Arquivo da categoria ‘Novidades’

Supermercados de SP vão oferecer sacolas biodegradáveis por R$ 0,19

SÃO PAULO – Dia 9 de maio. Essa é a provável data em que o Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria do Meio Ambiente, vai firmar um convênio com a Apas (Associação Paulista de Supermercados) para extinguir as sacolinhas plásticas desses estabelecimentos.

Eles pretendem conscientizar os consumidores a utilizarem as famosas ecobags. Por isso, os supermercados vão oferecer uma grande variedade para os clientes. “Terá uma sacola retornável básica com a logomarca da campanha, mas cada empresa vai ter outros tipos, mais estilizadas e com cores diferentes”, explica o Diretor de Sustentabilidade da Apas, João Sanzovo.

A ideia é que exista variedade pelo menor preço possível. “Inclusive, a Apas está buscando fazer convênio com empresas para elas oferecerem preços bastante baixos para o supermercadista repassar para o consumidor”, diz. Na experiência de Jundiaí, cidade do interior paulista pioneira na eliminação das sacolinhas, as ecobags são vendidas por R$ 1,85. Tudo isso visa facilitar a mudança de comportamento do consumidor.

“Para aquele cliente que é de outra cidade, que está viajando ou em trânsito e que não se programou para fazer a compra, haverá a opção da sacolinha biodegradável vendida pelo preço de custo de R$ 0,19”, tranquiliza Sanzovo. Os estabelecimentos também vão disponibilizar gratuitamente caixas de papelão das mercadorias que eles revendem.

Fim da zona de conforto
“Na verdade, o que vamos fazer é pedir para todo mundo sair da zona de conforto”, diz Sanzovo. Ele lembra que as gerações mais velhas usavam sacolas retornáveis no passado – “que é a antiga sacola de feira, feita de lona”.

Porém, o advento da sacolinha plástica trouxe a comodidade, a praticidade e a facilidade. “Nós estamos destruindo a natureza para o nosso comodismo”, instiga.

Ainda não foi definido um prazo para o início da exclusão das sacolinhas, mas o diretor da Apas aposta no dia 12 de novembro deste ano, data em que é comemorado o Dia do Supermercadista. “A Secretaria fará campanhas de esclarecimento em escolas públicas e utilizaremos nossa rede de educação ambiental para conscientizar principalmente os jovens nas escolas”, explica o Secretário Estadual do Meio Ambiente, Bruno Covas.

“Até lá, o setor vai fazer campanha nas lojas, colocar cartazes, conscientizar clientes e colocar sacolas retornáveis à venda a um preço bastante convidativo, assim como foi feito em Jundiaí”, acrescenta Sanzovo.

Estendendo horizontes
Localizada a 60 quilômetros da capital paulista, a cidade de Jundiaí iniciou, em agosto de 2010, a campanha “Vamos tirar o planeta do sufoco”, uma parceria entre a Apas e a prefeitura do município.

Com seis meses completados em fevereiro, a cidade havia retirado de circulação 480 toneladas de plástico e 132 milhões de sacolas distribuídas em supermercados, o que representa uma redução de 95% de sacolinhas. Anteriormente, Jundiaí produzia 22 milhões de sacolas por mês.

“A coisa mais surpreendente e legal desse caso foi perceber a maturidade e o nível de consicência que o consumidor já se encontra em relação à sacola plástica”, ressaltou Sanzovo. “Eles só estão esperando alguém fazer algum movimento que os ajude a parar de usar as sacolas”. Por conta dessa experiência pioneira tão positiva, ele acredita que a adesão no resto do estado será semelhante.

“A orientação é a melhor estratégia para que a iniciativa tenha sucesso”, afirmou Covas.

Lixos do banheiro e da pia da cozinha
Muitas pessoas ainda têm receio em banir as sacolinhas plásticas, porque as utilizam nos lixos do banheiro e da pia da cozinha. Mas Sanzovo avisa: “A empresa que está fazendo a sacolinha biodegradável já está produzindo saco de lixo biodegradável. Daqui a pouco ele estará disponível para o consumidor”.

