feira no Fórum de Ribeirão Preto pela morte da estudante Helen Buratti, em julho de 2002. A jovem morreu após se submeter a uma lipoaspiração no abdome feita pelo médico. Ele foi indiciado por homicídio doloso e a defesa vai tentar provar que ele é inocente, questionando o dolo (intenção) no caso Buratti.

Uma das estratégias do advogado Heráclito Mossin, que defende Bullamah, é comparar o caso da estudante com o da bancária Vera Lúcia Caressato, em 1996. Ela passou por lipoaspiração no abdome e morreu horas depois em Serrana.
No caso de Vera, o Ministério Público de Serrana indiciou Bullamah por homicídio culposo. Na época, ele foi beneficiado pelo artigo 89 da lei 9099/95.

A norma prevê a suspensão do processo em crimes em que a pena seja igual ou inferior a um ano, desde que o acusado não esteja sendo processado por outros delitos. O processo de Vera foi suspenso e arquivado.

PM de Ribeirão Preto vai usar pistolas elétricas contra bandidos

Arma não letal será usada no policiamento ostensivo no Estado de SP.
Especialistas, porém, alertam para o mau uso do equipamento.

Do G1, em São Paulo, com informações da TV Globo

var midiaEmbed = { tema: “cinzaEscuro”, imagem: ‘/GMC/foto/0,,31702842-EX,00.jpg’ , banda: ‘TIPO_TXT’ , corFundo : “FFFFFF”, corFonte : “000000”, corLink : “FF00FF”, corBorda : “00FF00”, autoStart: false, midiaId: 1147929 }; var embed = new GMCEmbed(midiaEmbed); embed.print();

A Polícia Militar de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, irá usar uma nova arma no combate ao crime: pistolas elétricas. O armamento está sendo implantado gradativamente em todo o Estado de São Paulo. A capital de SP já conta com o aparato. Mas apesar de não ser letal, a arma pode fazer mal a quem sofre de problemas cardíacos, segundo especialistas.

Parece uma arma de brinquedo, mas provoca um grande choque. Nas mãos de 350 policiais em São Paulo, a pistola exige pelo menos 10 horas de aulas práticas e teóricas.

A 5 metros de distância, ela é capaz de imobilizar um homem na hora. Do equipamento saem dois fios com arpões nas pontas semelhantes a anzóis. Eles penetram de 1 cm a 1,5 cm no corpo. Pelo fio, a descarga elétrica atinge o criminoso.

“Essa arma será usada em caso que não se deve usar arma letal”, disse o tenente da PM Thiago Pedroso.

O uso de armas não letais é polêmico. O coordenador do Observatório de Violência, da USP, tem uma preocupação. “Comitês internacionais não recomendam o uso, até mesmo porque pode contribuir com a violência policial, já que não deixa marcas visíveis, e para a tortura”, disse o psicólogo Sérgio Kodato.
O cardiologista Evandro José Cesarino alerta para o perigo do uso da arma. “Dependendo do tipo de cardiopatia, a descarga pode gerar arritmia mais grave, como a ausência de batimentos”, concluiu.

PM acha corpo dentro de carrinho de supermercado no Morro dos Macacos

Moradores dizem ter ouvido tiros na favela. Mais cedo, criminosos invadiram pátio de escola em Manguinhos.


A polícia encontrou nesta terça (20) o corpo de um homem dentro de um carrinho de supermercado, num dos acessos ao Morro dos Macacos, em Vila Isabel, Zona Norte do Rio. Segundo testemunhas, o corpo foi deixado no local por criminosos. Moradores relataram que ouviram disparos e uma bomba teria sido arremessada, ainda segundo moradores. A Polícia Militar não confirmou o tiroteio nem a informação da bomba. Não há informações da identificação do homem.

Escola invadida

A Secretaria municipal de Educação informou que por volta das 11h30 da manhã desta terça-feira dois homens armados utilizaram o pátio da Escola municipal Professora Maria de Cerqueira e Silva, em Manguinhos, no subúrbio, para fugir de policiais que faziam operação no bairro. Ainda segundo a secretaria, nenhuma das dependências da unidade foi invadida pelos dois homens. A Secretaria Municipal de Educação informou que lamenta o ocorrido e confia no trabalho das autoridades de segurança do estado.

Apesar das aulas no período da tarde terem sido mantidas, os pais não levaram seus filhos para a escola. A Escola municipal Maria Cerqueira possui 1.137 alunos, distribuídos em dois turnos. A polícia fez na parte da manhã uma operação na favela Nelson Mandela, em Manguinhos. Os policiais apreenderam cerca de mil papelotes de cocaína e uma carabina. O material estava dentro de uma casa e ninguém foi preso. Houve tiroteio durante a ação. Um adolescente foi detido com um rádio de comunicação.

24 mortos, diz PM

Já são 24 os mortos na guerra do tráfico da Zona Norte. De acordo com balanço das operações divulgadas pela Polícia Militar, dos confrontos de sábado (17) até a manhã desta terça-feira (20), 18 criminosos, três policiais militares e três jovens que foram atacados por traficantes quando chegavam em casa, no Morro dos Macacos em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio, foram mortos.

