Evento atrai japoneses de todo o Brasil e triplica população da cidade

Divulgação
Organizadores esperam receber 120 mil pessoas na festa, realizada entre os dias 22 e 24 de junho: japoneses predominam


A população de 45 mil habitantes quase triplica durante a Festa da Cerejeira, principal atrativo turístico de Garça, situada na região central do Estado, a 415 quilômetros de São Paulo. Além do evento, o município também oferece belezas naturais, passeios por fazendas de café e trilhas em Mata Atlântica.

Os preparativos para a festa já começaram. O presidente da comissão organizadora, Francisco Nicola Chistóforo Júnior, adianta ao BOM DIA que a expectativa é receber 120 mil pessoas de várias parte do Brasil.

Para atrair os turistas, cartazes são enviados para 700 associações nipônicas do país. A estratégia é adotada porque o evento de Garça é voltado exclusivamente à cultura oriental.

Junho é escolhido porque é o mês em que florescem os 503 pés de cerejeira do bosque municipal. A flor da árvore é o símbolo do Japão.

A programação da Festa da Cerejeira já foi definida. O titã Paulo Miklos encerra a programação no dia 24.

21ª Festa da Cerejeira
Quando: de 22 a 24 de junho
Onde: lago J.K. Williams, centro da cidade
Quanto: grátis
Informações: (14) 3471-0210
Ichisato planta muda para relembrar ‘beleza da infância’
As primeiras mudas de cerejeiras foram plantadas em Garça em 1979, a contragosto da comunidade japonesa, que não acreditava que a planta poderia render flores em uma cidade quente.

O responsável pela façanha foi Nelson Koske Ichisato, 87 anos, japonês que migrou para o Brasil em 1930 para fugir da miséria do seu país. “Queria resgatar a beleza da minha infância. O Japão é repleto de cerejeiras, a flor-símbolo do país”, explica ele.

Ichisato conseguiu as mudas de cerejeira em Campos do Jordão, primeira cidade brasileira a receber mudas japonesas, segundo ele.


  • Anúncios Google


Redação Portal IMPRENSA



Foto: Grand Prix de Criação, com campanha criada para a Volkswagen

Criado em 1986 para estimular a excelência dos trabalhos e o talento criativo dos profissionais brasileiros de publicidade, o Prêmio Abril de Publicidade tem o objetivo de reconhecer e premiar as melhores campanhas e seus responsáveis. Ao longo dos seus 21 anos de existência, o Prêmio Abril de Publicidade consolidou-se como o mais importante prêmio publicitário da mídia impressa do país. Em 2005, o prêmio foi ampliado e ganhou as categorias Criação – MTV e Criação – Meio Digital, reflexo da diversificação da Abril ao atuar em diferentes plataformas de mídia.

O Prêmio Abril de Publicidade 2007 revelou os grandes vencedores da sua 21ª edição, no ano do Centenário de Victor Civita, em festa realizada na noite da última quarta-feira (30), no Auditório do Ibirapuera. As agências AlmapBBDO, Borghierh/Lowe, F/Nazca Saatchi&Saatchi, Talent e Loducca receberam os prêmios.

A agência AlmapBBDO levou o Grand Prix de Criação com campanha criada para a Volkswagen. As peças trazem o consumidor como ponto central de inspiração para os principais modelos de veículos da montadora alemã. A agência faturou ainda a categoria Criação – Meio Digital, graças a uma ação Online que mostrava por meio de um relógio a diferença de velocidade entre o avião da Gol, que estava no ponteiro de segundos, trem, em minutos, e ônibus, no ponteiro de horas.

O Grand Prix de Mídia foi para a Borghierh/Lowe, pela campanha “Rexona Crystal em … Proteção Invisível”, elaborada para Unilever Brasil. A empresa resolveu adotar o preto na comunicação de seu produto, por felicidade, num período em que o conceito “preto total” estava na moda, já que o novo desodorante evita manchas em tecidos escuros. O fato foi explorado em um amplo plano de mídia, que incluiu diversos anúncios em revistas e demais plataformas de mídia Abril.

