Arquivo da categoria ‘Animal’

Facebook corre risco de sair do ar no Brasil. Cão seria o motivo da briga

Caio do Valle e Fábio Brito – O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO – O site do Facebook poderá sair do ar no Brasil nesta sexta-feira, 4, caso a empresa não cumpra uma decisão judicial publicada na quarta-feira, 2, pela Justiça paulista. A medida, anunciada pelo juiz Régis Rodrigues Bonvicino, da 1.ª Vara Civel de São Paulo, versa sobre um caso envolvendo a apresentadora de TV e modelo Luize Altenhofen.


No início do ano, ela fez supostos comentários ofensivos em redes sociais da internet contra um vizinho que acusa de ter agredido seu cachorro. Um dos cachorros da artista teria invadido o jardim do cirurgião dentista Eudes Gondim Júnior, no Butantã, bairro na zona oeste da capital paulista.

Segundo o advogado Paulo Roberto Esteves, que defende Gondim, o cão teria ameaçado os filhos pequenos de seu cliente, que se defendeu com uma barra metálica, batendo no animal, que não morreu. Altenhofen teria se vingado de Gondim, de acordo com Esteves, batendo com seu carro no portão do dentista. Além disso, ela reclamou no Facebook.

“Quando ela repercutiu a notícia no Facebook isso se espalhou rapidamente, e várias outras pessoas, inclusive artistas, foram dando opiniões agressivas. Na ação indenizatória por danos morais, pedimos que o juiz concedesse a tutela para retirar essas expressões ofensivas da internet. Havia até uma foto dele com uma faixa escrito assassino. O endereço dele também foi divulgado na rede social”, diz o advogado.

Ao longo do processo judicial, o Facebook solicitou que fossem indicados os endereços das páginas que a defesa de Gondim queria que fossem removidas do sistema. Segundo o despacho do juiz, Gondim juntou os endereços eletrônicos e os encaminhou para o Facebook. Contudo, no dia 31 de julho, a empresa “afirmou que não é responsável pelo gerenciamento do conteúdo e da infraestrutura do site”.

A resposta passada pela rede social ao Judiciário foi a seguinte: “É importante esclarecer que o Facebook Brasil não é o responsável pelo gerenciamento do conteúdo e da infraestrutura do site Facebook. Essa incumbência compete a duas outras empresas distintas e autônomas, denominadas Facebook Inc. e Facebook Ireland LTD., localizadas nos Estados Unidos da América e Irlanda, respectivamente”.

O juiz Bonvicino considerou essa afrimação “uma desconsideração afrontosa à soberania brasileira”, “agravada pela notória espionagem estatal, oficial, do governo americano”. Ainda de acordo com o magistrado, “cabe dizer que a ordem de um Juiz de Direito, exarada em um devido processo legal, integra a soberania do país, porque cabe ao Poder Judiciário também zelar por ela”.

Bonvicino escreveu ainda que “se o Facebook opera no Brasil, ele está sujeito às leis brasileiras”. O magistrado pondera ainda que a postura da empresa “torna-se ainda mais sombria” se confrontada com o próprio pedido do Facebook para que o requerente informasse, por meio do processo judicial, quais páginas deveriam ser removidas.

“Se o Facebook solicitou os URLs, solicitou para poder remover as páginas, confessando em consequência seu poder de administração de sua própria rede social”, afirmou Bonvicino. Para ele, ao descumprir a remoção das páginas depois desse pedido, o Facebook praticou “um ato de desobediência legal frontal”.

Soberania. Nesse sentido, o juiz concedeu 48 horas para o Facebook cumprir a ordem judicial, “sob pena de ser retirado do ar, no país todo, porque, ao desobedecer uma ordem judicial, afronta o sistema legal de todo um país”. O magistrado ainda escreveu que “o Facebook não é um país soberano superior ao Brasil”.

A decisão, proferida em despacho publicado na quarta-feira, 2, revela que se o Facebook não cumprir a ordem no prazo, as operadoras Embratel, Telefónica, Vivo, Globalcross, Level 7 e Brasil Telecom deverão bloquear “todos os IPs do domínio Facebook.com nos cabos Americas I, Americas II, Atlantis II, Emergia – SAM I, Globalcrossing, Global Net e Unisur”, “colocando uma página com este despacho” no lugar do serviço da rede social “visando a esclarecer seus usuários”.

