Arquivo da categoria ‘Brasil’

quinta-feira, 05 de janeiro de 2012

O Globo

Manchete: Em 2012, de novo, verba contra enchente privilegia Pernambuco

Ministro diz que estado não pode ser discriminado só por ser o seu 

Reduto político do ministro Fernando Bezerra, Pernambuco tem, na previsão para 2012, a maior verba da Integração Nacional contra enchentes: R$ 81,4 bilhões, 11,6% dos recursos da pasta para o Programa de Gestão de Riscos e Resposta a Desastres. O Rio, estado que mais sofreu com enchentes em 2011, terá 10,4%, e Santa Catarina, 4,4%. Em 2011, Pernambuco recebeu 21,9% da verba para prevenir desastres. Após intervenção da presidente Dilma na pasta, Bezerra disse ontem que não houve direcionamento político de verba e que Pernambuco não pode ser discriminado por ser seu estado. (Págs. 1, 3, 4, Merval Pereira e editorial “Dilma e as heranças malditas”)

Foto legenda: Fernando Bezerra: “Não existe política partidária, nem política miúda, pequena” (Pág. 1)

Para Nova Iguaçu, só R$ 2,5 mil 

Nova Iguaçu, um dos 56 municípios prioritários para receber verba de prevenção contra enchentes, só ficou com R$ 2,5 mil em 2011. (Págs. 1 e 3)

‘Em Friburgo, só rezando’, diz Crea 

Após a 3ª vistoria desde a tragédia de um ano atrás, técnicos do Crea-RJ concluíram que obras de prevenção não foram feitas em Friburgo antes da temporada das chuvas. “Agora é preciso rezar para não ter enchente”, disse Adacto Ottoni. (Págs. 1, 16 e 17) 

Em MG, temporais já mataram oito 

Voltou a chover forte ontem em Minas Gerais, onde oito pessoas já morreram por causa dos temporais. O número de cidades em situação de emergência, algumas delas com áreas totalmente isoladas, chegou a 66. (Págs. 1 e 5) 

Foto legenda: Águas de janeiro

Em Minas Gerais, o Rio Piranga transbordou e alagou a cidade de Ponte Nova. A chuva continua intensa no estado e 66 cidades estão em situação de emergência. (Pág. 1)

Dengue ameaça áreas turísticas

Rio é uma das 236 cidades em estado de alerta no verão

Destinos turísticos, como o Rio, estão entre as 236 cidades em estado de alerta contra a dengue, segundo o último levantamento do Ministério da Saúde. Em outros 48 municípios, o índice de infestação do mosquito já indica risco de surto neste verão, incluindo capitais como Cuiabá e Rio Branco. O ex-craque Ronaldo informou em seu Twitter que está com a doença. Ele passou as festas do fim de ano em Trancoso, no litoral baiano. (Págs. 1, 10 e 11) 

Rebouças enfim terá plano de emergência

A partir do dia 20, o Túnel Rebouças terá interrupções-relâmpago para testes do protocolo das ações a serem adotadas, a partir de fevereiro, em caso de acidentes: mobilização de equipes de socorro, desvio do tráfego e uso de equipamentos apropriados como extintores de incêndio e reboques de grande capacidade. (Págs. 1 e 14) 

Tabatinga é outro alvo de haitianos

Além de Brasileia, no Acre, Tabatinga, na fronteira do Amazonas com Colômbia e Peru, enfrenta a entrada em massa de haitianos: em cinco dias, 208 chegaram à cidade, que hoje abriga 1.249 em situação irregular. (Págs. 1 e 13) 

Brasil já é o 4º do mundo no Facebook

O país passou da vigésima para a quarta posição no mundo em número de usuários na rede social Facebook. Entre dezembro de 2010 e o fim do ano passado, o total pulou de quase 9 milhões para 35 milhões – alta de 300%. (Págs. 1 e 27) 

Republicanos vivem divisão ideológica

A vitória apertada do favorito Mitt Romney sobre o ultraconservador Rick Santorum nas primárias de Iowa evidenciaram o racha ideológico que vive o Partido Republicano nos EUA. Michele Bachman, do Tea Party, desistiu da disputa. (Págs. 1 e 29) 

Presidente alemão deixa ameaça a jornalista na secretária eletrônica (Págs. 1 e 30)

 – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Folha de S. Paulo

Manchete: PM promete cortar tráfico na cracolândia em um mês

Sem centro de apoio, previsto para abrir em 30 dias, usuários se espalham 

O comandante Álvaro Camilo afirmou que a Policia Militar vai “cortar” o tráfico na cracolândia em um mês. Segundo Camilo, em 30 dias, a polícia vai identificar os traficantes da área e impedir a chegada do crack. 

Sem a droga, os viciados ficam mais propensos a procurar tratamento, diz ele. (Págs. 1 e Cotidiano C1)

Foto-legenda: A alameda Dino Bueno ficou vazia ontem, após operação da Policia Militar na região da cracolândia; alguns moradores dispersados na ação ocuparam a praça Julio Prestes

Alckmin ‘entrega’ casas que continuam vazias

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) “entregou” em dezembro imóveis não concluídos em pelo menos três cidades paulistas.

Em São Bernardo, ao entregar 188 apartamentos, o tucano disse que os moradores já passariam o Natal ali. As unidades estão vazias. (Págs. 1 e Poder A4)

Brasil tem a 2ª maior entrada de dólares da história em 2011

A diferença entre a quantidade de dólares que entrou no Brasil e o montante que deixou o país foi de US$ 65,3 bilhões no ano passado. O saldo cambial é o segundo maior da história, abaixo dos US$ 87,5 bilhões de 2007. 

O aumento das exportações e a enxurrada de recursos para o mercado financeiro foram os responsáveis pelo alto volume. (Págs. 1 e Poder A7)
Romney vence 1ª previa eleitoral americana por apenas 8 votos

O republicano Mitt Romney, ex-governador de Massachusetts, venceu por 8 votos, em mais de 122 mil, a previa eleitoral do Estado de Iowa, primeira etapa da corrida pela Casa Branca. 

Com os mesmos 24,6% de votos, na prévia mais disputada da história do Estado, o ex-senador da Pensilvânia Rick Santorum ficou em segundo lugar e viu a candidatura ressuscitar. (Págs. 1 e Mundo A10)

União Europeia anuncia embargo ao petróleo do Irã

A União Europeia fechou um acordo preliminar para interromper a importação de petróleo do Irã. O objetivo é forçar o país a desistir de seu programa nuclear. 

A decisão vem no momento em que aumenta a tensão do país com Ocidente. Teerã minimizou o impacto da medida. (Págs. 1 e Mundo A12)

Vinicius Torres Freire: Brasil é cliente com muito bom crédito no exterior

O governo brasileiro tomou dinheiro emprestado no exterior a 3,5% ao ano, por um prazo de quase dez anos. Para quem viu o Brasil quebrar pelo menos meia dúzia de vezes (entre os 1980 e 2002), é um espanto. (Págs. 1 e Mercado B4)

Governo federal deixa de investir R$ 529 milhões contra chuvas (Págs. 1 e Cotidiano C8)

Editoriais

Leia “Aeroporto 2014”, sobre os atrasos em investimentos na melhoria da infraestrutura do setor, e “Mau exemplo”, acerca das greves de policiais. (Págs. 1 e Opinião A2)
 – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

O Estado de S. Paulo

Manchete: SP usa estratégia de “dor e sofrimento” na cracolândia

Com ação policial, Prefeitura e Estado querem que abstinência leve os usuários a aceitar ajuda 

A Prefeitura e o governo do Estado definiram medidas para tentar esvaziar a cracolândia, que resiste no centro de São Paulo desde os anos 90. A estratégia será de “dor e sofrimento” dos usuários de drogas, como a definiu o coordenador de Políticas sobre Drogas, Luiz Alberto Chaves de Oliveira. A ocupação policial, realizada anteontem, visa a dificultar a ação dos traficantes. O consumo não será tolerado, e a intenção é fazer com que a abstinência leve os usuários a aceitar a ajuda da assistência social. A presença da PM na região fez mais que dobrar o número de crianças e adolescentes atendidos em centro de convivência em frente à Praça Júlio Prestes, principal ponto de concentração de usuários de crack no centro. (Págs. 1 e Cidades C1) 

Dia tenso na região 

Ao contrário do previsto pela PM, a ocupação não tem facilitado o trabalho de agentes de saúde na cracolândia. Na manhã de ontem, o clima era tenso, enquanto as equipes tentavam convencer os dependentes a aceitar ajuda. (Págs. 1 e Cidades C1) 

Luiz Alberto Chaves 
Coordenador de Políticas sobre Drogas

“Como é que se leva o usuário de drogas a se tratar? Não é pela razão, é pelo sofrimento. Quem busca ajuda não suporta mais a situação. Dor e sofrimento é que fazem pedir ajuda” (Pág. 1) 

Intervenção do Planalto em ministério gera crise com PSB

A reação do governo ao direcionamento para Pernambuco de 90% das verbas do Ministério da Integração Nacional destinadas ao combate e prevenção de desastres naturais gerou crise com o PSB. O presidente do partido e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, não aceitou a decisão do Planalto de intervir na pasta e cobrou apoio ao ministro Fernando Bezerra Coelho. (Págs. 1 e Nacional A4)

Fernando Bezerra Coelho
Ministro da Integração Nacional

“Não se pode discriminar Pernambuco por ser o Estado do ministro” (Pág. 1)

Anvisa ignorou queixas de brasileiras contra prótese

Ao menos duas mulheres que usaram as próteses de silicone PIP e que tiveram problemas com o rompimento registraram queixas na Agência Nacional de Vigilância Sanitária em 2010 e nunca receberam resposta sobre o assunto. Na semana passada, a Anvisa disse não ter relatos de problemas. “Essas próteses acabaram com minha vida”, afirma Jany Ferraz, que fez a queixa. (Págs. 1 e Vida A14) 

Estudante consegue na Justiça mudar nota do Enem

O Ministério da Educação alterou a nota do Enem de um estudante de São Paulo que teve a redação anulada. Por decisão judicial, a redação foi revisada e passou a ter 880 pontos de nota, numa escala que vai até mil. É a primeira vez que um aluno consegue na Justiça alterar o resultado do exame. O fato pôs em dúvida o sistema de correção da prova. (Págs. 1 e Vida A18) 

Entrada de dólar disparou em 2011, mas deve diminuir

O Brasil registrou em 2011 uma entrada de dólares de US$ 65,3 bilhões, o maior valor desde 2007, graças sobretudo às exportações. No último trimestre, porém, mais de US$ 3 bilhões foram enviados ao exterior, número que para analistas pode ser uma tendência para o início de 2012 e contribuir para manter o dólar acima de R$ 1,80. (Págs. 1 e Economia B1) 

Foto-legenda: A cirurgia de Cristina

Simpatizantes de Cristina Kirchner diante do hospital onde a presidente argentina foi operada de câncer na tireoide: volta ao trabalho dia 24. (Págs. 1 e Internacional A11) 

Mitt Romney sai na frente nas primárias (Págs. 1 e Internacional A10)

Tucano pede “mordaça” durante período eleitoral (Págs. 1 e Nacional A8)

PMs encerram greve, mas Polícia Civil para no CE (Págs. 1 e Cidades C3)

Dora Kramer

Loteamento irregular

A determinação de Dilma Rousseff para que as liberações passem a ser feitas sob o crivo da Casa Civil não anula a prática da influência política. (Págs. 1 e Nacional A8) 

Notas & Informações

O pessimismo da ONU

Previsão é de estagnação prolongada se os governos mantiverem a prioridade à austeridade fiscal. (Págs. 1 e A3)

 – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Correio Braziliense

Manchete: Acuado, ministro joga a crise para o governo

Pressionado pelo Planalto, que o obrigou a interromper as férias, e pelo PMDB, que cobiça sua vaga na Esplanada, o ministro da Integração Nacional defendeu-se atirando. Em entrevista, Fernando Bezerra Coelho admitiu que 90% dos repasses antienchentes feitos pela pasta foram mesmo para Pernambuco, sua terra natal. Mas afirmou que foi uma decisão de governo, com conhecimento da presidente Dilma. Sobre a falta de dinheiro para os municípios afetados pelas chuvas, apontou como responsável o Ministério das Cidades, chefiado pelo PMDB, que “tem um orçamento de R$ 11 bilhões para obras de prevenção a enchentes”. 

PSB reage a possível fritura de Bezerra.

Chuva afeta 2 milhões de pessoas no Rio e em Minas.

Clima destrói lavouras e encarece alimentos. (Págs. 1, 2, 38, 10 3 Brasília-DF, 6)

“O repasse dos R$ 70 milhões (para Pernambuco) foi discutido com a Casa Civil, o Ministério do Planejamento e com o conhecimento e participação da presidente da Republica”

Fernando Bezerra Coelho, ministro da Integração Nacional

Bancos e cooperativas abrem guerra por servidor (Págs. 1 e 12)

Vacina age contra vírus igual ao HIV (Págs. 1 e 20)

Lei Seca: Justiça proíbe uso de Twitter contra blitzes

Por decisão do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, provedores devem tirar do Facebook e Twitter perfis que alertam sobre blitzes para flagrar motoristas bebuns no estado. Quem desobedecer pode levar multa de até R$ 500 mil. (Págs. 1 e 7)

EUA: Visto mais rápido

A marcação e o atendimento na embaixada estão acelerados e o documento para viagem pode sair em dois dias. (Págs. 1 e 30)

Cristina: Tumor retirado

Médicos dizem que a cirurgia para combater o câncer na tireoide da presidente da Argentina foi bem-sucedida. (Págs. 1, 17 e 19)
 – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Valor Econômico

Manchete: MP vai regular direito a uso de redes das teles

O governo prepara uma medida provisória para regular o acesso de operadoras de telecomunicações e investidores à infraestrutura como rodovias, dutos, canaletas e postes que são utilizados para suportar a instalação de redes de comunicação pelo país. O texto pretende pôr fim às dificuldades que muitas empresas têm enfrentado para iniciar ou mesmo ampliar suas operações no setor.