Ele ainda lembra que não usar as sacolinhas representa um maior aproveitamento do saco de lixo. “Antes, você jogava a sacolinha de supermercado com lixo dentro de um sacão”, alerta.

De acordo com o Instituto Akatu, existem outras alternativas menos impactantes para o meio ambiente como, por exemplo, uma dobradura feita com folha de jornal. No site http://www.institutoakatu.org.br eles ensinam como fazer esse saquinho.

“O plástico é feito de petróleo, portanto, aumenta o aquecimento global, leva centenas de anos para se degradar na natureza e, descartado errado, vai entupir bueiros e tubulações de esgoto, provocando enchentes. No lixão ou aterro sanitário, por impedir a circulação de gases, também atrapalha a degradação de outros materiais”, destaca o Akatu.

Os pontos positivos das sacolinhas!
A Abief (Associação Brasileira da Indústria de Embalagens Plásticas Flexíveis) defende que as sacolinhas têm, sim, benefícios. “Os plásticos são 100% recicláveis. Além de não emitir resíduos tóxicos, este tipo de material pode gerar energia para abastecer residências e indústrias”, aponta a entidade.

O presidente da associação, Alfredo Schmitt, defende a implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos. Essa legislação tem o objetivo de promover o uso racional e responsável das sacolinhas, mas não eliminá-las.

Seguindo essa mesma ideia, a Plastivida Instituto Sócio Ambiental dos Plásticos recebeu a notícia sobre o acordo entre Apas e Governo Estadual com surpresa. “A preocupação da Plastivida é que esse tipo de acordo possa penalizar o consumidor, quando existem alternativas concretas de redução do consumo que presevam o meio ambiente, sem ferir o direito de escolha”, informou a entidade.

O Instituto defende que as ações de preservação ambiental sejam equacionadas para que, além de eficazes, não gerem prejuízo ao consumidor.
Anúncios