Outro lado. Em nota, o Facebook Brasil informou que “tem por política cumprir ordens judiciais para bloqueio de conteúdo desde que tenha a especificação do conteúdo considerado ilegal”. Não informou, contudo, se retirará as páginas consideradas ofensivas por Gondim do ar. A empresa também informou que, até o momento, não recebeu nenhum endereço eletrônico relativo ao conteúdo em questão.

O advogado de Altenhofen, Luiz Otavio Boaventura Pacífico, afirmou ao Estado que contestou a ação movida por Gondim. “Eu pedi dano material porque esse vizinho deu uma paulada na cabeça do cachorro, um pitbull que ficou cego. Entrei com um pedido de dano material por tudo o que ela gastou com o cão e por dano moral, porque ela ficou muito abalada. Aí, muita gente se movimentou no Facebook. Muitas pessoas, as que defendem os animais, começaram a criticar esse sujeito”, diz. De acordo com ele, agora a “briga” é entre o Facebook e a Justiça.

Homem presta depoimento no caso do yorkshire

Publicado: 19 de dezembro de 2011 em Animal, Policia, YouTube
Homem presta depoimento no caso do yorkshire

Claudemir Maciel filmou o momento em que a enfermeira Camilla dos Santos espancou o cachorro em Goiás

O responsável pelo vídeo que denunciou a agressão a um yorkshire na semana passada, prestou depoimento na manhã desta segunda (19) sobre o caso.

Segundo informações do site G1, Claudemir Rodrigues Maciel esteve na delegacia de Barra dos Garças, nos arredores do Distrito Federal, onde mora. Ele afirmou que foi passar o fim de semana em Formosa, Goiás, no apartamento da madrinha de sua filha, vizinha da enfermeira Camilla Corrêa Alves de Moura Araújo dos Santos.

Ele já havia sido avisado que ela espancava o cachorro e, ao escutar gemidos do animal, foi para a área de serviço e filmou tudo o que estava acontecendo. Claudemir foi embora mas deixou no apartamento um DVD com a gravação para ser entregue à polícia. O vídeo foi parar no youtube.

O caso está sendo investigado e a enfermeira pode ser condenada por maus-tratos ao animal e por ter feito tudo na frente de uma criança.

Enfermeira diz que yorkshire era ‘um monstro’
Ela chutou e jogou o cachorro no chão enquanto uma criança assistia à cena; as imagens são fortes
Enfermeira espanca cãozinho até a morte
O flagrante de uma enfermeira espancando um cachorro da raça Yorkshire até a morte, em Goiás, está mobilizando redes protetoras de animais e revoltando internautas em todo o Brasil.

Veja o vídeo (Alerta: as imagens são muito fortes)

Camilla Corrêa Alves de Moura Araújo dos Santos, casada com um médico de Goiás, foi flagrada por um vizinho, na tarde desta quarta-feira (14), chutando e jogando o cãozinho no chão, com extrema violência, na frente de uma criança de aparentemente 3 anos.

Um inquérito foi aberto pela polícia civil do município de Formosa para investugar a denúncia de maus-tratos contra o animal. Em um depoimento informal na delegacia, Camilla tentou justificar as ações afirmando que o cachorro era “patricamente um monstro”.