O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Batista de Rezende, disse ao Valor que a situação atual inibe novos investimentos. “Vamos garantir o direito de passagem. Haverá obrigatoriedade de compartilhamento dessas estruturas”, afirmou. (Págs. 1 e A14)

Megaleilão de linhas de transmissão

O governo prepara para este ano o maior conjunto de licitações de redes de transmissão de energia elétrica previstas para serem instaladas no país até 2020. A extensão total que será oferecida chega a 8.154 quilômetros, 8% da malha nacional em operação. A previsão, conforme cronograma da Agência Nacional de Energia Elétrica, é de que mais de 4 mil km de linhas sejam licitados já no primeiro trimestre. Na relação de obras ligadas a essas redes está a construção de mais 20 subestações, usadas para conversão e distribuição de energia. Segundo estimativas da Empresa de Pesquisa Energética, o volume de recursos investidos em transmissão deverá quase quadruplicar neste ano, chegando a R$ 7,9 bilhões. (Págs. 1 e A4)

O ano da Copa já começou para máquinas

A indústria de máquinas pesadas aposta que 2012 será o ano da Copa para o setor. Para que o país esteja preparado a receber em 18 meses a Copa das Confederações — que antecede em um ano o Mundial —, muitas obras terão de ser aceleradas ou mesmo iniciadas. De olho na demanda, a Solaris, que aluga máquinas e equipamentos para construtoras, mapeou mais de 80 oportunidades ligadas aos grandes eventos esportivos e prevê investir cerca de US$ 50 milhões para adicionar 500 máquinas à frota — 65% delas importadas. Davi Morais, diretor da Sotreq, revendedora Caterpillar, afirma que a Copa já respondeu por cinco a dez pontos percentuais do avanço de 30% nas vendas de máquinas em 2011. A Sotreq e a Caterpillar planejaram os estoques para evitar restrições às entregas. (Págs. 1 e B7)

Racha republicano revigora Obama

Iowa pode ser o amuleto da sorte de Barack Obama. Foi em Iowa, quatro anos atrás, que o então futuro presidente dos EUA começou sua ascensão vertiginosa à candidatura pelo Partido Democrata. A julgar pelo resultado agonizante e dividido da corrida republicana na noite de terça-feira, o Estado poderá muito bem ser o local a partir de onde o presidente começará a construir sua reeleição.

Cinco anos após tentar ganhar apoio pela primeira vez no Estado, Mitt Romney não conseguiu mais de um quarto dos votos dos delegados republicanos. Não importa como se olhe para o que aconteceu na terça, Romney deixou a grande maioria de seu partido desanimada. E isso não deve mudar. (Págs. 1 e A11)

GP volta às origens e busca empresas em dificuldades

A decisão da GP Investimentos, anunciada na semana passada, de participar da reestruturação da Lupatech está sendo vista pelo mercado como indício de uma “volta às origens” da gestora de fundos de “private equity”, que já foi líder do segmento. Depois que sua carteira de aplicações foi abalada pela crise financeira de 2008, a GP reduziu em muito o valor médio dos investimentos e parece ter recuperado uma de suas vocações originais: unir-se a companhias em dificuldades em setores com potencial de consolidação.

No ano passado, a GP já havia adquirido o controle dos ativos da Laep, detentora da marca Parmalat, e,em 2009, da Invest Tur, ambas com problemas. (Págs. 1 e C1)

‘Spam social’ é a nova ameaça na internet

O Facebook e o Twitter se armam para enfrentar um novo inimigo: o “spam social”. Diferentemente dos tradicionais e-mails, que geralmente vêm de estranhos, essa nova espécie parece sempre vir de amigos. Criminosos acham a internet tentadora porque podem espalhar suas mensagens através de uma cadeia de fontes confiáveis. Esse tipo de spam ameaça a utilidade das redes sociais. Enfrentar spams requer uma equipe porque eles se movem rapidamente. O Facebook diz que bloqueia por dia 200 milhões de ataques a seu site. (Págs. 1 e B8)

Seca provoca perdas superiores a R$ 1 bilhão em Estados do Sul

A seca já provocou perdas agrícolas de R$ 500 milhões no Rio Grande do Sul e R$ 400 milhões em Santa Catarina. Estimativas dos governos estaduais indicam que as lavouras mais prejudicadas são as de milho e feijão. O Paraná também vê as condições de suas plantações se deteriorar com a falta de chuvas, mas não estimou perdas.

Os problemas climáticos — causados pelo fenômeno La Niña, que consiste no esfriamento das águas do Oceano Pacífico — estão concentrados no Sul e também podem prejudicar os campos de soja. As previsões meteorológicas indicam que as demais regiões do país não deverão ser afetadas de forma significativa pela estiagem. (Págs. 1 e B10)

Província de Rio Negro, na Argentina, libera mineração a céu aberto (Págs. 1 e A11)

Chineses avançam no setor de energia elétrica no Brasil (Págs. 1 e B7)

Simplificação do drawback

O governo brasileiro pretende reduzir as exigências e acelerar a liberação de processos de drawback, que isentam a importação de componentes para mercadorias destinadas à exportação. (Págs. 1 e A3)

Reajustes à vista

Pesquisa mostra que mais de 40% dos fabricantes e varejistas de alimentos e bebidas pretendem elevar os preços de seus produtos neste ano. No início de 2011, esse percentual era de 12%. Na média dos demais segmentos, 29% esperam aumentos. (Págs. 1 e B1)

Novo shopping em Volta Redonda

A CBS Previdência, fundo de pensão dos funcionários da CSN, vai investir R$ 150 milhões na construção de um shopping em Volta Redonda (RJ). O fundo, com patrimônio de R$ 4,3 bilhões, quer aumentar o capital investido no setor imobiliário. (Págs. 1 e B4)

Hotéis de luxo reagem

Pesquisa da Smith Travel Research aponta melhora da atividade no setor hoteleiro internacional, principalmente nos estabelecimentos de luxo. Para analistas, a situação está melhorando mais rapidamente para as classes abastadas que para as massas. (Págs. 1 e B4)

Clariant fecha com a OGX

A Clariant fechou contrato com a OGX para fornecer todo pacote de tratamentos químicos para a primeira plataforma de exploração da petroleira de Eike Batista. A multinacional suíça já presta o mesmo tipo de serviço à Petrobras. (Págs. 1 e B6)

Rússia libera mais frigoríficos

Mais quatro frigoríficos foram liberados para exportar à Rússia: duas plantas de carne suína e uma de aves da BRF, em Rio Verde (GO) e Uberlândia (MG), e uma de aves da Seara (Marfrig), em Amparo (SP). (Págs. 1 e B10)

Real lidera valorização desde 2005

O real se valorizou cerca de 45% entre 2005 e 2011 em relação às moedas dos principais parceiros comerciais do Brasil, a segunda maior alta mundial no período, segundo o BIS. (Págs. 1 e C2)

Fundos captam menos

O setor de fundos de investimentos encerrou o ano passado com captação líquida de R$ 84,9 bilhões, 25% menor que o recorde de R$ 113,9 bilhões registrado em 2010. (Págs. 1 e D1)

Ideias

Ribamar Oliveira

Dilma poderá ser obrigada a adotar contenção de gastos ainda mais estrita se a receita neste ano não for tão boa como em 2011. (Págs. 1 e A2)

Ideias

Alexandre Schwartsman

A única forma de concluir que o BC “acertou o cenário” é supor que ele sempre mirou acima da meta. (Págs. 1 e A13)

 – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Estado de Minas

Manchete: Sobrou tempo. Faltou dinheiro

Ministérios com verbas para prevenção e recuperação de desastres ambientais têm baixa execução orçamentária e os recursos chegam a conta-gotas aos estados, inclusive a Minas O Ministério das Cidades gastou apenas R$ 2,3 bilhões dos R$ 22,5 bilhões orçados para 2011. Já o da Integração Nacional aplicou R$ 7,9 bilhões dos R$ 19 bilhões previstos. Foram reservados R$ 366 milhões para ações de prevenção. A pasta aprovou 34 propostas dos estados, num total de R$ 218 milhões prometidos para os próximos anos. Pernambuco, estado do ministro Fernando Bezerra, teve oito propostas aprovadas, somando R$ 98 milhões, o maior montante. Em sexto lugar, Minas emplacou só uma, no valor de R$ 10 milhões. Mesmo assim, Bezerra negou favorecimento a seu estado. Exemplo da dificuldade em obter verba, Divinópolis, em estado de emergência, espera há um ano e meio R$ 35 milhões do Ministério das Cidades para projeto de drenagem, ignorado no da Integração Nacional. (Págs. 1, 3, 4, 10, 15, 21 a 25 e 32)

E como a verba não chegou…

Os corpos de mais três vítimas das chuvas em Minas foram resgatados ontem. Um deles é o do segundo taxista soterrado pelo deslizamento de terra sobre a rodoviária de Ouro Preto. Os outros dois são de Guidoval, na Zona da Mata, cidade em que havia 8 mil pessoas isoladas. Dois municípios da região, uma das mais atingidas, foram os primeiros a decretar estado de calamidade pública: Cataguases e Dona Euzébia. Os alagamentos atingiram também vários bairros de BH e da região metropolitana, como Citrolândia, em Betim. O número oficial de desabrigados e desalojados no estado chegou a 10,3 mil. Mas podem ser muito mais, já que só em Cataguases seriam quase 9 mil, segundo a Defesa Civil municipal.

6 mil construções sob risco em BH

Defesa Civil vistoriou 10 mil construções regulares em 2011 e notificou 60% por algum tipo de perigo, recomendando intervenções imediatas. Uma delas foi o edifício que desabou no Caiçara, matando um morador.

Burocracia trava remoção no Anel

Famílias que serão retiradas de casas ao lado do Viaduto São Francisco dizem ter dificuldade para obter Bolsa-Aluguel da PBH. Dnit alerta para risco de a pista ceder e bombeiros farão monitoramento 24 horas no local.

Transporte de carga mais caro

Empresários do setor alertam que os estragos nas estradas aumentam o tempo de viagem e o gasto com combustível, além de triplicar o custo de manutenção da frota. A conta deve chegar ao consumidor

Saúde em tempos de chuva: Saiba como se prevenir de doenças trazidas pelas enchentes

Foto legenda: Desaparecidos

Duas pessoas foram arrastadas pelas águas do Rio Piranga, em Ponte Nova. Cidade está sem transporte público e água potável.

Foto legenda: Em risco

Deslizamentos ameaçam patrimônios culturais em Minas, como casarões de Ouro Preto. Situação se repete em pelo menos outras seis cidades do estado. (Págs. 1, 3, 4, 10, 15, 21 a 25 e 32)

IPVA: Lei encarece carro usado

Revendedores vão embutir no preço custo de quitação do imposto. (Págs. 1 e 12)

Pedágio: Área urbana livre para cobrar

Lei permite que prefeituras criem pontos de tributação nas cidades. (Págs. 1, 9 e Editorial 6)

Garagens: Vagas no subsolo da capital

BH lança consulta para licitação de 10 estacionamentos subterrâneos. (Págs. 1 e 27)

 – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Jornal do Commercio

Manchete: Bombeiros reequipados

Corporação recebeu 37 embarcações e ainda espera a chegada de oito jet-skis. Reforço é projetado para intervenções nas praias no verão e resgates durante o inverno, no caso de enchentes. Polícias também foram contempladas com veículos novos. (Págs. 1 e Cidades 3)

Bezerra Coelho nega favorecimento

Ministro da Integração rebate acusações de ter privilegiado Pernambuco na liberação de vergas, nega interferência do Planalto em sua pasta e garante que está forte no cargo. Dilma, segundo ele, sabia que parte do dinheiro seria para um complexo de barragens no Estado. (Págs. 1, 6 e 7)
Dengue avança em cidades sertanejas (Págs. 1 e Cidades 2)

Revisão inédita no Enem para nota de fera (Págs. 1 e Cidades 2)

Disputa grande (Págs. 1 e Cidades 2)

Política: Lula dá sequência à luta contra o câncer (Págs. 1 e 3)

 – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Zero Hora

Manchete: Baixo nível de barragens ameaça energia no Estado

Hidrelétricas da Região Sul fecharam o mês de dezembro com metade do volume histórico de água em reservatórios, fazendo soar alarme no órgão responsável pelo abastecimento no país. (Págs. 1, 4 e 5)

Estimativa: Estiagem vai chegar a 200 municípios, prevê Piratini

Governo estuda emitir decreto único de emergência para cidades atingidas. (Págs. 1 e 35)

Sem agilidade: Dinheiro para precatórios está parado

Depositados pelo governo, R$ 280 milhões aguardam aval da Justiça. (Págs. 1 e 8)
Eleição americana: As ideias do provável opositor de Obama

Mitt Romney saiu vitorioso na primeira prévia republicana em disputa acirrada em Iowa. (Págs. 1 e 30)

Secretariado gaúcho: Minirreforma de Tarso abre disputas no PT

À espera do retorno do governador, correntes articulam trocas de cadeiras. (Págs. 1 e 12)
 – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Brasil Econômico

Manchete: Brasil será o 3º em carros em 2016

Pesquisa realizada pela KPMG com 200 executivos de montadoras mostra que, em quatro anos, o país deverá responder por 19% da produção global de veículos, superado apenas pela China e pelos Estados Unidos. Em 2011, as vendas internas bateram recorde pela quinta vez consecutiva. (Págs. 1 e 4)

Exportadores garantiram enxurrada de dólares em 2011

Ingresso da moeda americana somou US$ 65 bilhões e foi o segundo maior da história do Brasil. (Págs. 1 e 8)

Kodak pode ser excluída da Bolsa de Nova York

Com ação cotada abaixo de US$ 1, empresa corre o risco de não ser negociada no pregão da Nyse. (Págs. 1 e 33)

Com Haddad e Chalita, educação domina campanha em SP (Págs. 1 e 12)

Ações da HRT desabam mais de 30% em apenas dois dias

A desconfiança quanto ao potencial de produção de óleo continua forçando a queda na cotação da empresa. (Págs. 1 e 34)

Foi mal, hein?