O Governo de São Paulo lançou  sistema Online de informações sobre empresas

Busca de empresas de São Paulo sem necessidade de CNPJ
Novo sistema vai simplificar e facilitar o acesso a fichas e documentos de mais de 5,4 milhões de empresas paulistas
O Governo de São Paulo lançou nesta terça-feira, 8, o novo sistema da Junta Comercial do Estado de São Paulo – órgão vinculado à Secretaria da Fazenda – para simplificar e facilitar o acesso às informações e serviços da entidade. Batizada de Jucesp Online, a novidade permite o acesso, via internet, a fichas e documentos de mais de 5,4 milhões de empresas paulistas. Esta é a maior ação de desburocratização e abertura de base de dados entre as juntas comerciais já realizada no país.
“Qualquer cidadão vai poder saber com toda transparência tudo o que se refere ao demais cidadãos no aspecto da sua atividade comercial. Além disso, vai ter acesso a informações sobre as empresas que lhes interessar”, afirmou o governador Alberto Goldman.
A Jucesp Online pode ser acessada de forma rápida e segura por qualquer cidadão por meio do endereço eletrônico http://www.jucesp.fazenda.sp.gov.br. O novo sistema garante acesso a documentos e fichas cadastrais sem que o interessado precise comparecer a uma das unidades da Junta Comercial. “Pelo escritório, ou mesmo de sua casa, por meio da internet, o usuário tem acesso a pesquisas e impressão certificada de documentos”, ressaltou o secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Machado Costa. Confira as novidades e principais serviços oferecidos pela ferramenta em http://www.saopaulo.sp.gov.br/usr/share/documents/172.pdf.
Além de facilitar a vida dos empresários, contadores, advogados e demais usuários da Jucesp, o novo sistema permitiu ao órgão aperfeiçoar os serviços internos de documentação e o atendimento presencial. Com a Jucesp Online, mais de 30% da força de trabalho, que antes realizava serviços que agora passam a ser oferecidos online, foi realocada. “Assim, aprimoramos a prestação de serviço aos cidadãos em todas as frentes de atendimento”, afirmou presidente da Junta Comercial do Estado de São Paulo, Valdir Saviolli.
O novo sistema também possibilita maior economia aos usuários, uma vez que a emissão online de fichas cadastrais, certidões e imagens digitais passa a ser gratuita. Por meio da Jucesp Online é possível ainda solicitar e agendar serviços presenciais em uma das unidades da Junta. Documentos que demandam análises e intervenções internas dos funcionários da Junta Comercial, entre eles certidões específicas com teor solicitado e requisição de cópia digital de documento, entretanto, ainda estão sujeitos a pequena tarifação.
Um dos destaques da Jucesp Online é a pesquisa de empresas por região. Por meio de uma ferramenta de georreferenciamento, é possível procurar indústrias ou estabelecimentos comerciais em todo o Estado, refinando a pesquisa por cidade, região, bairro ou rua. Assim, empresários ou investidores interessados em abrir um negócio poderão fazer um mapeamento da concorrência ou pesquisar estabelecimentos similares, fornecedores ou serviços em sua região.
Novo site
Para hospedar as novas funcionalidades da Jucesp Online, a Junta Comercial reformulou simultaneamente seu site, que ficou mais moderno, ágil e funcional. A fim de garantir toda a segurança e confiabilidade dos dados, a partir de agora todos os documentos emitidos por meio da internet terão assinatura digital e selo cronológico, conferindo autenticidade, integridade e confidencialidade às transações eletrônicas, impedindo também qualquer tipo de fraude.
O Governo do Estado investiu cerca de R$ 3 milhões no desenvolvimento da estrutura da Jucesp Online. A Junta colocou em prática várias ações complementares para estruturar o novo modelo de atendimento. A principal delas é a digitalização de todo o acervo de documentos. Cada item processado é colocado imediatamente no site para consulta dos usuários. “Por esse método será oferecida a oportunidade de o usuário acessar e obter cópias de contratos sociais da empresas, aberturas, alterações e baixas de sociedade. Temos tudo isso registrado na Jucesp e ele poderá obter uma cópia digital desses documentos”, informa Saviolli.
Para o usuário ter acesso gratuito a alguns dos novos serviços da Jucesp Online será necessário possuir um cadastro de usuário com login e senha de acesso ao sistema. No entanto, para facilitar a vida do cidadão, a Jucesp decidiu utilizar o cadastro já existente na Secretaria da Fazenda para o programa Nota Fiscal Paulista. “Nós não estamos criando um cadastramento adicional e sim unificando o acesso com o mesmo login e senha da Nota Fiscal Paulista”, esclarece o Presidente da Junta Comercial do Estado de São Paulo.
E-mail : saopaulosite@comunicacao.sp.gov.br
Dados da Notícia
Data da inclusão: 08/06/2010 Empresa: SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO / SP
Fone: (11) 2193-8624 E-mail: saopaulosite@comunicacao.sp.gov.br
Editorias: Empresas , Política
Fax: (11) 2193-8706
Resultado da Avaliação
Contato: Assessoria de Imprensa
====================
Se você tem o CNPJ em mãos, pesquise direto na Receita Federal aqui:
http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoajuridica/cnpj/cnpjreva/cnpjreva_solicitacao.asp

Se você tem a Inscrição estadual, ou, se você tem o CNPJ e quer saber sobre a Inscrição Estadual clique aqui:

http://www.sintegra.gov.br/

Um outro jeito, que as vezes até dá certo, é pesquisar pelo dominio do site e verificar se o registro está em nome da empresa e assim conseguir o CNPJ. É só pesquisar aqui:
https://registro.br/cgi-bin/avail/

Chega a moto flex
Honda lança primeira motocicleta que queima gasolina ou álcool

Seis anos depois de ser implantada nos automóveis, a tecnologia flex chega ao mundo das duas rodas. A Honda apresentou na semana passada a primeira moto movida a gasolina ou álcool, a CG 150 Titan Mix, que ganhou também injeção eletrônica e bomba de combustível. A montadora de Manaus espera vender mais de 180 mil unidades ao ano do novo produto, desenvolvido durante dois anos anos pela matriz, no Japão. A Mix chega ao mercado no fim do mês nas versões KS (partida no pedal), ES (partida elétrica) e ESD (partida elétrica e freio a disco), a preços que variam entre R$ 6,3 mil e R$ 7,2 mil cerca de R$ 300 a mais em relação aos mesmos modelos movidos apenas a gasolina.