Como lidar com cães que latem excessivamente

Publicado: 5 de março de 2010 em Animal
Como lidar com cães que latem excessivamente
Por Ayrton Mugnaini Jr., especial para o Yahoo! Brasil
Aqui está mais um detalhe para a coleção de similaridades entre caninos e crianças. Do mesmo modo que ensinamos nossas crianças a falar e quando falar, nossos peludos devem aprender a latir e a não latir conforme a hora – especialmente no período da lei do silêncio, quando a vizinhança quer dormir ou simplesmente sossego.
Isso mesmo, educar o cão para não ser barulhento demais e não incomodar vizinhos é mais um dos aspectos da posse responsável. Treinar o cão para não latir demais sem motivo exige algum tempo, dedicação, paciência e atenção a cada caso, mas o resultado vale a pena para todos, inclusive o próprio cão, e aqui vai um guia geral.
Por que o cão late
Cada bicho se comunica, naturalmente, a seu modo: o cão late, o gato mia, o pássaro pia, a vaca muge e assim por diante. Tal como ocorre com as pessoas, uns cães tendem a latir menos que outros. Cada raça de cão tem sua frequência ‘latedora’, desde os lacônicos Rottweiler, Akita e Golden Retriever a Schnauzer, Beagle e Fox Terrier e outros que falam pelos quatro cotovelos.
Já os adoráveis vira-latas achados na rua, pela sua própria miscigenação, além da possibilidade de traumas passados na rua ou com donos anteriores, podem ser uma caixinha de surpresas – ou, conforme o caso, não uma caixinha, mas uma verdadeira beatbox – e precisam ser educados com mais afinco para não latirem à toa.
Muitas vezes, o peludo sai latindo porque deseja chamar atenção para alguma mudança ou problema: ou a ração acabou, ou faz tempo que ele não passeia e brinca ou simplesmente ele se sente sozinho. Como se diz, ele percebeu está numa situação em que levará mais vantagem latindo que ficando quieto.
Nesses casos, é só resolver o problema e a latição deverá sumir. É bom observar se o cão não está se queixando de alguma dor ou outro problema de saúde; se houver dúvida, passe no veterinário.
Educando o cão
Uma dica é associar a ordem de comando a um castigo leve (ou uma consequência), se ele desobedecer; e a uma recompensa quando ele obedece. O comando de “quieto!”, por si só, pode não resolver. Neste caso, borrife líquido contra mau hálito na boca dele, dado que a maioria dos cães não gosta do sabor, cheiro ou mesmo do ruído deste spray, eles irão associar a palavra “quieto!” à consequência desagradável de ter de aguentá-lo e perceberão que é melhor deixarem de latir à toa. (Na falta de borrifador, alguns treinadores recomendam dar um tapinha bem de leve no focinho do cão – mas sem machucá-lo, apenas incomodá-lo o suficiente para ele entender que fazer o que não deve leva a receber algo de que não goste.)
Obviamente, repita o comando até ele aprender. Quando ele obedecer ao comando de “quieto!” sem precisar da borrifada, dê-lhe um petisco ou brinquedo – isso mesmo, ele aprenderá que obedecer rende prêmios.
Pode-se também usar o truque oposto: ensinar o cão a latir sob comando. Espere até ele latir; quando ele latir, diga “Muito bom!” e dê-lhe uma recompensa – daí ele vai esperar seu comando para latir e, claro, ser premiado.
Educação à distância – ou quase
Se você estiver longe do cão e ele começar a latir sem motivo, não o chame para ir até onde você estiver; vá você até onde ele está, para observar as circunstâncias que causam a latição e treiná-lo imediatamente após ele latir, de modo que o peludo tenha absoluta certeza da relação entre a “coisa errada” e o castigo.
Pode acontecer de, se você precisar sair, o cão se sentir livre o suficiente para sair latindo. Está aí um bom desafio: treinar o cão para não latir enquanto você estiver ausente. Use então outro velho truque. Saia de casa à hora de costume e… volte para casa de repente e sem fazer barulho. Fique montando campana até o cão começar a latir sem motivo; então entre em casa, repreenda-o e vá embora.
Caso ele demore a latir, você pode agilizar o processo provocando ruídos que seguramente façam o peludo latir, como bater a porta do carro. Se você trabalha perto de casa, peça a vizinhos que avisem se o bicho começar a latir. Caso você fique mais longe, outra alternativa é pedir a alguém de confiança para repreender o cão.
Ah, sim: se o cão for muito bravo, o mais importante, e o mais seguro para você, será tratar o temperamento dele antes de pensar em monitorar seus latidos.

