Arquivo da categoria ‘DVD’

Nova geração mostra luta acirrada pelo trono pop

Publicado: 24 de março de 2008 em DVD
De A Tribuna On-line
Três cantoras que se caracterizam pelos espetáculos grandiosos chegam ao Brasil com registros visuais de suas últimas turnês mundiais. Elas são a americana de origem equatoriana Christina Aguilera, 27 anos, com ”Back to basics” (Sony/BMG); a canadense de origem portuguesa Nelly Furtado, 29 anos, com “Loose, the concert” (Universal Music) e a australiana Kylie Minogue, 39 anos, com “White diamond”. Cada uma a seu modo encabeça DVDs em que esbanjam cenários, inevitavelmente com escadarias, bailarinos acrobáticos, música pasteurizada, figurinos ousados, extravagantes e ridículos e toneladas de maquiagem. Todos em busca do trono pop que um dia foi de Madonna e hoje está vago.
A produção do show de Aguilera é deslumbrante, a de Kylie fica um pouco atrás, mas abriga coreografias mais inteligentes, além de um dançarino com um preparo físico sobre-humano que pula de cima a baixo das escadarias com um salto mortal, mistura breakdance com malabarismos de circo com movimentos indescritíveis. Todas as produções exibem números de dança elaborados nos intervalos de trocas de figurino das estrelas, em muitos deles nem se sente falta da cantora.
O DVD de Christina segue os parâmetros do álbum “Back to basics” que ela pretende que seja uma incursão pela música americana dos anos 20, 30 e 40. Visualmente, ela é bem sucedida nas recriações de época, mas suas canções são inferiores aos grandes standards daquelas décadas. Usar uma ambientação dessas para cantar ”Dirrty” é overdose. Uma parte interessante é quando chega o Circo, com uma ambientação rica e ótimas coreografias.
O DVD de Kylie Minogue é duplo, com o primeiro dedicado inteiramente ao documentário sobre a turnê com uma carga dramática por ser sua volta ao showbusiness, depois de lutar contra um câncer da mama. Diagnosticada em maio de 2005, a doença interrompeu a turnê quando ela ia tocar em sua terra natal, a Austrália, daí o DVD mostra o show antes adiado com uma forte reação emocional do público e da estrela. A gravação aconteceu em Melbourne no dia 11 de dezembro de 2006.
Ela entra com uma fantasia de destaque de carro alegórico para um espetáculo dividido em módulos, cada um com um visual diferente. O documentário mostra o preparo do espetáculo, que inclui ensaios com os dançarinos, reuniões em Milão com a dupla Dolce e Gabanna e em Paris com a Casa Channel para os figurinos. O assunto do câncer é tratado abertamente por ela, que se mostra em boa forma, mas sem realizar esforços aeróbicos.
Nelly Furtado vendeu alma ao diabo do mainstream para fazer sucesso. Ela só teve um grande estouro com seu mais recente álbum, “Loose”, produzida por um dos magos das fórmulas pop pasteurizadas, Timbaland, com seu arsenal de truques eletrônicos em beats e loops. Algum gênio de marketing achou que ela poderia assumir uma persona sexy e sacana, o que resultou em “Promiscuous”, em que ela se esforça para ser o que não é.
O DVD transmite essa impressão durante o show. Nos extras, ela parece muito feliz com o sucesso conquistado, ao receber uma homenagem em sua cidade natal, Victoria, Canadá, para onde sua família emigrou de Portugal. Ela recebe a chave da cidade e diz, em seu agradecimento, que saiu de lá para ser uma pop star. As informações são da Globo Online.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu na segunda-feira (18) Sérgio Vitor Rocha, identificado pela DRCPIM (Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial) como responsável pela cópia ilegal do filme “Meu Nome Não é Johnny”.

Rocha se apresentou na delegacia depois de saber que havia sido identificado e seria preso, segundo a polícia.

As investigações da polícia concluíram que Sérgio é o homem que aparece após o filme, segurando dinheiro. Com o rosto escondido, ele diz na cópia ilegal que pirataria não é crime, mas meio de sobrevivência.

Os agentes haviam se infiltrado entre comerciantes do mercado popular de São João de Meriti (Grande Rio) e descobriram que Rocha era o responsável e que trabalhava vendendo roupas.

De acordo com o delegado Ângelo Ribeiro, Rocha teria afirmado que fez a cópia em uma sala do cinema de um shopping de Nilópolis, também na região metropolitana do Rio em 12 de janeiro.

O suspeito deve responder por violação de direitos autorais e apologia ao crime.