A categoria Criação – MTV, que premia os melhores filmes veiculados no canal, deu mais um prêmio a “Traves”, o bem-humorado filme da F/Nazca Saatchi&Saatchi para a Skol Pilsen que fez sucesso às vésperas da Copa do Mundo de 2006, mostrando uma partida na qual as traves estavam notadamente a favor do Brasil numa hipotética partida contra a Argentina.

Em Melhor Utilização do Meio Revista, a Loducca Publicidade foi a vencedora, pela campanha institucional “Segurança 24 horas até para a sua revista favorita”, criada para Fort Knox, que colocou uma cinta para lacrar uma edição de Guia Exame. Ao abrir a revista, o leitor precisava romper o dispositivo que, imediatamente, fazia soar um alarme.

O prêmio Opinião do Leitor ficou com a Talent Comunicação. A campanha vencedora foi elaborada para divulgar o talão de cheques ecologicamente correto do Banco Real-ABN Amro. Os anúncios traziam belas paisagens sob um cheque estilizado, com mensagens que apregoavam a sustentabilidade.

Com participação dos mestres de cerimônia Fernanda Torres e Cazé Peçanha, o Prêmio Abril de Publicidade teve apresentação musical de Roberta Sá e do pianista Nelson Ayres, que embalaram os convidados com o repertório de Tom Jobim, em meio à ambientação inspirada nos anos 50. A criação, produção e cenografia do evento foram assinadas pela Pazetto Events Consulting, que desenvolveu um projeto inspirado nos grafismos da época, com a mínima interferência no Auditório e respeitando o projeto arquitetônico de Oscar Niemeyer.

Fichas técnicas:

Grand Prix De Criação
Agência: AlmapBBDO
Anunciante: Volkswagen
Produto: Institucional
Criação: Bruno Prosperi, João Linneu, Marcello Serpa, Renato Simões e Roberto Pereira
Fotografia / Ilustração: Adelmo Barreira, Fernando Nalon e José Cortizo Jr
Aprovação: Herlander Zola

Criação – Meio Digital
Agência: AlmapBBDO
Anunciante: Gol Linhas Aéreas
Produto: Institucional
Criação: Caetano Carvalho, Flávio Tamashiro e Sergio Mugnaini
Aprovação: Silvia Camargo

Grand Prix de Mídia
Agência: Borghierh/Lowe
Anunciante: Unilever Brasil
Produto: Rexona
Mídia: Eduardo Coutinho, Luciana Paiato, Rafael Pascoal, Rosana Ribeiro e Sonia Romero
Aprovação: Roberta SantAnna

Criação – MTV
Agência: F/Nazca Saatchi & Saatchi
Anunciante: Ambev
Produto: Skol Pilsen
Criação: André Kassu, Eduardo Lima, Fabio Fernandes, Luciano Lincoln e Marco Monteiro
Aprovação: Marcel Marcondes

Opinião Do Leitor
Agência: Talent Comunicação
Anunciante: Banco Real – ABN AMRO
Produto: Talão de cheque
Criação: João Livi, Leo Macias
Fotografia / Ilustração: Bill Jacobson, Bridget Webber, Marcia Ramalho e Mathias Clamer
Aprovação: Fernanda Ethel

Melhor Utilização do Meio Revista
Agência: Loducca Publicidade
Anunciante: Fort Knox
Produto: Institucional
Campanha: Segurança 24 horas até para sua revista favorita
Criação: Carolina Markowicz, Guga Ketzer e Roberta Moraes
Aprovação: Alexandre Abreu

Portal Imprensa - Revista Imprensa Online


  • Anúncios Google

Google compra Feedburner

Publicado: 3 de junho de 2007 em internet

Por Eric Auchard, da Reuters



  • Anúncios Google

A capital americana, mais especificamente o gramado nos fundos da Embaixada brasileira, foi palco nesta sexta-feira de uma manifestação do grupo Brasileirinhos Apátridas.

Crianças com cidadania provisória, filhas de imigrantes brasileiros
As crianças têm que optar pela cidadania brasileira aos 18 anos

O clima era de festa de aniversário de criança, com direito a Ciranda Cirandinha, cachorros-quentes sendo servidos aos montes e meninos e meninas brincando com bolhas de sabão. Mas tratou-se de um protesto.

O objetivo do grupo é derrubar uma emenda constitucional aprovada em 1994 que nega cidadania brasileira automática a filhos de brasileiros nascidos no exterior.

