Arquivo da categoria ‘Manchetes’

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

O Globo

Manchete: O mago da avenida dá um novo título à Tijuca

Paulo Barros vence com enredo tradicional e prova que criou uma nova era na Sapucaí

Com apenas um décimo perdido (299,9 pontos) para a perfeição que numa escola pode atingir, a Unidos da Tijuca conquistou ontem o seu terceiro campeonato – os outros foram em 2010, também com Paulo Barros, e no longíquo ano de 1936. A vitória, somada aos vice-campeonatos de 2004, 2005 e 2011, consolida a era do carnavalesco inventor das alegorias vivas, que já assinou seis enredos para a escola, nunca ficou fora do desfile das campeãs e teve seu estilo imitado por outros. Desta vez, no entanto, ele venceu com um enredo dos mais tradicionais, sobre o nordestino Luiz Gonzaga, o Rei do Baião. O resultado – Salgueiro em segundo lugar e Vila Isabel em terceiro, com dois décimos de diferença cada uma – demonstra também a força da Grande Tijuca e seus morros pacificados. Para 2013, descem Renascer de Jacarepaguá e Porto da Pedra; e sobe a Inocentes de Belford Roxo. (Págs. 1 e 10 a 20) 

Chávez já admite repensar a agenda

A sete meses das eleições, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, admitiu que precisará de mais cuidados e de repensar a agenda, depois que os médicos detectaram um novo tumor. A confirmação do delicado estado de saúde do presidente causou incerteza no país. Ele decidiu ser operado em Cuba, e disse que deverá submeter-se a sessões de radioterapia, caso a lesão seja maligna. (Págs. 1 e 29)

Cidades não têm preparo para projetos

Grande parte dos munícipios brasileiros não tem estrutura para implacar convênios com a União em áreas como saneamento, transporte e saúde. Cerca de 40% dos projetos apresentados por prefeituras são rejeitados por falta de qualidade. (Págs. 1, 3 e 4) 

TCU suspeita de contratos da Aeronáutica

O Tribunal de Contas da União (TCU) mandou abrir investigação sobre quatro obras pagas pelo Comando da Aeronáutica à empresa Prescon, num total de R$32 milhões no Rio e Rio Grande do Norte. Há indícios de superfaturamento e outras irregularidades. (Págs. 1 e 9)

Grécia fora do euro divide economistas

Se decidir mesmo abandonar a moeda única, a Grécia poderá enfrentar inflação mais alta e até quebra de bancos, mas a volta à dracma, desvalorizada, também abriria caminho para elevar as vendas de produtos ao exterior e incrementar o turismo. (Págs. 1 e 21)

Acidente de trem mata 49 na Argentina

O choque de um trem de passageiros com a barreira de proteção da estação Once, em Buenos Aires, na hora matinal do rush, deixou ontem menos 49 mortos, 600 feridos e desencadeou uma onda de críticas contra o governo de Cristina Kirchner. Oposição, trabalhadores ferroviários e passageiros acusam as autoridades de ignorar os problemas do setor. (Págs. 1 e 28)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – — *

Folha de S. Paulo

Manchete: Fracassa mutirão para solucionar homicídios

Esforço para zerar 143 mil inquéritos abandonados no país esbarra em apuração frágil

Fracassou o mutirão feito pelo governo federal, Justiça e Ministério Público para a retomada e conclusão até o fim de 2011 dos inquéritos policiais abertos para investigar homicídios e que estavam abandonados. 

O objetivo era concluir cerca de 143 mil inquéritos que foram abertos pelas polícias civis até 2007, mas apenas 20% do total chegou ao fim. Desses, a grande maioria (80%) foi arquivada devido principalmente à fragilidade das investigações. (Págs. 1 e Coridiano C1) 

São Paulo quer Ficha Limpa, mas só para novo servidor

A Câmara Municipal de São Paulo discute uma proposta que estende a Lei da Ficha Limpa às futuras nomeações de servidores. Se aprovado, o mecanismo atingirá “agentes ou servidores públicos” nomeados pelo prefeito ou pelos vereadores. O governo estadual também prepara um decreto para barrar nomeações para o Executivo de condenados pela Justiça. (Págs. 1 e Poder A4) 


Dois jornalistas são mortos em ataque na Síria

A americana Marie Colvin, do “Sunday Times”, e Rémi Ochlik, francês que fotografava para a revista “Paris Match”, morreram em bombardeio das forças sírias em Homs, no centro do país. O ataque matou 60 civis. Ao menos quatro jornalistas já morreram na Síria desde o início da revolta. (Págs. 1 e Mundo A16)

Acidente de trem mata 49 e fere 675 em Buenos Aires

Por volta das 8h30, um trem lotado, a cerca de 25km/h, se chocou contra a barreira de contenção na estação Once, no centro de Buenos Aires. Os oito vagões engavetaram. O acidente deixou ao menos 49 mortos e 675 feridos.

O consulado do Brasil no país informou que não há brasileiros mortos. A polícia investiga a hipóteses de falha nos freios. (Págs. 1 e Mundo A13) 
Clóvis Rossi: Venezuela quebra o espelho para esconder os fatos (Págs. 1 e Mundo A15)

Editoriais

Leia “Epopeia sem fim”, sobre ceticismo com acordo para crise grega; e “Prisões lotadas”, acerca de soluções para o deficit de vagas nos presídios. (Págs. 1 e Opinião A2)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – — *

O Estado de S. Paulo

Manchete: CNJ apura benefício indevido a juízes

Conselho quer saber como foram calculados os altos valores pagos a magistrados e pode pedir o desconto em folha; TJ-SP nega irregularidade

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) quer saber que índices de correção foram aplicados por Tribunais de Justiça estaduais para calcular contracheques em valores elevados concedidos a juízes e a desembargadores. Se identificar pagamentos irregulares, o CNJ poderá propor desconto em folha de pagamento da quantia indevidamente creditada. Em São Paulo, cerca de 300 magistrados receberam dessa forma, mas o TJ considera que apenas 29 casos devem ser apurados. Desse grupo, 24 receberam acima de R$100 mil, três ganharam mais de R$600 mil e dois levram cerca de R$1 milhão. Essa situação provocou revolta entre juízes que se consideram “traídos”, porque apenas alguns magistrados conseguiram tais pagamentos. A cúpula do TJ defende a legalidade dos desembolso, alegando que “são verbas devidas” a título de férias e licença-prêmio não desfrutadas por causa do excesso de serviço forense. (Págs. 1 e Nacional A4) 

Conflito à vista

A Associação dos Magistrados Brasileiros prevê novos embates no Supremo com a ação do CNJ. (Págs. 1 e Nacional A4) 

Fotolegenda: Acidente mata 49 na Argentina

No maior acidente ferroviário de Buenos Aires em seis décadas, um trem bateu ontem numa barreira no fim dos trilhos: 49 pessoas morreram e 600 ficaram feridas. (Págs. 1 e Internacional A10) 

Governo dará concessão para manutenção de estradas

Depois de privatizar três dos principais aeroportos do País, o governo de Dilma Rousseff quer agora firmar concessões com a iniciativa privada para a manutenção de estradas federais. Até o fim do ano, o Ministério dos Transportes pretende concluir as primeiras licitações para administração de trechos da malha rodoviária, no formato de parcerias público-privadas, por períodos mínimos de dez anos. O governo descarta a cobrança de pedágio. (Págs. 1 e Economia B1)

Salto de investimento

Os grandes projetos na área de infraestrutura entre 2011 e 2014 devem representar investimentos da ordem de R$3,1 trilhões, mostra estudo. O número é 57,5% maior que o realizado entre 2006 e 2009. (Págs. 1 e Economia B3)

Chávez admite que novo tumor pode ser maligno

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse em entrevista à TV estatal VTV que “há uma grande probalidade” de o novo tumor encontrado em seu abdômen ser maligno. Ele viajaria ontem para Cuba, onde passará por novos exames e cirurgia. Chávez disse ainda que provavelmente terá de se submeter a sessões de radioterapia. “Nas próximas semanas vocês não me verão muito. Dói-me dizer isso, mas é verdade”, lamentou. (Págs. 1 e Internacional A11)

Dois jornalistas morrem em ataque na Síria

O fotógrafo francês Rémi Ochlik e a repórter americana Marie Colvin, enviada do jornal britânico Sunday Times, morreram durante bombardeio das forças leais ao governo sírio a um centro de imprensa em Homs. (Págs. 1 e Internacional A14)

Torcedores combinaram vandalismo

A investigação policial dos incidentes na apuração do carnaval em São Paulo, anteontem, indica que a destruição de votos de jurados foi planejada momentos antes por integrantes de quatro escolas – Império de Casa Verde, Camisa Verde e Branco, Gaviões da Fiel e Vai-vai. O prefeito Gilberto Kassab disse que a prefeitura passará a ser responsável pela segurança da apuração e prometeu ser “implacável” com os envolvidos na baderna. (Págs. 1, Cidades C1 e C3)

Programa para o IR será liberado amanhã (Págs. 1 e Economia B4)

Fitch rebaixa nota da Grécia após pacote (Págs. 1 e Economia B7)

José Serra

Mitos e equívocos 

No caso da recente privatização dos aeroportos de Cumbica, Viracopos e Brasília, as manobras retóricas do petismo são toscas. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Notas & Informações

Trapalhadas kirchnerianas 

Dilma não deu sinais de estar disposta a pressionar seriamente as autoridades argentinas. (Págs. 1 e A3) 
* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – — *

Correio Braziliense


Manchete: Área tombada do DF vai ter zona de proteção

Às vésperas da visita da Unesco para verificar possíveis agressões à preservação do Plano Piloto, o Iphan anuncia restrições a novas edificações no entorno do tombamento. A medida abrange pelo menos 10 cidades do Distrito Federal. (Págs. 1 e 25)

Unidos da Tijuca ganha no Rio, mas… Carnaval bom mesmo foi o dos distritais

Unidos da Câmara Legislativa

Pois é: durou nada menos que 12 dias a folga momesca dos deputados brasilienses. Muito, muito mais que a folia prolongada de Olinda, Salvador, Rio… E, para coroar a farra, ainda embolsaram um 14º salário: a bagatela de R$20.025 foi paga na segunda-feira. Agora, trabalhar que é bom… No Congresso Nacional, parlamentares também deixaram o plenário às moscas. (Págs. 1, 4, 9 e 26)

Corrida ao Buriti pode opor aliados

Com Roriz e Arruda praticamente fora da disputa em 2014, Agnelo (PT) pode ter de brigar pela reeleição enfrentando políticos que hoje estão do mesmo lado. É o caso do seu vice, Tadeu Filippelli (PMDB), e, também, do senador Rodrigo Rollemberg (PSB). (Págs. 1 e 27)

STJ inscreve para concurso até 16 de março (Págs. 1 e 12)

Jornalistas são mortos na Síria

Correspondente americana e fotógrafo francês foram atingidos em bombardeio a Homs, coração do levante contra o regime de Al-Assad. EUA e governos europeus condenaram as mortes. (Págs. 1 e 21)

Tragédia abala Buenos Aires

Bombeiros resgatam vítimas do trem de passageiros que bateu na principal estação da capital argentina: pelo menos 49 pessoas morreram no acidente. (Págs. 1 e 20)

Os ministérios da burocracia

Pastas como a da Pesca, a de Política para as Mulheres, a de Igualdade Racial e a de Direitos Humanos gastam mais com pessoal e com manutenção do que com investimentos. Em 2012, serão R$514,9 milhões em despesas, contra R$272,1 milhões de projetos. (Págs. 1 e 2)

Sem limite à saúde nos planos

Decisão do STJ considera abusivas cláusulas dos contratos que fixam teto para gastos com despesas hospitalares ou tempo de internação. (Págs. 1 e 13)

Nota legal: Prazo termina dia 29

Os inscritos no programa têm sete dias para escolher no site em qual tributo usarão os descontos deste ano. (Págs. 1 e 32)

Apagões: Recorde de falta de luz

O brasiliense passou, em média, 16 horas no escuro em 2011, tempo bem acima do aceitável pela Aneel. (Págs. 1 e 33)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – — *

Valor Econômico

Manchete: União muda o modelo de negócios para o trem-bala

Com um modelo de negócios totalmente reformulado após três tentativas fracassadas de licitação, o edital para o leilão do trem de alta velocidade (TAV) ligando Rio, São Paulo e Campinas está pronto e aguarda o aval da presidente Dilma Rousseff para ser lançado. A menor tarifa deixará de ser usada como critério para definir o vencedor. Ganhará a primeira concorrência, que escolherá a empresa responsável pela operação e administração do trem-bala, quem oferecer o maior valor de outorga na relação passageiro/quilômetro percorrido.

A taxa de retorno será de 6,32% — próxima aos 6,46% fixados para o recente leilão dos aeroportos e abaixo dos 8% das últimas concessões de rodovias federais. A remuneração do capital próprio investido ficará em 11,7% anuais. (Págs. 1 e A3)

Dinheiro do FGTS vai para o superávit

O governo decidiu não transferir à Caixa Econômica Federal, neste ano, receita de R$ 2,96 bilhões relativa à multa adicional paga por empresas que demitem trabalhadores sem justa causa. A lei em vigor diz que esses recursos devem ser incorporados ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Em relatório encaminhado ao Congresso Nacional com avaliação de receitas e despesas, o governo alega que “não há exigência legal do repasse imediato desses valores ao Fundo”. A decisão de não transferir os recursos em 2012 faz parte do ajuste fiscal anunciado na semana passada. (Págs. 1 e A2)

Empresas de resseguros contornam restrições

Algumas das resseguradoras internacionais que operam no Brasil encontraram formas de contornar uma determinação criada em 2010, que estabelece restrições para transferências de risco de seguradoras e resseguradoras para empresas do mesmo conglomerado sediadas no exterior. O limite de transferência de 20% do prêmio (valor pago pelo seguro) para uma empresa do mesmo grupo foi aprovado pelo Conselho Nacional de Seguros Privados. A norma rege desde então os novos negócios de resseguros e foi dado prazo de até 30 de março para os contratos que já vigoravam.

A estratégia adotada por algumas empresas é a triangulação: em vez de transferir o risco diretamente para sua coligada estrangeira, a resseguradora passa o risco para uma outra resseguradora, que por sua vez o repassa para a empresa do mesmo grupo da primeira no exterior, cobrando um pedágio pela operação. A manobra deve mexer nos custos com retrocessão — cessão de risco de uma resseguradora para outra — nos resultados das companhias. (Págs. 1 e C1)

Fotolegenda: O caixa repleto de Kassab

No controle do caixa da Prefeitura de São Paulo, o secretário de Finanças, Mauro Ricardo, deve elevar a R$ 6 bilhões os investimentos que o prefeito Gilberto Kassab fará em ano eleitoral. É mais que o dobro gasto em 2011. Ele vê na atual gestão a continuidade da de seu ex-chefe, José Serra. (Págs 1 e A10)

STF amplia uso de ação penal por sonegação

Decisão da 1a Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) autoriza o Ministério Público a processar criminalmente contribuintes antes do término da discussão administrativa da dívida fiscal. A sentença contraria interpretação feita pelo próprio Supremo em 2009: a de que a ação penal só pode ter início depois de concluído o processo administrativo.

Especialistas consideram que, se o novo entendimento prevalecer, resultará em aumento dos processos criminais contra quem sofre autuações fiscais. “Foi uma construção jurisprudencial, não está na lei”, justificou ao Valor o ministro Marco Aurélio Mello, relator do caso. (Págs. 1 e C1)

Seca e chuva quebram a safra de mel

As intempéries que marcaram os últimos meses no Sul, Sudeste e Nordeste prejudicaram também a produção de mel, com perdas significativas de colmeias e alta dos preços. A situação mais grave é a provocada pela seca no Piauí, um dos maiores exportadores de mel do país. Sitonho Dantasque, diretor da Casa Apis, cooperativa que reúne 950 mil apicultores no Estado, conta que, sem chuvas, as flores não desabrocharam em janeiro e as abelhas voaram para longe em busca de pólen. No Sudeste, foram as chuvas que afetaram a produção. “Houve quebra de safra de 50% do mel silvestre”, diz Joelma Brito, da Associação Brasileira dos Exportadores de Mel. O país exportou 22,4 mil toneladas de uma produção de cerca de 40 mil em 2011. (Págs 1 e B14)

Obama defende corte de impostos para atrair investimento de empresas (Págs. 1 e A7)

Juro brasileiro atrai US$ 3 bilhões do caixa da Coca-Cola (Págs. 1 e B12)

Bens de capital

O investimento de empresas e do setor público em máquinas e equipamentos se aproxima de 11% do Produto Interno Bruto (PIB), um dos maiores do mundo. As maiores taxas, segundo estudo do Ministério da Fazenda, são da China (14,9%) e Índia (13%). (Págs. 1 e A2)

STF julga ação de 52 anos

O Supremo Tribunal Federal (STF) pode julgar hoje o processo mais antigo em tramitação na Corte, de junho de 1959, sobre a doação de terras a empresas no atual Estado de Mato Grosso do Sul. (Págs. 1 e A2)

Desafio dos pesados

Em meio a um mercado que começa a dar sinais de arrefecimento, os fabricantes de caminhões encaram a dupla tarefa de desovar os estoques elevados e atrair o consumidor para os novos modelos, mais caros, da tecnologia Euro 5. (Págs. 1 e B7)

Mobilidade urbana

Projetos de transportes urbanos para a Copa de 2014 abrem oportunidades bilionárias para grandes fornecedores de equipamentos e tecnologia como a canadense Bombarbier e a francesa Alstom. (Págs. 1 e B8)

Novo socorro a Portugal

Aumenta a pressão para que Portugal renegocie os termos do pacote de ajuda de €78 bilhões para aliviar o impacto das medidas de austeridade numa economia em recessão. Analistas acreditam que o país precisará de mais €40 bilhões até o fim de 2015. (Págs. 1 e C1)

Macy’s põe o Brasil na vitrine

Durante dez semanas, a partir de 16 de maio, o Brasil será o tema da loja de departamentos americana Macy’s. Artigos de moda, decoração, beleza e arte farão parte do evento, em 300 das 800 unidades da rede de varejo nos EUA. (Págs. 1 e D7)

Ideias

César Felício

A certeza de que não haverá guerra torna o conflito nas Ilhas Malvinas opção tentadora para os governos inglês e argentino. (Págs. 1 e A6)

Ideias

Simon Johnson

No acordo sobre créditos habitacionais fraudulentos, o governo Obama fez todo mundo de otário, menos os banqueiros. (Págs. 1 e A9)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – — *

Estado de Minas

Manchete: Até prefeito grila terra de reforma agrária

Terrenos deumaárea de 24,6 mil hectaresemBocaiuva, no Norte de Minas, ondeogoverno federal assentou 736 famílias de sem-terra, em 1998, foram parar nas mãos de gente que nunca passou pelos cadastros do programa de reforma agrária. Entre os novos beneficiários estão o prefeito de Engenheiro Navarro, Sileno Lopes (PP), e dois vereadores, um do mesmo município e outro de Buenópolis. As terras foram transformadasemfazendas de criação de gado, de cavalo (D) ou em sítios de lazer. O comércio de lotes na região repete o que ocorreu em assentamentos no Triângulo e no Alto Paranaíba, como denunciou o Estado de Minas em série de reportagens há duas semanas. (Págs. 1, 3, 4 e Editorial na 6)

Tragédia Argentina

Pelo menos 49 pessoas morreram e 600 ficaram feridas num acidente de trem em Buenos Aires. A composição descarrilou ao chegar em alta velocidade e bater contra a plataforma da Estação Once, aparentemente depois de perder os freios. Os bombeiros tiveram dificuldade em resgatar vítimas em meio ao monte de ferro retorcido. (Págs. 1 e 18)

Hospital das Clínicas: Burocracia atrasa oncologia infantil

Ala de suporte ao tratamento de câncer em crianças, construída há quase dois anos com dinheiro de doações, ainda não funciona. Direção do HC diz que faltam médicos e que autorização para concurso depende de empresa criada pela União para administrar hospitais. (Págs. 1 e 21)

Saúde sem limites

Decisão do STJ determina que planos de saúde não podem estabelecer limite de gastos cominternações em hospitais. Caso abre precedentes. (Págs. 1 e 14)

Risco de AVC no ar

Estudo nos EUA aponta que a exposição excessiva à poluição aumenta em 34% as possibilidades de sofrer um acidente vascular cerebral. (Págs. 1 e 28)
* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – — *

Jornal do Commercio

Manchete: Carnaval menos violento

Foram registrados 59 homicídios nos dias de folia no Estado, 10,7% menos do que em 2011. Segundo a Secretaria de Defesa Social, esquema contou com 35.829 profissionais, 2.421 viaturas e tecnologia de ponta, num investimento de R$6 milhões. (Págs. 1 e Cidades 1)

Voz do leitor

“A aprovação da Lei da Ficha Limpa para as eleições de 2012 mostra luz no fim do túnel, nos faz acreditar num Brasil melhor” Thor Neukranz (Págs. 1 e 11)

Tragédia portenha

Trem de passageiros se choca contra plataforma de estação em Buenos Aires, deixando 49 mortos. (Págs. 1 e 9)

Via-crúcis do SUS

Na abertura da Campanha da Fraternidade, arcebispo critica saúde pública. (Págs. 1 e cidades 6)

Ir antecipado

Receita disponibiliza amanhã programa do Imposto de Renda. Bom para quem gosta de declara logo. (Págs. 1 e economia 4)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – — *

Zero Hora

Manchete: Homicídios crescem 28% em janeiro no RS

Para combater o crime que teve 186 ocorrências no primeiro mês do ano, governo do Estado amplia a carga horária de policiais em pontos estratégicos. (Págs. 1 e 36)

Samba x Tango: R$ 1,3 bilhão parados na Fronteira

Restrições adotadas pela Argentina retêm produtos brasileiros.(Págs. 1 e 14)