Coleiras antilatido
Já falamos aqui de óculos para cães com problemas visuais. Coleiras anti-ruído também dão uma boa ajuda high-tech no bem-estar do peludo – e também dos vizinhos e familiares.
A voz do canino produz vibração que aciona um som em volume inofensivo, porém suficiente para irritar o cão o bastante para ele associar latidos fora de hora a sensações desagradáveis. (Há uma variação que emite choques de baixa voltagem, mas emissão de som me parece bem menos “cruel”.)
Estas coleiras são leves (cerca de 60 gramas) e podem ser usadas pelo bicho o dia todo, além de emitir sinais sonoros audíveis pelos humanos (e também sinais luminosos) para alertar sobre hora de troca de baterias (e até sobre a presença do peludo quando ele estiver mais quietinho). Estas coleiras ajudam muito, mas não espere milagres: poderão demorar alguns dias até o cão, se for daqueles que latem mais que a boca, perceber os efeitos do sinal sonoro da coleira. Eu já disse e direi de novo: paciência e atenção são essenciais e valem a pena.
Temos ainda o treinamento de guarda, que ensina o cão a latir somente para determinadas coisas e pessoas, mas já é outro assunto e fica para outra ocasião. Por ora, não precisamos imitar os críticos de arte que, como dizia o saudoso Procópio Ferreira, “são pessoas que querem ensinar cachorro a latir”; a partir do momento em que cachorros convivem com humanos, é só questão de os cachorros aprenderem quando latir (e dos humanos aprenderem como e quando falar).

http://br.noticias.yahoo.com/s/04032010/48/manchetes-lidar-caes-latem-excessivamente.html

Leia mais:

PF prende 72 suspeitos por tráfico de animais em 9 Estados

Anderson Ramos

Direto do Rio de Janeiro

A Polícia Federal cumpriu nesta manhã 72 dos 98 mandados de prisão durante uma operação contra o tráfico internacional de animais nos Estados do Pará, Maranhão, Sergipe, Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. Segundo Alexandre da Silva Saraiva, delegado titular da Delegacia Contra os Crimes ao Meio Ambiente e Patrimônio Histórico, as investigações da Operação Oxóssi iniciaram em 2008. Foram expedidos ainda 98 mandados de busca e apreensão.

A quadrilha, estimou a PF, faturava em torno de R$ 20 milhões por ano. Um ovo de arara azul era vendido por 3 mil euros no exterior e o papagaio em torno de R$ 400. Ana Rita de Oliveira, 68 anos, uma das supostas líderes do grupo, foi presa nesta manhã com a filha Márcia Rita de Oliveira Figueiredo. Dos presos na operação, cinco são policiais militares do Estado do Rio. Cinco pessoas ainda são procuradas pela Interpol no em Portugal, Suíça e Republica Tcheca.

De acordo com a PF, 500 mil animais são capturados por ano no Brasil. Em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, afirmou o delegado, ficava a maior feira de venda ilegal de animais do País. “Lá são vendidas muitas espécies em extinção. Essa feira está totalmente desmantelada”, disse.

Legislação
Alexandre da Silva Saraiva ainda fez críticas às leis que abrangem o tráfico de animais. “A legislação de combate ao crime de meio ambiente é uma piada”, disse. De acordo com o delegado, se um suspeito for preso em uma feira popular de venda de animais, ele assume apenas um termo de compromisso de que não vai vender mais os animais e é liberado. Os presos na operação são suspeitos de recepção qualificada, formação de quadrilha, maus tratos, além de tráfico internacional de animais.

Redação Terra
http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI3627393-EI5030,00-PF+prende+suspeitos+por+trafico+de+animais+em+Estados.html

Coala é resgatado em meio a onda de incêndios na Austrália

Video YouTube

colaboração para a Folha Online

Um resgate dramático de um coala nesta terça-feira, em meio as chamas em Healesville, no Estado de Victoria, na Austrália, chamou a atenção da equipe de bombeiros que tenta conter a onda de incêndios que atinge o país. Segundo autoridades, o número de pessoas mortas chega a 180, podendo ultrapassar de 200, com a confirmação do número de desaparecidos –estimado em 50 pessoas.

“Foi incrível. Aparentemente com muita dor, ele [coala] se virou, sentou na árvore e começou a me olhar pedindo para eu tirá-lo dali. Eu entreguei uma garrafa de água, ele pegou naturalmente e começou a beber como se fosse um bebê”, afirmou o bombeiro David Tree, no momento do resgate do animal.