Pela emenda, a nacionalidade brasileira só pode ser confirmada a quem reside no Brasil ou opta pela cidadania brasileira perante um juiz federal, após completar 18 anos de idade. Enquanto isso não ocorre, a criança só conta com cidadania provisória.

Nós não sabíamos dessa lei. Minha filha é americana, mas é importante que ela tenha a nacionalidade brasileira
Garth Black, pai de criança com cidadania brasileira provisória

A jornalista Fernanda Black, de 30 anos, uma das 80 mães da região de Washington envolvida com o movimento, diz que a lei torna paradoxal a situação de crianças como sua filha, Sofia, de três anos, que nasceu na Alemanha. ”Quando ela for visitar os avós no Brasil, vai ter de requerer um visto de turista (se não confirmar a cidadania)”, diz.

Cidadania provisória

Assim como ocorre com muitas das crianças residentes em Washington com pais americanos e mães brasileiras, Sofia só conseguiu herdar a cidadania do pai, o americano Garth Black, de 32 anos. ”Nós não sabíamos dessa lei. Minha filha é americana, mas é importante que ela tenha a nacionalidade brasileira”, afirma Garth.

Brasileiros também compartilham da surpresa do pai americano de Sofia. É o caso de Aline Mota Brito, de 33 anos. ”Só soube que meu filho Luca, de três anos, só teria cidadania provisória quando olhei seu passaporte. Ele só poderá se tornar brasileiro após os 18 anos e perante um juiz.”

Não faz sentido. Um estrangeiro pode viajar para o Brasil e se tiver um filho por lá, a criança será brasileira. Mas o mesmo não acontece mais com os filhos de brasileiros nascidos no exterior.
Aline Mota Brito, mãe de criança com cidadania brasileira provisória

”Morando fora, fica difícil cumprir essas burocracias. Não faz sentido. Um estrangeiro pode viajar para o Brasil e se tiver um filho por lá, a criança será brasileira. Mas o mesmo não acontece mais com os filhos de brasileiros nascidos no exterior.”

A situação é mais crítica em países como Japão, Suíça – onde o movimento nasceu – ou Alemanha, onde os filhos de brasileiros que lá residem não podem reivindicar nem a cidadania destas nações, por conta de especificidades das leis locais, e nem a brasileira, devido à emenda constitucional de 94.

Os integrantes do movimento estão confiantes de que a situação irá mudar. Isso, devido a uma proposta de emenda constitucional que já foi aprovada no Senado há sete anos, mas está parada na Câmara. O projeto visa restituir a cidadania automática aos filhos de brasileiros que residem fora do país.

Manifesto e presente

Crianças entregaram manifesto à embaixada em Washington

Nesta sexta, os integrantes do Brasileirinhos Apátridas entregaram um manifesto pressionando pela votação da medida a Carlos Alfredo Lazary Teixeira, o ministro-conselheiro da Embaixada em Washington.

Ele contou que o documento seria encaminhado ao Itamaraty, que o dirigiria à Câmara dos Deputados. Teixeira comentou que acredita que a Câmara irá tomar em breve uma medida favorável aos pais do que chamou de ”pequenos embaixadores do Brasil por enquanto apátridas, mas esperamos que não por muito tempo”.

O representante da embaixada foi presenteado ainda com um ”abaixo-assinado”, que consistia de um quadro marcado com as palmas das mãos das crianças em diferentes cores.

A Embaixada embarcou no clima de festa no playground e distribuiu aos presentes pães de queijo, sucos e refrigerantes.

Além de em Washington, o movimento Brasileirinhos Apátridas promoveu manifestações em Nova York, Tel Aviv, Nagoya, Munique, Genebra, Zurique, Paris, Budapeste, Munique, Roma e Lisboa.

BBCBrasil.com <!– Launch BBC Media Player –>

OAS_AD(‘Position2’);


Brasileiros e seus filhos realizaram manifestação em Washington


  • Anúncios Google

Um vídeo inserido pelo internauta Alexandre Sena mostra a jornalista Monica Veloso em um vídeo de 1993 (foto acima). Ela teve um caso com o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) do qual nasceu uma menina, atualmente com três anos de idade (na foto abaixo, a jornalista atualmente). Clique aqui para ver o vídeo.