Buenos Aires: Trem bate em estação e mata pelo menos 49

Acidente, na manhã de ontem, ocorreu em uma das regiões mais movimentadas da capital argentina. (Págs. 1, 24 e 25)
* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – — *

Brasil Econômico

Manchete: Número de companhias abertas cai 32% em 15 anos, mesmo com IPOs

A explosão do número de ofertas iniciais de ações nos últimos anos deu uma falsa impressão, mas o fato é que a quantidade de empresas de capital aberto vem diminuindo e hoje existem 32,58% menos SAs do que em 1997: são 648 contra 965. (Págs. 1 e 30)

Despenca remessa de brasileiros no exterior

Em dois anos, o ingresso de divisas referentes ao trabalho de brasileiros no exterior será menor que o enviado por estrangeiros no Brasil. Em 1995, entrava US$25 por cada dólar que saía. (Págs. 1 e 4)

Netflix já muda negócios no Brasil

Após 5 meses no país, empresa altera modelo para se adaptar ao mercado local. (Págs. 1 e 22)

Gol desiste da emissão de bônus

Companhia cancelou captação externa por falta de interesse dos investidores. (Págs. 1 e 32)

Senai põe R$3 bi no ensino profissional

Órgão ligado à indústria pretende expandir a sua rede no país. (Págs. 1 e 10)

Gregos voltam às ruas contra ajuste

Protesto foi para evitar corte nas pensões e redução de salários. (Págs. 1 e 36)

Receita muda regra do IR para quem tem renda de R$10 mi

Contribuintes endinheirados precisarão ter CPF com certificado digital para preencher e enviar ao Fisco a declaração do Imposto de Renda deste ano. (Págs. 1 e 34)

Compras mais baratas na web

Facilidade para comparar preços fez comércio eletrônico ter deflação de 5,7% no ano passado. (Págs. 1 e 8)

Crescer e comprar

Renato Loes, presidente da Dentsu, prevê expansão de 60% em 2012 e prepara nova aquisição no país. (Págs. 1 e 27)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – — *
Anúncios

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

O Globo

Manchete: Estandarte é da Vila

Escola que levou Angola para Sapucaí é escolhida por jurados a melhor 2012

Os jurados do Estandart de Ouro escolheram a Vila Isabel como a melhor escola do carnaval de 2012. A azul e branco levou ainda outro cinco Estandartes: enredo (sobre Angola), ala das baianas, mestre sala (Julinho), porta-bandeira (Rute) e personalidade (a carnavalesca Rosa Magalhães). Um prêmio especial foi concedido ao arquiteto Oscar Niemeyer, pela criação da Passarela do Samba. Outras escolas – Unidos da Tijuca, Salgueiro, Beija-Flor e Portela – também fizeram bons desfiles e estão no páreo oficial. Curiosamente, todas com enredos relacionados ao Nordeste. A apuração começa as 15h45m de hoje. (Pág. 1)

Ancelmo Gois

Cabral quer bicheiros, comparados a Beatles por um ex-governador, fora da folia. (Págs. 1 e Rio 14)

Chávez vai ser operado de novo no local do câncer. (Págs. 1 e 25)

Grécia aceita supervisão externa

Depois de 13 horas de negociação, os países da zona do euro aprovaram novo socorro de 130 bilhões de euros à Grécia. O plano prevê inspeção externa das contas do país, o que gerou protestos da população. Além disso, credores terão perda maior que a prevista. (Págs. 1 e 19) 
* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Folha de S. Paulo

Manchete: Carnaval de SP termina em incêndio e depredação

Integrante da Casa Verde invade palco e rasga notas: Mocidade é campeã 

Uma confusão generalizada interrompeu a leitura das últimas notas do julgamento dos desfiles das escolas de samba de São Paulo. 

O tumulto começou quando Tiago Faria, 29, integrante da Império de Casa Verde, invadiu o palco e tomou as cédulas de votação, que foram rasgadas. Faria foi preso e indiciado sob suspeita de dano ao patrimônio público e supressão de documentos, crime inafiançável. (Págs. 1 e Cotidiano C1)

Volta a São Paulo é marcada por trânsito lento

A Fernão Dias ficou congestionada ontem quase o dia todo, com mais de 40km de lentidão. Hoje as estradas devem estar mais cheias pela manhã e no início da tarde. Dos 506 mil veículos que desceram para a baixada Santista, mais de 70% já voltaram. (Págs. 1 e Cotidiano C8)

Grécia abre mão de parte de soberania em troca de ajuda

A Grécia se comprometeu com mais cortes e abriu mão de parte da soberania para ver aprovado o segundo pacote de ajuda. O socorro, porém, é considerado insuficiente, o que poderá levar o país a dar calote ou precisar de outro empréstimo. 

O governo terá de criar uma nova conta vinculada, priorizando o pagamento da dívida. Uma equipe da Comissão Europeia fiscalizará o cumprimento das metas. (Págs. 1 e Mundo A8)

Chávez afirma que fará cirurgia para tirar novo tumor

O presidente venezuelano Hugo Chávez anunciou que será submetido a outra operação em Cuba por conta de “nova lesão” (não quis chamar de tumor) detectada em exame. “Não estou morrendo”, disse, negando boatos de que seu câncer estaria em fase de metástase. (Págs. 1 e Mundo A10) 
Strauss-Kahn é investigado por ligação com orgias

O ex-diretor do FMI Dominique Strauss-Kahn foi detido na França para interrogatório. A polícia investiga a participação dele em orgias pagas por empresários.

Em maio último ele havia sido acusado de estuprar uma camareira, mas o caso foi encerrado. (Págs. 1 e Mundo A8)
Editoriais

Leia “A fila anda”, sobre avanços na área de transplantes no Brasil; e “Súplica à China”, acerca de pedido de redução de exportações do país asiático. (Págs. 1 e Opinião A2) 

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

O Estado de S. Paulo

Manchete: Ajuda à Grécia é vista com pessimismo

Após anúncio de socorro recorde ao país, bolsas caem e mercado avalia que há dúvidas sobre a capacidade grega de cumprir suas obrigações de austeridade

Durou menos de seis horas o otimismo após a aprovação do segundo pacote de socorro concedido pela União Europeia e pelo FMI à Grécia. Mesmo com um programa de resgate recorde em tempos de paz, que inclui uma linha de crédito de 130 bilhões de euros e um acordo para o corte de 107 bilhões de euros em dívidas privadas, as dúvidas que pesam sobre Atenas retornaram logo na abertura dos mercados financeiros. As principas bolsas do bloco fecharam no vermelho, confirmando que a insegurança persiste em pelo menos dois pontos: se o país cumprirá as metas de austeridade e se crescerá como previsto. Mesmo com todas as obrigações e com a perda de soberania econômica, o premiê grego, Lucas Papademos, classificou de “histórico” o acordo, que permitirá ao país saldar um total de 14,5 bilhões de euros em dívida com vencimento em 20 de março, evitando o calote. “Muito ainda resta a fazer, em um futuro próximo, para realizar todas as ações necessárias.” (Págs. 1 e Economia B1 e B3)

Chávez tem outro tumor e vai passar por 2ª cirurgia

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou que tem um novo tumor abdominal e terá de passar por outra operação. “É uma lesão pequena, de 2 centímetros”, declarou Chávez à TV estatal, negando rumores que o câncer tenha espalhado para o fígado. (Págs. 1 e Internacional A11)
Irã agora ameaça fazer ataques preventivos

O Irã advertiu ontem a comunidade internacional que realizará um ataque preventivo contra seus inimigos caso sinta que seus interesses nacionais estão sob ameaça. Anteontem, Teerã anunciou exercícios militares para proteger suas instalações atômicas. (Págs. 1 e Internacional A11)

Para Kassab, Serra atrasa projeto do PSD (Págs. 1 e Nacional A4)

Strauss-Kahn volta a ser detido na França (Págs. 1 e Intercional A12)

Eliana Cardoso

Entre a anarquia e o poder

Os políticos acreditam que não têm mandato para se anteciparem aos problemas e o público não reage à inação de seus representantes. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2) 

Notas &  Informações

O sentido de uma sentença

O publicitário Marcos Valério já foi condenado. Neste ano, o STF pode julgar os outros mensaleiros. (Págs. 1 e A3)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Correio Braziliense

Manchete: A quaresma de Dilma

A presidente Dilma Rousseff não se declara, pelo menos oficialmente, católica. Mas a partir de hoje vai ter que enfrentar um longo período de penitência e oração para convencer aliados. É que 2012 efetivamente começa com uma série de demandas e problemas para o governo resolver. A inflação desacelerou, mas continua alta: a prévia e fevereiro aponta que está 5,98%. Na Câmara, retorna o projeto que cria um fundo de previdência complementar para os servidores – que consideram a iniciativa um pecado. Até a Copa exige preparação espiritual: muitos dos itens a serem votados no Congresso são, no mínimo, polêmicos, como a venda de bebidas alcoólicas em estádios. (Págs. 1 e 4)

Remendo Europeu à Grega

Com auxílio de 130 bilhões de euros, a Grécia tenta sair do buraco, mas terá de fazer um duro dever de casa, que inclui arrocho fiscal e busca de competitividade. Analistas alertam que a situação ainda é grave. (Págs. 1 e 9)

A doença de Chávez reaparece

Em plena campanha pela reeleição, presidente venezuelano fará nova operação para retirar “lesão” na mesma área onde foi tratado um câncer em 2011. Confiante, o líder desmente metástase. (Págs. 1 e 12)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Valor Econômico

Manchete: Cosan está perto de entrar no bloco de controle da ALL

O grupo Cosan fez uma oferta milionária para entrar no bloco de controle da ALL Logística. A companhia negocia a compra das participações dos acionistas Wilson Ferro de Lara e Riccardo Arduini, respectivamente presidente do conselho e conselheiro da empresa de logística, que, juntas, somam cerca de 5%. O valor dessa operação é estimado em cerca de R$ 900 milhões, apurou o Valor.

A transação está sujeita à aprovação dos demais sócios do bloco de controle da ALL, que vão colocar em votação nas próximas semanas a nova composição acionária da companhia. Procurados, os executivos da Cosan e ALL não foram encontrados para comentar o assunto. (Pág. 1)

Fotolegenda: Alívio passageiro

O ministro Evangelos Venizelos anuncia acordo de € 130 bilhões que amplia custos sociais, aumenta controle sobre a Grécia e não afasta risco de saída do país da zona do euro. (Págs. 1 e C1)

Compra da Garoto pela Nestlé deve voltar ao Cade

A compra da Garoto pela Nestlé faz dez anos no próximo dia 28 e deve retornar ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) com a sugestão de venda de marcas ou de outros ativos das duas empresas em troca da aprovação do negócio. A venda das marcas foi sugerida pela primeira vez em março de 2004, um mês depois de o órgão antitruste vetar o negócio. Agora, o processo pode voltar para o Cade porque o Tribunal Regional Federal de Brasília deve determinar a realização de um novo julgamento. 

“É um caso inglório”, admitiu o procurador-geral do Cade, Gilvandro Araújo. Em sua avaliação, o setor privado ficou sem uma definição e o órgão antitruste não conseguiu aplicar a sua decisão. “Eu acho que é um caso que tem que ser julgado pelo TRF”, enfatizou Araújo. Segundo ele, se o tribunal ordenar um rejulgamento, o Cade vai verificar a possibilidade de entrar com mais recursos. A outra hipótese seria analisar novas propostas da Nestlé para a venda de marcas em troca da aprovação da compra da Garoto, mas, por enquanto, o órgão prefere esperar pela Justiça. (Págs. 1 e B5)

Soja atinge 25% do valor da safra

O cultivo da soja consolidou nos últimos anos sua liderança da produção agrícola brasileira. Dados do último Boletim Regional do Banco Central mostram que, na média anual do triênio 2008/10, a oleaginosa respondeu por 25,8% do valor bruto da produção (VBP). Há 15 anos, quando ainda perdia para a cana-de-açúcar, tinha 15,7% do total.

Das culturas que encabeçam o VBP do campo, a soja foi a única que de 2005/07 a 2008/10 registrou, apesar de alguns percalços, crescimento médio anual em área colhida (5,4%), rendimento (1,7%), produção (7,2%), preço (0,2%) e valor (7,3%). Nos preços domésticos, por exemplo, os outros produtos que encabeçam a lista apresentaram variações médias anuais negativas. Estimativas apontam que o VBP da soja atingirá R$ 51,2 bilhões neste ano. (Págs. 1 e B12)

Minoritários reativam o caso Pão de Açúcar-Casino

Um grupo de acionistas minoritários do Pão de Açúcar, insatisfeitos com o fim das negociações de fusão com o Carrefour, como propôs no ano passado Abilio Diniz, presidente do conselho de administração do Grupo Pão de Açúcar (GPA), entrou com uma ação na Justiça paulista. O Valor apurou que os minoritários apoiavam a ideia de uma companhia formada apenas de ações ordinárias e sem controle definido. No Brasil, a ação é avaliada em R$ 4,6 bilhões. O Casino é réu da ação, ao lado do GPA. 

O processo corre em segredo de Justiça e surge a quatro meses de o Casino assumir o controle da rede varejista. Os minoritários se sentem prejudicados pelo fato de a proposta de fusão com o Carrefour não ter prosperado. (Págs. 1 e B4)

Estagnada, Alagoas perde o boom nordestino

O ciclo de acelerada expansão econômica vivido pelo Nordeste nos últimos anos não foi acompanhado por Alagoas. Altamente dependente do setor sucroalcooleiro, sem infraestrutura, mercado consumidor relevante e recursos próprios para contrapartidas, o Estado não conseguiu atrair investimentos, que acabaram destinados para Bahia, Ceará e Pernambuco. 

Nos últimos anos, o Produto Interno Bruto (PIB) de Alagoas avançou abaixo da média do Nordeste, ainda assim puxado pelo crescimento do consumo, na esteira da expansão do crédito e do Bolsa Família, em um modelo conhecido por “renda sem produção”. O Estado foi o segundo na região em avanço do crédito para pessoas físicas e o último no crédito para empresas, segundo dados do Banco Central. Em cinco anos, Alagoas criou pouco mais de 48 mil empregos, o pior desempenho do Nordeste. (Págs. 1 e A10)

Argentina, agora, quer inflação crível

Aparentemente disposto a encerrar polêmica que já dura cinco anos, o governo argentino decidiu lançar pesquisa nacional de amostragem domiciliar, junto a 38 mil famílias, para amparar o cálculo de um índice nacional de preços. O plano é criar um indicador crível, uma vez que, desde 2007, graças a uma intervenção política no Instituto Nacional de Estatísticas e Censos (Indec), a inflação oficial fica sempre muito abaixo da calculada por analistas privados.

A controvérsia levou o governo a acionar judicialmente consultores independentes. O novo índice só deve começar a ser divulgado daqui a dois anos. “Índice de preços é uma coisa, custo de vida é outra e inflação é uma terceira”, sustenta a diretora-gerente do Indec, Ana Maria Edwin. (Págs. 1 e A7)

Sindicatos agem para obter isenção do IR em participação nos lucros e resultados (Págs, 1 e A4)

Grandes bancos da Europa têm US$816 bi depositados no BCE (Págs. 1 e B9)

Gestão ‘Big Brother’

Governo Federal prepara monitoramento remoto dos principais projetos do governo, inclusive com imagens transmitidas ao vivo por câmeras instaladas nos canteiros das principais obras. (Págs. 1 e A3)
Prioridades dos ruralistas

Além do Código Florestal, a agenda da bancada ruralista no Congresso em 2012 inclui a aquisição de terras por estrangeiros, a demarcação de terras indígenas e as dívidas dos produtores. (Págs. 1 e A5)
Vale usa opção logística na China

Enquanto negocia com autoridades chinesas a atração de navios de grande porte carregados de minério de ferro, a Vale põe em prática um plano alternativo que prevê o fracionamento das cargas para navios menores nas Filipinas. (Págs. 1 e B7)

BD amplia produção de seringas

A americana Becton, Dickson anda Company (BD) vai investir entre US$20 milhões e US$ 25 milhões neste ano no Brasil para expandir a produção de seringas descartáveis “sustentáveis”, com menos polipropileno na fabricação. (Págs. 1 e B8)

Aluguel de ações perde ímpeto

A perspectiva positiva para bolsa de valores nesse início de ano provocou uma queda no aluguel de ações em janeiro, para R$63,348 bilhões – R$20 milhões a menos que o valor recorde de R$87,7bilhões alcançado em dezembro. (Págs. 1 e D2) 

Títulos de inflação atraem investidor

Rentabilidade passada mais alta e busca por proteção contra alta dos preços levaram o pequeno investidor a buscar títulos atrelados à variação da inflação no Tesouro Direto. O estoque passou de 47% no início de 2010 para 56% no mês passado. (Págs. 1 e D2)

Herança maldita

A BRF – Brasil Foods tenta se livrar na Justiça de cobrança de R$600 milhões da Fazenda Nacional relativa a impostos devidos pela Huaine Participações, antiga controladora da Perdigão. (Págs. 1 e E1)

Ideias

Luiz Carlos Mendonça de Barros

Tratar os problemas atuais na economia como mera crise na indústria causada pelo real valorizado é simplificação perigosa. (Págs. 1 e A9)

Ideias

Cristiano Romero

Prejuízos estimados das empresas com derivativos em 2008, após desvalorização do real, foram de US$ 10 bilhões. (Págs. 1 e A2)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Estado de Minas

Manchete: Classe média no sufoco

Preços de serviços, mensalidades escolares, viagens e empregados domésticos tornam difícil manter o padrão

Pesquisa da Fundação Getulio Vargas mostra que entre 2001 e 2009 a renda dos 50% de brasileiros mais pobres deuumsalto de 69,8%, enquantoados 10% mais ricos subiu apenas 12,8%. No mesmo período, as famílias chefiadas por analfabetos passaram a ganhar 53,5% amais, enquanto os ganhos das pessoas com 12 anos ou mais de estudos caíram 9%. 

Comisso, a classe B, com renda familiar entre R$ 7.400eR$ 9.700, vê seu poder aquisitivo perder fôlego frenteademandas de custo crescente. Além de escolas de bom nível e cursos de línguas para os filhos,épreciso ter carros, TV a cabo, internet de alta velocidade e acompanhar a evolução tecnológica de computadores, tablets e eletrodomésticos. (Págs. 1 e 10)

Grécia: Sem cheque em branco

A Comunidade Europeia decidiu tentar tirar a economia grega do fundo do poço, mas o país terá que fazer rigoroso ajuste fiscal. Novo pacote, de 130 bilhões de euros, permitirá o pagamento de parcela de 14,5 bilhões de euros em março, impedindo que a Grécia decrete moratória. (Págs. 1, 12 e editoral na 8)

Chávez fará nova cirurgia

O próprio presidente da Venezuela, Hugo Chávez, veio a público anunciar que o câncer voltou e que terá de ser operado mais uma vez. (Págs. 1 e 13)

Estradas de MG: Acidentes matam 29

Foram 21 mortes nas BRs e oito nas rodovias estaduais no feriadão até a noite de ontem. O desastre mais grave ocorreu na BR-116 (Rio-Bahia), em Manhuaçu, na Zona da Mata. Um Corsa bateu na lateral de uma carreta ao tentar ultrapassar e caiu numa ribanceira. Três pessoas morreram. (Págs. 1 e 2)

Governo: Dilma volta ao trabalho com desafios na economia. (Págs. 1 e 3)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Jornal do Commercio

Manchete: O frevo é do mundo

Ministra da Cultura, Ana de Hollanda, disse, no Recife, que o mais pernambucano os ritmos está prestes a virar patrimônio imaterial da humanidade. E, para quem é folião de verdade, a Quarta-Feira é de muita festa e bacalhau. (Págs. 1 a 12)

Tecnologia

O Brasil já é o 3º maior mercado consumidor de computadores do mundo. (Págs. 1 e 12)
* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Zero Hora

Manchete: União cobrará R$911 mil de prefeitos gaúchos cassados

Desde 2004, políticos que perderam o comando de prefeituras por cometer ireegularidades na campanha provocaram a realização de 12 eleições suplementares e agora serão cobrados pelos custos extras. (Págs. 1, 6 e 8)

Por que carros são usados como armas (Págs. 1, 4 e 5)

Homicídios: Pesquisa traça perfil das vítimas

Estudo sobre mortes de 2011 servirá de base para conter crimes. (Págs. 1 e 30)

Socorro: Dívida da Grécia cai à metade até março

Troca de papéis completa ajuda de 130 bilhões de euros. (Págs. 1 e 15)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Brasil Econômico

Manchete: Presidente da Unica diz que controle de preço da gasolina prejudica etanol

Em entrevista ao Brasil Econômico, Marcos Jank, da União da Indústria da Cana-de-Açúcar, afirma que o PIB do etanol, hoje de US$48 bilhões, poderá dobrar até 2020, mas é preciso que o governo deixe de controlar artificialmente o preço da gasolina. (Págs. 1 e 4)

Quanto os bancos gastam para ganhar R$100

Instituição mais eficiente é o Safra, que gasta R$40,20 para ter R$100 em receita. Banco Votorantim gasta mais que o dobro – a R$83. (págs. 1 e 30)

Eurozona aprova ajuda de 237 bilhões de euros à Grécia

Socorro inclui 130 bilhões de euros da União Europeia, FMI e BCE e perdão de dívida 107 bilhões de euros pelos bancos. (Págs. 1 e 36)

Eternit italiana põe em alerta a brasileira

Empresa teme que processo na Europa radicalize a discussão sobre proibição de amianto no Brasil. (Págs. 1 e 16)

Governo vai priorizar defesa comercial

Preocupado com o volume crescente de importações irregulares que entram no país e prejudicam muito o empresariado brasileiro, o Ministério do Desenvolvimento (MDIC) vai intensificar, com o apoio da Receita Federal, a fiscalização e o uso dos instrumentos de defesa comercial. (Págs. 1 e 8)
A vez do lobby americano