Sem necessidade de um tanque extra, os combustíveis podem ser misturados, mas para quem mora no Sul do Brasil, a Honda recomenda manter pelo menos três litros de gasolina no tanque para que, nas manhãs mais frias, a moto não tenha problema para dar partida.

– Fizemos vários testes e, numa temperatura ambiente de até 15ºC, não houve qualquer problema para a moto pegar mesmo só com álcool no motor – explica o relações públicas da Honda, Alfredo Guedes.

Para o condutor controlar o combustível predominante no tanque, a nova Titan tem duas luzes sinalizadoras no painel, a MIX e a ALC (veja ao lado). Também na hora da compra, o cliente ganha um DVD de 12 minutos explicando o funcionamento do veículo. Conforme a Honda, o motor da moto consome cerca de 30% mais quando utiliza álcool.

– O álcool é um combustível menos poluente e de fonte renovável. Além disso, aumenta um pouco a potência da moto – argumenta o gerente do Departamento de Novos produtos da Honda, José Luiz Terwak.

O motor gera 14,2 cavalos de potência com gasolina e 14,3 cv com álcool. Para compensar a menor autonomia com o combustível, o tanque passou para 16,1 litros. Para o propulsor usar também o carburador, foi trocado pela injeção direta, acrescentada uma bomba de combustíveis e um novo filtro. O motor de arranque ganhou mais força e um catalisador foi acoplado ao escapamento, o que deixou o veículo até 82% menos poluente do que os níveis estabelecidos pelo Programa de Controle de Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares (Promot3).

O primeiro semestre será uma espécie de período de testes para a montadora decidir se adota o sistema bicombustível em mais modelos.

– Estudos existem, e seria possível adotar a tecnologia em outras motos ainda este ano, mas dependerá de uma série de análises – completa Guedes.

Renato Gava viajou para Manaus a convite da Honda

renato.gava@diariogaucho.com.br

RENATO GAVA | Enviado Especial/Manaus
http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default2.jsp?uf=1&local=1&source=a2444102.xml&template=3898.dwt&edition=11931&section=996

CG 150 Titan Mix: liberdade ao extremo

 Modelo permite que o motociclista escolha abastecer com o combustível que melhor atenda às suas necessidades

A liberdade, uma das características inerentes à motocicleta e que sempre agradou seus usuários, alcançou seu mais alto grau com a chegada da CG 150 Titan Mix. Agora, além de visualizar o horizonte sem fim à sua frente e poder ir e vir com agilidade, o motociclista pode escolher qual combustível – gasolina ou álcool – dará vida à sua motocicleta, de acordo com suas necessidades e expectativas.

A CG 150 Titan Mix apresenta ao mercado um novo e inédito conceito de mistura de combustíveis para motocicletas. É a primeira no mundo produzida em série que utiliza tanto o álcool quanto a gasolina como combustíveis e foi considerada projeto de destaque pelo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Honda no Japão. Desenvolvida pelos engenheiros da Honda especificamente para o público brasileiro, a tecnologia pioneira é totalmente adequada às características da já conhecida e conceituada CG 150 Titan.

Original de fábrica, o sistema Mix possui componentes exclusivos e dispensa qualquer tipo de adaptação, permitindo o uso da gasolina, do álcool ou da mistura álcool/gasolina. Como ressalva, vale destacar que, em condições de temperatura ambiente abaixo dos 15ºC, o tanque deve conter um mínimo de 20% de gasolina para que se garanta a partida a frio.

A nova motocicleta chega para atender aos anseios dos consumidores, que têm demonstrado grande interesse por veículos movidos tanto a álcool quanto a gasolina. De acordo com pesquisas realizadas pela Honda com proprietários da CG 150 Titan, a maioria dos entrevistados compraria uma motocicleta bicombustível. Entre as vantagens citadas pelos usuários, as principais são a possibilidade de escolha do combustível e a economia de dinheiro.