Folha Online

Akira será lançado em DVD

Publicado: 19 de fevereiro de 2008 em DVD
Akira chega aos 20 anos com DVD no Brasil

Foto: Reprodução

Akira chega aos 20 anos com DVD no Brasil

Clássico desenho animado dos anos 80 ganha edição comemorativa de 20 anos

Antes da febre que os desenhos Dragon Ball e Cavaleiros do Zodíaco causaram à audiência brasileira nos anos 90, existiu Akira. O clássico anime de Katsuhiro Omoto, lançado aqui em 1988, foi um dos primeiros filmes do gênero a cair nas graças dos jovens e adultos do país. Para comemorar seu sucesso, a Focus Filmes lança duas versões do filme em DVD em abril.

A distribuidora de filmes contou ao website Omelete que lança no dia 23 de abril dois boxes com o filme remasterizado. Um deles é uma edição dupla, com a versão original Akira e um disco extra com o filme em widescreen e dublagem original, além de um pôster e dois cards. Já a edição simples vem apenas com o filme reeditado em widescreen.

A edição só é novidade no Brasil. Já foi lançada no exterior em 2001. Akira se tornou um clássico por mostrar o Japão em futuro pós-apocalíptico com pitadas de elementos sobrenaturais. Os mangás da série foram publicados no país pela Editora Globo nos anos 90, mas em uma versão com formato americano e colorida, feita para os EUA. A versão original, em formato japonês, preto e branco e com leitura de trás para frente continua inétida por aqui.

A imagem “https://i1.wp.com/www.rollingstone.com.br/img/rollingstone.png” contém erros e não pode ser exibida.

Grupo japonês está prestes a desistir da briga pelo novo padrão de DVDs, travada com a Sony há mais de dois anos

Após mais de dois anos de batalha com sua rival Sony, a Toshiba está prestes a abandonar o formato HD DVD e admitir sua derrota na briga para impor o padrão da próxima geração de DVDs. De acordo com os principais jornais do mundo, nesta segunda-feira (18/2), a companhia não resistiu à perda de importantes apoios comerciais e estratégicos. Na última semana, o Wal-Mart, maior varejista do mundo, e o Best Buy, outro peso-pesado do ramo de eletroeletrônicos, anunciaram que só venderão DVDs e aparelhos com o padrão Blu-ray, da concorrente Sony. A NetFlix, locadora de vídeos pela internet, também seguirá o mesmo caminho.

Em janeiro, o padrão HD DVD já foi profundamente abalado com a decisão dos estúdios Warner Bros. de lançar seus filmes apenas no formato Blu-ray. A medida foi um duro golpe na estratégia da Toshiba, que viu a demanda por leitores de DVD da concorrente saltar. “As vendas caíram desde a decisão da Warner, e estamos analisando diferentes opções para este negócio”, admitiu Keisuke Oomori, porta-voz da Toshiba. Oomori ressaltou que nenhuma decisão foi tomada ainda. O jornal japonês Nikkei, porém, afirma que o presidente da Toshiba, Atsutoshi Nishida, deve anunciar nesta terça-feira (19/2), o fim do projeto. A venda dos aparelhos deverá ser interrompida em março, de acordo com a publicação.

O que está por trás de tantas deserções é o fraco desempenho de vendas do HD DVD. No ano passado, de acordo com a consultoria Home Media Research, as vendas de aparelhos com tecnologia Blu-ray foram três vezes maiores que as de HD DVD nos Estados Unidos. Na Europa, a proporção foi de dez para um. No Japão, a diferença foi a 100 para 1.

Mais lazer

O que explica a preferência dos consumidores pelo Blu-ray não é tanto as características técnicas – embora esse sistema apresente discos com maior capacidade de armazenamento. Por trás da avalanche de vendas está o apoio da indústria de entretenimento ao Blu-ray. Dos sete maiores estúdios de cinema de Hollywood, cinco lançam seus filmes exclusivamente neste formato. Somente dois – a Universal e a Paramount -, trabalham com o padrão HD DVD. Na prática, isso significa um catálogo de filmes bem maior para os proprietários de aparelhos Blu-ray.

O surgimento do próximo padrão de DVDs é uma das esperanças dos estúdios para elevar a receita com a venda de filmes. Durante anos, esse negócio foi uma fonte segura de faturamento, mas, a partir de 2006, começou a declinar. No ano passado, as vendas de DVDs caíram 4%, para 16 bilhões de dólares. O relançamento do catálogo no novo formato de DVD é uma das apostas dos estúdios para recuperar compradores.

Caso a Toshiba abandone o seu sistema, a Paramount e a Universal não seriam prejudicadas, de acordo com pessoas familiarizadas com o negócio, pois cláusulas contratuais garantiriam o direito, nestas circunstâncias, de os estúdios migrarem para o formato da concorrente.

Videogames

Outro fator que favoreceu a Sony, segundo os especialistas, é o mercado de videogames. O console da companhia, Playstation 3, utiliza a tecnologia Blu-ray. Após uma versão mais barata do aparelho ser lançado em novembro, as vendas do videogame triplicaram em relação à média dos dois meses anteriores. Espera-se que o Playstation 3 encerre o ano fiscal, em março, com vendas superiores a 13 milhões de unidades, o que amplia o mercado para os DVDs Blu-ray.