Encontro do presidente Obama com Dilma e Celso AMorim nos EUA é mais um capítulo da escolha dos caças. (Págs. 1 e 10)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Manchetes dos Jornais quinta 16-02-2012

Publicado: 17 de fevereiro de 2012 em Manchetes, notícias

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

O Globo

Manchete: Orçamento 2012 – Saúde perde R$ 5,4 bi em corte de gastos da União

Do total bloqueado, R$ 25 bi eram para investimentos; Congresso reage 

O governo anunciou ontem corte de R$ 55 bilhões nas despesas do Orçamento deste ano, mas incluiu no cálculo R$ 20 bilhões em despesas obrigatórias, que na prática não podem ser cortadas. Dos R$ 35 bilhões efetivamente contingenciados, R$ 25 bilhões estavam destinados a investimentos, sendo R$ 20,3 bilhões por emendas parlamentares. Saúde e Educação não escaparam da tesoura: as duas pastas tiveram R$ 7,4 bilhões em emendas bloqueados. A Saúde perdeu mais: R$ 5,473 bilhões. Houve forte reação no Congresso. Do total do corte, só R$ 10 bilhões se referem a custeio, ou manutenção da máquina. Programas como o PAC, o Minha Casa Minha Vida e o Brasil Sem Miséria foram preservados. Com isso, a equipe econômica sustenta que não comprometerá o crescimento da economia. Ano passado, o corte anunciado foi de R$ 50 bilhões, mas ficou em cerca de R$ 30 bilhões. (Págs. 1, 3 e Miriam Leitão) 

Ficha Limpa: STF deve validar para este ano


O Supremo Tribunal Federal (STF) deve decidir hoje que a Lei da Ficha Limpa já poderá ser aplicada nas eleições municipais deste ano. Ontem, o plenário da Corte tentou concluir o julgamento, mas a decisão foi adiada para hoje. Por enquanto, há quatro votos pela constitucionalidade da lei e um pela inconstitucionalidade. Seis ministros ainda vão se manifestar. (Págs. 1, 9 e Merval Pereira) 
Dirigente do Senado emprega fantasma

Primeiro-secretário do Senado, Cícero Lucena (PSDB-PB) emprega uma funcionária fantasma. Jacquelyne de Lucena Aguiar, empresária na Paraíba e que passaria parte do tempo na Espanha, não comparece ao trabalho. (Págs. 1 e 13)
Crise reduz lucro da Vale no trimestre

A recessão na Europa se abateu sobre a Vale, e a companhia apresentou um lucro 21% menor em dólares no 4º trimestre, chegando a US$ 4,7 bi. No ano, o ganho ainda foi recorde, de US$ 22,9 bilhões. (Págs. 1 e 25) 

Irã faz duplo desafio ao Ocidente

No mesmo dia em que convocou embaixadores de seis países da Europa para ameaçar cortar as vendas de petróleo, o Irã pôs em uso ontem as primeiras varetas nucleares produzidas no país, além de anunciar mais 3 mil centrífugas. (Págs. 1 e 33) 

Brasil tem gasolina das mais caras

Combustível custa aqui até 70% mais do que em Nova York

Apesar do controle de preço dos combustíveis, o brasileiro paga uma das gasolinas mais caras do mundo. Estudo de consultoria americana mostra que o produto no país custa 40% a mais do que em Buenos Aires e 70% acima do que é cobrado em postos de Nova York. O levantamento foi feito em janeiro deste ano e tomou como base a cidade de São Paulo. Em 35 países pesquisados, o Brasil é o 13º entre os que têm o combustível mais caro. (Págs. 1 e 27) 

Na Bacia de Campos, novo vazamento

É o terceiro desde novembro (segundo da Petrobras). Desta vez, vazaram cerca de 4.700 litros de óleo da plataforma P-43. (Págs. 1 e 26)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Folha de S. Paulo

Manchete: PIB europeu cai e mais 4 países estão em recessão

Economia do bloco recua 0,3% e revela dificuldade de aliar crescimento a cortes 

A economia europeia encolheu 0,3% no quarto trimestre de 2011. Agora, Itália, Holanda, Bélgica e República Tcheca entraram na lista de países em recessão ao lado de Portugal e Grécia. 

Estes países representam cerca de um quarto do PIB da União Europeia. O resultado revela as dificuldades enfrentadas pelo bloco para conciliar crescimento com cortes nos gastos públicos. (Págs. 1 e Mundo A)

Vaguinaldo Marinheiro

O resultado fortalece crítica a cortes. (Págs. 1 e Mundo A11) 

Obama recupera popularidade com economia melhor

Com a melhora da economia, Barack Obama voltou a ser aprovado por 50% dos americanos – índice que não atingiu desde a morte de Bin Laden – e venceria os republicanos se a eleição fosse hoje. Segundo pesquisa, 62% dos que votam na oposição desaprovam seus pré-candidatos. (Págs. 1 e Mundo A13) 

Renata Lo Prete

Piora relação entre Mantega e Nelson Barbosa

Antes mais amistosa, a convivência entre o ministro da Fazenda e seu secretário-executivo piorou. Barbosa já aventou a possibilidade de deixar o governo. (Págs. 1 e Poder A4) 
Para exportar, empresa precisa de até 12 carimbos

Para exportar seus produtos, empresas brasileiras têm de obter aprovação de até 12 órgãos, além de serem submetidas a mais de cem leis e a 130 encargos. Hoje só 0,4% das firmas são exportadoras. O governo avalia facilitar o processo. (Págs. 1 e Mercado B9) 

Bancada tucana em SP pede Serra e fim de prévias

Os deputados estaduais do PSDB em São Paulo fizeram apelo pela candidatura de José Serra à prefeitura paulistana. Em nota, 21 dos 22 integrantes da bancada defenderam ainda o cancelamento das prévias. (Págs. 1 e Poder A8)
Foto legenda: Tragédia

Parentes de detentos de presídio em Honduras aguardam informações do incêndio que matou 357 pessoas anteontem à noite; causas são desconhecidas. (Págs. 1 e Mundo A14)

Polícia apreende cheques que ligam Teixeira a firma suspeita

A Polícia Civil de Brasília apreendeu cheques nominais de R$ 10 mil ao presidente da CBF, Ricardo Teixeira. Eles foram emitidos pela empresa suspeita de superfaturamento em amistoso da seleção, em 2008.

Oficialmente, os cheques eram para pagar o arrendamento de uma fazenda de Teixeira, no Rio. Ele diz que o negócio é legal. (Págs. 1 e Esporte D5) 
Editoriais

Leia “Inércia no Planalto”, sobre cortes de R$ 55 bilhões no Orçamento; e “Medicina e Indústria”, acerca das relações entre médicos e laboratórios. (Págs. 1 e Opinião A2)


* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

O Estado de S. Paulo

Manchete: Dilma veta todas as emendas ao Orçamento e corta R$ 55 bi

Propostas de parlamentares agora dependem de negociações, diz governo; Saúde e Educação são afetados

O governo anunciou um corte de R$ 55 bilhões no Orçamento de 2012. Todas as emendas que os parlamentares apresentaram, no total de R$ 20,3 bilhões, foram bloqueadas, o que pode gerar problemas para a presidente Dilma Rousseff no Congresso em ano eleitoral. A secretária de Orçamento Federal, Célia Corrêa, disse que a medida é reversível, mas vai depender de negociações com o governo. Orçamentos de ministérios estratégicos, como Saúde e Educação, caíram R$ 5,5 bilhões e R$ 1,9 bilhão, respectivamente. Ainda assim, a ministra Miriam Belchior (Planejamento) insistiu que não houve cortes: “No caso da Saúde, trabalhamos com o valor determinado pela Constituição, e na educação, um pouco além”. O contingenciamento eleva os investimentos e permite que haja no fim do ano um superávit primário (economia para pagar juros da dívida) equivalente a R$ 139,8 bilhões, ou 3,l% do PIB. (Págs. 1 e Economia B1 e B4) 

Lincoln Portela 

Líder do PR na Câmara

“Se for corte das emendas individuais (no Orçamento), o governo bebeu. Se for de emendas de bancadas, a governo também bebeu” 
PSDB articula fim das prévias para Serra ser candidato

Oito meses depois de anunciar a realização de prévias inéditas para escolher um candidato a prefeito, líderes do PSDB começaram a atuar para derrubar a disputa interna, abrindo caminho para o ex-governador José Serra concorrer à Prefeitura de São Paulo. No Palácio dos Bandeirantes, já se fala em compensações para os quatro pré-candidatos que entraram na disputa, marcada para o dia 4 de março. (Págs. 1 e Nacional A4) 

Irã anuncia avanços em programa nuclear

O Irã anunciou avanços em seu programa nuclear com a inauguração de 3 mil novas centrífugas de última geração, a produção de combustível nuclear enriquecido a 20 % e a construção de mais quatro centrais. “A era de fazer bullying contra nações passou”, disse o presidente Mahmoud Ahmadinejad. Ao mesmo tempo, Teerã mostrou-se disposta a retomar a negociação sobre o programa nuclear. (Págs. 1 e Internacional Al5 e Al6) 

Brasil sugere retomar acordo com Teerã

O acordo com o Irã formulado na gestão Lula e rejeitado pelos EUA ainda vale, disse o enviado brasileiro para o Oriente Médio, Cesário Melantonio Neto. (Págs. 1 e Internacional A13)

O acordo com o Irã formulado na gestão Lula e rejeitado pelos EUA ainda vale, disse o enviado brasileiro para o Oriente Médio. Cesário Melantonio Neto. (Págs. 1 e Internacional A13)
Fotolegenda: Fogo mata 357 em Honduras

Um incêndio em um presídio superlotado em Honduras matou, segundo o governo, 357 pessoas. As famílias das vítimas, irritadas com a falta de informações, tentaram invadir o complexo e houve confronto com a polícia. (Págs. 1 e Internacional A19)

Início da safra

Linha de alimentos especiais de pequenos produtores começa com arroz.(Págs. 1 e Paladar) 
Fotolegenda: Carnaval antecipado

09h04: O deputado Fernando Torres (PSD-BA) marca presença no plenário da Câmara.

09h42: Torres já estava no aeroporto. Outros fizeram o mesmo. (Págs. 1 e Nacional A10)
Estados Unidos acham chumbo em 400 batons (Págs. 1 e Vida A21)

Choque de trens fere 38 em São Paulo (Págs. 1 e Cidades C5)

Thomas Friedman

Tal pai, tal filho

Os descendentes das 20 mil vítimas que Hafez Assad fez há 30 anos em Hama perderam. O medo e sua voz está em toda a Síria. (Págs. 1 e Visão Global A18) 
Demétrio Magnoli

Duplipensar

A lacuna entre a realidade e a ideologia sugere que, aos 32 anos, o PT alcançou um estado de equilíbrio sustentado sobre o rochedo da mentira. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2) 
Notas & Informações

Investimentos empacados

A presidente Dilma Rousseff continua atrasada na execução de seus planos de investimento. (Págs. 1 e A3)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Correio Braziliense

Manchete: Governo tira R$ 7,4 BI da saúde e da educação

Equipe econômica anuncia bloqueio de R$ 55 bilhões no Orçamento de 2012 a fim de garantir crescimento do PIB de 4,5% e manter a inflação sob controle. Medidas aumentam a pressão para o BC reduzir a taxa básica de juros. Contingenciamento preserva o PAC. (Págs. 1, 10 a 14 e Entrelinhas, 4)

Teixeira deve dar adeus à CBF

Todo-poderoso no futebol brasileiro há 23 anos, o dirigente está acuado por denúncias. Pessoas ligadas a ele disseram ao Correio que a renúncia está próxima. (Págs. 1, 8 e 9)

Fotolegenda: Dor, comoção e suspeitas

Cerca de 200 pessoas acompanharam com faixas e cartazes o enterro de Marcelo Dino, de 13 anos. Emocionado, o pai do adolescente, o presidente da Embratur, Flávio Dino, pediu ao governador Agnelo Queiroz urgência na investigação. Ele afirmou no Twitter que o Hospital Santa Lúcia omite informações relevantes sobre o caso. O Conselho Regional de Medicina também vai apurar as causas da morte do estudante que estava na UTI. (Págs. 1, 27 e 28) 

Vale tem lucro recorde de US$ 22,8 bi (Págs. 1 e 15)

Irã: Programa nuclear do país mostra avanços

Num desafio ao Ocidente, o presidente Ahmadinejad celebra a produção de combustível e anuncia novos reatores. (Págs. 1 e 22) 

AIDS: Jovens desconhecem gravidade da doença

Segundo pesquisa, pessoas entre 15 e 24 anos têm muitas dúvidas sobre o HIV. O contágio cresceu nessa faixa etária. (Págs. 1 e 8) 

Fotolegenda: Fogo mata 375 presos em Honduras

O incêndio pode ter começado após uma rebelião no presídio, a 80km de Tegucigalpa. Revoltados, parentes dos detentos entraram em confronto com a polícia. (Págs. 1 e 23) 

Justiça pode cassar salários de Bandarra e de Guerner (Págs. 1 e 30)

GDF define normas para a área ambiental do lago (Págs. 1 e 32)

MP investiga discriminação no concurso do Detran- DF (Págs. 1 e 13)

Ficha Limpa com ampla vantagem no STF

A votação da constitucionalidade da lei foi suspensa ontem após quatro ministros se colocarem a favor da proibição de candidaturas de políticos condenados pela Justiça. Apenas um magistrado foi contra. Nos casos de renúncia, como a de Joaquim Roriz, o resultado é ainda mais folgado: 5 x O. (Págs. 1, 2 e 3)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Valor Econômico

Manchete: Formalização e renda maior aumentam carga tributária

A carga tributária subiu de 32,72% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2010 para 33,99% do PIB em 2011, puxada principalmente pela alta expressiva dos impostos ligados à renda, responsável por metade do avanço, segundo estimativas do economista Bernard Appy, ex-secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda e diretor da LCA Consultores. Tributos relacionados à folha de salários e a bens e serviços também contribuíram para a elevação.

O processo de intensa formalização da economia – tanto de trabalhadores como de empresas – é fundamental para explicar o movimento, diz Appy, assim como os ganhos expressivos no rendimento do trabalho e no lucro das companhias. Ele acredita que a tendência de maior formalização deve continuar nos próximos anos, especialmente no mercado de trabalho. (Págs. 1 e A16)

TJ-SP autoriza precatório como garantia

As empresas que discutem na Justiça débitos com o Fisco obtiveram um precedente importante no Tribunal de Justiça de São Paulo. A Corte autorizou uma empresa a oferecer como garantia, em uma ação de cobrança do Estado, um precatório no valor de R$ 600 mil. Para se defender nas chamadas ações de execução fiscal – movidas para a cobrança de tributos -, os contribuintes são obrigados a oferecer bens ou a fazer depósitos judiciais. Nesse caso, o Tribunal paulista, em decisão inédita, permitiu que um precatório substituísse os bens normalmente apresentados pelas companhias. Além disso, permitiu que a empresa use o título para pagar o débito, caso seja vencida no processo. (Págs. 1 e E1)

Para o Brasil, Rio+20 não é só ambiental

Rio+20 é uma conferência sobre desenvolvimento com pilares econômico, social e ambiental. “Não é uma conferência ambiental, é sobre desenvolvimento sustentável. Quem está tirando o foco da Rio+20 são eles [os europeus], colocando apenas o pilar ambiental na mesa”. As afirmações são do embaixador André Corrêa do Lago, negociador-chefe do Brasil na Rio+20, que acontece em junho. Para ele, está claro o embate entre países ricos e emergentes sobre os limites do crescimento. “O que não se pode aceitar é que os países desenvolvidos considerem que nós temos que repensar o que é padrão de consumo de classe média, e eles não”. (Págs. 1 e A13)

Banco de investimento faz mal à saúde

Acrescente a profissão de banqueiro de investimentos na lista das coisas que podem fazer mal à saúde.

Pesquisa da Universidade do Sul da Califórnia identificou insônia, alcoolismo, palpitações, distúrbios alimentares ou temperamento explosivo em 25 profissionais, acompanhados durante dez anos, desde que deixaram a faculdade de administração e passaram a trabalhar em bancos de investimentos. Todos desenvolveram alguma doença física ou emocional relacionada ao estresse. (Págs. 1 e C18)

Os gregos que escapam dos cortes

A revolta de grande número de gregos contra as medidas de austeridade adotadas pelo governo contrasta com o silêncio de uma instituição que foi poupada dos cortes: a poderosa Igreja Ortodoxa. Uma nova taxa sobre terras afeta todos os gregos, mas isenta a igreja, que é a segunda maior proprietária de terras do país, com um patrimônio avaliado em mais de € 1 bilhão. Os padres são funcionários públicos e seus salários, mesmo reduzidos agora, mantêm-se elevados.

Não são apenas eles os privilegiados: a lista inclui os armadores gregos. A navegação marítima contribui com 6,7% do Produto Interno Bruto, mas as atividades dos armadores são isentas de impostos. Seus acionistas tampouco pagam impostos sobre dividendos. (Págs. 1 e C18)

Argentina multa e pressiona a YPF

O governo argentino aumentou a pressão sobre a petroleira YPF, controlada pela espanhola Repsol. Após autuação fiscal da AFIP, a Receita argentina, a filial ficou com suas operações externas suspensas até o pagamento de uma multa de US$ 8 milhões. Segundo a agência governamental Telam, a YPF é uma das 300 empresas que estão sendo punidas pela AFIP nos últimos dias.

O governo quer que a YPF amplie investimentos na exploração do campo de petróleo e gás não convencional de Vaca Muerta, na Patagônia. Com déficit comercial na conta de energia previsto em US$ 6 bilhões neste ano, o governo tem pressa para reverter a queda de reservas e acena com a possibilidade de encampar as áreas de exploração. (Págs. 1 e A12)

Infraestrutura atrai Eaton a novos negócios

Conhecida por seus negócios de componentes automotivos, a Eaton abriu nova frente de atuação no país: o gerenciamento de energia. Seu maior passo nessa direção foi a abertura de uma fábrica de componentes elétricos em Jundiaí (SP), onde instalou linhas de produção de equipamentos como painéis eletrônicos de média e baixa tensão para sistemas de distribuição e controle de energia. “Muitos dos nossos produtos são usados em infraestrutura”, diz o presidente global da empresa, Alexander Cutler. A meta é praticamente dobrar o faturamento até 2015 para US$ 1,9 bilhão. (Págs. 1, B1 e B8)

Brasileiros comandam GM fora do país

Há 87 anos no Brasil, a General Motors jamais escalou um executivo nascido no país para presidir suas operações. Mas a partir de março é o engenheiro paulista Sérgio Rocha quem vai dirigir a filial da montadora na Coreia do Sul, que produz quatro vezes mais veículos que a brasileira. A paranaense Isela Costantini vai comandar a GM argentina.

Com 32 dos 52 anos de idade dedicados à companhia, Rocha passou a maior parte do tempo envolvido no processo de globalização dos veículos, uma indicação de que a ascensão na carreira poderá levá-lo a voos mais altos. O aumento da participação coreana no processo de desenvolvimento mundial de veículos da GM é seu maior desafio. A filial coreana exporta quase tudo o que produz. (Págs. 1 e B18)
Campanha eleitoral na França ameaça bancos com taxas e mais controles (Págs. 1 e A12)

WEG quer aproveitar crise para aquisições na Europa (Págs. 1 e B19)

Governo cria grupo para monitorar exposição a derivativos, diz Oliveira (Págs. 1 e C2)

Petrópolis planeja crescimento

Com apenas quatro fábricas, mas na vice-liderança do mercado de cervejas, a Petrópolis já estuda a construção de uma nova planta em no máximo dois anos. Hoje, concentrada no Sudeste e Centro-Oeste, a meta é se tornar uma cervejaria nacional. (Págs. 1 e B17)

Em crise, Frangosul reduz produção

Em dificuldades há três anos, a Doux Frangosul suspendeu a produção de embutidos e empanados, reduziu abates de suínos e aves e colocou parte dos funcionários em férias coletivas. (Págs. 1 e B28)

JBS amplia capacidade em 10%

A JBS acertou nesta semana o arrendamento de quatro frigoríficos do grupo Guaporé, do Mato Grosso, com capacidade total de abate de 3.050 cabeças/dia. Com o acordo, a empresa amplia sua capacidade no Brasil em 10%. (Págs. 1 e B28)

Nova Embrapa avança na CAE

Projeto de lei que transforma a Embrapa em sociedade de economia mista e abre o capital da empresa teve parecer favorável do relator na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, onde será apreciado em caráter terminativo antes de seguir à Câmara. (Págs. 1 e B30)

Carreira nas alturas

O bom momento da economia e, particularmente, da indústria de petróleo e gás no país aumenta a procura por pilotos de helicópteros, que experimentou um boom em 2007/8, mas ainda cresce entre 15% e 20% ao ano. (Págs. 1 e D1)

Dividendo no país é o maior dos Brics

Entre os Brics , a bolsa brasileira é a que apresenta o maior retorno médio com dividendos. Além disso, o mercado acionário local está mais barato que a média de outros emergentes, segundo estudo da Ágora Corretora. (Págs. 1 e D2)

PDV exclui seguro-desemprego

Em processo contra o antigo Banespa, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) decidiu que o trabalhador que aderir a plano de demissão voluntária (PDV) não terá direito ao seguro-desemprego. (Págs. 1 e E1)

Ideias

Ribamar Oliveira

Corte no Orçamento anunciado pelo governo inclui R$ 20,5 bilhões em despesas obrigatórias e não é crível. (Págs. 1 e A2)
Ideias

Raghuram Rajan

Na Europa todos se perguntam por que os políticos não enxergam o abismo à frente e não se unem para resolver a crise. (Págs. 1 e A15)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Estado de Minas

Manchete: Saúde sofre o maior corte no Orçamento

Tesoura do governo passa afiada também nos ministérios das Cidades e da Defesa e nas emendas parlamentares

O Ministério da Saúde teve redução de 5,9% de sua verba, enquanto o das Cidades sofreu bloqueio de R$ 3,32 bilhões (15,09%) e o da Defesa ficou com R$ 3,31 bilhões (5,1%) a menos. Foram cortadas todas as emendas parlamentares, num total de R$ 20,3 bilhões, o que provocou revolta no Congresso. Já os recursos dos programas de Aceleração do Crescimento (PAC), Minha casa, minha vida e Brasil sem miséria estão integralmente mantidos. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, ressaltou a preservação dos investimentos. Segundo ele, as medidas garantirão o crescimento econômico e darão espaço para novas quedas da taxa básica de juros (Selic).