Economia, desempenho e responsabilidade ambiental

 Além de atender às expectativas dos consumidores, proporcionando-lhes liberdade de escolha, o desenvolvimento da CG 150 Titan Mix acompanha a estratégia mundial da Honda voltada para a preservação do meio ambiente, com a criação de novas tecnologias ecologicamente responsáveis. Quando comparado à gasolina, o álcool tem a vantagem de ser uma fonte de energia renovável. Além disso, polui menos que os combustíveis fósseis e não possui enxofre em sua composição – tornando sua combustão mais limpa.

Quando abastecida com álcool, a CG 150 Titan Mix emite menos gases poluentes se comparada ao uso da gasolina. Vale lembrar que, nas duas situações, atende-se com folga aos limites de emissões estabelecidos pela terceira fase do Promot (Programa de Controle de Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares).

Por que o nome “Mix”?

Esta versão da CG 150 Titan foi denominada “Mix”. Isto porque, em situações de temperatura ambiente abaixo dos 15oC, recomenda-se que o próprio tanque contenha um mínimo de 20% de gasolina para que se garanta a partida a frio.

Tanto nas motocicletas movidas a álcool disponíveis no mercado no início da década de 80 quanto nos automóveis flex comercializados atualmente, a presença de um reservatório de gasolina é que permite a partida a frio em qualquer situação de temperatura ambiente – o que os torna totalmente flexíveis quanto à utilização dos combustíveis.

No entanto, durante o desenvolvimento da CG 150 Titan Mix, optou-se por não incluir esse sistema – também conhecido como subtanque. Assim, a Honda obteve um conjunto mais leve e compacto, que não interfere na dinâmica da motocicleta. Além disso, contribui com a segurança do motociclista, uma vez que este subtanque ficaria exposto a eventuais impactos.
Fonte: Honda

AFP

Polaroid reinventa a foto instantânea para a geração digital


LAS VEGAS, EUA (AFP) – A Polaroid lançou na quinta-feira a versão digital das fotografias instantâneas que tornaram a empresa famosa, uma câmera que inclui uma impressora sem tinta, a PoGo, pequena o suficiente para ser carregada a todos os lados.

A inovação, apresentada no Consumers Electronic Show (CES) de Las Vegas, foi lançada dois anos depois do fim da produção das câmeras Polaroid instantâneas com filme.

A PoGo retoma a tecnologia da impressora Zink, lançada há um ano e comercializada desde junho, que pode imprimir sobre papel térmico colorido as fotos enviadas por telefones celulares e outros aparelhos portáteis.

“Basta pressionar um botão para escolher entre as fotos digitais da câmera, enquadrá-las ou retocá-las, e imprimir em cores, em menos de 60 segundos, imagens de 5 x 7 cm, tudo em apenas um aparelho”, destaca a Polaroid.

“É a versão digital de nossa câmera instantânea, que os consumidores adoram desde os anos 70”, afirmou o diretor geral de imagens digitais da Polaroid, Jon Pollock.

A Polaroid, que recorreu à proteção de lei de falências (Capítulo 11) mês passado para fazer uma reestruturação, garante que não é mais necessário sacudir as fotos impressas para acelerar a revelação da imagem.

A câmera fotográfica instantânea PoGo mede 11,75 x 7,5 cm e pesa menos de 300 gramas. A foto impressa sai da parte de trás da máquina e não por baixo, como acontecia na versão tradicional.

O aparelho será comercializado nos Estados Unidos a partir de março a 200 dólares.

Free the Photos.

https://i0.wp.com/www.presheva.com/pc/2008/polaroid_pogo.jpg

Publicado: 29 de outubro de 2008 em Novidades, Tecnologia
Robô israelense substitui limpador de janelas

Da Redação

<!–

–>

São Paulo, 28 de outubro de 2008 – Na lista dos trabalhos mais perigosos do mundo, quase sempre é possível encontrar o cargo de limpador de janelas. Dependendo da altura do prédio, o funcionário pode ficar pendurado a uma boa distância do chão. No caso de um arranha-céu, então, a altura é ainda maior. Mas uma empresa israelense parece ter encontrado a solução para esse problema.