Segundo a polícia, dois suspeitos morreram durante uma operação em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, na noite de segunda-feira (19). Ainda de acordo com a polícia, um deles estaria com um revólver. Onze pessoas foram presas. Segundo a PM, nas operações foram apreendidos oito fuzis, dez pistolas, uma metralhadora, quatro carabinas, três granadas, dois revólveres, além de drogas e grande quantidade de munição. Também foram recuperados dez carros e sete motos roubados.

Na manhã desta terça-feira, a polícia está realizando operações nos morros do Borel, na Tijuca, na Zona Norte do Rio, e Juramento, em Vicente de Carvalho, no subúrbio do Rio. O policiamento está reforçado no morro do Cajueiro, em Madureira, no subúrbio. Além disso, a polícia faz um grande cerco aos morros dos Macacos, em Vila Isabel, na Zona Norte, e São João, no Engenho Novo, no subúrbio, onde ocorreram os confrontos do fim de semana.

Correio Press

Dono da loja que explodiu no ABC se apresenta à polícia

Loja de fogos de artifício explodiu em Santo André e provocou a morte de duas pessoas na quinta-feira

SÃO PAULO – Sandro Castellani, dono da loja que explodiu em Santo André na quinta-feira, 24, se apresentou à polícia na manhã desta segunda-feira, 28, segundo a Polícia Civil. Ele chegou ao 3º Distrito Policial de Santo André acompanhado de uma mulher que pode ser sua esposa, que também era procurada pela polícia. A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, no entanto, não confirma que ele se entregou e afirma que apenas os advogados estão na delegacia.
O casal será indiciado por crime de explosão e por todas as consequências decorrentes da tragédia, como danos materiais, lesão corporal e dois homicídios. Eles não são considerados foragidos da Justiça, já uqe não têm mandados de prisão. Após a apresentação à polícia, eles devem ser ouvidos. Há duas hipóteses, eles podem ser liberados ou autuados em flagrante, “se houver indícios de que provocaram a explosão”, de acordo com o delegado titular do 3ºDP de Santo André, Alberto José Mesquita Alves.


Explosão de loja de fogos destruiu pelo menos quatro casas em Santo André. Foto: Nilton Fukuda/AE

A apresentação do casal é esperada desde o domingo, quando Luciano Fernandes, sobrinho do dono da loja disse que seu tio iria se apresentar nesta segunda à polícia.

A mãe do dono da loja, Sônia Maria Castellani de 63 anos, ficou ferida na explosão. Ela teve alta na sexta-feira, 25. Ela foi internada com sintomas de arritmia cardíaca e com queimadura superficial no globo ocular direito, está com quadro estável e já teve alta.

A loja de fogos de artifício explodiu e provocou a morte de duas pessoas. A explosão aconteceu às 12h32, e provocou um tremor que pôde ser sentido num raio de 1,5 km. Cem pessoas ficaram desalojadas. Os bombeiros encerraram a procura por vítimas às 20h30. Quatro residências foram destruídas e outras 30 tiveram vidros quebrados, portas arrancadas e rachaduras. Caso os imóveis vistoriados não apresentem riscos de desabamento, eles serão liberados para os moradores.

(Com informações de Solange Spigliatti, da Central de Notícias)

No Orkut, fotos de fogos armazenados na loja que explodiu

Em seu perfil, dono da loja fala do amor por motos e carros; usuários fazem ameaças e apóiam Castellani

Mônica Aquino, estadao.com.br

Componentes.montarControleTexto(“ctrl_texto”)

SÃO PAULO – Fotos de Sandro Luiz Castellani no Orkut mostram os fogos que ele guardava na loja que explodiu em Santo André, causando a morte de duas pessoas na quinta-feira, 24. No perfil de Castellani, ele fala sobre sua vontade de viver bem “depois de tudo que conquistou” e mostra fotos de carros, motos e de uma chácara no interior de São Paulo.

Foto mostra parte dos fogos armazenados. No perfil, pessoa da foto não é identificada. Foto: Reprodução

Desde o acidente, quase 200 mensagens foram deixadas na página de Castellani, que é procurado pela polícia. Entre os recados, há ameaçadas, mensagens de apoio, pedidos para que ele se entregue à polícia e piadas.

Algumas das mensagens indicam que Castellani ou outra pessoa pode ter acessado o perfil do Orkut depois do acidente e apagado parte dos recados deixados na página.

Perfil diz que ele ‘quer curtir’ tudo que conquistou e mostra paixão por carros e motos. Foto: Reprodução

Várias mensagens fazem menção à falta de alvará para o armazenamento de fogos de artifício. “(…) ele sabia dos riscos e continuou.”, diz uma das mensagens. A prefeitura de Santo André também é criticada por alguns usuários, que dizem que as autoridades sabiam que a loja vendia fogos de artifício e mesmo assim não tomou providências.

Outras, pedem que ele se apresente à polícia e mostre preocupação com a mãe, uma das vítimas que ficou ferida após a explosão. Sônia Maria Castellani, de 63 anos, levada ao Centro Hospitalar de Santo André devido a um problema de arritmia cardíaca e com queimadura superficial no globo ocular direito, teve alta na manhã desta sexta-feira, 26. Ela presta depoimento sobre o caso ainda nesta sexta.