R$ 55 bi: Total congelado

R$ 5,47 bi: Perda da Saúde

Concursos públicos são mantidos

Servidores já brigam por reajuste. (Págs. 1, 3, 4 e o EditoriaL ‘Saúde terá verba menor’, 6)

Projetos por atacado se multiplicam

A clonagem de projetos de lei se espalhou pelo país. O Estado de Minas encontrou várias cidades em que propostas idênticas às vendidas em site de ex-vereador do Paraná, esquema denunciado na edição de ontem, foram aprovadas pelo Legislativo. Além de Contagem, a criação da Semana Educativa Pipas sem Mortes nas Escolas Públicas, por exemplo, foi sancionada nos municípios paulistas de Indaiatuba, Franca e Ribeirão Preto. (Págs. 1 e 8)

Ficou para hoje

Julgamento da Lei Ficha Limpa no STF deve terminar com decisão favorável a sua legalidade. (Págs. 1 e 5)

Senado: Obrigação de usar farol durante o dia é aprovada (Págs. 1 e 21)

Leis antipirataria marcam debates em encontro geek (Págs. 1 e Informática)

Ricardo Teixeira perto de deixar o comando da CBF (Págs. 1 e Super Esportes)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Jornal do Commercio

Manchete: Reencontro de arrepiar (Págs. 1 a 7)

Dilma corta emendas dos parlamentares

Bloqueio de R$ 55 bilhões criou briga certa com o Congresso. Um dos objetivos seria ampliar os investimentos. (Págs. 1 e Economia 1)

Incêndio em Honduras mata mais de 350 presos (Págs. 1 e 12)


Oposição quer auditoria sobre compra de fogos

Cresce a pressão em cima da Fundação de Cultura da Cidade do Recife, mas o prefeito João da Costa avisa que não vai fazer prejulgamentos. (Págs. 1 e 3)

Maior cartola do País pode deixar a CBF

Após 23 anos no poder, o todo-poderoso Ricardo Teixeira deve renunciar hoje. Apesar de alegar problemas de saúde, possível divulgação de documentos que ligariam seu nome à corrupção apressaram a decisão. (Pág. 1)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Zero Hora

Manchete: Lote de 150 veículos de traficantes irá a leilão em março

Governo do Estado passa a gerenciar a venda de bens apreendidos em ações das polícias, cuja renda será utilizada no combate às drogas no país. (Págs. 1 e 44)
Caxias festeja sua força

Abertura da 29ª edição da Festa da Uva, hoje, contará com a presença de Dilma Rousseff. (Págs. 1, 14 e Editorial ,18)

Comando: Presidente da CBF a um passo da renúncia

Decisão de Ricardo Teixeira abrirá corrida entre as federações estaduais para liderar futebol brasileiro. (Págs. 1 e Esportes)

Temor mundial: Irã pode ter bomba atômica em dois anos

País anuncia fabricação de combustível nuclear. (Págs. 1 e 30)

Freio nos gastos: Cortes de R$ 55 bi atingem orçamento

Saúde, Cidades e Defesa são os mais afetados. (Págs. 1 e 6)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Brasil Econômico

Manchete: Governo corta R$ 55 bi, extermina emendas, mas tenta preservar PAC

Os ministros Guido Mantega e Miriam Belchior anunciaram um contingenciamento que não poupou nem a área social e muito menos as emendas parlamentares. O corte, que excluiu os investimentos no PAC, tenta garantir a meta do superávit primário. (Págs. 1 e 4)

Brasilprev põe nova classe média na mira

Empresa presidida por Sérgio Rosa teve lucro recorde em 2011 e aposta na ascensão econômica do brasileiro para continuar crescendo. (Págs. 1 e 40)

Weg vai crescer com aquisições

Objetivo da fabricante de equipamentos é quadruplicar receita em oito anos. (Págs. 1 e 32) 

Vale fechou o ano passado com lucro recorde

Resultado da mineradora foi de US$ 22,9 bilhões em 2011, “um desempenho extraordinário”, disse o presidente Murilo Ferreira. (Págs. 1 e 48)

Crise força governo da Itália a cobrar imposto da Igreja

Proposta prevê taxação de prédios religiosos usados comercialmente. Igreja italiana tem € 9 bilhões em imóveis. (Págs. 1 e 46)

Lucro menor não abala o otimismo de dirigente da Bolsa

O valor de mercado e o lucro da BM&FBovespa caíram, mas Edemir Pinto, seu presidente, calcula que 45 empresas farão oferta de ações em 2012. (Págs. 1 e 42)

O dote do PSD

Petistas e tucanos fazem os cálculos para saber se é vantagem ter partido de Gilberto Kassab como aliado. (Págs. 1 e 10)

Sem clima

O físico José Goldemberg critica a lentidão do Itamaraty para trazer chefes de Estado à Rio+20. (Págs. 1 e 8)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Resumo dos Jornais de quarta 15-02-2012

Publicado: 16 de fevereiro de 2012 em Manchetes, notícias

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

O Globo


Manchete: Marcos Valério é primeiro condenado do mensalão

Julgamento foi em Minas; júri no STF está previsto para maio próximo 

O lobista Marcos Valério, operador do mensalão, foi condenado a nove anos e oito meses de prisão pela Justiça em Minas por sonegação fiscal e falsificação de documentos públicos. Ele e ex-sócios na SMP&B foram acusados de sonegar impostos federais em 2003 e 2004, omitindo receitas e prestando declarações falsas a Receita Federal. É a primeira condenação de Valério pelas investigações do mensalão petista e a segunda em função de crimes cometidos por ele para favorecer grupos políticos. Ele recorre em liberdade. A nova condenação ocorreu por causa da movimentação bancária da SMP&B junto a bancos e sem o devido registro contábil na Receita. Segundo o Ministério Público Federal, a maior parte dos valores omitidos foi lançada a título de empréstimos para o PT, que posteriormente distribuiu os recursos a integrantes da base aliada do governo Lula. O julgamento dos 38 réus do mensalão no Supremo Tribunal Federal está previsto para maio. (Págs. 1 e 3) 

Encontros de juízes na mira


O Conselho Nacional de Justiça realizará consulta pública sobre patrocínios privados para encontros de magistrados. A proposta da corregedora do CNJ, Eliana Calmon, era baixar resolução limitando a participação de magistrados nesses eventos, para evitar conflitos éticos. Mas a ideia foi recusada, e o caso irá a consulta pública. (Págs. 1 e 9) 
Foto-legenda: Assédio sem limites

Taxistas de cooperativas formam um paredão no desembarque do Galeão. Além dos credenciados, há homens que agenciam corridas e outros que levam, eles próprios, os passageiros em carro particular, após negociar tarifa. (Págs. 1 e 15) 
Protestos por morte de jornalista

Organizações internacionais, como Repórteres sem Fronteiras, cobram punição para o assassinato do jornalista Paulo Roberto Cardoso Rodrigues, em Mato Grosso do Sul. (Págs. 1 e 10) 
Bueiro: Light paga 1ª multa por explosão

A Light pagará R$ 100 mil de multa pela explosão de um bueiro na Glória, que danificou um carro. O dinheiro vai para um fundo do Procon, e a dona do carro ficará com o prejuízo. (Págs. 1 e 21) 
Graça diz que lucro cresce mas ações caem

A nova presidente da Petrobras, Graça Foster, garante que a estatal vai ter um lucro maior este ano do que teve em 2011 e 2010. Na semana passada, o balanço ruim fez a empresa perder, em um dia, R$ 28 bi de valor de mercado. Ontem, as ações voltaram a cair quase 5%. Graça nega ingerência política na empresa e diz que aumentará o rigor para evitar acidentes ambientais. (Págs. 1, 23 e 24)


CNJ decide punir Wider com aposentadoria

Por 12 votos a 2, o Conselho Nacional de Justiça puniu com aposentadoria compulsória – pena máxima em processo disciplinar – o desembargador Roberto Wider, ex-corregedor do Tribunal de Justiça do Rio. Ele foi acusado de favorecer um lobista. (Págs. 1 e 9) 
Wagner pregou desobediência da PM em 92

Ao discursar na Câmara em 1992, quando era deputado federal, o atual governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), pediu ao comando da PM baiana que apoiasse o pedido dos policiais por melhores salários – em vez de “simplesmente” obedecer ao governo. (Págs. 1 e 11)

Senador tem funcionário fantasma

Contador do senador Gim Argelo (PDT-DF), Cícero Gomes é lotado no gabinete do parlamentar e ganha R$ 3,2 mil, mas só é encontrado em seu escritório de contabilidade. Ao explicar o que faz no Senado, admitiu que seu horário de trabalho é incerto e “relapso”. (Págs. 1 e 4)
Polícia investiga morte de filho de Flávio Dino

A Polícia Civil do Distrito Federal investiga se houve negligência ou erro médico na morte de Marcelo Dino, de 13 anos, filho do presidente da Embratur, Flávio Dino. Ele foi internado com crise de asma na UTI do Hospital Santa Lúcia, em Brasília. (Págs. 1 e 13)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Folha de S. Paulo


Manchete: Empresa liga jogo suspeito da seleção a chefe da CBF

Acusada de superfaturamento foi dona de firma em fazenda de Ricardo Teixeira 

Documento obtido pela Folha revela legação entre Ricardo Teixeira, presidente da CBF, e a Ailanto, empresa contratada para organizar o jogo da seleção com Portugal, em 2008, em Brasília, informa Sérgio Rangel. 

A Ailanto, investigada por suspeita de superfaturamento no amistoso, foi dona da VSV Agropecuária Empreendimentos, que tinha sede na fazenda de Teixeira, em Piraí, a 80 Km do Rio. (Págs. 1 e Esporte D1)
Tucanos devem esperar decisão de José Serra, afirma Alckmin

O governador Geraldo Alckmin indicou que a definição do candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo terá de esperar José Serra decidir o seu futuro político. “É uma decisão pessoal que nós devemos aguardar.” Os dois negociam condições para possível candidatura de Serra. O cenário deixou alarmados os pré-candidatos inscritos nas prévias. (Págs. 1 e Poder A4) 
Lobby tenta impedir aplicação do Código Florestal nas cidades

Lobby de organizações da indústria quer excluir do Código Florestal dispositivos de proteção da vegetação em áreas urbanas. Uma das contestações é o percentual de preservação das matas ciliares. O temor é que fábricas sejam obrigadas a sair da beira de rios. (Págs. 1 e Poder A7) 
PIB despenca 7% na Grécia, que espera empréstimo para evitar calote (Págs. 1 e Mundo A10)


Ruy Castro: O ‘esquenta’ para a Carnaval derrotou greve de PMs no Rio

O que seria um trunfo para os policiais grevistas, parar o Rio no Carnaval, revelou-se um clássico da falta de senso de oportunidade. É ruim exigir entrega e mobilização da cidade nessa época. Ela já está comprometida com coisa melhor. Eles deviam ter esperado Finados ou a Semana da Pátria. (Págs. 1 e Opinião A2) 


Tempo para abrir empresa no país é o 5º maior do mundo

O tempo para abrir uma empresa no país caiu de 152 para 119 dias desde 2007, mas ainda é o quinto maior do mundo. O prazo só é mais longo na Guiné Equatorial, Venezuela, República do Congo e Suriname. 

Todos os outros emergentes tem melhor desempenho do que o Brasil. (Págs. 1 e Mercado B1) 
Ciência

É cedo para tratar com célula-tronco, diz Mayana Zatz. (Págs. 1 e C11)


Editoriais

Leia “Geleia geral”, sobre cenário confuso da sucessão à prefeitura paulistana, e “O pós-Chávez”, acerca do novo cenário eleitoral na Venezuela. (Págs. 1 e Opinião A2)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

O Estado de S. Paulo


Manchete: Obama quer ouvir Dilma sobre Irã

Casa Branca pretende atrair o País para o bloco dos que pressionam Teerã sobre seu programa nuclear, objeto de atrito entre EUA e Brasil

Passados quase dois anos do maior atrito entre EUA e Brasil em razão do programa nuclear do Irã, o presidente americano, Barack Obama, pretende “ouvir” sua colega Dilma Rousseff sobre a questão, informa a correspondente em Washington, Denise Chrispim Marin. O tema estará na pauta americana da visita oficial de Dilma a Obama, marcada para 9 de abril, disse o secretário-assistente de Relações Públicas do Departamento de Estado americano, Michael Hammer. Washington não esconde o interesse de convencer o Brasil a somar-se ao bloco de pressão internacional para evitar que Teerã tenha capacidade de produzir armas nucleares. Apesar de admitir as divergências, Hammer disse que, para os EUA, “a opinião do Brasil importa”. No Planalto, porém, não há grandes expectativas para o encontro com Obama, nem mesmo em relação à possibilidade de liberação dos vistos para brasileiros. (Págs. 1 e Internacional A10) 

Israel acusa iranianos

Israel afirmou ontem que duas misteriosas explosões na Tailândia são parte da “ofensiva terrorista” do Irã contra alvos israelenses. O incidente na Tailândia ocorreu um dia depois de embaixadas israelenses na Índia e na Geórgia terem sido alvo de atentados a bomba. (Págs. 1 e Internacional A10) 

Pressão por Serra irrita pré-candidatos tucanos

As pressões internas do PSDB para que José Serra dispute a Prefeitura de São Paulo, intensificadas diante da aproximação do prefeito Gilberto Kassab (PSD) com o PT, provocaram forte reação dos quatro pré-candidatos tucanos. Eles temem o cancelamento das prévias, marcadas para 4 de março. “Vou até o fim”, disse o deputado Ricardo Tripoli. O prazo para inscrição nas prévias terminou ontem, e Serra não se apresentou, mas líderes do PSDB avaliam que o ex-governador estaria mais aberto em relação à entrada na disputa. (Págs. 1 e Nacional A4) 

José Aníbal 
Pré-candidato do PSDB 

“As prévias são irreversíveis. (Serra) se inscreve e segue o procedimento” 

Grécia chega a seu quarto ano de recessão

Pressionada pela falta de crescimento, pelas dívidas e pela exigência de sucessivos pacotes de austeridade, a Grécia completou oficialmente ontem seu quarto ano seguido de recessão. O PIB do país recuou 7% no quarto trimestre em relação a igual período de 2010. Em Portugal, a situação também se agrava. No terceiro trimestre do ano, a contração chegou a 2,7%. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)

Nouriel Roubini no carnaval

O economista que previu a crise internacional está no Rio para o carnaval. Ele já havia ensaiado passos de samba no Fórum de Davos. (Págs. 1 e Economia B4) 

Escolas de SP terão lousa digital

Governo fará parceria público-privada de R$ 5,5 bilhões para instalação de lousas digitais em todas as salas de escolas estaduais. Também está prevista a adoção de tablets. (Págs. 1 e Vida A16) 


Caso Eloá: policial diz que tiro motivou invasão (Págs. 1 e Cidades C1)


Polícia apura morte de filho de ex-deputado (Págs. 1 e Vida A15)


José Márcio Camargo

Parece que foi ontem

O governo tem utilizado o aumento da proteção comercial para “defender” a indústria, o que diminui ainda mais sua competitividade. (Págs. 1 e Economia B2) 
Dora Kramer

Passo consumado

Espera-se para hoje a retomada da votação sobre a constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa no STF. Se confirmado, já vem tarde esse julgamento. (Págs. 1 e Nacional A6) 


Notas & Informações

O sacrifício da Grécia

A Grécia está de joelhos. E não bastará uma nova rodada de sacrifícios para a solução do problema. (Págs. 1 e A3)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Correio Braziliense


Manchete: Ficha Limpa no STF sela destino de Roriz

Ministros retomam o julgamento para decidir se políticos que renunciaram a fim de evitar a cassação, como o ex-governador do DF, estão inelegíveis. Corte de Justiça também definirá se a nova regra vale para as eleições municipais de outubro. (Págs. 1 e 2)

Nem o tiroteio tira Mantega do barco

Enquanto no Congresso a oposição tenta convocá-lo para explicar as denúncias na Casa da Moeda, o ministro da Fazenda volta a negar sua saída do cargo. Ele reafirma a intenção de seguir no comando da economia. “Temos o desafio de remar contra a corrente enquanto o mundo inteiro está desacelerando”, disse Mantega, que hoje anuncia os cortes no Orçamento. (Págs. 1, 9 e 10) 
Servidores vão às ruas pressionar por reajustes (Págs. 1 e 9)


Morte em hospital é alvo de inquérito

A Polícia Civil e o Ministério Público do DF e Territórios apuram denúncia de negligência na morte do estudante Marcelo Dino, 13 anos filho do presidente da Embratur, Flávio Dino. O adolescente foi internado na UTI do Hospital Santa Lúcia na segunda-feira, após uma crise asmática. Durante a madrugada, o paciente voltou a ter dificuldade de respirar, poucos minutos depois de receber a medicação. A família acusa o hospital de demora no atendimento durante a segunda crise. O Santa Lúcia afirma que todos os procedimentos foram seguidos. (Págs. 1 e 21)


Sabotagem: Metrô admite fragilidade do sistema de segurança

A polícia ouvirá 40 servidores suspeitos de provocar pane nos equipamentos. As áreas estratégicas serão vigiadas. (Págs. 1 e 27) 


Fabricantes de cigarro fazem a Anvisa recuar (Págs. 1 e 7)


Planos de saúde cobram do governo a troca de silicone (Págs. 1 e 8)


* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Valor Econômico


Manchete: Inadimplência reduz o lucro de grandes bancos

Os resultados dos cinco maiores bancos do país – Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú Unibanco e Santander – mostram que o setor viveu um trimestre atípico, com queda de lucros, a primeira desde o início de 2009, logo após a crise financeira provocada pela quebra do Lehman Brothers nos EUA. No quarto trimestre de 2011, eles tiveram lucro líquido total de R$ 11,86 bilhões, com uma redução de 9,2% em relação ao mesmo período de 2010.

O aumento da inadimplência, especialmente das pessoas físicas, é um dos principais fatores que explicam a piora nos resultados. Entre outubro e dezembro de 2010, ela consumiu 20,1% da margem financeira gerada. No último trimestre de 2011, o índice foi de 31,3%. A inadimplência já havia crescido nos trimestres anteriores, por causa da desaceleração da economia. A expectativa dos bancos era que a escalada chegasse ao pico nos últimos três meses de 2011 e perdesse fôlego neste ano. Mas o que se desenhou nas divulgações de resultados é diferente. As provisões para devedores duvidosos, que buscam proteger as carteiras de crédito de calotes futuros, continuam altas e os próprios bancos reconheceram que o aumento dos atrasos pode não estar no fim. (Págs. 1 e C1)
Orçamento terá corte de R$ 55 bilhões

O governo anuncia hoje um corte de gastos superior ao de 2011, próximo a R$ 55 bilhões, para garantir o superávit primário nas contas públicas de R$ 139,8 bilhões no ano. O valor do contingenciamento – que no ano passado foi de R$ 50 bilhões – foi decidido durante almoço dos ministros da Fazenda, Guido Mantega, e do Planejamento, Miriam Belchior, após a reunião do Conselho Político. Na reunião do Conselho, Mantega afirmou que “o superávit primário de R$ 140 bilhões será cumprido na sua integralidade”, descartando, assim, a possibilidade de abater parte dos investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), estimados em mais de R$ 40 bilhões. Mantega acenou também com a criação de condições “financeiras e tributárias” para elevar investimentos e garantir crescimento de 4,5% neste ano. Embora não tenha detalhado, há a possibilidade de estender para mais setores intensivos em mão de obra a desoneração da folha de pagamentos. (Págs. 1 e A4)
Investidores ignoram os custos da preguiça

Pesquisas indicam que 90% dos brasileiros que recebem uma herança tendem a manter as aplicações financeiras recebidas, mesmo que seu perfil seja muito diferente do investidor morto.

Para especialistas, muitas vezes esse comportamento é explicado pela preguiça e pela dificuldade de mudar hábitos. Essa também é a justificativa para que milhões de brasileiros mantenham seu dinheiro nas cadernetas de poupança, embora saibam que esta não é a melhor alternativa de aplicação financeira no país. (Págs. 1, D1 e D2)
Nova regra para operadora em leilões

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) pode endurecer a barreira de entrada para operadoras estrangeiras nos próximos leilões de aeroportos. O objetivo é estimular a chegada de grandes empresas internacionais na segunda rodada de concessões, ainda sem data definida. Além do Galeão (Rio) e Confins (Belo Horizonte), o aeroporto de Manaus tem as maiores chances de ir a leilão.

Na licitação da semana passada, os consórcios precisavam incluir uma operadora com experiência de movimentar ao menos 5 milhões de passageiros/ano. Não havia menção, no edital, se o número se referia à movimentação de um único aeroporto ou à soma dos aeroportos administrados pela operadora. A ideia agora é aumentar essa exigência para 10 milhões de passageiros, além de tornar explícito que deve haver pelo menos um terminal com esse tráfego. Se a regra tivesse sido adotada no primeiro leilão, teriam ficado de fora da disputa a francesa Egis e a argentina Corporación América. (Págs. 1 e A5)
Foto-legenda: Choque importado

O avanço das importações traz forte pressão sobre a indústria têxtil. As encomendas estão em baixa e a ociosidade, em alta. A Sandra Têxtil, que produz tecidos planos para vestuário, buscou novos clientes no setor de calçados, bolsas e móveis. “Estamos fazendo de tudo”, diz o dono, Ede Villanassi. (Págs. 1 e A14)
Positivo abre áreas de ação e volta-se para o conteúdo

Está pronto o plano da Positivo Informática para enfrentar dois dos principais problemas dos fabricantes de computadores: a concorrência acirrada e as margens de rentabilidade apertadas. O projeto da companhia, com sede em Curitiba, vai reforçar a oferta de serviços aos clientes e criar um braço de atuação robusto em São Paulo.