Há mais de dois anos, Sony e Toshiba vêm disputando a supremacia do mercado de DVDs. A Toshiba é apoiada por fortes aliados, como a NEC, Sanyo, Intel e Microsoft. A Sony também conta com parceiros importantes, como Samsung, HP, Dell e LG. Mas alguns fatores pesaram a favor da Sony. Os especialistas comparam a disputa bilionária pelo novo padrão de DVDs à que marcou o desenvolvimento dos aparelhos de videocassete, 30 anos atrás. Naquela ocasião, dois formatos defrontaram-se: VHS e Betamax. A ironia, segundo os observadores, é que, naquele momento, a Sony estava do lado perdedor, a

«Seinfeld» em DVD será lançado dia 28

Publicado: 13 de novembro de 2007 em DVD
«Seinfeld» em DVD será lançado dia 28
A imagem “https://i0.wp.com/golmal.pickledpolitics.com/wp-content/uploads/2006/11/seinfeld_lrg.jpg” contém erros e não pode ser exibida.

A última série de «Seinfeld» e «Seinfeld – A Série Completa» serão lançadas em DVD, no próximo dia 28 de Novembro. A série 9 da sitcom de sucesso inclui material de bónus, já a edição de coleccionador apresenta-se com 32 DVD´s, com todos os 180 episódios.

«Seinfeld – A Série Completa» traz mais de 104 horas de material de bónus, assim como o oficial «Coffee Table Book», com 226 páginas de fotos, comentários e curiosidades sobre cada episódio, e ainda um disco de bónus inédito, que documenta a reunião de todo o elenco no nono aniversário do final da série.

Com o seu inimitável plano sobre os momentos mais mundanos da vida, «Seinfeld» recebeu inúmeros elogios, inseriu uma série de novas palavras e expressões na nossa cultura e criou um pacote nunca antes visto de enredos, diálogos vigorosos e astuciosos personagens.

Durante os nove anos que esteve em exibição, a série, que estreou em 1990 na NBC, estabeleceu o sinuoso caminho de quatro amigos solteiros que vivem em Nova Iorque. No centro do grupo está Jerry (Jerry Seinfeld), um comediante cujo caminho profissional inclui uma oportunidade de criar uma sitcom, um convite para o «Today Show», e uma série de outras peripécias da sua vida pessoal e de namoradas «nunca certas».

Durante a sua exibição, «Seinfeld» foi galardoado com mais de 20 grandes prémios e quase 60 nomeações, incluindo um Emmy, Globo de Ouro e três People´s Choice Awards para «Outstanding Comedy Series», um Screen Actors Guild Awards para «Outstanding Ensemble in Comedy Series», dois Writers Guild of America, e três Directors Guild of America.
A imagem “https://i1.wp.com/diariodigital.sapo.pt/images/logo.gif” contém erros e não pode ser exibida.

Melhores momentos de Bussunda saem em DVD

Publicado: 22 de junho de 2007 em DVD

No domingo, dia 17, fez um ano da morte do casseta Bussunda. Para lembrar a data, a Globo Marcas acaba de lançar uma caixa com dois DVDs do Casseta & Planeta Urgente. No primeiro, O Melhor de 2006, há uma seleção dos melhores quadros do ano passado. Entre os destaques, as sátiras das eleições 2006, da Copa do Mundo, e alguns momentos esparsos da atração.

É bom prestar mais atenção na seleção em que aparecem os convidados especiais, como Glória Pires, impagável em seus ‘Momentos de glória de Glória’; Tony Ramos como diretor da ONG Pêlo Brasil, que auxilia catadores de pêlos em cooperativas que fabricam de tapetes a casacos com os pêlos alheios; Cláudia Raia como adversária da Mulher Silicone (Maria Paula); e a banda Skank satirizando a si própria como Spank, Skrok e Spant.

Vale lembrar que 2006 não foi um ano tão pródigo na carreira dos humoristas e, por isso mesmo, a caixa será mais apreciada por aqueles fãs extremos. É uma overdose de Casseta & Planeta para ser vista em doses homeopáticas.

No segundo DVD, Ó o Cara aí, há uma reunião das melhores apresentações de Bussunda no programa. O jogador Diego Maradona, o presidente Lula, o Marrentinho do Tabajara Futebol Clube e a Helena de olhares lânguidos da novela Laços de Família são algumas das personas tão bem incorporadas por ele. É bastante perceptível que os melhores momentos do programa foram aqueles com a presença de Bussunda. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

DVD Casseta & Planeta Urgente. Caixa com dois DVDs. Direção: José Lavigne. Duração: 6h32. Nas lojas a partir do dia 25.
A imagem “https://i2.wp.com/www.comuniweb.com.br/images/logo_comuniweb.jpg” contém erros e não pode ser exibida.

Anúncios Google