A Skybot pretende substituir os homens por robôs. O primeiro deles, batizado de M1, é equipado com inteligência artificial e consegue limpar vidros em qualquer altura, durante o dia ou à noite. Como se não bastasse, ele ainda é mais rápido do que um ser humano e o custo da limpeza sai mais em conta.

Outro aspecto que chama a atenção no M1 é o ganho de segurança. Apenas nos Estados Unidos, cerca de 70 limpadores de janela morrem a cada ano e outros 130 saem feridos.

O sistema consiste em um computador que controla a unidade de manutenção do edifício, o compartimento onde normalmente ficam as pessoas durante o trabalho, para posicioná-la no lugar certo.

A partir daí, é possível controlar as operações do M1. Usando água e detergentes, o robô limpa as janelas e remove o excesso de líquidos. Feito de alumínio, ele fica conectado diretamente ao compartimento.

De acordo com a Skybot, é possível limpar uma superfície de 500 metros quadrados em uma hora, enquanto uma equipe humana levaria um dia inteiro para chegar à metade desse valor.

Atualmente, os robôs da Skybot já estão em operação em alguns edifícios em Israel e na Holanda.

WNews

<!–

–>

Esquire: Primeira publicação com tinta electrónica

A revista Esquire celebra o seu 75º aniversário com uma edição experimental electrónica, baseada na tecnologia E-Ink.

A famosa publicação masculina apaga as 75 velas, e para comemorar a data de aniversário, o próximo número contará com uma edição experimental, com recurso a ‘tinta’ electrónica.

Trata-se de uma tecnologia, desenvolvida pela empresa E-Ink (a mesma que está por trás do novo papel electrónico da Plastic Logic, do e-book Kindle da Amazon e do Reader da Sony). A tecnologia pode ser usada, em exclusivo, pela publicação em 2009.

Na capa electrónica da Esquire será possível ler o texto “O século 21 começa agora” e visualizar um anúncio publicitário ao novo Ford.
Sem fonte de alimentação, a revista electrónica tem um tempo útil de 90 dias.

“Esta é apenas a versão 1.0”, afirmou ao The New York Times o editor da revista. “Imaginem quando o consumidor se deparar na banca de jornais e revistas que estes ganharam ‘vida'”.

Esquire E-ink Cover Hands On
http://br.youtube.com/watch?v=9EWb1zHIx38

A Esquire versão electrónica do mês de Outubro contará apenas com 100 mil exemplares, à venda nas bancas dos jornais, adianta o jornal norte-americano.

A título de curiosidade, a National Geographic em 1984 também inovou na sua capa – apresentou um holograma de uma águia em 10 milhões de exemplares.

Informação Adicional:
Vídeo E-Ink Esquire Cover

Artigos Relacionados:

Em testes, estudante conseguiu movimentar uma cadeira de rodas dessa forma

Imã de 3 mm preso à língua envia informações para sensores de movimento - AP

Imã de 3 mm preso à língua envia informações para sensores de movimento

Um projeto do instituto Georgia Tech dá a pessoas com limitações físicas o poder de movimentar uma cadeira de rodas e futuramente controlar um computador usando apenas a língua.

– É possível comandar todo um ambiente dessa forma – afirmou Maysam Ghovanloo, líder da pesquisa.

Para isso, voluntários prendem em suas línguas uma espécie de imã com três milímetros que capta movimentos e define os comandos. De acordo com o site G1, no projeto de Ghovanloo, esse imã na ponta da língua pode interagir com uma espécie de teclado virtual. Os movimentos feitos dentro da boca são todos capturados por sensores, que ficam ao lado das bochechas e enviam os dados para um receptor. Essas informações são então processadas por um software que transforma os movimentos em comandos para cadeiras de rodas e, futuramente, outros eletrônicos.

Quando o sistema liga, o usuário tem de definir seis comandos: direita, esquerda, frente, trás, um clique e clique duplo. Ghovanloo espera acrescentar outras dezenas de alternativas para aumentar a eficiência da boca como controle para sistemas eletrônicos: para a esquerda e para cima, por exemplo, poderia determinar o desligamento das luzes ou da TV.

Duas fundações para pesquisa investiram US$ 120 mil e US$ 150 mil no desenvolvimento do projeto.