O estudo para a criação de novas áreas de atuação começou em 2010 e a conclusão, diz Hélio Rotenberg, presidente da empresa, foi que “somos fortes no varejo, então vamos atender o consumidor”. Na prática, isso significa fazer com que a companhia de equipamentos passe a olhar com atenção um termo que sempre foi mais comum na área de mídia: conteúdo. (Págs. 1 e B4)
MSD, dos EUA, une-se à Supera e cresce no mercado brasileiro

A americana MSD (Merck & Co) aliou-se à Supera, empresa criada em 2011 pelos laboratórios nacionais Eurofarma e Cristália. A nova companhia, a Supera RX, nasce com portfólio de 30 medicamentos e deve incorporar, a médio prazo, remédios inovadores das três farmacêuticas. A MSD terá participação de 51% na nova empresa. Cristália e Eurofarma ficam com 24,5% cada uma. A expectativa é faturar US$ 100 milhões no primeiro ano e atingir US$ 500 milhões em 2017.

Com presença nos segmentos de genéricos e prescrição médica, a Eurofarma tem medicamentos importantes que serão incluídos no portfólio da nova Supera. A MSD também deverá incorporar à empresa produtos de inovação que já estão em desenvolvimento. “Temos que aprender muito. Deixar de ter visão local para um olhar regional e global”, disse Maurízio Billi, presidente da Eurofarma. Para José Bastos, presidente da MSD no Brasil, a parceria vai expandir os negócios da multinacional no Brasil. (Págs. 1 e B1)

Dados sugerem que a Europa entrou novamente em recessão (Págs. 1 e A10)


Hackers chineses espionaram a Nortel por quase dez anos (Págs. 1 e B13)


Vale amplia terminal marítimo da UItrafértiI, diz Buteri (Págs. 1 e B12)


Cepemar diversifica negócios

Controlado pela Suzano, o grupo Cepemar, com atuação nas áreas ambiental, prestação de serviços logísticos e educação investe para crescer no setor de mineração no mar, engenharia costeira, dutos e cabos submarinos. (Págs. 1 e B8) 

Demanda ascendente

A indústria brasileira de latas de alumínio espera atingir neste ano o recorde de 20 bilhões de unidades, impulsionada, principalmente, pela elevação do salário mínimo. O resultado representaria uma alta de 8% sobre o ano anterior, diz Renault Castro. (Págs. 1 e B11)
Liderança na soja

Brasil deve responder por mais de 65% do aumento do comércio global de soja até o fim da próxima década e isolar-se como maior exportador mundial da commodity, segundo o USDA. (Págs. 1 e B19)
Febre do futebol nos pregões

Estudo do Banco Central Europeu mostra que as bolsas de valores passam a operar em “câmera lenta” durante jogos da seleção nacional em Copas do Mundo. Na última Copa, a queda no número de negócios na bolsa alemã chegou a 59%. (Págs. 1 e C2)
Batalha dos suplementos

Tribunal de Justiça de São Paulo cassa liminar concedida à Nutrilatina, que suspendia a venda do suplemento alimentar Linolin, da Nutribrands, concorrente do Linolen, da Nutrilatina. O nome se refere ao ácido linoleico presente na fórmula. (Págs. 1 e E1)
Arbitragem na Justiça do Trabalho

Em decisão incomum, a Justiça do Trabalho em São Paulo reconheceu a validade de uma cláusula arbitral em contrato trabalhista entre um executivo do mercado de capitais e o BTG Pactual. (Págs. 1 e E1)


Ideias

Pedro Ferreira e Renato Fragelli

O quadro atual de dívidas europeias ilustra como as democracias precisam de crises para tomar decisões impopulares. (Págs. 1 e A13)

Ideias

Rosângela Bittar

Aliança com PSD de Kassab para melhorar condições eleitorais de Haddad em São Paulo preocupa boa parte do PT. (Págs. 1 e A6)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Estado de Minas


Manchete: Vendem-se projetos de lei

Página na internet mantida pelo ex-vereador José Gilberto de Souza, de Campo Mourão (PR), oferece projetos que vão parar em câmaras municipais país afora. O pacote mínimo, com 10 propostas nas áreas que o cliente escolher – saúde, educação, transporte, etc –, sai por R$ 200. O Estado de Minas comprou um desses pacotes. Souza jura que todos os projetos são de sua autoria. Um deles, que “institui a Semana Educativa Pipas sem Mortes nas Escolas Públicas”, é idêntico ao apresentado em Contagem pelo então vereador Carlim Moura (PCdoB), hoje deputado estadual, que virou lei em 2005. Mas Moura garante não ter comprado nem copiado o texto. (Págs. 1 e 3)
A ‘Dilma’ da Dilma em BH

Presidente nomeia Sônia Lacerda Macedo, ex-colega de escola e de luta contra a ditadura, para chefiar gabinete regional da Presidência em Minas. E a encarrega de implantar o memorial do Colégio Estadual Central, onde, além de ambas, estudaram os presidentes Getúlio Vargas e Artur Bernardes. (Págs. 1 e 4)
Investimentos: 19 empresas querem vir para Minas

Os protocolos foram firmados com o governo do estado neste início de ano e preveem a aplicação de R$ 283,96 milhões e a criação de 1.585 empregos, principalmente na área de mineração. (Págs. 1 e 12)


Lei Seca no Twitter: MPF dá parecer contrário a censura de perfil antiblitz (Págs. 1 e 9)


* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Jornal do Commercio


Manchete: Galo chega e muda o Recife

Alegoria gigante fecha a Ponte Duarte Coelho, hoje à noite, alterando o itinerário de 161 linhas de ônibus. Trânsito será desviado pela Rua da Aurora. Dica é deixar o carro em casa. Transporte coletivo terá 4.060 viagens extras e serviço especial nos shoppings. (Pág. 1)


Lei Seca

Fiscalização da bebida no trânsito vai funcionar 24 horas por dia. Saúde do Estado terá reforço de 2.871 profissionais. (Pág. 1)


Justiça afasta o presidente da Funase

Entre os motivos para a decisão estão irregularidades que levaram à rebelião no Cabo. (Págs. 1 e 6)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Zero Hora


Manchete: Previsão de chuva traz otimismo ao campo

Farsul, Emater, Fepagro e Cooplantio afirmam que precipitações esperadas para depois do Carnaval podem estancar perdas causadas pela seca, especialmente na soja. (Págs. 1 e 46)
Balanço: Lucro do Banrisul cresce 22%

Amparado no resultado de 2011, banco projeta aumentar oferta de crédito para casa própria. (Págs. 1 e 16)

Foto-legenda: “É o Beira-Rio”

Ministro do Esporte dedicou as 23 horas passadas em Porto Alegre a reforçar que estádio do Inter é palco da Copa. (Págs. 1, 4, 5, Editorial,14 e Diogo Olivier, 58)
Carnaval: Mutirão tenta evitar mortes nas estradas

Polícias se unem para fiscalizar rodovias durante o feriadão. (Págs. 1 e 49)


Caxias do Sul: Festa da Uva terá presença de Dilma

Presidente participará de abertura amanhã. (Págs. 1 e 12)


Eleições: Falta de comando aprofunda crise no PMDB (Págs. 1 e 6)


Fuga: Juiz exige da Pasc novo plano de segurança (Págs. 1 e 50)


* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

Brasil Econômico


Manchete: Lucro do BB chega a R$ 12,1 bi e taxa de inadimplência cai a 2,1%

Foi melhor resultado da história do Banco do Brasil, com uma alta de 3,6% em relação a 2010. A participação no mercado de crédito ficou em 19,2%. O presidente Aldemir Bendini atribuiu a queda da inadimplência aos juros menores cobrados pelo BB. (Págs. 1 e 30)
Dilma vai fiscalizar PAC para turbinar PIB

Para fazer o programa deslanchar e, assim, ajudar na retomada do crescimento, a presidente resolveu monitorar pessoalmente algumas obras. (Págs. 1 e 6)


Cortes de gastos devem sair hoje

O governo deve anunciar um contingenciamento de cerca de R$ 50 bi. Há debate interno: uns querem garantir o primário e outros, aquecer a economia. (Págs. 1 e 40)


Obama pressiona futuro líder chinês

O presidente do EUA se reuniu com Xi Jinping, futuro mandachuva da China, e pediu respeito às “regras vigentes” da economia. (Págs. 1 e 36)


Faturamento em jogo

Comitê da Olimpíada do Rio estima que venda de produtos licenciados pode render R$ 1 bilhão. (Págs. 1 e 8)

* – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – *

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

O Globo


Manchete: Comissão de Ética Pública do Planalto investiga Pimentel

Ministro ganhou R$ 2 milhões em consultorias após deixar prefeitura

Pouco mais de dois meses depois de O GLOBO revelar que o ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, faturou pelo menos R$ 2 milhões em consultorias desde que deixou a prefeitura de Belo Horizonte até assumir cargo no governo da amiga Dilma Rousseff, a Comissão de Ética Pública da Presidência decidiu ontem investigar o caso, aceitando denúncia do PSDB com base nas reportagens. Metade do dinheiro que Pimentel ganhou foi paga pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), por serviços de consultoria na elaboração de projetos na área tributária e palestras nas dez regionais da entidade. O GLOBO apurou que as palestras nunca ocorreram. No fim do ano passado, o governo conseguiu evitar que Pimentel fosse chamado ao Congresso para se explicar. O caso de Pimentel é semelhante ao do ex-ministro Antonio Palocci (Casa Civil), que continua na pauta da comissão. Ontem, os conselheiros decidiram fazer diligências e pedir mais informações a Palocci, que perdeu o cargo. Pimentel disse que só comentará o assunto quando for notificado. (Págs. 1 e 3) 

‘Agora é tudo com você, Graciosa’

Apresentada por Dilma, nova presidente da Petrobras diz que não haverá alta de gasolina


Numa posse concorrida com 11 ministros, oito governadores e vários empresários, além da presidente Dilma Rousseff, a engenheira Graça Foster assumiu ontem o comando da Petrobras. Em entrevista, ela deixou claro que não tem previsão para aumentar os combustíveis e elevar os investimentos, que serão mantidos. A combinação de aumento de custos com os preços da gasolina amarrados fizeram o lucro da estatal despencar 52% no fim do ano passado. Em seu discurso, Graça fez questão de dizer que era “a filha de dona Terezinha” e que estava orgulhosa de estar recebendo o crachá número um da empresa. De Dilma, sua amiga, recebeu os desejos de sucesso à frente da companhia: “Agora é tudo com você, Graciosa”, disse a presidente. (Págs. 1 e 21)

Foto-legenda

Graça Foster e Dilma Rousseff: a filha de dona Terezinha tomou posse na maior empresa do país

O lado oculto do novo Sambódromo

Um dia após a festa de reinauguração do Sambódromo, operários continuavam batucando ontem com suas ferramentas. Na parte da frente da Passarela do Samba, eram feitos apenas retoques e pintura. Já atrás das novas arquibancadas, ainda era aplicado cimento e tratores circulavam. A maratona de blocos recomeça na quinta-feira. No fim de semana, os carnavalescos deixaram bem menos lixo nas ruas: 35,6 toneladas, contra 43,9 na mesma época de 2011. (Págs. 1 e 14 a 18) 

Especialistas: pacote não salva Grécia

O pacote fiscal, que prevê congelamento de salários e demissões, aprovado pelo Parlamento da Grécia, não será suficiente para tirar o país da crise, dizem especialistas. A Moody’s rebaixou ontem 6 países da Europa, inclusive Espanha e Portugal. (Págs. 1 e 23) 

Dois candidatos para a Cidade da Música

A prefeitura lançará em março a concessão da Cidade da Música à iniciativa privada. O complexo, que deve abrir no 2º semestre, depois de dez anos em obras, tem 2 interessados: o Polo Rio Cine e Vídeo e o Instituto Tomie Ohtake. (Págs. 1 e 12) 

Força-tarefa vai investigar aliciamento

O governo montará força-tarefa para investigar a rede de tráfico que alicia adolescentes no Norte e no Nordeste para transformá-los em transexuais em São Paulo. A polícia paulista também apura o caso e as ameaças a repórter. (Págs. 1 e 5) 

Caso Eloá: motoboy ameaçou matar todos, diz testemunha (Págs. 1 e 4)

Gays apanham de taxistas no Galeão

Dois homens foram presos em flagrante no Aeroporto do Galeão, acusados de terem espancado dois passageiros, gays, que recusaram serviço de táxis piratas, na área do desembarque. Uma das vítimas teve fraturas na face. (Págs. 1 e 13)

Oposição na Venezuela quer copiar Lula

Após ser escolhido para enfrentar Hugo Chávez nas eleições venezuelanas, Henrique Capriles, fã do ex-presidente Lula, afirmou querer seguir o modelo econômico e projetos sociais brasileiros. Ele defendeu a volta da RCTV, rede tirada do ar por Chávez. (Págs. 1 e 27) 
Razão Social

Cúpula dos Povos e outros eventos paralelos vão levar mais de dez mil pessoas ao Aterro durante a Rio+ 20 (Págs. 1 e Razão Social)
————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Após prisões, policiais suspendem greve no Rio

Em salvador, tropas do Exército vão patrulhar as ruas durante o Carnaval

Após a série de prisões e a baixa adesão ao movimento, líderes dos PMs e bombeiros do Rio de Janeiro suspenderam a greve iniciada na quinta-feira passada. Eles anunciaram uma “trégua” para o Carnaval. 

Nova paralisação voltará a ser discutida após a festa, afirmaram os policiais. Eles discutem agora como negociar a libertação dos mais de cem manifestantes presos, 20 deles no presídio de segurança máxima de Bangu 1. (Págs. 1 e Cotidiano C4)

Conselho libera médicos para aceitar viagens de laboratórios

O Conselho Federal de Medicina desistiu de proibir que médicos viajem a congressos a convite da indústria farmacêutica, informa Claudia Collucci. O órgão assina hoje um acordo que restringe brindes, mas mantém a liberdade para os profissionais aceitarem viagens. “Era isso ou nada”, diz o presidente da entidade, Roberto D’Avila. (Págs. 1 e Saúde C10) 

Casal gay é agredido em ponto de táxi no aeroporto do Galeão

Dois homens que trabalham com táxis ilegais no aeroporto do Galeão, no Rio, foram presos acusados de agredir um casal homossexual que se recusou a pegar o transporte. Segundo a polícia, os detidos, que negam a acusação, já tinham registro por agressão. (Págs. 1 e Cotidiano C8) 

Serra negocia com tucanos condições para se candidatar

Após dizer que não seria candidato a prefeito de São Paulo, José Serra agora negocia com Alckmin condições para entrar na disputa. O tucano quer que o governador costure as alianças. 

No PT, Fernando Haddad tenta viabilizar acordo com Kassab e sugere Henrique Meirelles como vice. (Págs. 1 e Poder A4) 

Em dia de revolta, Atenas tem 50 prédios queimados

Ainda era possível sentir no fim da tarde de ontem o cheiro de queimado que vinha do histórico cinema Attikon, um dos 50 prédios incendiados em Atenas, no domingo. Após os protestos, sobrou um rastro de destruição pela cidade. (Págs. 1 e Mundo A11) 

Obama quer cobrar mais impostos dos americanos ricos

A proposta de Orçamento de Obama, candidato à reeleição, eleva a arrecadação de impostos. O aumento viria do fim de isenções fiscais a quem ganha mais de US$ 200 mil ao ano e da alta de impostos sobre os mais ricos. O plano deve sofrer resistência no Congresso. (Págs. 1 e Mundo A16) 
Foto legenda: Na cadeira dos réus

Lindemberg Alves Fernandes, 25, algemado, no primeiro dia de julgamento em Santo André; ele é acusado de matar a ex-namorada, Eloá Cristina Pimentel, e mantê-la refém com outros três amigos em 2008. (Págs. 1 e Cotidiano C1) 

O Anti-Chávez

Henrique Capriles Radonski, 39, venceu as primárias e vai enfrentar Hugo Chávez nas eleições presidenciais de outubro na Venezuela. Ele diz defender o “modelo brasileiro” de distribuição de renda. Num sinal do que pode ser a campanha, um apresentador da TV estatal insinuou que Capriles é gay. (Págs. 1 e Mundo A13) 

Mônica Bergamo

Estado indenizará família de preso morto por colega. (Págs. 1 e Ilustrada E2) 

Comissão de Ética investigará consultorias feitas por Pimentel (Págs. 1 e Poder A9)

Brasil planeja construir usina hidrelétrica em países vizinhos (Págs. 1 e Mercado B1)

Editoriais

Leia “Grécia no limite”, sobre pacote de austeridade votado no Parlamento; e “Turbulência à vista”, acerca do que falta fazer nos aeroportos do país. (Págs. 1 e Opinião A2)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Governo vai elevar IR das aplicações atreladas à Selic

Ideia é desestimular investimentos que limitam o poder do BC de interferir no ritmo do consumo

O governo prepara mudanças na tributação do Imposto de Renda sobre as aplicações de renda fixa, como fundos de investimentos e CDBs, informa a repórter Adriana Fernandes. A proposta visa a desestimular, por meio de um imposto mais alto, as aplicações que tem rentabilidade vinculada à taxa básica de juros, a Selic. O objetivo é fazer os investidores migrarem para investimentos com correção prefixada ou atrelada à inflação. A ideia é aproveitar o momento de queda da Selic para um dígito, atacando de forma mais efetiva a chamada “cultura” do CDI – grande concentração de ativos atrelados à taxa básica de juros, hoje em 10,5% ao ano. Quanto maior a vinculação, menor o impacto das decisões de juros do Banco Central sobre o ritmo de consumo da população e de investimento das empresas. (Págs. 1 e Economia B1 e B3) 

R$ 1,5 trilhão

É o estoque de investimentos criados pela iniciativa privada com renda fixa; 89% estão atrelados ao CDI.

Foto-legenda: Tensão no julgamento

No primeiro dia de julgamento de Lindemberg Alves, acusado de matar Eloá Pimentel em 2008, Nayara da Silva, única testemunha ocular do crime, disse que o rapaz planejou a morte da namorada. A defesa rebateu. (Págs. 1 e Cidades C5) 

Nova dirigente da Petrobras se diz grata e fiel a Dilma

Numa cerimônia que evidenciou a forte ligação entre Dilma Housseff e a nova presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, a executiva assumiu o cargo declarando “gratidão e fidelidade incondicional” à presidente da República. Dilma se permitiu, inclusive, encerrar seu discurso com um gracejo: “Agora, é tudo contigo, Graciosa”. Sem citar o peso da União sobre as ações da estatal, Graça prometeu manter um diálogo “de prosperidade junto ao controlador”. Ela disse que sua vida se confunde com a da estatal. (Págs. 1 e Economia B6) 

Maria das Graças Foster 
Presidente da Petrobras

“Externo minha fidelidade incondicional à presidente Dilma Rousseff” 
Texto de 2004 liga ministra a ‘curso de aborto’

A transcrição de uma entrevista de Eleonora Menicucci a uma pesquisadora de Santa Catarina, em 2004, atribui à ministra de Políticas para as Mulheres a revelação de que fez “curso de aborto” na Colômbia. Eleonora nega. (Págs. 1 e Nacional A8) 

Melô da crise: Teló agora embala protestos

Para convocar protesto contra a política de cortes de salários em Portugal, os sindicatos apelaram para o hit de Michel Teló, Ai, Se Eu Te Pego. A música foi adaptada para ficar com uma letra mais engajada: Ai, Não Nos Calam. (Págs. 1 e Economia B8) 

Amianto: Itália condena dois

A corte de Turim, na Itália, condenou dois acionistas da empresa Eternit a 16 anos de prisão pela morte de pelo menos 2,1 mil pessoas por contaminação por amianto. (Págs. 1 e Vida A16)
Israel culpa Hezbollah e o Irã por atentados a duas embaixadas

Israel culpou ontem o Irã e o Hezbollah pelos atentados contra suas embaixadas na Índia e Geórgia. Nos dois casos, bombas foram colocadas em carros. Uma israelense e três funcionários ficaram feridos em Nova Délhi. Em Tbilisi, a bomba foi desativada e não houve vítimas. (Págs. 1 e Internacional A11) 

Região do Contestado recebe poucos recursos (Págs. 1 e Nacional A10)

José Paulo Kupfer

Riscos na decolagem

Discute-se se conceder patrimônio mantido pelo poder público e ou não privatizar, mas o debate sobre a eficiência dorme em segundo plano. (Págs. 1 e B5) 

Luiz Werneck Vianna

As cidades e o sertão

O caso de Aguinaldo Ribeiro, o novo ministro das Cidades, põe em evidência o segredo de Polichinelo da modernização brasileira. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2) 
Adam Liptak

Guerra dos vazamentos

Obama processou mais gente por fornecer dados secretos à imprensa do que os governos dos EUA anteriores juntos. (Págs. 1 e Visão Global A14) 
Notas & Informações

O desafiante de Chávez

Prévia mostrou que oposições venezuelanas superaram anos de desunião diante do chavismo. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Sabotagem no Metrô tem 80 investigados

Polícia garante que houve violação do sistema, com a instalação de cabos para interromper o tráfego e provocar problemas na operação. Todos os funcionários da companhia com acesso ao armário onde funciona o equipamento são suspeitos. (Págs. 1 e 25)

Intransitável

Acidentes em série, demora na remoção de veículos, chuva e manifestações na Esplanada tornaram as principais vias de acesso a Brasília um calvário para os motoristas. Muitos demoraram até três horas para chegar ao trabalho. Autoridades buscam maneiras de adotar soluções ágeis para não comprometer o fluxo de veículos, mas a precariedade do sistema de transporte público e a disposição rodoviária da capital dificultam as ações. (Págs. 1, 21 e 22)

Esplanada, 9h37

Comboio de 600 caminhões de atacadistas do DF invadiu três pistas e durou três horas: a categoria reivindica benefícios fiscais semelhantes aos concedidos por outras unidades da Federação.