Queixa
A celeuma em torno da jornalista levou o advogado dela, Pedro Calmon Mendes, dizer hoje que setores da imprensa estão invadindo a privacidade de sua cliente. “Estão esculhambando com a vida da Mônica”, afirmou o advogado ao Congresso em Foco.

Mônica está no centro do noticiário político desde a última sexta-feira (25), quando a revista Veja denunciou que um lobista da empreiteira Mendes Júnior entregava pessoalmente a ela R$ 16,5 mil, todos os meses, a pedido do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), com o qual ela tem uma filha de três anos.

“Ela [Mônica Veloso] não tem mais nada a ver com a história”, disse. Calmon afirmou que sua cliente não vai falar mais sobre o assunto. O advogado da jornalista também negou a existência de CDs que conteriam a gravação de conversas entre ela, Renan Calheiros e Cláudio Gontijo, lobista da Mendes Júnior.
COSMO


  • Anúncios Google


POLÊMICA

O programa de TV holandês no qual uma doente terminal escolheria o receptor de um de seus rins, era um trote. A informação partiu do apresentador Patrick Lodiers, no momento em que a falsa doadora anunciaria seu escolhido.


A potencial doadora, apresentada como Lisa, uma mulher de 37 anos vítima de um tumor cerebral incurável, na verdade era uma atriz, conforme reconheceu a emissora pública BNN. Os três “candidatos” à doação também apresentados no programa eram reais, mas participaram da farsa para motivar as pessoas a se registrarem como doadoras, informou a BNN. “Eles não são atores, são pacientes renais de verdade e suas histórias foram muito reais”, disse Lodiers.

“Trabalhamos neste truque por um ano, mas nunca pensamos que teria tamanho sucesso”, afirmou o diretor da BNN, Laurens Drillich, durante entrevista coletiva. “Nós recebemos muita atenção internacional para um problema que realmente existe”, acrescentou.

Nos primeiros 45 minutos do programa, intitulado “A Grande Doação” (The Big Donorshow), parecia que tudo ocorria conforme o previsto. A suposta doente terminal foi apresentada como a doadora em um vídeo comovente em que revelou que tinha apenas seis meses de vida e as motivações da doação.

A atriz explicou que queria doar um rim porque um amigo querido dela morreu de falência renal. Em seguida, a BNN apresentou os três candidatos a receptores do órgão: Esther-Claire, de 36 anos; Vincent, de 19, e Charlotte, de 29. Eles se apresentaram e foram perguntados sobre suas vidas, seus hobbies e até mesmo sobre em quem votaram nas últimas eleições.

Jornalistas e equipes de TV de todo o mundo cercaram o estúdio holandês onde o show era realizado para noticiar o evento. O comentado programa despertou controvérsia na Holanda e no exterior, com muitas pessoas condenando-o como antiético por transformar o sofrimento de uma pessoa à beira da morte num programa de entretenimento.

Os ministros da Saúde, Ab Klink, e dos Meios de Comunicação, Ronald Plasterk, condenaram o programa. Ao contrário, a fundação holandesa para os transplantes de órgãos se apressou em informar que não apoiaria a operação que seria realizada depois.

Segundo a BNN, o escândalo teve o efeito desejado: várias pessoas ofereceram seus rins aos “perdedores” do programa. “O sofrimento das pessoas não deveria ser objeto de um programa de entretenimento”, criticou a Federação Holandesa de Médicos pediu a seus membros que não participem. “A Grande Doação” foi concebida pela Endemol, a célebre produtora criadora do formato “reality show”, particularmente do Big Brother. (das agências)

Portal O Povo Online
«The Donor Show» era «falso» - Foto Lusa

«The Donor Show» era «falso» – Foto Lusa


  • Anúncios Google

Photoshop no You Tube

Publicado: 2 de junho de 2007 em YouTube

Quem está com preguiça de aprender trabalhar com o photoshop (igual a mim) no YouTube você encontrará algumas criações que poderá servir de incentivo.
Uma que circula é a da gordinha que será transformada em modelo de capa de revista masculina. Vale a pena ver.

Esses rostinhos também podem surpreender:

Esse tutorial só faltou ser em português:

Ultimo Vídeo:

Essa foto abaixo também já circulou bastante:

[JulianaPaes_photoshop+copy.jpg]