O salvamento do coala foi um dos momentos de alegria nesta terça-feira, durante as operações de salvamento dos bombeiros na região afetada pelas chamas. Centenas de hectares foram destruídos e ao menos mil casas ficaram em ruínas.

A Sociedade Royal de Proteção aos Animais afirmou que irá organizar abrigos para os animais vítimas do desastre. Centenas de bichos foram mortos dos incêndios, que destruiu florestas no norte e leste do Estado da Victoria.

De acordo com o jornal australiano, “Herald Sun”, ao menos 80 pessoas continuam desaparecidas no norte do Estado da Victoria. “Os bombeiros têm trabalhado exaustivamente à procura de sobreviventes com equipes de mais de 100 pessoas da Operação Fênix. Focos de incêndio estão sendo investigados em Churchill, Marysville, Wandong e Beechworth”, afirma o jornal.

Segundo o “Herald Sun”, centenas de amigos e familiares de desaparecidos utilizam a internet para procurar informações. Algumas pessoas sumiram desde o último sábado (7), durante uma grande onda de incêndio. De acordo com o jornal, as áreas mais afetadas pelas chamas foram o Kinglake, Strathewenwith, St Andrews e Marysville. Em entrevista à publicação, autoridades afirmaram que as crianças órfãs estão recebendo atendimento nas escolas da região.

Criminosos

Segundo a polícia, ao menos 400 focos de incêndio podem ter sido causados por criminosos. Nesta segunda-feira (9), um homem de 31 anos e um adolescente de 15 anos foram presos pela suspeita de terem provocado dois focos de incêndio separados.

Segundo as autoridades, os culpados responderão por crime de homicídio. “Os juízes do Estado estão sendo orientados para isso. Minha opinião pessoal é de que eles deveriam ir direto para a cadeira. Isso é um assassinato em larga escala”, afirma o primeiro-ministro da Austrália, Kevin Rudd.

O desastre que atingiu mais de 20 cidades ao norte de Melbourne é equivalente a duas cidades de Londres. A polícia interditou a região e declarou zona de crime. Segundo a equipe de legistas, como o número de desaparecidos é alto, existe grande possibilidade dos corpos encontrados não serem reconhecidos.

Com agências internacionais

http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u501706.shtml

O cágado ninja

Publicado: 23 de janeiro de 2009 em Animal

O cágado ninja
blog página não encontrada

As tartaruguinhas – e seus familiares – sempre vistas como animaizinhos fofos e tranquilos, quem diria, são verdadeiros ninjas!!! Tudo bem que são carnívoros, mas daí comer uma ave, ou melhor, um pombo, é muuuuito bizarro! E o mais bizarro ainda é que a cena – inimaginável – está registrada num vídeo do site do jornal Zero Hora, do RS (clique para assistir).

Enquanto os pombinhos beliscavam “sei lá o que” à beira de um lago no Parque Moinhos de Vento, conhecido como Parcão, em Porto Alegre, na capital gaúcha, um cágado muito esperto abocanhou, com toda a sua “nada lenta” malícia, um pombinho feliz. O réptil o levou para dentro d’água, o depenou e, por fim, comeu… aaaarrghhhh, grotesco!

Eis a lei da natureza…

Vira-lata tenta salvar cão atropelado e vira herói anônimo no Chile


Uma cena em Santiago, no Chile, comoveu milhares de pessoas nos últimos dias.

Com dificuldade, cão levou animal atropelado para a beira da estrada em Santiago, no ChileUm cachorro, aparentemente morador de rua, tentou salvar outro cão que havia sido atropelado em uma movimentada rodovia da capital do país.

As imagens da ação, ocorrida na última quinta-feira (4), foram captadas por câmeras de vigilância da estrada. A televisão chilena exibiu as cenas, que foram reproduzidas na internet.

Em meio a caminhões e outros veículos de grande porte, o cachorro se aproximou do animal atropelado e, com dificuldade, o arrastou para a margem da rodovia Vespucio Norte.

Rapidamente, funcionários chegaram e retiraram os dois animais. O cão vítima do atropelamento não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local. O “salvador”, como um bom cão de rua, fugiu logo em seguida.

Endereço do vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=f5OEKA47xFI&NR=1