Arquivo da categoria ‘De Lá pra Cá’

A história da escola de teatro Martins Pena e do escritor Artur Azevedo estão no De Lá Pra Cá de segunda-feira (13/10), às 22h

Considerada a primeira instituição especializada em artes cênicas da América Latina, a Escola Técnica Estadual de Teatro Martins Pena completa um século de existência este ano. Tema do programa De Lá Pra Cá desta segunda (13/10), às 22 horas, a Martins Pena passou por vários endereços nobres, até fixar-se na rua Vinte de Abril, no Rio de Janeiro, em um prédio tombado pelo patrimônio histórico nacional. O programa aborda, também, a história do jornalista, escritor e dramaturgo Artur de Azevedo (1855/1908), considerado o principal autor do teatro de revista no país.

Para completar o panorama sobre a importância do Teatro Martins Pena, premiado este ano com a medalha de Mérito Pedro Ernesto, De Lá Pra Cá entrevista a crítica de teatro Barbara Heliodora, o acadêmico e crítico Sábato Magaldi, o diretor de teatro Moacyr Chaves, e as atrizes Denise Fraga e Louise Cardoso.

Ficha técnica:
Nome do programa: De Lá Para Cá
Apresentação Ancelmo Gois e Vera Barroso
Dias de exibição: segundas-feiras, às 22h, com reapresentação aos domingos, às 18h
Direção: Carolina Sá
Gerente de Núcleo e Direção Geral: Cristina Carvalho

Release
40 anos sem a irreverência de Lalau
segunda 22 horas
Tv Brasil – De Lá Prá Cá

O jornalista Sérgio Porto, conhecido pelo pseudônimo de Stanislaw Ponte Preta, é o assunto do De Lá pra Cá de segunda, 6 de outubro, às 22h. A trajetória do escritor e humorista, que morreu há quarenta anos, é lembrada na entrevista do caricaturista Jaguar a Ancelmo Gois. Também ilustrador, desenhista e jornalista, Jaguar fala da influência de Sérgio Porto na cultura carioca e das crônicas escritas a partir do golpe militar de 1964 e publicadas sob o título de Febeapá – Festival de Besteira Que Assola o País. Jaguar integrou o grupo de jornalistas e intelectuais que inconformados com a ditadura, e em homenagem ao colega, fundaram em 1969, o semanário O Pasquim.

O apresentador também entrevistou o cartunista Lan e a escritora Cláudia Mesquita, que lançou recentemente uma biografia de Sérgio Porto.

A apresentadora Vera Barroso conversou com a ex-vedete e atriz Maria Pompeu, uma das “Certinhas do Lalau”. A lista que o jornalista publicava em sua coluna do jornal Última Hora elegia “as mais bem despidas” – uma sátira à seleção das “mais bem vestidas” do colunista Jacinto de Thormes.

De Lá pra Cá também destaca o conhecimento que Sérgio Porto tinha da música popular brasileira e que o levou a compor para o Quarteto em Cy, o Samba do Crioulo Doido, composição que o grupo vocal interpreta no programa em homenagem ao jornalista.

Sérgio Porto faleceu em 29 de setembro de 1968, dois meses depois do Governo Militar editar o AI-5.

Apresentação Ancelmo Gois e Vera Barroso.
Direção Carolina Sá.
Direção Geral Cristina Carvalho.
Tv Brasil