Conheça as mancadas que marcaram o mundo da tecnologia em 2011. Nem mesmo Zuckerberg escapou. (Págs. 1 e 24)

Exclusivo

Gigante dos resseguros, a Swiss Re monta sede no país e quer 8% do mercado em 5 anos, diz Rolf Steiner. (Págs. 1 e 32)

 – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

O Diário Oficial da União desta segunda-feira (26) publica uma portaria do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão que divulga os dias de feriado nacional em 2012 e estabelece datas de ponto facultativo para os órgãos públicos federais.

Segundo o texto da portaria nº 595, de 22 de dezembro de 2011, as datas consideradas feriados nacionais são: 1º de janeiro – Confraternização Universal (domingo), 21 de abril – Tiradentes (sábado), 1º de maio – Dia Mundial do Trabalho (terça-feira), 7 de setembro – Independência do Brasil (sexta-feira), 12 de outubro – Nossa Senhora Aparecida (sexta-feira), 2 de novembro – Finados (sexta-feira), 15 de novembro – Proclamação da República (quinta-feira) e 25 de dezembro – Natal (terça-feira).

Outro feriado divulgado é de 28 de outubro (domingo), em que funcionários públicos comemoram o Dia do Servidor Público, conforme a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990.

Dentre os pontos facultativos estão: 20 e 21 de fevereiro – Carnaval (segunda e terça-feira), 22 de fevereiro (quarta-feira de Cinzas, sendo ponto facultativo até as 14h), 6 de abril – Paixão de Cristo (sexta-feira), 7 de junho – Corpus Christi (quinta-feira), 24 de dezembro – véspera do Natal (segunda-feira) e 31 de dezembro – véspera de Ano Novo (segunda-feira).
A portaria, assinada pela ministra Miriam Belchior, estabelece que os órgãos federais irão observar em cada localidade os feriados declarados em leis estaduais e municipais e que os serviços essenciais de cada área deverão ser mantidos.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

SINOPSES – RESUMO DOS JORNAIS

O Globo

Manchete: Liminar do STF torna mais difícil a punição de juízes
  • No primeiro dia do recesso, Marco Aurélio decide sozinho sobre ação da AMB
Depois de entrar na pauta do Supremo Tribunal Federal (STF) 13 vezes e não ser julgada, a ação movida pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) que tira poder do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para punir juízes teve uma decisão. Em liminar, no primeiro dia do recesso do Supremo, o ministro Marco Aurélio Mello esvaziou os poderes do CNJ, presidido pelo ministro Cezar Peluso, também presidente do STF, que não reclamou. De acordo com a liminar, os juízes sob suspeita de crimes ou irregularidades voltarão a ser julgados pelas corregedorias dos tribunais onde atuam, o que torna mais difícil a punição. Especialistas criticaram a decisão de Marco Aurélio, chamada de retrocesso, mas que foi aplaudida por magistrados. (Págs. 1, 3, 4 e Merval Pereira)
  • Concluído relatório sobre o mensalão
O ministro, Joaquim Barbosa, do STF, concluiu o relatório do mensalão, resumo da investigação sobre o maior escândalo de corrupção do governo Lula, com 122 páginas. O documento foi enviado ontem ao ministro Ricardo Lewandowski, revisor do caso e que vai elaborar seu próprio relatório e voto. A previsão é que o julgamento dos 38 réus ocorra em maio. (Págs. 1 e 5)
  • Coréia do Norte tem novo ditador
Morte de Kim Jong-il leva ao poder filho inexperiente e põe países vizinhos em alerta

Um dos países mais isolados do mundo, a Coréia do Norte está agora nas mãos de um jovem de menos de 30 anos, que não teve tempo, segundo analistas, de preparar-se para a função. A morte do ditador Kim Jong-il, de ataque cardíaco e anunciada ao país e ao mundo com dois dias de atraso, lançou a minipotência nuclear num período de incertezas e pôs seus vizinhos em alerta. Especialistas temem que a inexperiência de Kim Jong-um abra espaço para lutas pelo poder. Norte-coreanos entraram em desespero. A notícia de um novo teste com mísseis de curto alcance elevou a tensão na península. (Págs. 1, 31, a 34 e editorial “Sinais de fumaça em Pyongyang”)
  • Preso mais um chefe de batalhão
Mencionado em escuta telefônica, coronel nega ter recebido propinas de traficantes

Pela segunda vez em três meses, um comandante de batalhão da PM é preso acusado de envolvimento em crimes. Desta vez, foi detido o coronel Djalma Beltrami, acusado de receber propinas do trafico. Há três meses ele havia substituído o tenente-coronel Cláudio Oliveira – no comando do 7º BPM (São Gonçalo). Cláudio é acusado de ser o mentor do assassinato da juíza Patrícia Acioli. Com base em gravação telefônica, na qual é mencionado por um PM, Beltrami – que era árbitro de futebol – está sendo acusado de receber propina para não reprimir o tráfico em São Gonçalo. Foram presos outros seis PMs e sete traficantes. O oficial negou as acusações. (Págs. 1, 14 e 15)
  • Friburgo volta a sofrer com as chuvas
Quase um ano depois do temporal que atingiu a serra, Nova Friburgo voltou a entrar em alerta com a chuva forte que deixou isolados moradores do bairro Córrego Dantas. A correnteza levou uma ponte improvisada, a única no local, usada por pedestres. Em protesto, moradores fecharam ontem a estrada que liga Friburgo a Teresópolis, a RJ-130. Eles só querem a dragagem do riacho. (Págs. 1 e 22)
  • Vazamento: Marinha abre inquérito
A Marinha abriu ontem inquérito administrativo contra a Modec para levantar as causas do vazamento de óleo na Baia da Ilha Grande. O combustível vazou do navio-plataforma que estava a caminho do estaleiro, onde seria reformado para depois operar no pré-sal. (Págs. 1 e 26)
  • Natal pode ter greve nos aeroportos
Terminou sem acordo entre patrões e empregados do setor aéreo a reunião de conciliação no Tribunal Superior do Trabalho (TST). Aeronautas e aeroviários planejam parar a partir das 23h do próximo dia 22. A categoria pretende manter apenas 20% do efetivo. (Págs. 1 e 25)
  • Na seletiva, ônibus chega mais cedo
Um teste feito ontem pelo GLOBO revelou que a viagem de ônibus pelo sistema de faixas seletivas, o BRS – do Leblon ao Centro -, está mais curta. Durou só seis minutos a mais do que de carro. Os ônibus fretados não podem usar o sistema. (Págs. 1, 18 e 19)

———————————————————–

Folha de S. Paulo
  • Manchete: Supremo reduz poder do CNJ de investigar juízes
Decisão liminar de Marco Aurélio na última sessão do ano vale até fevereiro

Em decisão tomada na última sessão do STF neste ano, o ministro Marco Aurélio Mello reduziu os poderes de investigação do Conselho Nacional de Justiça, órgão de controle do Judiciário.

Agora, em questões disciplinares, o CNJ não poderá tomar a iniciativa de fiscalizar, investigar ou punir juízes antes que os tribunais em que eles atuam nos Estados tomem a iniciativa.

A medida, que tem caráter liminar, precisa ser referendada pelo plenário do Supremo em fevereiro.

Ao justificar a decisão, o ministro Marco Aurélio alegou que o conselho não tem poderes para “atropelar o autogoverno dos tribunais”.

A corregedora nacional dee Justiça, Eliana Calmon, disse ter ficado surpreendida com a medida, mas não vai se manifestar até a decisão do plenário do STF.

Com a liminar, ficam prejudicadas as investigações já começadas. (Págs. 1 e A4)
  • Morte de ditador da Coréia do Norte provoca apreensão
A morte de Kim Jong-il, de supostos 69 anos, ocorrida no sábado e divulgada na madrugada de ontem, lançou a Coréia do Norte em um cenário de dúvidas. A incerteza do quadro sucessório fez a Coréia do Sul entrar em alerta e causou apreensão nos EUA, devido ao arsenal nuclear.

Nota divulgada por órgãos estatais sugere que o sucessor escolhido por Jong-il, o seu terceiro filho, Kim Jong-um, está no comando. Analistas têm dúvidas se ele governará. Especula-se que Jang Song-taek, o tio e número 2, possa ser o regente. A “dinastia Kim” governa há 63 anos. (Págs. 1, A14 e Mundo)

Sérgio Rangel:
‘Querido Líder’ é alvo de adoração quase religiosa. (Págs. 1, Mundo e A15)

Análise/Cláudia Antunes: 
Chineses são os que mais temem um descontrole. (Págs. 1, Mundo e A16)
  • Orçamento não prevê reajuste para servidores (Págs. 1, Poder e A6)


  • SP reduz aula de história, português e matemática


A partir de 2012, a Secretaria de Estado da Educação de SP vai reforçar o ensino de sociologia, filosofia e artes. Para isso, reduzirá disciplinas que mais aparecem nos vestibulares. No diurno, cairá 25% a carga de história e 14% a de geografia. Aulas de apoio ao vestibular serão extintas nos dois turnos.

No noturno, haverá queda de 8% em língua portuguesa e de 17% em matemática.

Na prática, com as alterações, as disciplinas de artes, filosofia e sociologia terão a mesma carga que física, química, biologia, história e geografia – duas horas semanais em cada série, nos dois turnos. (Págs. 1, Cotidiano e C6)
  • Ação suspeita na Caixa pode lesar FGTS em R$ 100 mi
Transações da corretora Tetto feitas após suposta pane de informática na Caixa podem lesar em R$ 100 milhões o FGTS. O sistema que atesta a qualidade dos títulos ficou dois anos inoperante, e papéis da dívida pública de baixo valor foram vendidos com preços acima do mercado. (Págs. 1, Poder e A7)
  • Greve aeroviária está marcada para 23h de quinta-feira
Aeroviários e aeronautas anunciaram que entrarão em greve, por tempo indeterminado, às 23h de quinta. A decisão foi tomada após audiência do TST entre empresas e funcionários sobre aumento salarial, que acabou sem acordo. Sindicato fará assembléia para deliberar o tempo da greve. (Págs. 1, Cotidiano e C4)
  • Justiça do Iraque manda prender o vice-presidente
Quatro dias depois de os EUA anunciarem a saída do Iraque, autoridades judiciárias aparentemente alinhadas com o governo, dominado por xiitas, emitiram ordem de prisão contra o vice-presidente Tareq hashmi – o sunita mais influente do país -, sob a acusação de atos terroristas. (Págs. 1, Mundo e A17)
  • Espanha corta gasto, emprego e feriado para superar crise (Págs. 1 e A20)
Editoriais

Leia “Cultura dependente”, sobre problemas nas leis de incentivo, e “Riscos no Haiti”, acerca da missão das Nações Unidas no país caribenho. (Págs. 1, Opinião e A2)
———————————————————–

O Estado de S. Paulo

  • Manchete: Liminar do STF esvazia poder do CNJ para investigar juízes
Decisão provisória submete a ação do órgão nacional às decisões de corregedorias estaduais