Epia, 10h45 

Acidente com duas carretas e uma ambulância interditou a via por cinco horas: falta de guincho. 

EPTG, 10h51

Engarrafamento na Estrada Parque foi reflexo da batida na Epia: motoristas “furam” faixa exclusiva. 

Arrocho: Verbas do PAC estão livres do corte no Orçamento

A redução de gastos do governo federal este ano ficará entre R$ 50 bilhões e R$ 55 bilhões, abaixo da expectativa do mercado. Além das obras do Programa de Aceleração do Crescimento, os financiamentos do Minha Casa, Minha Vida serão poupados. Já os concursos públicos passarão por análise criteriosa. (Págs. 1 e 2)

Disciplina, a ordem na Petrobras

Com a presença de Dilma, Maria das Graças Foster assumiu a estatal prometendo cumprir as metas da empresa. (Págs. 1 e 9)
Impostos: Obama tira dos ricos para criar empregos

De olho na reeleição e sob pesadas críticas dos republicanos, o presidente dos EUA apresentou sua proposta de orçamento com o investimento de US$ 800 bilhões na geração de postos de trabalho e na infraestrutura do país. O ponto polêmico, no entanto, é o aumento de 30% na tributação dos milionários. (Págs. 1 e 13)

Pai ganha licença de seis meses

A mulher de um servidor da PF morreu após o parto e ele conseguiu na Justiça o benefício para cuidar do filho. (Págs. 1 e 29)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Governo pede à China que limite vendas ao Brasil

O governo brasileiro pediu ao vice-primeiro-ministro chinês, Wang Qishang, em visita ao Brasil, a criação de mecanismos de “restrição voluntária” de exportações por parte de empresas chinesas de têxteis, confecções, calçados e eletroeletrônicos. A alternativa, argumentam as autoridades brasileiras, seria lançar mão de salvaguardas (barreiras temporárias à importação) a importações nesses setores, uma medida bem mais restritiva ao comércio.

Em discurso durante almoço com a delegação chinesa no Palácio do Itamaraty, o vice-presidente, Michel Temer, disse que o Brasil está preocupado “com o aumento maciço e indiscriminado de produtos chineses no mercado brasileiro”, que provoca o “deslocamento da produção brasileira”. Temer e Wang Qishan presidem a Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível (Cosban), reunida ontem. “Daí porque falamos em um dimensionamento voluntário das exportações chinesas”, afirmou o vice-presidente. (Págs. 1 e A4)

Foto-legenda: Cenário dominante

Luis Stuhlberger, da gestora de recursos Credit Suisse Hedging-Griffo, vê aceleração da economia e dos preços. E aposta em papéis indexados à inflação e ações de consumo. (Págs. 1, D1 e D2)
Italiano volta para comandar Citroën no país

O conhecimento do mercado brasileiro, depois de uma passagem pelo país nos anos 90, na Fiat, tornou-se um trunfo na escolha do italiano Francesco Abbruzzezi para dirigir a Citroën do Brasil. Ele faz parte de uma nova geração de executivos que chama a atenção das empresas pelo que conhece do país, um perfil diferente dos muitos estrangeiros que comandaram filiais brasileiras sem falar português. Ao trocar a direção da rede de revendas própria da Fiat Auto na Europa pela Citroën, ele acredita que esse é um passo fundamental em sua carreira. “O Brasil é do tamanho da Europa”, diz, ao destacar os investimentos programados pelas montadoras para o país. (Págs. 1 e B6)
Crise na News Corp. piora com prisões no ‘The Sun’

A prisão de cinco jornalistas do tablóide “The Sun”, da News Corp., suspeitos de terem subornado funcionários públicos, aumentou a crise na divisão inglesa do conglomerado americano de comunicações e pode levar Wall Street a retomar as discussões sobre se a News Corp. deve desmembrar seus negócios de jornais, que hoje desempenham um papel relativamente pequeno na empresa, que se tornou basicamente um conglomerado de cinema e televisão.

Até agora, no entanto, a resistência de Rupert Murdoch, presidente da companhia, anulou qualquer perspectiva de separação no passado. (Págs. 1 e B2)
África do Sul taxa frango brasileiro

As tarifas antidumping aplicadas pela África do Sul na sexta-feira sobre as importações de carne de frango do Brasil devem significar uma perda anual de US$ 70 milhões para exportadores, segundo a União Brasileira de Avicultura (Ubabef). A África do Sul é o 7º maior mercado para o frango brasileiro. No ano passado, foram enviadas 195 mil toneladas do produto ao país, o equivalente a 4,9% das exportações totais.

A África do Sul decidiu impor uma tarifa de 62,92% sobre o frango inteiro e de 46,59% sobre os cortes desossados importados do Brasil. As medidas já estão em vigor e afetam, inclusive, encomendas já embarcadas. (Págs. 1 e B14)
Remuneração com ações estreia no BB

Pela primeira vez em seus mais de 200 anos de história, o Banco do Brasil fará em breve seu primeiro pagamento de remuneração a executivos com ações. O BB paga participação nos lucros e resultados aos diretores estatutários desde 2002 e começou a dar bônus em 2010. A mudança decorre da adequação antecipada do banco a uma resolução do Conselho Monetário Nacional que passa a vigorar para as instituições financeiras a partir de 2012. Entre os grandes bancos do país, o BB é um dos que devem ser mais afetados pela nova regra, já que possui sistema de remuneração baseado em salário fixo e em uma parcela variável apenas de curto prazo, paga em espécie. Itaú Unibanco e Santander já praticavam modelos mais próximos ao exigido, mas também terão de fazer ajustes. (Págs. 1 e C12)
Redes sociais para investidores começam a ganhar força no país (Págs. 1 e B3)


Expansão da Brazil Pharma

A Brazil Pharma, braço de varejo farmacêutico do BTG, comprou a rede de drogarias baiana Sant’ana, líder no Estado, por R$ 347 milhões. Com o negócio, tornou-se a terceira maior rede do país. (Págs. 1 e B1)
Avanço da publicidade compartilhada

Serviços de compartilhamento de anúncios na internet, como o AdSense (Google) e o Lomadde (BuscaPé), ajudam a manter de pé os negócios digitais no país. Segundo a consultoria ComScore, 95% dos sites brasileiros participam do programa do Google. (Págs. 1 e B3)
Sírio fecha parcerias em oncologia

Referência em oncologia, o Sírio-Libanês negocia parcerias para administrar a área de tratamento de câncer de outros hospitais. O primeiro acordo foi fechado com o Hospital Santa Paula, cujo acionista majoritário é o empresário Edson Bueno, da Amil. (Págs. 1 e B4)
Motoristas evitam o etanol

Com preço ainda desfavorável em relação à gasolina na maior parte do país, o consumo de etanol hidratado caiu 39% no mês passado, em relação a janeiro de 2011, e 15% sobre dezembro. O repasse da queda de preço nas usinas deve ganhar força neste mês. (Págs. 1 e B11)
Café brasileiro ganha prestígio

Até pouco tempo o café brasileiro era considerado uma commodity destinada apenas à produção de café instantâneo. Mas os cafés gourmet brasileiros ganham prestígio entre torrefadoras e cafeterias do exterior. (Págs. 1 e B12)
Seca força migração de gado nos EUA

A seca ao sul da região das Grandes Planícies dos EUA está provocando um enorme deslocamento de gado para o norte, encarecendo os preços da carne bovina e ameaçando alterar o perfil da produção de carne vermelha no país. (Págs. 1 e B14)
China promete ajuste em reservas

A China pretende desacelerar a acumulação de reservas internacionais neste ano para cerca de 3% do PIB, praticamente metade dos 5,7% alcançados em 2011, como uma das medidas para facilitar o reequilíbrio e o crescimento da economia global. (Págs. 1 e C12)
Esporte é a bola da vez

Perspectivas de negócios com a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016 no Brasil aceleram a profissionalização das áreas ligadas aos esportes e abrem oportunidades para executivos como Sérgio Friedheim, que deixou a Motorola para assumir o marketing de artigos esportivos da Alpargatas. (Págs. 1 e D6)

Ideias

Delfim Netto

Há uma guerra cambial entre EUA, UE e China, e os emergentes estão sendo forçados a aceitar esse jogo sujo. (Págs. 1 e A2)


Ideias

Jorge Arbache

Países exportadores de commodities tendem a ter crescimento econômico mais volátil e mais lento no longo prazo. (Págs. 1 e A10)

————————————————————————————

Estado de Minas


Manchete: Mais risco, mais morte

Aumentam as internações hospitalares de motociclistas e pedestres vítimas do trânsito

Sem a proteção das carrocerias de aço, cintos de segurança e airbags dos veículos maiores, motociclistas e pedestres ficam mais vulneráveis à crescente violência do trânsito. O número de pilotos e garupeiros de motos acidentados atendidos pelo SUS em Belo Horizonte pulou de 2.111 em 2010 para 2.803 no ano passado. A quantidade de casos a mais, 692, foi a maior do Brasil.

O total de internações em 2011 equivale a sete vezes o número de leitos do HPS (400), referência nesse tipo de atendimento. O número de motociclistas mortos durante o socorro médico, porém, caiu de 79 para 71, entre 2010 e 2011. Em contrapartida, as mortes por atropelamento subiram de 99 para 108, enquanto as internações por esse motivo saltaram de 882 para 1.139. (Págs. 1, 19, 20 e o editorial ‘Na garupa da tragédia’, 8)
Municípios: País cassou 270 prefeitos desde 2008

Dos que perderam o cargo, 77, ou 36,6%, foram afastados por improbidade administrativa. Em Minas, por esse tipo de crime, foram cassados 10 prefeitos, de um total de 29 desde as últimas eleições municipais. (Págs. 1 e 5)


Greve no Rio

Policiais e bombeiros suspendem a paralisação. (Págs. 1 e 10)


Foto legenda: Capital da lingerie

Associação Brasileira da Indústria Têxtil estima que confecções de Juruaia, no Sul de Minas, já sejam responsáveis por 15% das peças íntimas fabricadas no país. Produção deve crescer de 20% a 30% este ano. (Págs. 1 e 13)


Cautela nas bolsas depois de novo pacote de austeridade grego (Págs. 1 e 11)


————————————————————————————

Jornal do Commercio


Manchete: Reforço na saúde do folião

Prefeitura de Recife vai colocar mais 700 profissionais nas policlínicas e postos avançados. Faixa de ônibus da Pan-Nordestina, em Olinda, será liberada quinta-feira. Bebida é o item carnavalesco que mais sofre com impostos. (Págs. 1 e Cidades 1 a 3, Economia 1 e Caderno C, 5 e 6)
Bancos sem segurança são notificados

Operação conjunta da Dircon e do Procon/Recife registrou problemas em quatro agências que não cumprem as leis municipais. Estabelecimentos têm cinco dias para instalar os itens. (Págs. 1 e Cidades 4)


Desfazer contrato exige paciência

Maiores problemas apontados pelos consumidores são a demora no atendimento, alegação de dívidas inexistentes e até pedido de documentos desnecessários para o desligamento. (Págs. 1 e Economia 5)


Policiais e bombeiros do Rio acabam greve (Págs. 1, 6 e 8 (editorial)


————————————————————————————

Zero Hora


Manchete: Governo articula plano contra caos aéreo no Carnaval

Com estimativa de movimento 13% maior do que no mesmo período do ano passado, Anac, Infraero e companhias aéreas vão reforçar atendimento. (Págs. 1 e 32)
A emoção da mulher forte da Petrobras (Págs. 1 e 16)


Unidos pela Copa

Em encontro com os presidentes de Inter, Grêmio e da FGF e o prefeito, o ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, garantiu que Porto Alegre será sede do Mundial e que Beira-Rio estará pronto. (Págs. 1 e Esportes)
Plano anticrack deve atingir 90% do Estado

Proposta, que será apresentada ao governo federal, é levar ações ao Interior. (Págs. 1 e 26)


Eleições: Venezuela usa marketing brasileiro

Hugo Chávez e candidato de oposição importam estrategistas de campanhas vitoriosas no Brasil. (Págs. 1 e 24)



————————————————————————————

Brasil Econômico


Manchete: Ao assumir Petrobras, Graça repete Dilma e fala em priorizar a gestão

A troca de guarda na estatal foi muito concorrida. Afinal, o mais longevo presidente da empresa, José Sergio Gabrielli, dava o lugar à primeira mulher no cargo, Graça Foster. Diante da presidente Dilma, a nova chefe prometeu produtividade e gestão. (Págs. 1 e 4)

Foto legenda: Gabrielli e Graça, despedida e posse marcadas pela emoção: “Não sou eu quem me navega”

Blocos alegram economia carioca

Carnaval de rua do Rio de Janeiro atrai patrocínio de empresas e movimenta R$ 160 mi com turismo e vendas. (Págs. 1 e 8)


Ações de Gol e Tam vão decolar

Para analistas, dívida alta e lucro pressionado são compensados por demanda concentrada. (Págs. 1 e 32)


Refinanciar a casa para abrigar outros negócios

Tomar crédito dando a casa própria como garantia é um risco, mas também uma forma de obter quantias maiores a taxas mais atrativas. A hipoteca cresce no Brasil para quem quer viajar ou investir em um negócio. (Págs. 1 e 34)


Obama quer 30% de imposto para ricos e criar empregos

Presidente dos EUA defendeu orçamento de US$ 800 bilhões com foco no emprego e na infraestrutura. (Págs. 1 e 37)


Apesar da violência, Europa deve definir já apoio a Grécia

Os protestos contra o plano de austeridade que vai cortar salários não vão atrasar ajuda econômica. (Págs. 1 e 36)


Os planos da Cencosud para ser a maior do varejo latino

Grupo chileno presidido por Horst Paulmann reserva US$ 1,3 bilhão para um plano de ampliação com pretensões de superar o Pão de Açúcar. (Págs. 1 e 17)

Brasil e Chile disputam liderança na América Latina.


Governo diminui previsão de crescimento em 2012 para 4,5%

O otimismo que caracteriza o ministro Mantega sofreu um revés ontem. A Fazenda estima que o PIB de 2011 não ficará em 3,8%, e sim em 3,2%, e o deste ano não será de 5%. Leia também artigo de Ricardo Galuppo. (Págs. 1, 6 e 40)

————————————————————————————

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

O Globo


Manchete: Grécia aprova cortes em meio a caos nas ruas

Pacote prevê redução de € 3,3 bilhões em gastos; 34 prédios são incendiados

O Parlamento grego aprovou ontem o pacote de medidas de austeridade fiscal em clima de confronto: milhares de manifestantes tomaram as ruas de Atenas, 34 prédios foram incendiados e 50 pessoas ficaram feridas. A aprovação garante a liberação de uma ajuda ao país de € 130 bilhões da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional. No placar da votação, 199 deputados votaram a favor e 74 contra o pacote, que prevê uma redução de gastos de € 3,3 bilhões apenas este ano. Entre as medidas altamente impopulares estão o corte de 22% do salário mínimo do país e a redução das pensões. Além disso, 150 mil funcionários públicos perderão seus empregos até 2015. Mesmo com a aprovação do pacote, especialistas alertam que a Grécia não escapará de uma crise econômica e social por um longo período, mas afasta-se o risco de uma recessão profunda na zona do euro. (Págs. 1 e 22) 

Dois milhões elegem rival de Chávez

Numa votação que superou as expectativas da oposição venezuelana, mais de dois milhões de pessoas foram às urnas ontem escolher o candidato único que vai enfrentar o presidente Hugo Chávez nas eleições de 7 de outubro. O governador Henrique Capriles Radonsky aparecia como franco favorito. Chávez permaneceu calado durante o dia e até cancelou seu “Alô Presidente” na TV. (Págs. 1 e 25) 

Piso da polícia pode custar R$ 46 bilhões

A maior parte dos estados não foi consultada sobre o custo da proposta de criação de um piso nacional para policiais – cujo impacto total seria de R$ 46 bi, segundo cálculos do Executivo. Para os governos, o piso não observa a capacidade financeira dos estados. Na Bahia, a greve da PM terminou. Em 12 dias, foram 180 homicídios. (Págs. 1 e 3) 

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Folha de S. Paulo

Manchete: Sob pressão, Parlamento grego dá aval a cortes

Em dia de violência, mais de 100 mil protestam contra plano de austeridade

Em meio a protestos que levaram mais de 100 mil pessoas às ruas, o Parlamento grego aprovou um plano de austeridade econômica que reduzirá as despesas do país em € 3,3 bilhões.

O aval aos cortes foi uma condição imposta pela Europa e pelo FMI para que a Grécia possa receber um segundo pacote de resgate e assim quitar a parcela de sua dívida que vencerá em março. Um eventual calote ameaçaria a permanência do país na zona do euro. (Págs. 1 e Mundo)

Entrevista da 2ª: Peter Bofinger

‘Merkel tem culpa pela crise’

Peter Bofinger, 57, economista alemão de órgão que assessora o governo de seu país, defende que a chanceler Angela Merkel é em parte responsável pelo alastramento da crise na Europa. 

Em entrevista a Carolina Vila-Nova, ele afirma que o resgate grego foi mal desenhado: o país precisava de mais tempo, mais dinheiro e menos austeridade para sair da depressão. (Págs. 1 e A14) 
Liga Árabe pede à ONU missão de paz na Síria

A Liga Árabe pediu que o Conselho de Segurança das Nações Unidas aprove o envio de uma força de paz conjunta à Síria. A entidade, que retirou general sudanês Ahmed Mustafa al Dabi da chefia de sua missão, anunciou sanções econômicas ao governo de Bashar Assad.

O ditador rejeita a proposta. Ele foi criticado tanto pela rede terrorista Al Qaeda, que exortou os islâmicos a apoiarem os rebeldes contra um “regime canceroso”, como pelo papa Bento 16, que pediu o atendimento urgente das demandas “legítimas” dos sírios. (Págs. 1 e Mundo A13) 
Ronaldo Lemos

Governo articula proibir venda de smartphones populares. (Págs. 1 e Ilustrada E4)

Luiz Felipe Ponde

Quem defende a polícia dos maus-tratos? 

Sempre tem alguém para defender drogados, bandidos e invasores da terra alheia, mas não aparece ninguém (nem os artistas da Bahia tampouco) para defender a polícia dos maus-tratos que recebe da sociedade. 

Ignorante é todo aquele que pensa que ela seja inimiga da democracia. É hora de cuidarmos da nossa polícia. (Págs. 1 e Ilustrada E10) 

Foto legenda: Para turista ver

Após fim da greve, PMs atendem visitantes no Pelourinho, em Salvador; policiamento voltou em pontos turísticos, mas não na periferia. (Págs. 1 e Cotidiano C4) 
Por maior retorno, renda fixa aplica em títulos privados

Fundos de renda fixa que passaram a aplicar em títulos privados de maior risco, para elevar o rendimento, têm obtido ganho médio até 5,3% superior aos dos convencionais, atrelados a papéis públicos. (Págs. 1 e Folhainvest B1) 

Márcia Dessen

Uso errado do crédito causa bom estrago no orçamento da família. (Págs. 1 e B4) 

Lula quer antecipar aliança com Kassab para março (Págs. 1 e Poder A6)

Editoriais

Leia “Muita inocência”, sobre responsabilidade da Fazenda no imbróglio Casa da Moeda; e “Ficha Limpa em jogo”, acerca de votação no Supremo. (Págs. 1 e Opinião A2)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

O Estado de S. Paulo

Manchete: Violência e confronto marcam votação de ajuda à Grécia

Plano de austeridade proposto pelo FMI e União Europeia prevê corte de 22% no salário mínimo

Milhares de manifestantes sitiaram o centro de Atenas, ontem, enfrentando a polícia nas horas que antecederam a sessão do Parlamento da Grécia que analisaria um novo plano de austeridade para enfrentar a crise. A indignação se concentrava no corte de 22% do salário mínimo do país, uma exigência da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional para liberar o novo pacote de socorro, avaliado em € 130 bilhões. Os manifestantes se reuniram na Praça Syntagma, a principal da capital, e entraram em confronto com a tropa de choque, trocando pedras e coquetéis molotov, de um lado, e golpes de cassetetes e bombas de gás lacrimogêneo, de outro. Prédios foram incendiados. (Págs. 1 e Economia B1) 

Buraco sem fundo

Para o ministro alemão de finanças, a Grécia “deve deixar de ser um buraco sem fundo” para a UE. (Págs. 1 e B1)

Falha no sistema do bilhete único permite fraude

O bilhete único de São Paulo tem uma falha de segurança que permite fraudá-lo em apenas 5 segundos, informam os repórteres Rodrigo Bracatelli e Bruno Ribeiro. A brecha foi descoberta por uma empresa particular, que encaminhou os dados para a SPTrans. A administradora dos ônibus está investigando a caso. Também anunciou que está prevista a troca de 25 milhões de bilhetes neste ano. O programa de bilhetagem eletrônico é apontado como o segundo maior sistema do mundo, com receita mensal de R$ 310 milhões. (Págs. 1 e Cidades C1 e C3) 

Convênios do PAC contratam secretárias

Convênios firmados para melhorar a gestão e dar ritmo às obras do PAC estão servindo para inchar a máquina do governo com pessoal administrativo terceirizado. Em vez de cumprir tarefas técnicas, as parcerias são usadas para abrigar secretárias e assessores de parlamentares junto à Secretaria de Portos da Presidência e o Dnit. (Págs. 1 e Nacional A4) 

Apadrinhamento

Tarcísio Gomes de Freitas 
Diretor executivo do DNIT 

“Tem toda essa espécie de coisa aqui: parentes, namorados de servidores” 
Salvador tem fevereiro mais violento

Mesmo com o fim da greve da Polícia Militar, 13 pessoas foram assassinadas ontem na região metropolitana de Salvador. O montante de casos já faz de fevereiro de 2012 o mais violento da história. (Págs. 1 e Cidades C5) 
Venezuela vota para definir o anti-Chávez

As filas de eleitores nas prévias de ontem superaram as expectativas, relata Lourival Sant’Anna, enviado especial a Venezuela. Henrique Capriles, governador de Miranda, deve enfrentar Chávez. (Págs. 1 e Internacional A10) 
Liga Árabe quer força de paz conjunta na Síria (Págs. 1 e Internacional A11)

“Puxadinho” cede espaço para casa nova, diz estudo (Págs. 1 e Economia B10)

Leilão de precatórios é discutido hoje no TJ-SP (Págs. 1 e Nacional A9)

Denis Lerrer Rosenfield

Os indefesos

Policiais grevistas armados, desafiando a lei e a autoridade são a negação do Estado. O porte de armas por policias grevistas é uma afronta. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2) 
José Roberto Toledo

Contorcionismo político

Selada a parceria entre o PSD de Kassab e o PT de Lula, ganha o atual prefeito de São Paulo, pois será defendido por quem o iria atacar: Haddad. (Págs. 1 e Nacional A6) 
Notas & Informações

Novas pretensões de Kirchner

Controlar a formação do preço dos carros é a mais recente ambição de Cristina Kirchner. (Págs. 1 e A3)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Correio Braziliense

Manchete: Lei Seca suspende 4,9 mil carteiras

Segundo o Detran, mais de 6.600 CNHs foram apreendidas no DF em 2011 – 74% delas por causa da perigosa combinação entre direção e álcool. O número é 69% maior do que em 2010. (Págs. 1 e 17)
Grécia em chamas

Com coquetéis molotov, 100 mil manifestantes foram às ruas em Atenas e Tessalônica para protestar contra o plano de arrocho fiscal exigido pela União Europeia aprovado pelo parlamento. (Págs. 1 e 9)
Transporte – Metrô: entre a greve e a sabotagem

Embora o site do sindicato dos metroviários anunciasse uma paralisação antes mesmo da assembleia realizada ontem à noite, a categoria decidiu não entrar em greve depois da reunião. A definição coincide com uma investigação da Polícia Civil, que encontrou indícios de sabotagem na central do Plano Piloto. (Págs. 1 e 22) 

Bahia segue na pauta

Enfraquecimento das paralisações na segurança não muda a agenda do Planalto, que visa identificar possível influência da oposição. (Págs. 1 e 2) 

Crescimento: Dinheiro que (não) traz felicidade

A prosperidade econômica do país, especialmente no Norte e no Nordeste, não diminuiu os índices de criminalidade nessas regiões. Ao contrário: números oficiais mostram que as localidades que mais crescem são também as que mais sofrem com a violência. (Págs. 1 e 6)

Empreitada brasileira

Com orçamentos que chegam a até US$ 25 bilhões por obra, o país concentra algumas das principais construções do mundo. (Págs. 1 e 8)

Árabes pedem ONU na Síria

Para vizinhos, só uma missão de paz conjunta pode interromper o massacre dos rebeldes anti-Assad. (Págs. 1 e 12)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Valor Econômico

Manchete: Abono salarial já custa R$ 10,3 bi

O gasto com o abono salarial está em uma trajetória explosiva e dobrou nos últimos quatro anos. Em 2007, essa despesa foi de R$ 5,1 bilhões e, no ano passado, atingiu R$ 10,38 bilhões, de acordo com o Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal. A previsão do Ministério do Planejamento é que o gasto atinja neste ano R$ 13,3 bilhões – um aumento de 28%. O crescimento acelerado fez a equipe econômica do governo colocar essa despesa como uma daquelas que precisam ser controladas e discute formas de fazê-lo. O Palácio do Planalto acompanha as discussões, embora o assunto ainda não tenha sido levado à decisão da presidente Dilma Rousseff.

Instituído na década de 1970, durante o governo militar, o abono é uma espécie de 14º salário pago ao trabalhador que tenha vínculo com empregadores contribuintes do PIS/Pasep e que ganhe no máximo dois salários mínimos. (Págs. 1 e A4)

Lei aumenta encargo para bolsa escolar

Uma lei do fim do ano passado poderá desestimular empresas a concederem bolsas de estudos a seus funcionários. Até a edição da norma, a concessão de benefícios educacionais pelas companhias não era considerada parte do salário do trabalhador e, portanto, não estava sujeita à contribuição previdenciária. Com a Lei nº 12.513, só ficam livres da tributação os valores até R$ 933,00 mensais ou até 5% da remuneração do trabalhador. Vale o limite que for maior. Benefícios acima disso não contam mais com isenção. Em razão disso, o Laboratório Sabin, por exemplo, alterou sua política de concessão de benefícios para educação e reduziu a quantidade de vagas para bolsas de estudo. O limite passou a ser 10% do quadro de trabalhadores. Antes era ilimitado. Apesar disso, há um ponto positivo na lei, conforme advogados, que é a possibilidade de o benefício se estender para cursos universitários e de pós-graduação. (Págs. 1 e E1)

China troca infraestrutura por grãos

Diante das restrições colocadas por Brasil e Argentina à compra de terras, a China mudou seu modelo de investimentos na agricultura da América do Sul. Os chineses passaram a privilegiar investimentos em infraestrutura em troca do direito exclusivo de comprar grãos, buscando garantir seu abastecimento de soja e aumentar cada vez mais as compras de milho.

O Rabobank, banco holandês que é o maior financiador mundial na área agrícola, cita estimativas da consultoria Deloitte apontando que os investimentos chineses no Brasil poderão alcançar US$ 40 bilhões em 2014. Para o Rabobank, o primeiro grande projeto chinês nesse novo modelo provavelmente ocorrerá em Barreiras (BA), onde a Chongqing Grain passará a processar 2 milhões de toneladas de soja produzidas em joint venture em 100 mil hectares de terra. (Págs. 1 e B11)

Governo dá novas missões ambiciosas para a Telebras

Reativada em 2010 para colocar de pé ambicioso plano de popularização da internet, a Telebras praticamente não saiu do lugar. Foi alvo constante de críticas das operadoras de telefonia, perdeu orçamento e sofreu com auditorias do Tribunal de Contas da União. Agora, o governo decidiu dar novo alento à estatal.

A empresa investirá R$ 510 milhões na instalação de milhares de quilômetros de fibra óptica, na construção de cabos submarinos interligando o Brasil a países vizinhos e aos Estados Unidos, na montagem de um satélite geoestacionário em parceria com a Embraer e na criação de centros de internet ultrarrápida nas cidades da Copa das Confederações. Planeja, inclusive, captar recursos no mercado por meio de debêntures. (Págs. 1, B1 e B3)

Receita imbatível para vencer eleição

O comandante nacional do PRB e bispo da Igreja Universal, Marcos Pereira, um dia ouviu do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a seguinte receita eleitoral: é preciso ter muito dinheiro, um partido robusto ou um grupo de comunicação forte. Com um dos três itens, o candidato é competitivo. Com dois, ganha-se a eleição e, se tiver os três itens, disse-lhe Lula, liquida-se qualquer opositor.

Pereira resolveu seguir a receita à risca e transformou a Rede Record, da qual foi vice-presidente, numa extensão do PRB. “Dinheiro não temos”, diz, na sede da produtora em que acompanha a programação da emissora em cinco monitores. Pereira pretende dobrar o tamanho de seu partido nas eleições municipais com a candidatura de dirigentes e apresentadores da Record em todo o país. (Págs. 1 e A12)

O parlamento grego aprovou pacote de austeridade (Págs. 1 e A9)

Cade e agências em nova jurisdição

Especialistas em direito da concorrência sugerem ao Conselho Nacional de Justiça que recursos contra decisões do Cade e das agências reguladoras sejam apreciados já a partir de 2a instância. (Págs. 1 e A2)
Produtividade cai na indústria

A produção industrial praticamente estagnada e o aumento de 0,5% no número de horas pagas resultaram em uma queda de 0,2% na produtividade do setor no ano passado. (Págs. 1 e A3)

Ruralistas definem prioridades

Agenda da bancada ruralista no Congresso neste ano inclui o segundo turno do novo Código Florestal, a criação de uma lei para regular a compra de terras por estrangeiros, a PEC da demarcação de terras indígenas e dívidas dos produtores. (Págs. 1 e A5)
UTC eleva aposta em infraestrutura

Depois de vencer a licitação pelo aeroporto de Viracopos, ao lado de Triunfo e Egis Airport, a UTC Participações mira novos negócios na área de infraestrutura, como o aeroporto do Galeão e terminais portuários em Manaus e Ilhéus. (Págs. 1 e B9)

Expansão do TCP

Enquanto executa um plano de expansão que inclui um novo berço de atracação e a compra de novos equipamentos, o Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP) busca aquisições na cadeia de suprimentos, como armazéns e transportadoras. (Págs. 1 e B9)

Liminar favorece contribuinte

Uma prestadora de serviços obteve liminar para abater despesas com a folha de salário, como créditos do PIS/Cofins, do total a ser recolhido ao Fisco. A legislação tributária veda a prática, mas o juiz entendeu que a proibição é inconstitucional. (Págs. 1 e E1)

Ideias

Renato Janine Ribeiro

A ‘hipercommoditização’ das exportações brasileiras deixa o país econômica e politicamente vulnerável. (Págs. 1 e A5)

Ideias

David Kupfer

A discussão da competitividade microeconômica da indústria brasileira exige estudos de maior fôlego. (Págs. 1 e A11)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Estado de Minas

Manchete: BH sem direito a prorrogação

Obras no trânsito e no aeroporto ficarão prontas às vésperas da Copa das Confederações ou depois do evento, considerado ensaio para o Mundial de 2014

A capital mineira receberá os turistas que virão assistir aos jogos da Copa das Confederações com obras espalhadas por importantes corredores viários ou recém-concluídas. Ou seja: não haverá tempo para testes e muito menos margem para atrasos. O torneio internacional ocorre em junho do ano que vem, exatamente quando deve estar pronto o esperado BRT (sigla em inglês para transporte rápido por ônibus). Já as finalizações da Via 710 (ligação entre as avenidas dos Andradas e Cristiano Machado) e do novo terminal rodoviário da Estação São Gabriel ficarão para depois, enquanto o aeroporto internacional de Confins permanecerá em reforma. Restará, então, muito pouco até a Copa do Mundo.Um ano a mais, somente. (Págs. 1, 17 e 19)


Terra improdutiva

A história se repete

O fracasso do assentamento de trabalhadores rurais no Alto Paranaíba e no Triângulo Mineiro não impede novas ocupações. O Estado de Minas mostra hoje que, nas duas últimas semanas, sem-terra invadiram a Fazenda Santa Lúcia, em Serra do Salitre, a 80 quilômetros de Ibiá. Roberto Macedo dos Santos é representante de uma das 71 famílias que estão vivendo na propriedade. “Vou plantar de tudo um pouco”, diz, indiferente à realidade da região, com terrenos pouco ou nada cultivados, vendidos ilegalmente para virar sítios de lazer. Incra planeja retomar lotes. Já foram feitas 530 notificações em Minas. (Págs. 1, 3 e 4)
Artesanato mineiro vai a Nova York

Peças como as namoradeiras serão vendidas na Macy’s, uma das maiores redes americanas de varejo, com lojas também em Miami, Chicago e São Francisco. Juntamente com produtos de outros estados brasileiros, são esperados negócios acima de US$ 1 milhão em dois meses. (Págs. 1 e 10)
Ouro puro

Plantio de girassol aumenta 80% em Minas graças à demanda das indústrias de alimentos e de biodiesel. (Págs. 1 e Agropecuário)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Jornal do Commercio

Manchete: Rodada de embolar a tabela (Págs. 1 a 5)

Lula fica livre do tumor

Médicos garantem que tratamento foi positivo. Novos exames serão feitos para confirmar a cura. (Págs. 1 e 4)
Pré-vestibular gratuito

Inscrições para o Prevupe, da UPE, começam a partir de quarta-feira. São 6.300 vagas em todo o Estado. (Págs. 1 e 13)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Zero Hora

Manchete: Força-tarefa define ações para combater o crack

Técnicos do governo federal e equipe gaúcha traçam estratégia que deve ser centrada em encaminhamento a atendimento de saúde e projetos de reinserção social. (Págs. 1 e 22)
Rumos: Piratini revê planos prioritários para o RS

Governo Tarso reduzirá número de projetos de 136 para menos de 40. (Págs. 1 e 6)
Defesa: Espaço virtual é um novo domínio militar

Organizações temem “corrida armamentista” digital e tentam freá-la. (Págs. 1, 4 e 5)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Brasil Econômico

Manchete: Empresários brasileiros querem os portos trabalhando 24 horas

Presidente da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira elogia as concessões de aeroportos, mas fez um alerta. Em entrevista ao BRASIL ECONÔMICO, ele diz que não é possível portos funcionarem em horário comercial. (Págs. 1 e 4)
Americanos agora buscam emprego no Brasil (Págs. 1 e 8)

Carlyle prepara um novo IPO no país

O fundo americano negocia abertura de capital da Scopel, que faz loteamentos. (Págs. 1 e 18)

Filme no celular é com os brasileiros

Por aqui, já se passa mais tempo na Web do que vendo TV. O resultado surpreendeu. (Págs. 1 e 24)

Gigante japonesa do R$ 1,99 chega a SP

Rede Daiso, que fatura R$ 8 bi em vendas e tem 3 mil lojas, desembarca no Brasil em maio. (Págs. 1 e 20)

Para crescer, Avon faz troca no Brasil

Como parte da reestruturação da marca, a empresa anunciou um novo presidente no país. É David Legher, que estava no México. (Págs. 1 e 19)

ICMS atrapalha compras virtuais

A disputa entre os estados pela divisão do imposto no comércio eletrônico está criando problemas para os consumidores. (Págs. 1 e 10)

Espanha diminui direito trabalhista

Para enfrentar a crise econômica e tentar incentivar os empresários a contratar, o governo decidiu reduzir custos das demissões. (Págs. 1 e 37)

Crise e conflitos elevam riscos para quem investe

Os investimentos globais são influenciados por fatores muitos diversos. Até eleições na China fazem diferença, aponta uma pesquisa da Aon Risk, exclusiva do Brasil Econômico. (Págs. 1 e 31)

Guerra da cerveja

Kirin escala os executivos Fernando Mitri e Vinicius Priantino no conselho da Schin e decide investir no país. (Págs. 1 e 20)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

quarta-feira, 08 de fevereiro de 2012


O Globo


Manchete: País ainda tem 3,8 milhões de crianças fora da escola


Número equivale ao da população do Uruguai; no Rio, são 229 mil


O Brasil ainda tem um elevado número de crianças e jovens fora das salas de aula. Dados divulgados pelo movimento Todos Pela Educação relativos a 2010 mostram que são 3,8 milhões de crianças e adolescentes de 4 a 17 anos que não têm acesso à escola – um contingente próximo ao da população do Uruguai. Em uma década, o país atingiu 91,5% de inclusão, mas nenhuma das regiões conseguiu atingir a meta intermediária de 93,4% estabelecida para 2010. No Rio, são 229 mil nessa faixa etária que não frequentam a escola. O relatório aponta para uma falha maior no segmento de 4 a 5 anos de idade. (Págs. 1 e 3)


Elio Gaspari


No programa “Um computador por aluno”, só funcionou a compra de equipamentos. (Págs. 1 e 6)


Creches não saem do papel


A promessa de Dilma de construir 6 mil creches até 2014 não saiu do papel. Em 13 meses, o governo assinou 1.507 convênios com prefeituras, mas nenhuma nova unidade entrou em funcionamento, admitiu o ministro Mercadante, que prometeu acelerar o ritmo. (Págs. 1 e 3) 
A trégua do bolo


Na Bahia, impasse e festa para general


Fracassaram as negociações entre o governo baiano e os representantes dos PMs em greve há oito dias. A Assembleia continua ocupada, mas as crianças começaram a deixar o prédio. Em momento de armistício, o comandante do cerco ao local, general Gonçalves Dias, ganhou um bolo de aniversário dos grevistas. Chorou e disse que seu presente era comandar a missão “e criar novos amigos”. (Págs. 1, 10 a 12 e editorial “Greve agride estado de direito”) 


Foto legenda: Nova tragédia


A cratera aberta no prédio de 13 andares, em São Bernardo do Campo (SP), onde o desabamento de uma laje no último piso, anteontem à noite, derrubou todos os outros, matando duas pessoas: uma criança de 3 anos e uma enfermeira. (Págs. 1 e 13) 


Argentina abre na ONU nova ‘guerra’ por Malvinas


Em cadeia nacional, diante de correligionários e opositores, a presidente argentina, Cristina Kirchner, anunciou que denunciará na ONU “a militarização do Atlântico Sul” empreendida pelo Reino Unido. Cristina assinou um decreto que põe fim ao sigilo de quase 30 anos do chamado informe Rattenbach, inquérito das Forças Armadas argentinas para apurar responsabilidades e apontar crimes cometidos durante a Guerra das Malvinas. Ela disse que gostaria de ver o príncipe William, que participa de um treinamento nas ilhas, em roupas civis e não com uniforme militar. (Págs. 1 e 29) 
Só Rússia e Síria acreditam em negociação


Enquanto embaixadores de países europeus e árabes deixavam a Síria, o chanceler russo, Sergei Lavrov, chegou a Damasco, recebido como herói. A ele, o ditador Bashar al-Assad prometeu um referendo constitucional e eleições. (Págs. 1 e 30)


Calor faz carioca sofrer nos transportes


De trem, ônibus ou metrô, o carioca sofre com o calor nos transportes públicos. Na cidade onde os termômetros oficiais registraram ontem 39 graus à sombra, apenas o metrô tem ar-condicionado em todas as composições, mas a superlotação prejudica o bom funcionamento. Nos trens, só 40 dos 160 (25%) são refrigerados, assim como 1.459 ônibus (17% da frota). (Pág. 1 e 14) 




Dengue começa o ano 58% maior


Nas 5 primeiras semanas deste ano, a cidade do Rio já registrou 2.625 casos, um aumento de 58% em relação ao mesmo período de 2011. Em uma semana, foram confirmados mais 2 casos de dengue 4, elevando para 8 os registros do novo vírus. (Págs. 1 e 14)




Rio tem menos homicídios e mais saidinhas


De 2010 para 2011, o índice de homicídios dolosos no estado caiu 10%. Foram registradas 4.286 mortes no ano passado. Desde 2006, a redução chega a 32%. Roubos caíram 11,2%, mas saidinhas de banco aumentaram 15,5%. (Págs. 1 e 19) 




Os próximos voos da privatização


Os aeroportos de Galeão e Confins devem ser os próximos na lista de concessão à iniciativa privada. A previsão é que o leilão saia ainda este ano. (Págs. 1, 21, 22 e editorial “Preconceito começa a ser superado”) 


– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 


Folha de S. Paulo




Manchete: Governo teme que crise nas policias chegue a 6 Estados


Serviço de inteligência federal monitora movimentos de greve 
‘explosivos’ que exigem aprovação de piso nacional para PMs 


O governo federal vê risco elevado de a greve da Polícia Militar baiana se alastrar para mais seis Estados: Rio de Janeiro, Alagoas, Pará, Espírito Santo, Paraná e Rio Grande do Sul. Destes, o Rio é considerado o mais crítico. Há temor de violência às vésperas do Carnaval. 


O serviço de inteligência que abastece o Palácio do Planalto classifica-os de “Estados explosivos”. A presidente Dilma Rousseff foi informada de que o levante faz parte de uma articulação para que a Câmara aprove o piso nacional para o salário de bombeiros e PMs. (Págs. 1 e Cotidiano C1)
Receita do leilão de aeroportos é disputada por áreas do governo


O dinheiro arrecadado no leilão dos aeroportos já divide áreas do governo. De um lado, o Ministério da Fazenda quer os recursos para ajudar nas metas fiscais.


Já o ministro da Aviação Civil quer utilizar a receita, de cerca de R$ 1,2 bilhão ao ano, no desenvolvimento da aviação regional. (Págs. 1 e Mercado B1)
Fernando Rodrigues


Pró-aborto, nova ministra trata tabus à luz do dia. (Págs. 1 e Opinião A2)
Reforma em cobertura pode ter derrubado lajes de prédio


Uma reforma para conter uma infiltração de água na cobertura do edifício Senador, em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, é a principal hipótese investigada pela polícia para o desabamento de anteontem.


As lajes dos 13 andares vieram abaixo em efeito dominó, matando uma criança e uma mulher. Outras sete pessoas se feriram, segundo os bombeiros. (Págs. 1 e Cotidiano C8)


Foto-legenda: Imagem feita de dentro do prédio que desabou em São Bernardo do Campo (SP); no alto, buraco na cobertura do edifício
Senador peruano traz nova suspeita sobre a Copa de 78


Um ex-senador peruano disse que a vitória por 6 a 0 da Argentina sobre o Peru na Copa de 1978, que deixou o Brasil fora da final, é fruto de um acordo entre as ditaduras dos dois países. Ele diz ser um dos opositores enviados à Argentina. Em retribuição, o Peru entregaria o jogo. (Págs. 1 e Esporte D12)
Estudante tentou ‘adotar’ moradores da cracolândia


Ossana Chinzarian, 25, aluna de engenharia da USP resolveu “adotar” três moradores de rua da cracolândia. Após duas semanas, Edson e Silvana voltaram para as ruas, vencidos pelo vício do crack. Marcos está empregado e mora em imóvel alugado por Ossana. (Págs. 1 e Cotidiano C14)
Diplomatas sírios são expulsos de países árabes


Em novo sinal de isolamento do regime de Bashar Assad, seis países árabes do golfo Pérsico expulsaram os embaixadores da Síria. 