Uma liminar do ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio Mello, às vésperas do recesso do Judiciário, esvaziou os poderes de investigação e de correição do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Pela decisão, a Corregedoria Nacional de Justiça não pode instaurar investigação contra magistrados suspeitos por conta própria e deve esperar o pronunciamento das corregedorias estaduais. Além disso, o CNJ está ameaçado por um novo processo da Associação dos Magistrados Brasileiros, que conseguiu a liminar limitando os poderes do órgão. A AMB quer impedir a devassa que está sendo feita na folha de pagamentos do Tribunal de Justiça de São Paulo. (Págs. 1 e Nacional A4)
  • Orçamento não prevê reajustes
Apesar das pressões por aumento de gastos em ano eleitoral, o relatório final do Orçamento 2012 não prevê reajuste para os servidores públicos. Os funcionários do Judiciário, por exemplo, reivindicam um aumento médio de 56%, o que custaria R$ 7,7 bilhões no ano que vem. (Págs. 1 e Nacional A5)
  • Após Corinthians, Kassab acena a outros clubes
Para compensar os benefícios concedidos ao Corinthians na construção do Itaquerão, o prefeito Gilberto Kassab (PSD) quer ajudar também o São Paulo, o Palmeiras e a Portuguesa. “Entendo esse apoio como um compromisso nosso com a sociedade. É uma demanda que noto nas ruas”, disse Kassab. Em entrevista ao Estado, o prefeito disse ainda que “é praticamente impossível” cumprir todas as metas de sua gestão até o final do mandato. (Págs. 1 e Cidades C1)
  • Prefeito já busca nova opção eleitoral
Ainda sem acordo com o PSDB, Gilberto Kassab quer que Henrique Meirelles seja candidato do PSD à Prefeitura. O plano B é seu secretário da Educação, Alexandre Schnelder. (Págs. 1 e Nacional A6)
  • Aeroviários dizem que vão iniciar greve no dia 22
Trabalhadores do setor aéreo notificaram o Tribunal Superior do Trabalho que vão entrar em greve a partir das 23h do dia 22 de dezembro, mantendo apenas 20% da operação durante os feriados de final de ano. A decisão foi tomada depois do fracasso das negociações com representantes das empresas – a diferença entre as propostas foi de 0,83 ponto porcentual. (Págs. 1 e Economia B1)
  • Juiz condena 3 padres de Alagoas por pedofilia (Págs. 1 e Vida A16)

Luiz Zanin

Para dificultar um pouco as coisas para o Barcelona faltou talvez ao Santos um jogador desses que não aceitam a derrota de jeito nenhum. (Págs. 1 e Esportes E4)

Notas & Informações
  • O comércio e a lei da selva
A fase da abertura comercial está encerrada e o vírus do protecionismo tende a se espalhar. (Págs. 1 e A3)

———————————————————–

Correio Braziliense
  • Manchete: Servidora é presa por desvios no TRT
Investigada pela Operação Perfídia, da Polícia Federal, Márcia de Fátima Pereira e Silva Vieira foi detida ontem em sua casa no Park Way. Segundo a PF, ela confessou ser a chefe de um esquema que roubou pelo menos R$ 5,5 milhões em indenizações liberadas pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT). O marido, a mãe e o irmão de Márcia de Fátima também estão na cadeia acusados de integrar a quadrilha. Mais 13 pessoas são suspeitas de participar do golpe, revelado pelo Correio. Com ordens judiciais falsas, Márcia ordenava que o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal depositassem os valores pagos em contas que ela indicava. Os bens de todos os presos foram bloqueados, entre eles a mansão em que Márcia morava, avaliada em R$ 2,7 milhões. “O que ela possuía estava muito acima do padrão de uma servidora pública”, disse a delegada responsável pelo caso, Fernanda de Oliveira. (Págs. 1 e 2)

Orçamento deixa funcionalismo sem reajuste (Págs. 1 e 6)
  • GDF: Pacote de obras para Brasília

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, anunciou um programa de investimentos de R$ 778 milhões. Além da construção de ciclovias e parques, os recursos serão aplicados em infraestrutura nas cidades. (Págs. 1 e 26)
  • Judiciário: STF reduz os poderes do CNJ

Liminar do ministro Marco Aurélio Mello proíbe o Conselho Nacional de Justiça de abrir processos disciplinares contra magistrados. A decisão ainda terá que ser julgada pelo plenário do Supremo. (Págs. 1 e 3)
  • A Coréia das incertezas e das ameaças

Norte-coreanos choram pelo ditador Kim Jong-li, em Pyongyang. O país comunista será governado pelo filho dele, o jovem Kim Jong-um, que herdou o quarto exército do mundo e bombas nucleares. (Págs. 1, 18, 19 e Visão do Correio 16)
  • Caos Aéreo: Sem acordo, aeroviários vão parar

A greve dos funcionários dos aeroportos e das empresas aéreas foi confirmada para a quinta-feira, às 23h. Trabalhadores e patrões não avançaram na proposta de reajuste salarial, após uma reunião tensa no TST. (Págs. 1 e 10)

———————————————————–

Valor Econômico
  • Manchete: ALL cria mineradora Vetria com investimento de R$ 7 bi

Com investimentos estimados em R$ 7,6 bilhões até 2016, acaba de nascer a Vetria Mineração, que vai extrair, transportar e comercializar minério de ferro do Maciço do Urucum, em Corumbá (MS). A América Latina Logística (ALL), uma das maiores ferrovias do continente, aliou-se aos grupos Triunfo Participações e Investimentos (TPI) e Vetorial Mineração para criar a nova empresa.

A Vetria surge como uma mina operacional com capacidade para negociar 27,5 milhões de toneladas por ano e terá garantido por contrato de longo prazo o escoamento ferroviário da produção até Santos, além da exportação por um terminal portuário próprio. O executivo Alexandre Santoro, ex-Danone e Ambev, será o presidente da nova companhia. (Págs. 1 e B1)
  • Queda do juro dá mais brilho à poupança

A queda da Selic para a casa dos 9% ao ano em 2012 vai aumentar a competitividade da caderneta de poupança em relação aos fundos DI e renda fixa. Com os juros em 9,5%, carteiras com taxas de administração superiores a 1,5% já podem ficar abaixo da poupança.

Alguns investidores já deveriam ter migrado para a caderneta há muito tempo. Levantamento da Economática mostra um grande número de fundos com taxas de administração de 3% a 5% ao ano que renderam menos que a poupança nos últimos cinco anos. Em 2009, o governo chegou a discutir mudanças na poupança, mas com a retomada do aperto monetário a questão perdeu a urgência. (Págs. 1 e D1)
  • Receita de grandes grupos cresce 16% e vai a R$ 2,3 tri

Petrobras, Bradesco, Banco do Brasil e Vale lideram o pelotão dos maiores grupos brasileiros, cujo faturamento somado cresceu 16,4% no ano passado e atingiu R$ 2,3 trilhões. O lucro total, de R$ 195,6 bilhões, foi 22,2% maior. Embalados pelo aumento do consumo, os conglomerados comerciais registraram o maior crescimento no lucro (43%). O Magazine Luiza foi o que mais aumentou a lucratividade (145,1%). O anuário “Valor Grandes Grupos”, com 324 páginas, circula hoje para assinantes e venda em bancas, e traz o perfil dos 200 maiores grupos do país, com organogramas de participações acionárias, indicadores de desempenho e nomes dos principais executivos. (Pág. 1)
  • Mercosul deve ampliar lista de exceções à TEC

Os presidentes dos países do Mercosul deverão anunciar hoje a ampliação da lista de exceções à Tarifa Externa Comum (TEC) do bloco, além da criação de um novo mecanismo que permitirá a aplicação da alíquota máxima da TEC a um número maior de produtos, desde que temporariamente. A mudança é defendida pelos governos da Argentina e do Brasil e a relação dos produtos agravados deverá ficar entre 100 e 200.

Segundo o ministro da Fazenda, Guido Mantega, a aplicação da alíquota máxima de 35% poderá atingir, entre outros setores, os de bens de capital, químicos e têxteis. (Págs. 1 e A4)
  • Dinamismo e inércia no Madeira

Até o fim do mês, um ano antes do prazo, a primeira das 44 turbinas da hidrelétrica de Santo Antônio começa a gerar energia. Mas o cenário de Porto Velho é muito parecido com o de antes: um em cada três habitantes não tem água encanada, a rede de esgoto só atende a 2,5% da população, asfalto ainda é objeto de desejo na periferia e nenhum dos parques planejados saiu do papel. A letargia do poder público limitou o desenvolvimento da infraestrutura urbana que a construção das usinas do rio Madeira prometia levar à capital de Rondônia.

A paralisia das obras públicas contrasta com o dinamismo privado. Grandes marcas do varejo invadiram Porto Velho. O número de indústrias em Rondônia subiu de 3.147 para 7.032 em cinco anos. Recursos fluíram aos cofres públicos. As receitas de ISS da prefeitura aumentaram de R$ 35 milhões para R$ 200 milhões por ano e as de ICMS do Estado de R$ 1,4 bilhão para R$ 2,8 bilhões. (Págs. 1 e A12)
  • Unctad rejeita linha conservadora

A agência para o comércio e o desenvolvimento da ONU, Unctad, recomendou que os emergentes preparem planos contra o “contágio contracionista” das políticas econômicas das nações desenvolvidas. Para a Unctad, pacotes de austeridade criam uma “acumulação perigosa” de riscos para a economia mundial. A agência condenou essa política e sugeriu que o alvo deveria ser o crescimento, e não o corte de déficit público. (Págs. 1 e A9)
  • Ajuste fará Dilma lançar programas de baixo custo

Em vez de programas sociais e de infraestrutura ambiciosos, como o Bolsa Família e o PAC, o governo Dilma Rousseff será marcado em 2012 pela consolidação da nova linha de políticas públicas do PT, iniciada neste ano: a de projetos relativamente modestos, baratos, como os planos de combate ao crack e de apoio às pessoas com necessidades especiais. É essa a previsão do cientista político Octavio Amorim Neto, da Fundação Getúlio Vargas, do Rio.

Para o pesquisador, será a saída para que Dilma mantenha a imagem de uma administração sensível às questões sociais, diante da necessidade de prolongar o ajuste fiscal. Em entrevista ao Valor, Amorim afirma que a presidente não faz um governo de continuidade do expansionismo do governo Lula. Por dois motivos: a crise europeia e, especialmente, o “freio” de arrumação depois da “farra eleitoral” que teria induzido uma alta taxa de crescimento em 2010 para criar um clima favorável à eleição de Dilma. (Págs. 1 e A8)
  • Sem acordo salarial na Justiça, pilotos e aeroviários ameaçam iniciar paralisação (Págs. 1 e A2)

  • Blue Interactive recebe aporte

A gestora inglesa de fundos de “private equity” 3i fechou seu primeiro investimento no Brasil, com aporte de R$ 100 milhões na Blue Interactive, provedora de serviços de TV a cabo e banda larga. Os recursos serão aplicados na expansão da rede de cobertura. (Págs. 1 e B3)
  • Vale muda estratégia para navios

A Vale vendeu a armadores asiáticos 4 dos 19 navios encomendados a estaleiros chineses e coreanos. A intenção é se desfazer também dos 15 navios restantes, sempre vinculados a contratos de arrendamento de longo prazo. (Págs. 1 e B8)
  • Expansão do algodão

Apesar das cotações em declínio, o cultivo de algodão na safra 2011/12 começou com perspectiva de crescimento de área. Alguns produtores, principalmente de grande porte, que fecharam contratos antecipados, vão ampliar o cultivo em até 20%. (Págs. 1 e B12)
  • Reajustes nos preços de patentes

A partir de janeiro, os preços para os registros de marcas e patentes no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) ficarão em média 14% mais caros. Mas alguns serviços terão reajustes superiores a 100%. Pedidos pela internet terão descontos. (Págs. 1 e E1)

Ideias
  • Delfim Netto

A crise européia mostra que é preciso avançar no federalismo fiscal, o que tornaria irrelevante o déficit dos países devedores. (Págs. 1 e A2)

Ideias
  • José Eli da Veiga

Mudança do Código Florestal é um pacto do latifúndio mais tropical com as mais bucólicas elites urbanas. (Págs. 1 e A11)

———————————————————–

Estado de Minas

  • Manchete: Alerta nas estradas

Buracos e deslizamentos de encostas aumentam o perigo nas viagens de Natal e réveillon

Dados do Dnit, DER e Polícia Rodoviária Federal consolidados pelo Estado de Minas apontam pelo menos 11 pontos críticos provocados pelas chuvas nas rodovias federais que cortam o estado. Entre eles estão trecho esburacado na BR-040 do Viaduto da Mutuca a Lafaiete e desmoronamento na BR-356, entre Ouro Preto e a 040. Desde quinta-feira, já foram seis mortes, 17 feridos e 12 interdições de pista nas BRs em Minas.

A PRF divulgou os trechos nas estradas em que ocorrem mais acidentes. O mais perigoso fica entre os quilômetros 480 e 490 da BR-381, em Contagem. A chuva também castigou BH. Rachaduras na cabeceira do Viaduto São Francisco interditaram duas pistas no local.

No Bairro Santo Antônio, uma cratera fechou um quarteirão da Rua Carlos Gomes. E o desmoronamento de um muro de arrimo danificou cinco caminhões no Caiçara. (Págs. 1)
  • Herança explosiva (Coréia)

Morte do líder comunista Kim Jong-il, que há 17 anos governava a Coréia do Norte com mãos de ferro, deixou nações asiáticas e o governo dos Estados Unidos em alerta. Preocupação é com arsenal atômico mantido por Pyongyang, que anunciou ontem ter feito teste de míssil, aumentando a tensão na fronteira com a Coréia do Sul. No Japão, o primeiro-ministro fez reunião especial de segurança e disse para o país se preparar “para qualquer circunstância inesperada”. O ex-líder será sucedido pelo filho mais novo, Kim Jon-un, de 29 anos, que enfrenta resistência dos militares e da elite política do país para assumir o poder. O funeral do corpo do excêntrico ditador está marcado para o dia 28. (Págs. 1, 15 e 16)
  • Greve ameaça embarques de fim de ano

Trabalhadores do setor aéreo marcaram para quinta-feira o início da paralisação nacional da categoria, sem data para acabar. Eles prometem operar com apenas 20% do pessoal. (Págs. 1 e 12)
  • Orçamento 2012: Relator deixa fora reajuste de servidores

Parecer final do deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP) não inclui previsão de aumento salarial para o funcionalismo dos três poderes, nem para ministros do Supremo e magistrados. (Págs. 1 e 4)
  • Minas de emprego

Mineradoras e siderúrgicas anunciam oferta de 3,6 mil vagas de trabalho em Minas Gerais. (Págs. 1 e 11)
  • Lista de Furnas: Deputados querem que a Assembléia apure fraudes (Págs. 1 e 5)

  • Ciência: Laboratório mantém vivas células cancerígenas (Págs. 1 e 18)

———————————————————–

Jornal do Commercio
  • Manchete: Ameaça de caos aéreo

Depois do fracasso das negociações com representantes de companhias aéreas, trabalhadores do setor notificaram o TST de que pretendem fazer greve de 24 horas a partir das 23h de quinta (22), comprometendo as viagens para o Natal. (Págs. 1 e 2)
  • O primeiro prédio da Hemobrás

Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, inaugurou ontem a câmara fria da Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia, em Goiânia. Ele anunciou que os usuários vão poder avaliar hospitais do SUS. (Págs. 1, Cidade 6 e Economia 5)
  • Coréia do Norte, de Kim Jong-il a Kim Jong-um

Ditador morre e deixa filho mais novo como sucessor um enigma numa tirania com poder nuclear. (Págs. 1, 11 a 14)

Foto-legenda: De pai para filho Jong-il deixa no poder Jong-um, no regime mais fechado do mundo
  • Metroviários param na sexta por 24 horas

Categoria pede mais segurança no Metrorec. Assembléia foi realizada ontem. (Págs. 1 e Capa Dois)
  • Ministro do STF esvazia poderes do CNJ

Para Marco Aurélio Mello, conselheiro não pode investigar juiz antes de tribunais. (Págs. 1 e 10)
Síria autoriza observadores da Liga Árabe no país (Págs. 1 e 14)

———————————————————–

Zero Hora
  • Manchete: Prisões por embriaguez ao volante crescem 57,9% no RS

Sob o rigor da legislação e o reforço das blitze, 4.551 motoristas foram detidos e conduzidos às delegacias em 2011 – no total, foram multados 15,5 mil por dirigir sob efeito de álcool acima do permitido. (Págs. 1 e 30)
  • Reajuste: Mínimo regional serão de até R$ 761,28

O valor tende a ser aprovado na Assembléia. (Págs. 1 e 18)
Poder limitado: STF torna mais difícil punir juízes (Págs. 1 e 12)
  • Baque na Previdência: Estado terá de ressarcir funcionários

TJ considera ilegal descontar 14% de salários mais altos. (Págs. 1, 8, Rosane de Oliveira, 10)
  • Ditadura de pai para filho

Com a morte de Kim Jong-il, herdeiro assume poder e mantém a Coréia do Norte como uma ameaça global. (Págs. 1, 4 e 5)

———————————————————–

Brasil Econômico

  • Manchete: Fed ameaça bancos e ações desabam

O banco central dos Estados Unidos, comandado por Ben Bernanke, estuda medidas para tornar mais rigorosa a regulamentação do setor financeiro no país e aproximá-la das regras do Acordo da Basileia. JP Morgan –3,73%. Bank of America –4,13%. Citigroup –4,65%. Morgan Stanley –5,47%. (Pág. 1)
  • Habitação busca nova fonte de crédito

Entre as ideias para ampliar os recursos para o setor estão os R$ 800 bilhões dos fundos de pensão. (Págs. 1 e 8)
  • Bancos sobem morro em busca da classe C

Com o aumento da renda, os moradores de áreas carentes têm novas ofertas de serviço bancário. (Págs. 1 e 4)
  • Primeira sonda do pré-sal vira guerra entre estados

Pernambuco e Espírito Santo duelam por um lugar na história: quem fará antes o equipamento para a indústria petrolífera. (Págs. 1 e 11)
  • ALL aposta R$ 7,6 bilhões em mineração

Maior operadora de carga por via férrea dos país lidera consórcio para a formação da Vetria, empresa que receberá pesados investimentos em extração, transporte e venda de 20 milhões de toneladas de minério de ferro por ano de mina em Maciço do Urucum (MS). (Págs. 1 e 16)
  • Um negócio das Arábias

Bilionário príncipe saudita Alwaleed bin Talal paga US$ 300 milhões por 3,75% do capital do Twitter. (Págs. 1 e 26)

A sangria continua

Novo governo espanhol toma posse amanhã, mas já anuncia cortes de 16,5 bi de euros para reduzir déficit. (Págs. 1 e 36)

———————————————————–

De acordo com o CNE, idade mínima para cursar o ensino fundamental deve ser de 6 anos
Decisão de conselho gera polêmica
Por: FÁTIMA ALMEIDA – REPÓRTER
Uma decisão liminar do juiz federal Claudio Kitner, da 2ª Vara da Justiça Federal de Pernambuco, propalada na semana retrasada em uma ação bancada pelo Ministério Público Federal (MPF) naquele Estado, reacendeu a discussão sobre a idade ideal para matricular os filhos na escola e promover seu ingresso no ensino fundamental.

Resoluções do Conselho Nacional de Educação (CNE) dizem que, para o ano letivo de 2012, as escolas só podem matricular no ensino fundamental crianças que tenham seis anos de idade, completados até o dia 31 de março do ano letivo que vai cursar. No entanto, a decisão do juiz Kitner – da qual o Ministério da Educação já anunciou que vai recorrer –, derrubou essa proibição no âmbito de Pernambuco, abrindo precedente que pode gerar demandas jurídicas também em outros Estados. Ação semelhante já foi proposta também pelo MPF do Distrito Federal, dias atrás.

“A idade não deve ser fator limitante”

O que eles querem é que o curso da vida escolar dos filhos siga normalmente, sem a necessidade de retenção da criança em uma etapa já concluída, por causa de um entrave regulatório, que eles consideram meramente burocrático. E embora não se tenha notícia, ainda, de nenhuma demanda jurídica tramitando em Alagoas, já tem quem admita recorrer a esse caminho para garantir a matrícula dos filhos.

O casal André e Kristine Rocha – ele educador e ela psicóloga – está com o problema na agenda das decisões para as próximas semanas, aguardando uma posição da escola sobre a matrícula da filha mais nova, a pequena Luana, no ensino fundamental. Ela entrou na pré-escola aos 3 anos e agora, aos 5 anos e 8 meses, já completou com êxito todas as etapas da educação infantil: lê com desenvoltura e interpreta com facilidade as informações. 

Especialistas concordam com regra

As escola, sobretudo as particulares, que recebem maior demanda nesse sentido, ficam entre o cumprimento da lei e os argumentos dos pais. Na avaliação de André Rocha, a escola teria condições técnicas de fazer a avaliação e dar a chancela para que a criança avance no ciclo natural do ensino e não fique retida por uma diferença de dias ou meses na idade.

Mas regra é regra, e é feita para ser cumprida. Embora algumas escolas considerem a retenção por idade um retrocesso, muitas já começaram a se preparar desde 2007, quando a regra foi anunciada, para cumprimento efetivo a partir de 2012. Nesse período de transição, a Escola Semente, por exemplo, só vem recebendo crianças para a educação infantil com idade mínima de 1 ano e 10 meses. Assim, depois de cumprir o ciclo que inclui maternal 1 e 2, jardim 1 e 2, elas chegam ao primeiro ano com 5 anos e 10 meses (completando os seis anos dentro do prazo, até 31 de março, como manda o CNE.

Norma valerá para Alagoas no ano letivo de 2012

Embora diante da decisão liminar da Justiça Federal em Pernambuco, contrária à proibição da matrícula de crianças menores de 6 anos no ensino fundamental, e da posição do CEE de São Paulo, de permitir, por conta própria, o ingresso no 1° ano de crianças que vão completar 6 anos até 30 de junho, em Alagoas, o Conselho Estadual acatou o que determina o CNE e vai continuar assim.

“Não muda nada. A decisão da Justiça em Pernambuco é específica para aquele Estado. E em São Paulo, o Ministério Púbico Federal está processando o Conselho para não atender à norma nacional. Entendemos que não há consenso, e que a norma está gerando um grande desconforto nas escolas, com as famílias, mas é norma, e nós vamos cumpri-la”, diz a presidente do Conselho Estadual de Educação, Bárbara Costa.

“O conselho atende às demandas, mas a expectativa é de que as escolas ajam dentro da dignidade, da ética e da norma”, diz ela.

PPS quer explicação de Dilma sobre nova denúncia do Trabalho
Lupi foi fantasma da Câmara, diz Folha de S. Paulo
Assessores de Lupi cobraram R$ 1 milhão para legalizar sindicato 

O líder do PPS na Câmara, deputado Rubens Bueno (PR), disse no sábado que o partido cobrará explicações da presidente da República, Dilma Rousseff, sobre a denúncia de tentativa de extorsão no Ministério do Trabalho. Para a legenda, a denúncia de que o Palácio do Planalto foi comunicado da existência de um esquema de pagamento de propina na pasta em troca da concessão de carta sindical, mas não tomou providência, demonstra que o governo é conivente com as irregularidades.
Reportagem da revista Veja, publicada neste sábado, revela que assessores próximos ao ministro Carlos Lupi cobraram propina para conceder o registro sindical a uma entidade. Segundo o delator da tentativa de extorsão, o mecânico Irmar Silva Batista, lhe foi exigido R$ 1 milhão para legalizar a situação do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Reparação de Veículos e Acessórios do Estado de São Paulo. Sindicalistas do PT levaram o fato ao conhecimento da Presidência da República, mas nenhuma providência foi tomada.
De acordo com a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto, não foi possível fazer nada porque o trecho em que narrava a irregularidade “foi cortado da mensagem”.
O PPS estuda ingressar na Mesa Diretora da Câmara com pedido de informação para que a Presidência apresente sua versão sobre o caso. “Vamos buscar todos os meios. A presidente precisa dar explicações à sociedade sobre esse fato que é da maior gravidade. Se a denúncia chegou ao Palácio, mas não foi apurada, há conluio, conivência com a corrupção”, criticou Bueno.
Segundo o PPS, o parlamentar lembrou que a Presidência também foi comunicada das outras irregularidades no Ministério Trabalho, mas não mandou apurar. “Nada fez, foi leniente com o erro”, afirmou o líder, que voltou a defender a saída de Carlos Lupi da pasta.

Lupi foi fantasma da Câmara, diz Folha de S. Paulo
Funcionários do partido em Brasília confirmaram que Lupi não aparecia no gabinete da Câmara
Nova denúncia contra o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, aponta que ele foi funcionário fantasma da Câmara dos Deputados por quase seis anos. O ministro foi lotado na liderança do PDT de dezembro de 2000 a junho de 2006, mas no período exercia atividades partidárias como vice-presidente da sigla.

Funcionários do partido em Brasília confirmaram que Lupi não aparecia no gabinete da Câmara e se dedicava exclusivamente a tarefas partidárias. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Parlamentares afirmaram que nunca tinham ouvido falar que o ministro havia sido contratado pela Câmara nesse período. Lupi ocupava um Cargo de Natureza Especial (CNE) e recebia o maior salário pago a um assessor da sigla, que corresponde a R$ 12 mil por mês.

As normas dizem que ocupantes desses cargos devem exercer funções técnicas e precisam trabalhar nos gabinetes.

Alvo recente de denúncias, Lupi não faz referência a esse trabalho em sua biografia no site oficial do ministério. Questionado, o ministro disse que de 1995 a 2000 exerceu “em alguns períodos, assessorias legislativas na liderança do PDT”, omitindo a passagem pela liderança do partido de 2000 a 2006.

Em 2002, segundo registros da Câmara, ele era assessor e não teria se licenciado para candidatar-se ao Senado, como prevê a legislação. Lupi negou e disse que cumpriu a lei.

Resumo dos Jornais 13/9/2011

Publicado: 13 de setembro de 2011 em Brasil, Manchetes, notícias

Manchete: Dilma desiste de ‘nova CPMF’ para financiar Saúde em 2012


Governo vai liberar bancadas para votar pela derrubada do tributo 

Depois de a presidente Dilma ter acenado com a possibilidade de um novo imposto e dito que o erro da CPMF foi não ter sido destinada exclusivamente à Saúde, o governo ontem desistiu de defender a criação, ao menos neste ano, de um imposto para financiar o setor. Em reunião no Planalto, Dilma, ministros e líderes aliados também decidiram liberar as bancadas governistas para votar como quiserem a regulamentação da Emenda 29, que fixa percentuais mínimos de investimentos na Saúde e à qual o governo se opunha. O texto principal, aprovado em 2008, cria a Contribuição Social para a Saúde (CSS) nos moldes da antiga CPMF. Mas já há um acordo para aprovar destaque do DEM que elimina o artigo prevendo taxação de 0,1%, sobre movimentações financeiras, o que na prática inviabiliza o imposto. O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), disse que o Planalto realizará ações para melhorar a gestão da Saúde. (Págs. 1 e 3)

Em vez de elevar, texto reduz verba

Da forma como está hoje, o texto de regulamentação da Emenda 29, que será votado dia 28 na Câmara, reduz as verbas da Saúde em vez de aumentá-las. Isso porque o relator mudou a base sobre a qual é aplicado o percentual destinado à Saúde. O texto poderá ser mudado no Senado. (Págs. 1 e 3)


Enem: maioria ainda abaixo da média

Percentual caiu em comparação com o ano anterior, mas continua crítico

O desempenho dos alunos nas provas objetivas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), de 2010, melhorou em relação a 2009. Mais da metade (52,98%), porém, continua abaixo da média. No Rio, tradicionais escolas públicas, como o Colégio de Aplicação da Uerj, tiveram queda de rendimento, mas seus diretores não mostraram preocupação, pois descartam ranking como parâmetro para educação e formação cidadã. (Págs. 1 e 9 a 11) 

Universidade vale mais no Brasil

Os trabalhadores que concluem o ensino superior no Brasil ganham, em média, 156% mais que os que têm apenas o ensino médio, mostra estudo da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Este índice supera o verificado em 31 países desenvolvidos. (Págs. 1 e 11)

Enem & Vestibular

Vestibulandos se dividem entre abandonar as redes sociais ou utilizá-las também na hora de estudar. (Págs. 1 e Rio, 15) 

Juíza: 3 PMs indiciados; polícia agora busca armas

Após a Justiça decretar a prisão de três PMs suspeitos de matar a juíza Patrícia Acioli, a Divisão de Homicídios – em busca das armas do crime apreendeu ontem 695 pistolas e revólveres no 7º BPM (São Gonçalo), onde eram lotados os policiais. Um carro do 12º BPM (Niterói) foi usado pelos suspeitos. (Págs. 1 e 13) 


UPP recebe 30 novos policiais

A UPP dos morros da Coroa, do Fallet e do Fogueteiro, em Santa Teresa, ganhou novo comandante, o capitão Sérgio Stoll, e 30 novos policiais. Eles substituem os suspeitos de corrupção. (Págs. 1 e 13) 

No Brasil, dólar não para de subir

Com novos rumores de calote da Grécia espalhando nervosismo nos mercados globais, o dólar subiu 1,78%, pela oitava vez seguida, a R$ 1,708. Desde dezembro, a moeda não ficava acima de R$ 1,70. No mês, a alta chega a 7,22%. (Págs. 1 e 21 a 23) 


Justiça suspende obra sem licitação da Delta em Guarulhos (Págs. 1 e 24)


————————————————————————————

Folha de S. Paulo


Manchete: Ministro pagava governanta com dinheiro público

De 2003 a 2010, ‘secretária parlamentar’ do então deputado Pedro Novais, titular do Turismo, trabalhou em sua casa 

De 2003 a 2010, o ministro do Turismo, Pedro Novais (PMDB), pagou sua governanta com dinheiro da Câmara, revelam Andreza Matais e Dimmi Amara. 

Doralice Bento de Sousa recebia como secretária parlamentar, apesar de cozinhar e organizar o apartamento do então deputado. (Págs. 1 e Poder A4)
Foto legenda: Centenário

Convidados na festa cem anos do Theatro Municipal; Geraldo Alckmin não foi, e José Serra foi identificado três vezes como governador. (Págs. 1 e Cotidiano C7)

Foto legenda: Óleo letal

Sobrevivente de explosão em oleoduto no Quênia; ao menos 75 morreram tentando pegar combustível que vazava de refinaria. (Págs. 1 e Mundo A14)


Brasil tem avanço mais lerdo no nível superior

Indicadores da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) revelam que só 12% dos brasileiros de 25 a 34 anos tem nível superior. É a menor taxa entre 36 países. 

De uma geração a outra, o índice avançou só três pontos percentuais (era de 9%). (Págs. 1 e Cotidiano C4)

Levantamento traz características das escolas mais bem avaliadas (Págs. 1 e Cotidiano C3)
Polícia do Rio indicia 3 PMs suspeitos de matar juíza

Três policiais suspeitos de assassinar a juíza Patrícia Acioli foram indiciados no Rio. Poucas horas antes de ser morta, a magistrada havia determinado a prisão dos três sob a acusação de matar um jovem de 18 anos. 

Segundo a polícia, o crime foi planejado um mês antes pelos PMs e era uma tentativa de evitar a prisão, que ainda não sabiam estar oficializada. (Págs. 1 e Cotidiano C1) 

Jânio de Freitas

Assassinato é obra da mistura de função policial com disposição criminosa. (Págs. 1 e Poder A6)
Medo de calote grego põe bancos franceses sob a mira de agendas

As agências de classificação de risco de crédito ameaçaram rebaixar a nota dos três maiores bancos franceses, expostos a títulos gregos. A ameaça derrubou as ações das instituições em até l2%. As principais Bolsas europeias caíram. 

A Bovespa teve queda de 0,17%, e o dólar chegou a R$ 1,71, batendo a marca de R$ 1,70 pela primeira vez no ano. (Págs. 1, Mundo A12 e Poder A9)
Anistia denuncia rebeldes da Líbia por tortura; China aceita insurgentes (Págs. 1 e Mundo A15)


Protestos na rua deveriam incluir impostos e juros

A classe média vai às compras nos EUA. É legitimo que queira comprar mais, melhor e mais barato, fugir de preços exorbitantes, excesso de tributos e ganância. O grito dos novos protestos ‘bem’ que poderia evoluir para “abaixo a corrupção, os impostos gastronômicos, os maiores juros do planeta”. (Págs. 1 e Opinião A2)


Depois da crise, felicidade

Estudos em vários países demonstram que existe, sim, a crise da meia-idade, mas que ela pode ser passageira. Depois, a maioria passa a ver a vida com lentes ‘cor-de-rosa’. (Págs. 1 e Equilíbrio, 4)

Mapear os genes diminui abortos, crê Mayana Zatz

A cientista Mayana Zatz acredita que o mapeamento genético ajuda a reduzir os abortos, ao mostrar que não há risco de doença para os filhos. Ela discute questões éticas no livro “Genética, escolhas que nossos avós não faziam”. (Págs. 1 e Saúde C10) 

Casino amplia para 46% sua participação no Pão de Açúcar (Págs. 1 e Mercado B6)


Editoriais

Leia “Limites do Enem”, que analisa as características do exame e “Copa a qualquer custo”, acerca da previsão de gastos com o evento esportivo. (Págs. 1 e Opinião A2)
————————————————————————————

O Estado de S. Paulo


Manchete: Crise faz dólar fechar acima de R$ 1,70 pela 1ª vez no ano

Investidores temem calote da dívida grega e fogem para moeda americana; avanço foi de 3% em 2011

Pela primeira vez no ano, o dólar encerrou um dia acima de R$1,70. Em meio às tensões provocadas pela crise europeia, a moeda americana teve a sétima valorização em oito dias, cotada a R$ 1,715, alta de 2,02%. No ano, acumula avanço de 3,06% ante o real. Analistas não chegam a dizer que a tendência de subida veio para ficar, mas o cenário em que a moeda poderia se aproximar de R$ 1,50, uma das preocupações do governo, por ora está descartado. O desconforto causado pela valorização da moeda já leva analistas a pedir mudança de atitude por parte do Banco Central, que continua comprando dólares diariamente no mercado. A crise europeia é apontada como uma das razões da alta. O medo dos investidores cresceu com os rumores de que a Grécia poderia decretar um calote de sua dívida, o que agravaria a crise na zona do euro. O governo grego confirmou ontem que há ameaça de falência. (Págs. 1 e Economia B1, B3 e B4) 

Triplica investimento europeu no Brasil

Com a crise na zona do euro, empresas europeias investiram USS 23,4 bilhões no Brasil de janeiro a julho. O valor é quase o triplo do investido em igual período do ano passado. (Págs. 1 e Economia B8) 


Dilma desiste de patrocinar novo imposto para a saúde

Diante do cenário de derrota no Congresso e temendo ficar associada a uma medida impopular, a presidente Dilma Rousseff abandonou o patrocínio da criação de um imposto para a saúde e empurrou para 2012 a busca por fontes de receita para compensar a regulamentação da Emenda 29. No momento, a alternativa que tem uma “simpatia maior” dos parlamentares, segundo o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), é buscar recursos nos royalties do petróleo. (Págs. 1 e Nacional A4) 


Foto legenda: Hora de reconstruir

População trabalha na limpeza e retirada de entulho no centro de Rio do Sul, em Santa Catarina; União vai liberar R$ 43 milhões para o Estado, em especial para os 19 municípios mais afetados pelas chuvas. (Págs. 1 e Cidades C5) 


Decretada prisão de três PMs acusados de matar juíza

Três policiais militares tiveram prisão temporária decretada por participação no assassinato da juíza Patrícia Acioli há um mês, em Niterói. Indiciados por homicídio duplamente qualificado, o tenente Daniel dos Santos Benitez e os cabos Sérgio Costa Júnior e Jefferson Araújo Miranda, que atuavam em São Gonçalo, já estão presos pela morte de um jovem em junho. As prisões foram decretadas por Patrícia horas antes de ela morrer. (Págs. 1 e Cidades C1) 


Edir Macedo é denunciado por crime financeiro

O bispo Edir Macedo foi denunciado criminalmente por evasão de divisas, lavagem de dinheiro e estelionato. O Ministério Público Federal estuda requerer a cassação da imunidade tributária da Igreja Universal do Reino de Deus, fundada por Macedo. (Págs. 1 e Vida A15)



Turquia usará fragatas para escoltar ajuda

A Turquia vai enviar três fragatas ao Mediterrâneo para escoltar o transporte de ajuda humanitária a Gaza. Se os navios encontrarem embarcações israelenses em águas internacionais, haveria autorização para abordagem. (Págs. 1 e Internacional A10) 


Aliados de Kadafi resistem

Forças de Muamar Kadafi atacaram uma das mais importantes refinarias líbias. Pelo menos 17 opositores morreram. (Págs. 1 e Internacional A11) 


Maioria está abaixo da média no Enem

Embora a nota do Enem 2010 tenha aumentado em relação ao ano anterior, 52,98% dos concluintes do ensino médio regular ficaram abaixo da média, de 511,21. Em 2009, a porcentagem foi de 55,45%. (Págs. 1 e Vida A14) 


Colarinho-branco: juiz aplica fiança milionária (Págs. 1 e Nacional A8)


Tutty Vasques

‘Ilibada é a vovozinha!’ 

Dilma pode se tornar o primeiro caso no mundo de governante que, aclamado pela honestidade no trato com a coisa pública, reage com indignação. (Págs. 1 e Cidades C6) 


Notas & Informações

Crise nos mercados sem rumo

Plano de Obama é esforço mais promissor, em vários meses, para impedir o agravamento da crise. (Págs. 1 e A3)

Turki Al-Faisal

Vetar Estado é perder aliado

Posição dos EUA contra a declaração de um Estado palestino na ONU fortaleceria o Irã e causaria danos na relação estratégica com sauditas. (Págs. 1 e Visão Global A12)

————————————————————————————

Correio Braziliense


Manchete: Insuportável

Os incêndios ao redor da capital da República já queimaram 31,9 mil hectares de vegetação, o equivalente a 74 vezes a área do Parque da Cidade. Combinado com o calor de 33ºC e a baixa umidade relativa do ar, que ontem caiu a 14%, o fogo inferniza a vida do brasiliense. Em diversos pontos do Distrito Federal, os índices de fumaça na atmosfera variam de 25mg a 40mg por metro quadrado, quando o máximo não deveria passar de 20mg, conforme estabelece a Organização Mundial de Saúde (OMS). Com isso, o ar que se respira no DF está carregado de substâncias nocivas à saúde, como monóxido de carbono, dióxido de nitrogênio, enxofre e dioxina, que se inalada por um longo período e em grande concentração pode levar ao câncer. (Págs. 1, 26 e 27)
Enem

A Evolução do ensino em colégio do Riacho Fundo

Alunos do CEF Urbano Ipê Riacho Fundo festejam. Mas, no geral, colégios do DF tiveram desempenho sofrível no Exame Nacional do Ensino Médio.

De 77 escolas públicas do DF, 75 são reprovadas

Ranking do Enem publicado hoje confirma o abismo entre ensino público e particular. A escola do governo mais bem colocada é o Setor Oeste (54ª). (Págs. 1, 21 a 23 e Visão do Correio, 14)
Grécia derrete bolsas. Dólar sobe

O temor pelo calote da dívida grega derrubou os mercados da Europa, com reflexos pelo mundo – no Japão, a queda foi de 2,31%. O Brasil também sentiu a crise: o Ibovespa fechou em – 0,17% e o dólar chegou a R$ 1,709, maior valor desde dezembro de 2010. (Págs. 1 e 9 a 11)
Justiça: Bispo Macedo é denunciado

Ministério Público acusa o fundador da Igreja Universal de crimes como estelionato, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e evasão de divisas. (Págs. 1 e 6)
Divisão do Pará: Gastança com o plebiscito

Votação para dividir o território em três estados custará R$ 24 milhões aos cofres públicos. Será mais cara, proporcionalmente, que a eleição de 2010. (Págs. 1 e 2)
DF terá conselho de personalidades para debater o futuro (Págs. 1 e 24)


Arroz, feijão e carne elevam inflação das famílias mais pobres (Págs. 1 e 11)


Palestinos apostam no apoio europeu para terem uma Nação (Págs. 1 e 16)


————————————————————————————

Valor Econômico


Manchete: Brics articulam ação de socorro a países europeus

Os paises do Brics – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – tentam preparar uma ação conjunta para sinalizar ajuda à combalida economia global. O Valor apurou que uma das ideias em exame é a de aumentar a parte de suas reservas internacionais aplicada em títulos denominados em euros. A aquisição de mais títulos de dívida soberana europeia seria limitada aos papeis de paises mais sólidos, como Alemanha ou mesmo Grã-bretanha. Uma decisão deve ser tomada no encontro de ministros de Finanças e presidentes de bancos centrais dos Brics no dia 22, em Washington.

O interesse político é claro- aparecer como contribuinte para estabilização dos mercados é assim ilustrar a que ponto a balança na economia global está mudando. Além disso, os Brics poderão diversificar e, em alguns casos, obter melhor rendimento do que com as de títulos do Tesouro americano. “Vamos esperar o desenvolvimento dos fatos na Europa”, afirmou, cautelosa, uma autoridade monetária ao Valor. “No momento”, disse, não há articulação segura sobre aquisições de títulos europeus. (Págs. 1, C1 e C12)


Foto legenda: Salto no petróleo

Com mais US$ 25 bilhões de investimentos até 2020, o britânico BG planeja chegar ao fim da década como segundo maior produtor de petróleo no Brasil, diz Frank Chapman, presidente mundial. (Págs. 1 e B1)

Lei Florestal cria custos para elétricas

O novo Código Florestal, em tramitação no Senado após aprovação na Câmara dos Deputados, pode criar um passivo de R$ 30 bilhões para as empresas do setor elétrico, segundo cálculo do Fórum de Meio Ambiente do Setor Elétrico. A lei prevê que o “empreendedor” deve bancar os custos de “aquisição, desapropriação ou remuneração por restrição de uso” de toda a Área de Preservação Permanente em torno dos reservatórios de hidrelétricas construídas antes de 2001. A Casa Civil e o Ministério das Minas e Energia já fizeram reuniões com executivos do setor para debater a proposta em discussão na Câmara. (Págs. 1 e A7)

Grupo JBS paga R$1,85 bi por Matone

O grupo JBS colocará R$ 1,85 bilhão para assumir 100% do Banco Matone, em operação financiada pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC) para socorrer a instituição gaúcha com deficiência de capital.

A previsão inicial era de que a holding J&F, controladora do Banco JBS, faria um aumento de capital de R$ 200 milhões no Matone, o que lhe daria fatia de 60% na instituição. Outros R$ 100 milhões seriam colocados pela Matone Holding. (Págs. 1 e C1)


Maior rede hoteleira investe no Brasil

Sem alarde, a maior rede hoteleira em número de quartos do mundo, a americana Wyndham, começa a se expandir no Brasil. A entrada no mercado brasileiro se dará pelas mãos de uma companhia estreante na administração de hotéis, a mineira Vert. 

As duas empresas assinaram acordo de parceria preferencial em dezembro. Segundo a presidente da Vert Hotéis, Érica Drumond, cuja família é dona do Ouro Minas, o hotel mais luxuoso de Belo Horizonte, serão necessários R$ 460 milhões para os dez hotéis programados com a bandeira Ramada. (Págs. 1 e B4) 


Alimentos terão nova alta de preços

Em conversas reservadas, o governo avalia que os alimentos “já deram sua contribuição” para segurar a inflação neste ano e se prepara para enfrentar, até dezembro, um “soluço” nos preços agrícolas, provocado pela entressafra na produção de grãos, carne bovina, cereais e etanol. Espera-se que a pressão seja menor que a do segundo semestre de 2010, mas as quebras nas safras de trigo e milho de inverno preocupam. 

A persistência do cenário de baixos estoques mundiais e firme demanda por commodities agrícolas, principalmente da China, completam o panorama. Agricultura, Fazenda e Banco Central acompanham o grupo alimentação e bebidas, cujo peso no IPCA chega a 22%. Em agosto, esse grupo subiu 0,72%, muito acima do IPCA do mês, de 0,37%. (Págs. 1 e A3)


Garantias da PDVSA

A estatal venezuelana PDVSA deve apresentar na quinta-feira as garantias exigidas pelo BNDES para que a empresa assuma sua parte no financiamento da refinaria Abreu Lima, em Pernambuco, onde será sócia da Petrobras. (Págs. 1 e B1)

Foco nas pequenas empresas

As grandes operadoras de planos de saúde traçam estratégias para ganhar mercado entre as empresas de pequeno porte, que nos últimos anos vêm assumindo participação mais relevante nas carteiras. (Págs. 1 e B4) 


Quebra custará US$ 10 bi a usinas

Os bons preços do açúcar e do etanol não deverão compensar a quebra na safra de cana no Centro-Sul, estimada em cerca de 20%. Com isso, as indústrias do setor deixarão de faturar aproximadamente R$ 10 bilhões no ciclo 2011/12. (Págs. 1 e B14) 


Risco soberano em alta

Títulos soberanos de países desenvolvidos, antes vistos como uma forma de proteção em tempos de incertezas, agora já são considerados mais arriscados do que os papéis de dívida corporativa de empresas sediadas nesses mesmos países. (Págs. 1 e E11) 


Crise impulsiona ETFs

Com investidores privilegiando a liquidez em detrimento dos fundamentos das empresas, para se precaver contra a volatilidade da bolsa, os negócios com fundos de índices (ETFs) aumentaram 146,3% no mês passado, em relação a julho. (Págs. 1 e D1) 


Justiça banca ‘robôs’ em licitação

A Justiça Federal tem concedido liminares suspendendo o resultado de licitações por pregão eletrônico em que os vencedores usaram softwares “robôs'” para cobrir, em frações de segundos, lances oferecidos pelos concorrentes. (Págs. 1 e E1) 

Ideias

Antonio Delfim Netto

A teoria monetária de alguns economistas é apenas um festival de magnífica imaginação expressa em linguagem matemática. (Págs. 1 e A2)


Ideias

Yoshiaki Nakano

O BC agiu certo se suas projeções indicam desaceleração da atividade e queda nas pressões inflacionárias em 12 meses. (págs. 1 e Al5)

————————————————————————————

Estado de Minas


Manchete: Pouca verba para muitas estradas…

Repasses são pequenos para Minas, dona da maior malha e recordista em mortes Estado é o 13º no ranking de investimentos por quilômetro do governo federal, entre 2003 e 2010, conforme levantamento da Confederação Nacional do Transporte (CNT). Na Região Sudeste, só fica à frente do Espírito Santo. Resultado: de 40 corredores analisados pela CNT em Minas, 30 estão em situação regular ou ruim. Segundo o estudo, em oito anos a União aplicou pouco mais de R$ 6 bilhões nos 10.331 quilômetros de BRs mineiras. Só para o primeiro trecho da duplicação da BR-381 entre BH e Valadares, a Rodovia da Morte, cuja licitação foi prometida pela presidente Dilma para este ano, será necessário R$ 1,5 bilhão. (Págs. 1, 3 e Editorial, 8)
…Estiagem que não acaba…

Grande BH e outras regiões de Minas estão prestes a completar 100 dias sem chuva, o que ocorrerá na sexta-feira, caso o tempo não mude. Por causa disso, os incêndios se multiplicam. O número de focos em unidades de conservação nos primeiros 11 dias deste mês (94) já supera o total registrado em todo o setembro do ano passado (80). Segundo a meteorologia, o tempo seco vai perdurar até a virada do mês, quando o período chuvoso deve começar no Sul de Minas e Zona da Mata. Na capital, só dentro de um mês. Ontem, uma improvável garoa, recebida como milagre pelos bombeiros, ajudou a controlar incêndio que já durava 13 dias no Santuário do Caraça, na Região Central. (Págs. 1 e 19)
Líderes do Enem: Seleção mais acirrada que o vestibular

Concorrência para entrar nas escolas públicas de Minas no topo do ranking do Exame Nacional do Ensino Médio chega a 30 por vaga. Número é três vezes maior que a média geral do concurso da UFMG. (Págs. 1 e 23)
Lavagem de dinheiro: MP denuncia Edir Macedo e mais três

Dirigentes da Igreja Universal, que é dona da Rede Record, são acusados pelo Ministério Público Federal de formação de quadrilha, falsidade ideológica e estelionato contra fiéis, além de evasão de divisas para os EUA entre 1999 e 2005. (Págs. 1 e 11)
Dilma abre mercado de TV a cabo a estrangeiros (Págs. 1 e 14)


Rio de Janeiro

PMs planejaram morte de juíza um mês antes do crime. (Págs. 1 e 10)
————————————————————————————

Jornal do Commercio


Manchete: Escolas locais abaixo da média do Enem

Dos 877 colégios avaliados no Estado, 640 não alcançaram 511,21 pontos, média do País nas provas objetivas, segundo o Inep. Foi grande o desinteresse dos alunos da escola pública em participar do exame. 

Um bom exemplo vem do sertão.

Vestibular ameaçado em Garanhuns. (Págs. 1, Capa Dois e Cidades, 1)
Construtores cobram mais obras (Págs. 1 e Economia 1)


Edir Macedo denunciado por estelionato (Págs. 1 e 2)



Araçoiaba é abalada por novo escândalo (Págs. 1 e 6)


————————————————————————————

Zero Hora


Manchete: Estado propõe abono para pacificar PMs

Os R$ 300 abrem o caminho para o fim dos protestos com queima de pneus, mas
pressão para que valor seja incorporado mantém impasse. (Págs. 1 e 36 e Rosane de Oliveira)
Vaga de Ellen: Gaúchas disputam lugar no STF

Três magistradas do Rio Grande do Sul despontam entre as favoritas para integrar a Corte. (Págs. 1 e 8)
Instabilidade: Dólar rompe a barreira de R$ 1,70

Moeda americana atingiu a maior cotação no ano, em dia de queda nas bolsas.(Pág. 1) 
Como investir em tempos de turbulência (Págs. 1 e 16)


Projetos para a capital do futuro (Págs. 1, 4 e 5)


————————————————————————————

Brasil Econômico


Manchete: Governo reduz impostos e teles investirão R$ 70 bi

O ministro Paulo Bernardo anuncia redução de PIS e Cofins para telecomunicações. Renúncia fiscal será de R$ 4 bilhões. (Págs. 1 e 4)


Brasil e China se enfrentam no mercado africano

Com crescimento anual de 5%, Gabão se torna o mais recente palco de disputa entre as nações emergentes. Vale anuncia investimento bilionário no país e Petrobras tem interesse no pré-sal daquele continente. (Págs. 1 e 10)


Um banqueiro que elogia o corte de juros

Marcial Portela, presidente do Santander, acredita que as taxas menores ajudarão o país a atravessar a crise. Retração nos países desenvolvidos deve elevar fatia do Brasil no grupo de 25% para 30%. (Págs. 1 e 30)


Obama propõe mais impostos para ricos

Objetivo do governo americano é ampliar o financiamento do plano de geração de empregos no país. (Págs. 1 e 36)


E os cartões redescobrem os ricos…

Depois de se encantar com a classe C, setor volta a cobiçar público de alta renda. (Págs. 1 e 28)


Calote grego volta a assombrar bolsas e dólar tem maior cotação desde 2010

Pregões no mercado europeu operaram no vermelho durante todo o dia de ontem, com o temor de uma moratória da dívida grega. No Brasil, a Bovespa chegou a cair 2,6%, mas fechou com queda menos acentuada, de 0,17%. (Págs. 1 e 32)


Aos 77 anos, João Rossi Cuppolini, patriarca da Rossi Residencial, conduz a sucessão do grupo e indica Leonardo Diniz para a presidência (Págs. 1 e 18)


Universidade Federal do Rio de Janeiro desenvolve um “vale do petróleo” que unirá empresas e o mundo acadêmico no estado (Págs. 1 e 24)

Abilio Diniz negocia fusão com Carrefour
Alexandre Melo
Do Diário do Grande ABC

As notícias de associação entre o Grupo Pão de Açúcar e o Carrefour no Brasil, antes negadas pelo empresário Abilio Diniz, foram confirmadas ontem ao mercado pelas varejistas.

A proposta é complexa e envolve aportes de R$ 3,910 bilhões do governo por meio do BNDESPar e de R$ 690 milhões do BTG Pactual.

Essa operação ainda está sujeita à aprovação dos acionistas das empresas envolvidas nos próximos 60 dias. Para criar a maior varejista do País será realizada incorporação do GPA pela Gama, empresa do BTG, assim os acionistas migrariam para nova companhia e a rede passa a ser subsidiária.

O passo seguinte é aumentar o capital da Nova Pão de Açúcar para incorporar a operação do Carrefour Brasil. Em determinado momento, o Carrefour França teria 50% da nova empresa e a outra metade pertenceria à Gama, que por sua vez, teria 11,7% das ações da varejista francesa, tornando-se o seu maior acionista.

TAMANHO – Nova Pão de Açúcar consolidaria-se como maior companhia de varejo na América do Sul com receita de R$ 65 bilhões, fatia correspondente a 27% do setor supermercadista. As redes somarão 2.234 pontos de venda e 213.931 funcionários. Apenas o faturamento será quase três vezes maior que o do concorrente Walmart, de R$ 22,3 bilhões. Na região, a presença do Pão de Açúcar quase triplicará. As atuais 27 lojas totalizarão 70 quando somadas às do Carrefour, isso se nenhuma loja for fechada.

O negócio será submetido à aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica. Para o advogado, Mário Nogueira, “o órgão avaliará a quantidade de lojas das companhias no raio de três quilômetros para determinar se esse número pode prejudicar ou não os concorrentes”.

Entretanto, o sócio francês do Pão de Açúcar, a rede Casino, que não foi consultada por Diniz sobre a negociação com o Carrefour – seu rival na Europa e América Latina – parece ser o principal empecilho. O empresário brasileiro foi à França para se encontrar com o sócio, que não o recebeu. O Casino exigiu convocação imediata de reunião do conselho de administração do Pão de Açúcar e classificou o episódio como “agressão”.

O consultor Ricardo Fernandes Paixão considera que a fusão enfrentará barreiras no Sudeste, onde a presença das redes é mais forte. “O negócio ajudará a companhia a ganhar escala e as sinergias serão muito fortes. Já os fornecedores passarão por uma pressão brutal nas negociações.”

Paixão diz que a situação do Carrefour está “cambaleante”, pois a varejista vendeu 49% do seu banco ao Itaú e descobriu há alguns meses rombo bilionário nas finanças.

http://www.dgabc.com.br/News/5896094/abilio-diniz-negocia-fusao-com-carrefour.aspx

Brasil é ‘eldorado para supermercados’, diz jornal francês

Oferta do Carrefour por Pão de Açúcar gerou reação visceral do grupo Casino

O Brasil é um “eldorado” para o setor de supermercados, como indica a batalha de dois grandes grupos franceses em torno do brasileiro Pão de Açúcar, afirma nesta quarta-feira uma reportagem do jornal francês Le Figaro.

“O combate homérico” – nas palavras do jornal – entre os dois gigantes se justifica pelo fato de ambos estarem encontrando dificuldades no seu mercado de origem, “cada vez menos e menos adaptado aos hábitos de consumo nos países de economias maduras”, nas palavras de um ex-diretor do Carrefour.
Notícias relacionadas

“Em contraste, o hipermercado é o formato é ideal para se beneficiar do crescimento dos países emergentes”, disse ele.

O Figaro sublinha que “as perspectivas de crescimento no Brasil são imensas”.

“O país é o terceiro mercado alimentar do mundo, atrás dos Estados Unidos e da China e à frente da Índia. E até o momento, a distribuição moderna não representa senão metade do mercado”, destaca a reportagem.

‘Queda-de-braço’

A proposta de fusão do Pão de Açúcar com o Carrefour, destaca o Le Monde , desperta a oposição visceral do grupo Casino, que divide o controle da rede brasileira com o empresário Abílio Diniz, em uma parceria que data de 1997.

O arquirrival francês do Carrefour “não tem intenção de abrir mão” de importante presença no mercado brasileiro e portanto a batalha tem tudo para ser “homérica”, destaca o Monde, ecoando as palavras do Figaro.

Se for concluída, a complexa operação colocaria os dois rivais na mesma empreitada, e “faria nascer um gigante da distribuição, controlando 31,5% do terceiro mercado mundial em termos de gastos alimentares, com um volume de negócios de US$ 30 bilhões de euros”.

O diário econômico Les Echos antecipa uma dura “queda de braço”. Para o jornal, o empresário Abílio Diniz, dono do grupo Pão de Açúcar, “mais uma vez soube esconder o jogo”.

“Depois de negar por muito tempo a existência de negociações com o Carrefour, e ter esboçado uma tentativa de conciliação com Jean-Charles Naouri (presidente do grupo Casino), desta vez ele vai direto ao assunto”, diz o jornal.

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2011/06/110629_paodeacucar_press_pu.shtml

Pão de Açúcar engorda R$ 2,1 bilhões em um dia na Bolsa

Valor de mercado da rede de supermercados subiu a R$ 18,9 bilhões, após proposta de fusão com Carrefour

O Pão de Açúcar engordou R$ 2,128 bilhões em valor de mercado em apenas um dia. Esse foi o resultado do anúncio de que o Carrefour recebeu uma proposta para fundir suas operações com o grupo de Abílio Diniz, em uma operação liderada pelo BTG Pactual, do banqueiro André Esteves, com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Na operação, o Pão e Açúcar e o Carrefour vão compartilhar o controle do maior grupo de varejo do Brasil, o terceiro maior em vendas de alimentos do mundo, com faturamento estimado para R$ 70 bilhões para 2011.

O Pão de Açúcar valia R$ 16,836 bilhões na segunda-feira, resultado de 258,8 mil ações que custavam R$ 65,03. Mas, com a reviravolta de ontem, a rede de supermercados passou a valer R$ 18,964 bilhões, com ações que dispararam nada menos que 12,64% e fecharam cotadas em R$ 73,05.

Segundo analistas, a fusão é positiva, pois trará largos ganhos de escala, gerando uma companhia com capital original estimado, pelo próprio Pão de Açúcar, em R$ 4,6 bilhões. Cauê Pinheiro, da SLW, lembra que a companhia resultante da fusão será uma corporação global, e que o negócio terá um ótimo aproveitamento de sinergias. O fato relevante divulgado pelo Pão de Açúcar ao mercado cita um estudo da FGV apontando sinergias de R$ 8,4 bilhões.

Outro benefício do negócio é a criação de uma empresa apenas com ações ordinárias em Bolsa. Por darem direito de voto, essas ações normalmente valem mais que as PN.

O anúncio também fez subirem as ações do Carrefour em Paris, mas derrubou a cotação do sócio de Diniz no Pão de Açúcar, o também francês Casino. As ações do Groupe Casino registraram forte queda na bolsa de Paris. Os papéis da varejista fecharam em baixa de 5,61%, a 62,20 euros, enquanto o índice CAC, o principal da França, subiu 1,46%. O Carrefour subiu 2,84%, cotado em 27,20 euros. No ano, as ações caem 11,83%. Casino recua 14,74%, e o CAC sobe 1,24%.

Desde que surgiram os primeiro boatos envolvendo as conversações entre o Carrefour e Abilo Diniz, as ações do Casino estão em queda. No dia 20 de maio, pouco antes dos primeiros rumores, os papéis do Casino estavam cotados a 74,65 euros. Desde então, as cotações acumulam uma desvalorização de quase 17%.

http://economia.ig.com.br/mercados/pao+de+acucar+engorda+r+21+bilhoes+em+um+dia+na+bolsa/n1597051966973.html

Motivo da briga entre Diniz e Casino começa a ser desvendado

São paulo – O motivo da tensão entre o Casino e um dos sócios do Grupo Pão de Açúcar (GPA) começa a ser desvendado, segundo informações vindas da França. Tudo indica que Diniz tentou por diversas vezes, no último ano, renegociar a cláusula do acordo de acionistas que garantia ao Casino o direito de assumir o controle do Grupo Pão de Açúcar e nomear um dirigente a partir de 22 de junho de 2012. Tal investida teria criado desconforto nas relações entre ambos, já que o Casino não se mostrou disposto a renegociar.

A negociação com o Carrefour seria uma última cartada de Abílio para continuar no comando do grupo antes de vender completamente sua participação, tendo em vista que nenhum de seus filhos teria condições de sucedê-lo na empresa.

O presidente do Casino, Jean-Charles Naouri, havia incumbido quatro diretores de manter um relacionamento próximo com Abílio Diniz, de acordo com reportagem do Le Figaro. Os quatro deixaram o grupo e dois deles voltaram ao mercado como diretores do Carrefour. O mais correto é Pierre Bouchut, que é atual diretor Financeiro do grupo e antigo diretor-geral do Casino.

O presidente do Casino, Jean-Charles Naouri, havia incumbido quatro diretores de manter um relacionamento próximo com Abílio Diniz, de acordo com reportagem do Le Figaro. Os quatro deixaram o grupo e dois deles voltaram ao mercado como diretores do Carrefour. O mais correto é Pierre Bouchut, que é atual diretor Financeiro do grupo e antigo diretor-geral do Casino.

Outra baixa do Casino foi seu diretor para América do Sul, Francis Mauger, que se tornou diretor do Carrefour Property, braço imobiliário do varejista. Além disso, o ex-diretor de Fusões e Aquisições do Casino, Hakim Aouani, que havia participado por cinco anos do conselho de administração do Grupo Pão de Açúcar, deixou o varejista em 2010 para abrir a Euro Latina Finance, uma consultoria especializada em fusões e aquisições no Brasil. Aouani teria, segundo o jornal, ganhado novos clientes graças a seus antigos colegas de empresa, apesar de não afirmar que um deles era o Carrefour.

Apesar disso, as ações do GPA tiveram uma das maiores altas do mercado. Os papéis fecharam o pregão a R$ 66,29, com uma valorização de 6,4%, e lideraram as maiores altas do Ibovespa, que subiu 1,27%.

Negociações no Carrefour

Com todas as divergências que estão acontecendo entre o Casino e Diniz, o Carrefour resolveu na assembleia que aconteceu na última terça-feira. Por isso, o Carrefour está revisando suas opções para um potencial acordo com o Pão de Açúcar (Companhia Brasileira de Distribuição, ou CBD), se a joint venture entre a maior varejista brasileira e o Grupo Casino se desintegrar.

Segundo fontes do mercado, nenhuma decisão foi tomada sobre o assunto, em razão do estágio inicial de contato entre a companhia e o Pão de Açúcar, afirmou a fonte.
http://www.dci.com.br/Motivo-da-briga-entre-Diniz-e-Casino-comeca-a-ser-desvendado-11-376151.html

Sócio francês do Pão de Açúcar diz que Abilio Diniz ignora ética

Do UOL Economia, em São Paulo

A rede varejista francesa Casino, sócia do Pão de Açúcar, publicou anúncio nos principais jornais brasileiros nesta quarta-feira criticando duramente a proposta de fusão entre o Pão de Açúcar e o Carrefour (empresa também francesa).

No texto, chamado “Comunicado ao mercado”, o Casino diz que o empresário Abilio Diniz, dirigente do Pão de Açúcar, desrespeitou a lei e a ética.

“O Carrefour e o sr. Abilio Diniz ignoraram deliberadamente tanto a lei e os contratos quanto os princípios fundamentais da ética comercial”, diz a nota.

A assessoria de imprensa do Pão de Açúcar disse que a empresa já se pronunciou por meio da Comissão de Valores Imobiliários (CVM), órgão que fiscaliza o mercado de ações. Ontem, a empresa emitiu um comunicado dizendo que “recebeu, nesta data (quarta-feira, 28), correspondência que contempla uma proposta de associação das atividades da CBD com os negócios do Grupo Carrefour”.

O Casino pagou em 2005 para assumir o controle do Pão de Açúcar a partir de julho de 2012. Se o negócio com o Carrefour for confirmado, o Casino perde esse comando. O Casino e o Carrefour são concorrentes na França.

A nota do Casino afirma que o Pão de Açúcar passou semanas negando informações e qualificou a operação de ilegal. “Trata-se de proposta estruturada em conjunto, em segredo e de forma ilegal.”

O Casino, que já havido informado que pediria arbitragem internacional para impedir qualquer negócio do Pão do Açúcar com o Carrefour, voltou a mencionar na nota a disposição de uma batalha judicial para vetar o acordo. “O Casino vem a público para afirmar que deseja apenas o pleno e contínuo respeito à letra e ao espírito dos contratos em vigor. Estamos confiantes que as leis e as autoridades brasileiras não permitirão que prevaleça qualquer ameaça ou estratagema destinado a violar direitos legitimamente constituídos de acordo com as leis do país.”
Veja a seguir a íntegra do anúncio divulgado pelo Casino:

“Comunicado ao Mercado

Após semanas de negar informação ao Casino, à Companhia Brasileira de Distribuição (CBD) e ao mercado, foram finalmente divulgados, ontem, os termos de uma operação envolvendo um fundo de investimentos, o sr. Abilio Diniz e o Carrefour. Trata-se de proposta estruturada em conjunto, em segredo e de forma ilegal, com o objetivo de frustrar as disposições do acordo de acionistas que regem a Companhia Brasileira de Distribuição (CBD) e, indiretamente expropriar do Casino os direitos de controle adquiridos e pagos no ano de 2005.

Ao conduzir estas negociações, o Carrefour e o sr. Abilio Diniz ignoraram deliberadamente tanto a lei e os contratos quanto os princípios fundamentais da ética comercial.

O Casino tem sido um acionista leal da CBD, comprometido e de longo prazo, desde 1999, quando foi convidado pelo sr. Abilio Diniz e sua família para se tornar o maior acionista da companhia, numa época em que a CBD passava por sérias dificuldades.

Em 2005, em nova demonstração de compromisso com o Brasil e com a CBD, o Casino adquiriu do sr. Abilio Diniz e de seus familiares o direito de se tornar controlador da CBD em 2012. Não se tratou então, como não se trata ainda hoje, de um investimento financeiro ou especulativo, mas, sim, de um compromisso de longo prazo no Brasil, por parte de quem tem mais de 110 anos de história no varejo.

Reafirmamos mais uma vez nosso compromisso com o Brasil e com a CBD, bem como com seus colaboradores, sua administração, seus clientes, seus fornecedores e demais stakeholders.

Também queremos reiterar nosso apoio ao crescimento continuado da CBD, respeitando sempre sua identidade e nacionalidade brasileira.

O Casino vem a público para afirmar que deseja apenas o pleno e contínuo respeito à letra e ao espírito dos contratos em vigor. Estamos confiantes que as leis e as autoridades brasileiras não permitirão que prevaleça qualquer ameaça ou estratagema destinado a violar direitos legitimamente constituídos de acordo com as leis do país.”
http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2011/06/29/socio-frances-do-pao-de-acucar-diz-que-abilio-diniz-ignora-etica.jhtm