O ditador prometeu por fim ao banho de sangue que já matou mais de 5.400 pessoas, mas 19 foram mortos ontem em Homs. (Págs. 1 e Mundo A11)
Dilma irá aos EUA no dia 9 de abril para encontro bilateral (Págs. 1 e Mundo A13)




Editoriais


Leia “Aeroportos decolam”, sobre resultado de leilões de concessão; e
“Má-fé em foco”, acerca de ações contra divulgar salários de servidores. (Págs. 1 e Opinião A2)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 


O Estado de S. Paulo




Manchete: Negociação fracassa na BA e mortes passam de 120


Homicídios na Região Metropolitana de Salvador dobram; perdão a grevistas leva a impasse


Após 16 horas de negociação, as associações de policiais e o governo da Bahia chegaram a um impasse e não fecharam acordo para pôr fim à greve, que completou oito dias. A anistia para os sindicalistas e o prazo para pagar gratificações travaram as conversas. “Não há espaço no orçamento para que o pagamento seja realizado agora”, disse o governador Jaques Wagner (PT). “Ô, ô, ô, o carnaval acabou”, gritavam os acampados na Assembleia Legislativa. Desde o início da greve, ocorreram na Região Metropolitana de Salvador pelo menos 120 homicídios – uma média de 15 por dia, mais que a dobra do registrado normalmente. Grevistas são investigados por homicídios e saques. Em meio ao temor de que o movimento se espalhe, o governo Dilma Rousseff desengavetou projeto de lei que disciplina o direito de greve de servidores. (Págs. 1 e Cidades C1 e C3) 


Casas são saqueadas


Em Feira de Santana, a 109 km de Salvador, a presença do Exército não coibiu a onda de saques a residências. Moradores relatam madrugada de terror. (Págs. 1 e Cidades C3) 


Foto-legenda: 13 andares de destruição


Rombo em prédio de São Bernardo: infiltração na cobertura pode ter derrubado lajes; uma criança de 3 anos morreu. (Págs. 1 e Cidades C4)


Capacidade de vencedores de leilão é posta em dúvida


O resultado do leilão de privatização dos aeroportos de Guarulhos, Campinas e Brasília trouxe preocupação entre investidores que detêm papéis de empresas dos consórcios vencedores. Com medo da falta de capacidade para honrar os investimentos e compromissos com o governo federal, eles venderam o que puderam. As ações da Triunfo Participações (TPI), empresa líder do grupo que arrematou o aeroporto de Viracopos, em Campinas, caíram 10% no pregão de ontem. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)
Rússia tenta negociar fim de ataques na Síria


O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse em Damasco ter recebido do presidente sírio, Bashar Assad, o “compromisso de acabar com toda a violência, independentemente de suas origens”, Itália, França, Espanha, Holanda e Bélgica retiraram embaixadores do país. (Págs. 1 e Internacional A12)
Doação problemática


Dois irmãos de mexicano que fugiu após ser acusado de fraude e tráfico de drogas nos EUA doaram para reeleição de Barack Obama. A campanha informou que devolverá mais de US$ 200 mil. (Págs. 1 e A14)


STJ paga quase R$ 50 milhões em ‘vantagens eventuais’


As chamadas “vantagens eventuais” pagas a ministros do Superior Tribunal de Justiça consumiram, em 2011, R$ 2,7 milhões. Análise de todo o quadro de servidores da Corte mostra que a remuneração custou, em 2011, R$ 450,5 milhões, sendo R$ 47,2 milhões só com vantagens eventuais. (Págs. 1 e Nacional A4) 
Rio tem 58% mais casos de dengue em janeiro (págs. 1 e Vida A17)








ONG ganha prazo para se explicar


Nove dias após o fim do prazo para regularizar convênios, o governo deu mais tempo às ONGs responsáveis por 305 contratos “avaliados com restrição”. (Págs. 1 e Nacional A8) 
Eliana Cardoso


Europa em queda livre?


Se os EUA preservarem sua estabilidade financeira, a crise europeia não deve levar ao colapso das transações internacionais como na década de 1930. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)




Dora Kramer


Falta a contrapartida ao público


Ao contrário do que dizem políticos que propõem a destinação de parte do Orçamento para campanhas, já há financiamento público aos partidos. (Págs. 1 e Nacional A8) 
Notas & Informações


A primeira privatização petista


Há motivos para otimismo, principalmente se o governo continuar privatizando aeroportos. (Págs. 1 e A3)


– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 


Correio Braziliense




Manchete: Cinco mil empregos à vista no aeroporto


Reforma e ampliação do Juscelino Kubitschek até 2014 vão atender 16 milhões de passageiros por ano


A privatização do Aeroporto Internacional de Brasília prevê a contratação de cinco mil trabalhadores para reforma e ampliação do terminal. O consórcio vencedor, formado pela construtora Engevix e pela operadora argentina Corporación América, terá de entregar o JK nas condições estabelecidas por edital até 2014. Analistas ouvidos pelo Correio questionam a capacidade das empresas vencedoras de serem bem-sucedidas na administração dos empreendimentos. Eles sustentam que o modelo de privatização permite um auxílio com verbas federais em caso de fracasso no processo de reestruturação. (Págs. 1, 10 e 11)
A alegria e o orgulho de passar na UnB


Rostos pintados, cabelos cortados e muita emoção. O Teatro de Arena da Universidade de Brasília foi o palco para a grande festa do vestibular. Dos 25.570 candidatos, 1.912 garantiram vagas. “É uma conquista”, festejava Priscila Tollini abraçada à amiga Caroline Rodrigues, duas novas calouras de direito. Confira a lista com os 1.912 aprovados. (Págs. 1 e 26 a 29)
Juízes perdem batalha no STF por reajuste salarial (Págs. 1 e 12)




Blindagem: Planalto sai em defesa de Mantega


Na tentativa de conter os boatos sobre a saída do ministro, ampliados após denúncias na Casa da Moeda, a presidente Dilma disse ao mercado que não mudará a equipe econômica. E mobilizou a bancada no Congresso para impedir a convocação do chefe da Fazenda. (Págs. 1 e 13)
Foto-legenda: Impasse na Bahia


A confraternização entre PMs e o general Gonçalves Dias, chefe das tropas do Exército, ontem, foi um breve momento de descontração. Após oito dias de paralisação, as negociações não avançaram. O governo baiano ganhou mais um aliado contra os grevistas: o Congresso já avisou que não votará agora o projeto do novo piso salarial para a categoria. (Págs. 1, 2 e Visão do Correio, 14)
Agricultura: Diretor do Ministério ganha indenização de frigoríficos (Págs. 1 e 3)




Chagas: Benefícios do governo chegam a passos lentos para doentes (Págs. 1 e 8)




Futuro da Lei seca na pauta do STJ


O tribunal começa a decidir hoje se outras provas, além do bafômetro e do exame de sangue, são válidas para comprovar a embriaguez de um motorista. (Págs. 1 e 21)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 


Valor Econômico




Manchete: União fará mudança geral no sistema de aeroportos


Depois de privatizar os aeroportos de Cumbica, Viracopos e Brasília, o governo vai reorganizar todo o setor aeroportuário. A gestão de outros aeroportos será entregue ao setor privado, alguns serão transferidos para a administração de Estados e municípios e um terceiro grupo continuará sendo operado pela estatal Infraero.


O plano de outorgas, que trará a estratégia de longo prazo para o setor aeroportuário, além de regras para as futuras concessões, deverá ficar pronto até o fim de março. Depois de concluída essa etapa, o governo escolherá os aeroportos que serão privatizados. (Págs. 1 e A2)
Itaú decide fechar capital da Redecard


Após atingir seu maior valor histórico, as ações da Redecard deixarão a bolsa. O Itaú Unibanco surpreendeu o mercado e anunciou uma oferta para o fechamento de capital da credenciadora de cartões de crédito e débito que deve movimentar perto de R$ 12 bilhões. Com 49,9% das ações, o Itaú Unibanco se comprometeu a pagar aos demais acionistas até R$ 35 por ação, prêmio de 9,6% em relação ao fechamento de segunda-feira, de R$ 32,04.


O mercado reagiu bem à oferta. As ações da Redecard subiram 10,5% – a maior alta no Ibovespa – e chegaram a R$ 35,04. A proposta do Itaú é um movimento estratégico do banco. Seu objetivo seria impulsionar os ganhos de eficiência da controlada, com economia de custos e aumento de receitas. (Págs. 1 e D1)








AA renegocia suas dívidas no Brasil


Escolhido para ser presidente da American Airlines em novembro do ano passado, com a missão de conduzi-la durante o processo de concordata, Thomas Horton confirma que está renegociando a dívida da empresa com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Embraer. A companhia tem uma dívida de US$ 1,6 bilhão com o banco estatal, pelo financiamento de aviões da Embraer entre 1998 e 2002. A renegociação faz parte do processo de concordata de sua controladora AMR, requerida em novembro.


Em entrevista ao Valor, Horton afirmou que uma alternativa para abater parte da dívida é devolver à Embraer algumas aeronaves. Ele não quis detalhar como a empresa pretende pagar a parte do BNDES. Em sua primeira visita ao Brasil, de apenas dois dias, ele convidou a TAM a se unir à aliança mundial de companhias aéreas OneWorld, criada pela American Airlines. A LAN, que está em processo de fusão com a empresa aérea brasileira, também é uma das fundadoras. O executivo nega a possibilidade de fusão ou de venda da American Airlines para outra companhia aérea. (Págs. 1 e B5)
País passa a comandar área na Stora Enso


Em um processo de reorganização global que resultou na escolha inédita de uma operação fora da Europa como sede para tomada de decisões, a sueco-finlandesa Stora Enso aumentou a aposta nos negócios de celulose e colocou o Brasil no centro de sua estratégia. A partir do país, o executivo colombiano Juan Carlos Bueno comandará a área que vai concentrar os negócios de biomateriais de uma das maiores papeleiras europeias. Em 2012, somente essa unidade de negócios deverá faturar € 1,1 bilhão. Atualmente, a divisão de biomateriais responde por mais de 10% dos lucros. (Págs. 1 e B1)


Brasil alerta Congresso dos EUA sobre subsídios


Por meio de um documento, o governo brasileiro avisou ao Congresso dos Estados Unidos que, se aprovadas, várias propostas de reforma da lei agrícola aumentarão os subsídios dos produtores americanos ao invés de reduzi-los. As mudanças podem violar as regras da Organização Mundial do Comércio (OMC).


A mensagem – uma iniciativa raríssima da diplomacia brasileira – foi assinada pelo embaixador junto a OMC, Roberto Azevedo, e enviada aos presidentes dos Comitês de Agricultura do Senado e da Câmara dos Representantes. (Págs. 1 e B12)
Fisco cruza dados e exclui do Simples


A Receita Federal e as Fazendas estaduais têm feito o cruzamento de dados entre o faturamento declarado pelas empresas e a movimentação com cartões de crédito dessas companhias para excluir contribuintes do Simples Nacional por eventual omissão de receita. De acordo com a Receita Federal, 150 contribuintes foram desenquadrados do regime em 2011 por omitir faturamento. A discussão sobre o direito do Fisco de pedir informações sobre movimentações bancárias sem autorização judicial ainda é controvertida no Judiciário. (Págs. 1 e E1)
Empresas de estacionamentos e bebidas vão ao Bovespa Mais


As empresas pré-operacionais Ekoparking, do ramo de estacionamentos, e Play Bev, da área de bebidas, pediram registro de companhia aberta à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Elas pretendem listar seus papéis ainda neste semestre no Bovespa Mais, segmento de acesso da bolsa voltado para companhias de pequeno e médio portes, mas não haverá oferta pública de ações.


O carro-chefe da Play Bev será o Playboy Energy Drink, energético voltado para o consumo em festas noturnas. A Play Bev também poderá organizar eventos usando a marca Playboy. A Ekoparking pretende trazer às cidades-sede da Copa do Mundo um modelo de estacionamento robotizado, espécie de edifício onde a movimentação dos automóveis é feita por meio de um conjunto de plataformas móveis e elevadores. (Págs. 1 e D3)


Gigantes de eletrônicos do Japão perdem o brilho


Em apenas três dias, as três fabricantes mais célebres de eletrônicos do Japão – Sony, Sharp e Panasonic – abandonaram as esperanças de obter lucro anual, projetando prejuízos combinados de quase US$ 17 bilhões para o exercício que se encerra em março.


A hemorragia ocorre anos após as empresas terem adotado estratégias distintas para melhorar suas magras margens de lucro. Dificuldades de curto prazo também contribuíram para a atual maré de resultados negativos, mas as marcas japonesas, que já foram dominantes na indústria de eletrônicos, simplesmente não estão criando aparelhos que as pessoas queiram muito. Os que chegam a desenvolver não são diferenciados o bastante, e as empresas acabam numa concorrência de preços brutal. (Págs. 1 e B9)
Pouca idade e muito poder na diretoria das empresas (Págs. 1 e B9)








Queda dos juros estimula captações domésticas, diz Miranda (Págs. 1 e C 14)




Brasil Maior na infraestrutura


O governo pretende divulgar em março medida para favorecer os fabricantes nacionais de equipamentos pesados destinados a obras de infraestrutura incluídas no PAC. (Págs. 1 e A2) 
Mais importadores


Mesmo com a economia desacelerando, o câmbio favorável – média de RS 1,67 no ano passado – fez o número de empresas importadoras crescer para 42,32 mil, uma elevação de 9,4%. (Págs. 1 e A3)


Despesas com educação crescem


Os brasileiros vão gastar neste ano com educação – entre despesas com mensalidades escolares, materiais e livros – R$ 62,8 bilhões, o que representa um aumento real de 7,53% em relação a 2010. Pouco mais da metade virá das classes A e B. (Págs. 1 e B5)
Expansão dos genéricos


O mercado brasileiro de genéricos bateu recorde em 2011 e deve repetir o bom desempenho neste ano. Em volume, o crescimento foi de 32% e a receita atingiu R$ 8,7 bilhões, um aumento de 41%, enquanto as vendas totais do setor farmacêutico avançaram 18%, diz Odnir Finotti, da Pró Genéricos. (Págs. 1 e B7) 
País puxa avanço dos transgênicos


Pelo terceiro ano consecutivo, o Brasil foi o maior responsável pela expansão do cultivo de transgênicos no mundo. No ano passado, a área global plantada com transgênicos cresceu 8%. Sozinho, o país respondeu por 40% dessa expansão. (Págs. 1 e B12)
‘Compras coletivas’ no ensino


Criada por ex-alunos do ITA, a RedeAlumni atua junto a universidades para oferecer descontos a grupos de alunos e também para aqueles que indicarem novos matriculados. (Págs. 1 e D10) 
TJ-SP julga prejuízo com franquia


Um franqueado do Instituto Wanderley Luxemburgo (IWL) obteve em 1ª instância indenização pelo fracasso de seu negócio. O recurso está em julgamento no Tribunal de Justiça de São Paulo. (Págs. 1 e E1) 


Ideias


Martin Wolf 


O ponto crucial é que o que aconteceu não é uma crise da economia de mercado, mas de ideias equivocadas sobre ela. (Págs. 1 e A9)
Ideias


Fábio Giambiagi 


O horizonte de referência da meta de inflação deveria ser explicitamente estendido para 24 meses à frente. (Págs. 1 e A9)


– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 


Estado de Minas




Manchete: Enquadraram a folia


Para proteger o patrimônio cultural e se precaver de violência, vandalismo e poluição visual e sonora, autoridades decidiram impor regras ao carnaval em vários municípios. Em Poços de Caldas, o MP ajuizou ação para impedir baile na Estação Ferroviária, prédio do século 19. Em Mariana, grades vão isolar igrejas e outros monumentos. Painéis e faixas que tirem a visão de bens tombados estão proibidos em Diamantina. Já em Cássia, a festa popular sai das ruas e vai para clubes e parque de exposição. Além disso, as cidades coloniais assinaram termo de ajustamento de conduta (TAC) para preservação dos conjuntos arquitetônicos. (Págs. 1 e 19)
Cinco mortos em chacina no Vale do Rio Doce


Um ex-vereador, dois de seus filhos e dois funcionários de uma fazenda em Tumiritinga, a 380 quilômetros de BH, foram executados por três criminosos. Jandir Caetano dos Santos morreu com três tiros na cabeça, no curral da propriedade, ao tentar fugir do bando. Algemadas, as outras vítimas foram fuziladas na varanda da sede. Polícia suspeita de crime político e vingança.


Faca encontrada em motel foi usada para matar procuradora e marido. (Págs. 1 e 21)
Educação: Minas tem 363,9 mil menores fora da escola


Estado garante atendimento escolar a 91,8% da população na faixa entre 4 e 17 anos, ficando abaixo da meta de 93,4% prevista para 2010. (Págs. 1, 25 e Editorial, 10)
Foto-legenda: Greve na Bahia


Governo e policiais militares não chegam a acordo e paralisação continua. Soldados do Exército reforçaram patrulhamento de áreas turísticas. (Págs. 1 e 8)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 


Jornal do Commercio




Manchete: Parceria pela segurança


SDS reuniu representantes dos 14 municípios do Grande Recife para definir convênio entre Estado e prefeituras que prevê melhor iluminação pública. Apoio das guardas municipais à polícia e maior controle sobre bares, boates e casas de jogos. (Págs. 1 e Cidades 1)
Negociação na Bahia segue travada


Governo e PMs grevistas discordam sobre anistia para sindicalistas e início do pagamento de gratificações. (Págs. 1 e 7)
Foto-legenda: Dilma visita o Sertão para renovar empenho oficial com a transposição


Presidente chega para retomar seu compromisso com o projeto, depois de um 2011 problemático, pior ano da transposição, que provocou desgaste político. Hoje, ela passa por Floresta e pelo Ceará. Amanhã estará em São José do Belmonte e Salgueiro. (Págs. 1, 3 e Economia 4 e 5)
Governador visita obras do novo shopping


Eduardo Campos classificou o RioMar como uma das obras em andamento mais importantes do varejo brasileiro. (Págs. 1 e Economia 3)


Foto-legenda: Rio Mar
João Carlos Paes Mendonça mostrou obras a Eduardo Campos e a dois filhos do governador
Itaú conseguiu lucro histórico no ano passado


Com R$ 14,6 bilhões, lucro do maior banco privado brasileiro é também o maior da história do setor no País. (Págs. 1 e Economia 1)
Recife antecipa ações contra os efeitos da chuva


Além de começar mais cedo, prefeitura vai investir quase o dobro do ano passado na Operação Inverno. (Págs. 1 e Cidades 5)
PSDB “vinga” discursos contra privatizações


Tucanos tripudiaram ontem, diante do silêncio constrangido dos petistas após o leilão de três aeroportos. (Págs. 1 e Economia 6)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 


Zero Hora




Manchete: A trincheira rebelde que assusta o Brasil


“Mais de uma dezena de blindados do Exército cerca os acessos à Assembleia Legislativa da Bahia para evitar a fuga dos líderes da greve de policiais militares.” (Págs. 1, 4 e 5)


Foto-legenda: No oitavo dia de paralisação, fracassam negociações entre governo e grevistas, ameaçando o maior Carnaval de rua do país
O X da educação: Um terço não conclui escola na idade correta


Estado é o único a não atingir meta de conclusão do Ensino Fundamental. (Págs. 1 e 30)
Fé pedetista: Vieira deve assumir ministério


Colegas de partido do deputado acreditam que anúncio para a pasta do Trabalho sai em breve. (Págs. 1 e 8)
Entrevista ZH: Embaixada do Brasil na Síria está em alerta


Violência leva embaixador brasileiro a pedir reforço na segurança de prédio em Damasco. (Págs. 1 e 26)
Aguaceiro: Caxias tem maior chuva em 30 anos


Em uma hora, precipitação superou volume esperado para duas semanas. (Págs. 1 e 32)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 


Brasil Econômico




Manchete: Importados chineses derrubaram a indústria do Nordeste em 2011


A concorrência com produtos vindos de fora fez a indústria nordestina ter uma queda de 4,7% no ano passado. A retração foi generalizada, mas o Ceará foi mais prejudicado, já que 45% de seu parque industrial produz têxteis, calçados e vestuário. (Págs. 1 e 6)


Aluguel de lojas em aeroportos dá salto de 200%


Nos meses que antecederam o leilão, valor do metro quadrado superou o de shoppings. (Págs. 1 e 16)




Mercado de jatos voa em céu de brigadeiro


Vendas de aeronaves executivas no Brasil crescerão quase 5% ao ano até 2032. (Págs. 1 e 17)




Super-Lula emplaca mais um e escolhe Tatto novo líder do PT (Págs. 1 e 10)




BM&F aumenta oferta de produto estrangeiro


Investidores brasileiros terão à sua disposição novos tipos de aplicações no exterior, como contratos futuros de índices acionários dos países que compõem o Brics. (Págs. 1 e 30)




OAB fecha cerco às bancas globais


Maior fiscalização tenta evitar que estrangeiros influenciem na gestão de escritórios locais. (Págs. 1 e 28)




Redecard vai fechar o capital


Itaú está disposto a desembolsar R$ 11,7 bi para ficar com totalidade das ações da empresa. (Págs. 1 e 32)




Consórcio também é coisa para rico


Existente há três anos no país, modalidade que permite até blindagem de carro já tem 10 mil participantes no país. (Págs. 1 e 34)




Itaú, lucro recorde e Bradesco na cola


Foi o melhor resultado de um banco brasileiro (R$14,6 bi), mas a diferença em ativos para o Bradesco é a menor desde a fusão com Unibanco. (Págs. 1 e 4)


Roberto Setubal: “Com redução de juros, a tendência é a aceleração do crédito em 2012”


A Virgin se liga no Brasil


Empresa do inglês Richard Branson chegará ao país com operadora de telefonia móvel virtual. (Págs. 1 e 22)




Abra suas contas


Investidor que se diz vítima de fraude da CSN pede quebra de sigilo da empresa de Benjamin Steinbruch. (Págs. 1 e 24)


– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –