Arquivo da categoria ‘Manchetes’

sexta-feira, 03 de fevereiro de 2012

O Globo

Manchete: STF devolve ao CNJ poder de investigar e punir juízes

Decisão por seis a cinco mostrou divisão do tribunal, mas esvazia crise 

Por seis votos a cinco, o Supremo Tribunal Federal (STF) devolveu ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) o direito de iniciar investigação contra juízes por desvio de conduta, independentemente de ações nas corregedorias dos tribunais estaduais. Em dezembro, o ministro Marco Aurélio Mello dera liminar restringindo a investigação às corregedorias. O CNJ só poderia atuar em caso de omissão dos órgãos locais. A decisão de ontem reduz a tensão entre o tribunal e o CNJ. Durante a sessão, o relator Marco Aurélio Mello e os demais ministros que queriam limitar a atuação do CNJ chegaram a propor um acordo, mas a maioria não concordou. O Supremo também decidiu sobre outras normas do CNJ e liberou, por exemplo, que o julgamento de juízes seja aberto. (Págs. 1, 3 e 4) 

Servidor suspeito de movimentação milionária cuidou de licitações no TRT do Rio. (Págs. 1 e 9)

Egito: tragédia do futebol reacende revolta

Explosão de violência deixa mais 440 feridos e junta militar é alvo de críticas 

O violento confronto de torcidas na cidade egípcia de Port Said, que matou 74 pessoas, transferiu-se do estádio para a Praça Tahir, o epicentro da Revolução do Nilo, numa nova eclosão de revolta e caos. Policiais dispersaram manifestantes com gás lacrimogêneo, deixando mais de 440 feridos. A junta militar que governa o país foi alvo de críticas por falhar na tarefa de garantir a estabilidade à transição. O primeiro-ministro Kamal al-Ganzouri assumiu a responsabilidade política pelos confrontos. (Págs. 1 e 33) 

Conflito no Paraguai é iminente

Os sem-terra paraguaios planejam para hoje as primeiras invasões de fazendas de brasileiros em Ñacunday, relata Flávio Freire. Brasileiros estocam munição; paraguaios exibem machados e facões. (Págs. 1 e 17 e editorial “Brasiguaios são desafio ao Itamaraty”) 

É carnaval!

Após três anos preso, o ex-banqueiro Cacciola aparece em festa pré-carnavalesca. Interdições para blocos começam amanhã. (Págs. 1 e Joaquim Ferreira dos Santos) 

Seguro de prédios não cobre desabamento

As apólices de seguro dos edifícios Liberdade e Colombo, que ruíram no Centro, não cobrem desabamento, mas apenas incêndio, queda de raio e explosão. Mesmo assim, os condomínios pretendem pleitear indenizações às seguradoras, o que sinaliza uma futura batalha jurídica. (Págs. 1 e 18 a 20) 

Minc: Cais do Porto tem ‘100% de explosividade’ (Págs. 1 e 20)

Negromonte cai, mas o PP fica nas Cidades

Nono a sair e sétimo ministro do governo Dilma a cair por suspeitas de irregularidades, Mário Negromonte deixou o Ministério das Cidades, mas seu PP continuará comandando a pasta. Assumirá o hoje líder do partido na Câmara, Aguinaldo Ribeiro, da Paraíba, que responde a ações no STF e indicou a cidade administrada por sua mãe para receber verbas. (Págs. 1, 12 e 13)

Até PMDB quer que Mantega explique troca na Casa da Moeda (Págs. 1 e 10)

Propagação do Alzheimer é descoberta

A forma como o Alzheimer se propaga no cérebro humano acaba de ser descoberta por cientistas americanos. Como numa infecção, proteínas alteradas passam de célula a célula. O achado pode revolucionar a terapia. (Págs. 1 e 36)

‘Dilma veio com carteira aberta e olhos fechados’

No Twitter, a blogueira Yoani Sánchez disse que nas ruas de Havana o comentário é que Dilma foi a Cuba “com a carteira aberta e os olhos fechados”, em alusão às parcerias comerciais e à falta de menção aos direitos humanos. (Págs. 1 e 35)

Leilão de privatização de aeroportos atrai pelo menos 11 grupos (Págs. 1 e 32)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Folha de S. Paulo

Manchete: Supremo mantém poder do CNJ para investigar juízes

Em decisão apertada, ministros põem fim à polêmica que dividia integrantes do Poder Judiciário

O Supremo Tribunal Federal decidiu que o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) pode investigar juízes por iniciativa própria, sem necessidade de apuração prévia das corregedorias locais. 

Em votação apertada (seis votos a cinco), os ministros do Supremo rejeitaram pedido da principal associação de magistrados do país, a AMB, que questiona os limites de atuação do conselho. (Págs. 1 e Poder A4 e A5)

Análise

Decisão faz convergir o interesses da imensa maioria dos magistrados com os do país. (Págs. 1 e Poder A5)

Foto-legenda: Fúria pós-tragédia

Multidão invade estação de trem no Cairo (Egito) para receber torcedores que voltavam do jogo onde 74 morreram; tragédia ganhou contorno político e reacendeu pressão para que militares deixem o poder. (Págs. 1 e Mundo A10)

Colégios do país incluem tablet em lista de material

Colégios particulares de Brasília, Salvador, Jundiaí e Rio incluíram tablets na lista de material escolar. Em alguns casos, são vendidos nas próprias escolas. O preço pode chegar a R$ 2.000. 

Órgãos de direito ao consumidor não são consensuais sobre o caso. (Págs. 1 e Cotidiano C1)

Agnelo vai sair do cargo de camburão, diz chefe de polícia

Após ser flagrado em vídeo dizendo que o governador Agnelo Queiroz (PT) deixaria o cargo de “camburão da PF”, o diretor-geral da Polícia Civil do DF, Onofre Moraes, pediu demissão. 

Ele afirmou que a conversa era entre amigos. Para o governador, Moraes fez um “bom trabalho”. (Págs. 1 e Poder A8)

Cai 7º ministro de Dilma após acusações de irregularidades

Sétimo ministro de Dilma a cair apos suspeita de irregularidades, Mário Negromonte (PP) pediu demissão do Ministério das Cidades.

Ele é acusado de favorecer aliados com verbas do ministério. “Saio mais tranquilo do que entrei”, disse.

O deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), considerado novato em Brasília, será o seu substituto. (Págs. 1 e Poder A6)
Mônica Bergamo: Tucanos já haviam pedido a Kassab área na cracolândia

A doação de área na cracolândia ao Instituto Lula desagradou tucanos, que haviam pedido a Kassab espaço na região para o Museu da Democracia. (Págs. 1 e Ilustrada E2)

Partido aliado faz pressão sobre Guido Mantega e preocupa Dilma

Um suposto esquema de corrupção na Casa da Moeda pôs Guido Mantega (Fazenda) no centro de um escândalo que preocupa o Planalto. Insatisfeitos com a perda de espaço, membros do PMDB querem forçar o ministro a explicar publicamente por que manteve um servidor na estatal após alertas sobre seu envolvimento no esquema. (Págs. 1 e Poder A7)

Facebook pode valer ate US$100 bi no mercado

O valor de mercado do Facebook pode atingir US$ 100 bilhões e tornar a rede social maior que gigantes como a Ford, preveem especialistas. Com a oferta de ações em Bolsa, a empresa abriu dados até então tratados como segredos de Estado. 

A rede tem 845 milhões de usuários no mundo. Ao lado da Índia, o Brasil desponta como líder de crescimento, com 236% em 2011. A receita atingiu US$ 3,7 bilhões no ano passado, e 85% do faturamento da rede social veio da publicidade. (págs. 1 e Mercado B1)
PMs em greve atacam ônibus e espalham medo na Bahia

Policiais militares em greve entraram encapuzados em ônibus e obrigaram passageiros a descer. Depois, atravessaram os veículos numa avenida de Salvador, impedindo o acesso a sede do governo. O Estado pediu reforço da Força Nacional de Segurança. (Págs. 1 e Cotidiano C4)

Marido é suspeito de matar procuradora a facadas em MG (Págs. 1 e Cotidiano C5)

Grupo preso em SP é acusado de desviar remédio de hospitais (Págs. 1 e Cotidiano C9)

Editoriais

Leia “Entra e sai”, sobre demissão do nono ministro do governo Dilma Rousseff; e “Impasse na Síria”, acerca do risco de guerra civil naquele país. (Págs. 1 e Opinião A2)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

O Estado de S. Paulo

Manchete: Em votação apertada, STF mantém poder do CNJ

Conselho recebe aval para investigar magistrados sob suspeita sem esperar decisão de corregedorias 

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ),com o aval da maioria do Supremo Tribunal Federal (STF), pode abrir processos contra magistrados suspeitos de irregularidades. Para isso, os conselheiros não precisam esperar as investigações das corregedorias dos tribunais de Justiça ou justificar a decisão. Essa era, até o fechamento da edição, a posição de 6 dos 11 ministros da Corte, que votaram por manter os poderes do CNJ intactos. Para esse placar, o voto da ministra Rosa Weber, que assumiu a cadeira no STF no dia 19 de dezembro, foi decisivo; A ministra recém-chegada ao Supremo votou por manter o poder do Conselho de processar magistrados, driblando o corporativismo que atinge algumas corregedorias de tribunais locais e que motivou a criação do CNJ, em dezembro de 2004. Até Rosa Weber proferir seu voto, o tribunal estava dividido. (Págs. 1 e Nacional A4) 

Liminar para SP ainda vale

A decisão do STF mantém suspensa a inspeção na folha de pagamentos do TJ de SP e na declaração de bens de magistrados. (Págs. 1 e Nacional A4) 

Ministro das Cidades cai; substituto favoreceu família

O deputado Mário Negromonte (PP) cumpriu o script acertado com o Palácio do Planalto e entregou ontem o cargo de ministro das Cidades. Com a saída, chega a sete o número de ministros da presidente Dilma Rousseff a cair sob suspeita de irregularidades. Seu substituto será o líder do PP na Câmara, Aguinaldo Ribeiro – que, assim como Negromonte, direcionou programas para beneficiar politicamente sua família. Em maio de 2011, o líder do PP enviou, como revelou o estadão.com.br, uma indicação para Negromonte incrementar o programa Minha Casa, Minha Vida em Pilar (PB), município administrado por sua mãe, Virgínia Borges. O Ministério das Cidades é responsável pelo programa. Além disso, conforme o Estado revelou ontem, ele destinou cerca de R$ 800 mil em emendas para Campina Grande (PB), onde sua irmã é candidata a prefeito. “Isso não tem o menor fundamento”, disse Ribeiro. (Págs. 1 e Nacional A5 e A6) 

Mário Negromonte 
Ex-ministro das Cidades

“Atribuo minha queda a problemas políticos, a brigas internas regionais no partido”

11 consórcios se inscrevem em leilão de aeroportos

Onze consórcios entregaram ontem propostas econômicas e as garantias para o leilão dos aeroportos de Guarulhos, Viracopos e Brasilia, marcado para segunda-feira. Para arrematar os terminais, eles terão de pagar, no mínimo, R$ 5,4 bilhões à União nos próximos anos. Apesar da entrega da documentação, não há certeza de que todos participarão. (Págs. 1 e Economia B1 e B3) 

‘Guerra do futebol’ sacode o Egito

O ataque de torcedores do Masry contra rivais do Al-Ahly num estádio de Port Said, que deixou mais de 70 mortos, atirou o Egito em novo caos político. Houve choques entre manifestantes e a polícia na Praça Tahrir. Torcedores do Al-Ahly acusam o governo pelo ataque – teria sido vingança por sua participação na derrubada do ditador Hosni Mubarak. (Págs. 1 e Internacional A8 e A9) 

País eleva tom em negociação com o México

O fraco desempenho das exportações levou o governo brasileiro a elevar o tom nas negociações com o México para ampliação de um acordo comercial. Nos bastidores, auxiliares da presidente Dilma Rousseff chegam a ameaçar o país com o rompimento do tratado automotivo, em vigor desde 2002, conforme revelou Sonia Racy na edição de terça-feira na coluna Direto do Fonte. (Págs. 1 e Economia B4) 

Foto-legenda: Despejo no centro

Após reintegração de posse de prédio na esquina das Avenidas Ipiranga e São João, no centro, móveis foram colocados na calçada. (Págs. 1 e Cidades C5) 

Anvisa aprova 1º stent farmacológico nacional (Págs. 1 e Vida A12)

Imposto: Prêmio tributado

O engenheiro de música Enrico De Paoli conquistou o Grammy Latino 2011 de melhor álbum de Musica Popular Brasileira pelo trabalho em Ária, de Djavan. Em casa, recebeu, além da estatueta, um comprovante de recolhimento de 60% de imposto de importação e de 15% de ICMS para o Estado do Rio. O troféu saiu por R$ 66. (Págs. 1 e Economia B5) 

Fernando Gabeira

Ano de eleições municipais

As cidades que comparecem às urnas estão mais amadurecidas para participar de um tipo mais inteligente de governo. (Págs. 1 e Espaço Aberto, A2) 

Dora Kramer

Paparicando 

O prefeito Gilberto Kassab pode bajular quem quiser, mas não pode dar seguimento a seus projetos à custa do patrimônio público. (Págs. 1 e Nacional A6) 

México, déficit e vodu

Romper o acordo com o México é tão racional quanto espetar uma agulha num boneco de vodu. (Págs. 1 e A3)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Correio Braziliense


Manchete: Escândalo, demissão e videotape

Durou apenas três meses a passagem do delegado na direção-geral da Polícia Civil. Ele foi forçado a pedir demissão após a divulgação de vídeo, feito em junho de 2011, no qual ataca Agnelo Queiroz. Em certo trecho, Onofre diz que não adiantaria pedir ajuda “quando o governador estiver saindo do camburão da Polícia Federal”. Em entrevista publicada no Correio na terça-feira, Onofre garantiu não haver qualquer gravação que colocasse a conduta dele sob suspeita. Ontem, visivelmente constrangido, disse que as acusações foram 
“galhofas” e “brincadeiras”. (Págs. 1 e 17)

“Nem vou ver”

Agnelo afirmou não haver “condição concreta” para Onofre continuar no cargo, mas disse que a gravação não tem credibilidade. (Págs. 1 e 17)

Incontroláveis 

Em 13 meses de mandato, o governador do DF terá de escolher o terceiro diretor-geral da Polícia Civil, dominada por facções. (Págs. 1 e 18)

Negromonte cai, Aguinaldo assume

Enfraquecido por uma guerra interna no PP, Mário Negromonte pediu demissão do Ministério das Cidades. É o sétimo integrante do primeiro escalão de Dilma a sair sob denúncias. O substituto, Aguinaldo Ribeiro (PB), já nega participação em atos ilícitos. (Págs. 1, 2, 3 e Entrelinhas, 4)

Justiça: CNJ mantém poderes de investigação

Por seis votos a cinco, o STF garantiu ao Conselho Nacional de Justiça a autonomia para abrir processos disciplinares contra magistrados independentemente das ações internas dos tribunais. “Até as pedras sabem que as corregedorias não funcionam quando se cuida de investigarem os próprios pares”, alertou o ministro Gilmar Mendes. (Págs. 1 e 4)

Foto-legenda: Susto e carinho

Internada em São Paulo após uma crise hipertensiva, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, terá alta hoje. No hospital, ela se encontrou com o ex-presidente Lula. (Págs. 1 e 8)

Aeroportos: Preço do JK passará de R$ 582 milhões

Onze grupos apresentaram propostas para o leilão dos terminais de Brasília, Guarulhos (SP) e Campinas (SP). A privatização começa na segunda-feira. (Págs. 1 e 9)

Mortes em estádio agravam situação política no Egito (Págs. 1 e 20)

Timbalada bate forte na AABB (Págs. 1 e 9)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Valor Econômico

Manchete: Bancos médios se ajustam depois de investida do BC

Um aperto na fiscalização adotada pelo Banco Central no ano passado, como consequência da quebra do PanAmericano, provocou ajustes nos balanços de bancos pequenos e médios e de algumas financeiras. O processo não está concluído e as demonstrações contábeis futuras ainda podem ser afetadas. Depois de passar um pente-fino nas contas das instituições, o BC determinou que diversos bancos aumentassem as provisões em seus balanços – em alguns casos, em volumes significativos. 

Levantamento feito pelo Valor nas demonstrações contábeis até o terceiro trimestre de 2011 apontou que pelo menos dez instituições tiveram que fazer ajustes por determinação do BC ou receberam recomendação de suas auditorias independentes no mesmo sentido. Entre ajustes realizados e aqueles recomendados pelos auditores chega-se a um total de R$ 2,1 bilhões. Em apenas três casos – Rural, Luso Brasileiro e Máxima -, os bancos explicitaram em balanço que fizeram as adequações atendendo a determinação do BC. Em outros quatro casos – Schahin, Matone, Morada e financeira Oboé – os ajustes requisitados pela autoridade foram além e resultaram em operações de troca de controle ou intervenção. Os auditores independentes também foram protagonistas de pedidos de alterações, adotando comportamento mais rigoroso em função do episódio do PanAmericano e sob pressão do BC. (Págs. 1 e C1)

Estádios da Copa correm risco de greve

Os 25 mil trabalhadores nas obras dos estádios da Copa podem cruzar os braços em março, numa greve nacional capaz de comprometer o cronograma de conclusão das 12 arenas do mundial. A ameaça de paralisação é das principais centrais sindicais do país e da Federação Nacional dos Trabalhadores na Indústria da Construção Pesada. Até o dia 15, uma comitiva das lideranças sindicais das 12 cidades-sedes estará em Brasília para apresentar uma proposta única de piso salarial e benefícios, independentemente do local de trabalho. Os sindicalistas querem piso nacional unificado de R$ 1,1 mil para ajudante de obras, que hoje ganha cerca de R$ 600 no Nordeste.(Págs. 1 e A2)

Sem o México, montadoras reveem planos

O cancelamento do acordo automotivo com o México, decidido pela presidente Dilma Rousseff – mas ainda não oficializado -, causou forte reação de empresários do setor e do governo mexicano e estimulou autoridades brasileiras a defender alternativas, como uma revisão do tratado, segundo apurou o Valor.

A decisão de denunciar o acordo foi a maneira encontrada pelo governo brasileiro para forçar os mexicanos a rever radicalmente seus termos. Uma autoridade ligada à discussão do assunto comentou que, após o cancelamento, o governo aceitaria discutir outro acordo, em novos termos. (Págs. 1 e A3)

Disputa pelos aeroportos será acirrada

Se depender do número de propostas, o leilão de concessão dos aeroportos de Guarulhos, Campinas e Brasília deve ser um sucesso. Ao menos 11 consórcios entregaram suas ofertas ontem na sede da BM&FBovespa. Três grupos admitem disputar os três projetos: CCR, OHL Brasil e Invepar. O mercado espera ágios significativos no leilão, na segunda-feira.

Os consórcios liderados por Odebrecht, Queiroz Galvão e CCR são considerados pelo governo os principais favoritos para arrematar as concessões de Viracopos e Guarulhos. A Odebrecht vai ao leilão com a Changi, operadora do aeroporto de Cingapura; a Queiroz Galvão se aliou ao BTG Pactual e à Ferrovial, controladora da BAA, que administra Heathrow e outros terminais em Londres, e a CCR está com a suíça Flughafen Zürich. Para o aeroporto de Brasília, a aposta oficial é em um grupo de médio porte. (Págs. 1 e A20)

Nova geração de semente transgênica

A Monsanto espera colocar sua nova geração de sementes transgênicas de soja no mercado brasileiro ainda neste ano. A multinacional americana aguarda apenas a aprovação da variedade na China e nos países europeus, que importam o grão do Brasil. Enquanto isso, empresa e produtores brasileiros já discutem a forma de cobrança dos royalties sobre a nova tecnologia.

Aprovada pela Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) em agosto de 2010, a semente – batizada de Intacta RR2 Pro – é a grande aposta da companhia para os próximos anos, com o vencimento da patente de seu carro-chefe. (Págs. 1 e B14)

IPT investe em laboratório de bionanotecnologia

O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) investiu R$ 46 milhões nos dois últimos anos para inaugurar, ainda neste semestre, seu primeiro laboratório de bionanotecnologia – um ramo da ciência que começou a ganhar força no mundo em 2010 e possui um potencial de geração de receita global de US$ 2 trilhões a US$ 3 trilhões por ano. No Brasil, há pesquisas sendo realizadas em universidades desde 2008, mas em pequeno número.

O próprio IPT desenvolvia estudos em diferentes laboratórios, mas o potencial de geração de negócios levou a direção da estatal paulista a investir na construção de uma unidade específica, com equipes exclusivas, conta seu presidente, João Fernando Gomes de Oliveira. Já foram firmados contratos com companhias privadas, avaliados entre R$ 4 milhões e R$ 5 milhões para desenvolver pesquisas. A expectativa é chegar a R$ 10 milhões em contratos até o fim do ano e atrair investimentos de R$ 45 milhões a R$ 47 milhões em cinco anos. Entre as empresas com projetos na área de bionanotecnologia com o IPT estão Oxiteno, do Grupo Ultra, Vale, Petrobras e Raízen, joint venture entre a Cosan e a anglo-holandesa Shell. (Págs. 1 e B2)

Corte orçamentário

O Orçamento deste ano deve sofrer um contingenciamento de R$ 60 bilhões a R$ 61 bilhões nas despesas públicas. Com isso, o governo avalia que conseguirá fazer o superávit primário cheio (R$ 139,8 bilhões) e também impulsionar os investimentos. (Págs. 1 e A5) 

Wall Street prefere Romney

Os registros das doações de campanha nos EUA mostram que Mitt Romney é o escolhido pelos grandes bancos de Wall Street, de inclinação majoritariamente republicana. Seis instituições já injetaram US$ 1,8 milhão na campanha. (Págs. 1 e Al7)

VarigLog suspende operação

A VarigLog, que chegou a ser a maior empresa de transporte aéreo de cargas do país, suspendeu suas atividades na quarta-feira e tenta apresentar um novo plano de recuperação judicial aos credores. (Págs. 1 e B1)
Energia eólica atrai estrangeiros

A venda dos parques eólicos da Dobrevê Energia (Desa) deve marcar a entrada de um novo investidor estrangeiro no setor. AES Brasil, Energisa e EDF continuam na disputa pelos ativos, que somam 205 MW de capacidade instalada. (Págs. 1 e B10) 

Fim de barreira ao coco importado

Impostas em 2002, as cotas para importação de coco seco deixarão de vigorar neste ano, o que deve afetar os produtores nacionais, que não aproveitaram esse prazo para se modernizar e ampliar a produção. (Págs. 1 e B13) 
Recordes em fertilizantes

Após baterem todos as recordes em 2011, as vendas de fertilizantes no país dificilmente manterão o mesmo ritmo de crescimento em 2012. No ano passado, em volume, as vendas aumentaram 15,5%, para uma receita de US$16,9 bilhões, alta de 47,5%. (Págs. 1 e B14) 

Ideias

Claudia Safatle

Preocupada com os investimentos, Dilma está disposta a se reunir com os maiores empresários e banqueiros do país. (Págs. 1 e A2) 
Ideias

Márcio Garcia 

Seria melhor se o BC voltasse à tradição de cautela da política monetária, interrompida antes da eleição presidencial. (Págs. 1 e A19)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Estado de Minas


Manchete: Ameaçada. Desprotegida. Assassinada

Empresário fugiu após morte da mulher, procuradora da União, em mansão de condomínio de luxo em Nova Lima

Ana Alice Moreira de Melo, de 35 anos, procuradora da Advocacia-Geral da União, foi morta em casa, com vários golpes, provavelmente de faca, por volta das 4h30 da madrugada de ontem. Acusado do homicídio, Djalma Brugnara Veloso, de 49 anos, dono de uma locadora de veículos, está foragido e com prisão preventiva decretada. O crime aconteceu após uma discussão do casal, ouvida pela babá, que, apavorada, se trancou no banheiro com os dois filhos dos patrões, de 3 e 7 anos. Em processo de separação, Ana Alice havia pedido proteção à polícia no dia 24 por ter sido jurada de morte pelo marido, conforme atesta inquérito no fórum de Nova Lima, ao qual o Estado de Minas teve acesso com exclusividade. No dia 25, a Justiça expediu medida protetiva, determinando que Djalma mantivesse no mínimo 30 metros de distância da mulher e dos filhos. O empresário foi notificado da sentença quarta-feira, o que pode tê-lo levado a cometer o assassinato horas depois.

Mais 46 mil mulheres na mira de companheiros violentos

Somente no ano passado, as comarcas mineiras receberam 31.504 pedidos de medidas protetivas, dos quais um quarto foi julgado e 5.709 (18%), concedidos. De acordo com balanço do Tribunal de Justiça, no fim do ano passado quase 46 mil processos com pedidos de proteção aguardavam julgamento (Págs. 1 e 19 a 21)

Lobista registra dívida por serviços a Rogério Correia

Polícia Civil mineira apresenta cópia de documento de Nilton Monteiro, mentor da Lista de Furnas, em que ele cobra dívida do deputado estadual do PT por supostos serviços prestados. Monteiro usou programa de computador para escanear assinaturas e falsificar documentos, logotipos de empresas e selos de cartórios. (Págs. 1 e 8)

Justiça: Supremo mantém poder do CNJ de fiscalizar juízes

Ministros do STF decidiram que Conselho Nacional de Justiça tem autonomia de investigar e punir. (Págs. 1 e 3)

Vereadores se armam para garantir salário maior (Págs. 1 e 7)

Alta recorde: Inflação de BH dispara em janeiro

Custo de vida na capital subiu 2,60% no mês passado, maior aumento em 10 anos. Contratação de empregados domésticos, IPTU e passagem de ônibus foram os três itens que mais alimentaram o dragão. (Págs. 1, 12 e Editorial, 10)

Cidades: Novo ministro assume a pasta e já enfrenta denúncias (Págs. 1 e 4)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Jornal do Commercio

Manchete: Posseiros param Suape

Agricultores do entorno do porto fecharam a rodovia PE-60 por mais de quatro horas, na manhã de ontem, protestando contra as desapropriações na área. Manifestação provocou congestionamento quilométrico no já complicado acesso ao Litoral Sul. (Págs. 1 e Economia 4)

JC Negócios: Fernando Castilho

MST em Suape

Inabilidade do governo para negociar reforça movimentos sociais. (Págs. 1 e Economia 2)

Cai sétimo ministro do governo Dilma

Negromonte deixa pasta das Cidades acusado de pagar por apoio. PP mantêm vaga. (Págs. 1 e 3)

Blitz deixa secretário na berlinda

Após se negar a fazer o teste do bafômetro, titular estadual dos Transportes, Isaltino Nascimento, vira alvo de especulações de que estaria de saída. (Págs. 1 e 6)

Bancários apreensivos após registro do 9º assalto a agências (Págs. 1 e Cidades 4)

Procuradora é morta pelo marido a facadas em Minas Gerais (Págs. 1 e 8)

TRT ordena volta de operários da Arena ao trabalho (Págs. 1 e Esportes 3)

Cúpula do futebol egípcio é afastada

Após o massacre de 74 pessoas durante partida do campeonato nacional, dirigentes da federação Egípcia e governador de Port Said foram destituídos. (Págs. 1 e Esportes 4)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Zero Hora

Manchete: Petrobras assina hoje projeto para triplicar gás industrial no RS

Tarso formaliza, no Rio, com a estatal e as multinacionais Hyundai e Samsung, parceria que visa a investimento entre US$ 2 bi e US$ 5 bi no Estado. (Págs. 1 e 18)
Contra-ataque: Como foi montada a defesa da posse no TJ

Ministro do Supremo decide hoje se Bandeira Pereira continua impedido de assumir o cargo. (Págs. 1, 6, 8 e Tulio Milman, 3)


Beira-Rio: 224 dias sem obras

Com o estádio enredado em negociação com construtora, cresce temor de Porto Alegre perder a Copa. (Págs. 1, 4 e 5)


Vitória no STF: CNJ retoma o poder de vigiar juízes

Por seis votos a cinco, Supremo derruba liminar que limitava fiscalização de magistrados. (Págs. 1 e 12)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Brasil Econômico


Manchete: Privatização de aeroportos atrai 11 grupos: ágio alto e retorno baixo

Nunca tantos consórcios foram montados para disputar um processo de concessão. Os leilões dos aeroportos de Guarulhos, Campinas e Brasília devem alcançar preço bem acima do estipulado, o que reduzirá o retorno a cerca de 4% do investimento. (Págs. 1 e 4)

Que beleza!!!!

O Brasil supera o Japão e se torna o segundo maior mercado de cosméticos do mundo. Só perde para os EUA. (Págs. 1 e 18)
Bateu uma saudade

Sam Zell, o megainvestidor americano, se une ao GP para retomar o controle da Gafisa. (Págs. 1 e 23)
Blindada, Dilma demite Negromonte, mas PP fica

Pela sétima vez no atual governo, um ministro sai cercado por denúncias. Desta vez foi Mário Negromonte, das Cidades, que será substituído pelo deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). (Págs. 1 e 10)


Europa receberá ajuda da China

Primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, diz que solução para crise europeia é “urgente”. (Págs. 1 e 36)

Supremo concede poderes ao CNJ

Numa decisão apertada (6 a 5), STF assegurou direito do Conselho de investigar juízes. (Págs. 1 e 12)

Redecard dobra investimentos no país em 2012

O presidente da empresa, Cláudio Yamaguti, anunciou que vai investir R$ 500 milhões para expandir sua rede credenciada. (Págs. 1 e 32)

Até que o divórcio os una para sempre

Consultores dão dicas de como planejar financeiramente uma possível dissolução do casamento, ganhar dinheiro com isso e ainda continuar amigos. (Págs. 1 e 34)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 
sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

O Globo

Manchete: Nova tragédia, velhos erros
Obras irregulares podem ter causado desabamento que deixou 4 mortos e 22 desaparecidos

O desabamento de três prédios na Cinelândia – que deixou quatro mortos e 22 desaparecidos, além de seis feridos em mostra que erros e negligência podem estar por trás de mais uma tragédia na cidade. No prédio de 20 andares, que ruiu sobre outros dois, estavam sendo realizadas, sem licença do Crea-RJ, duas obras de grande porte, no 3º e no 9º andares. “Eram obras irregulares, com certeza”, disse o presidente da Comissão de Análise e Prevenção de Acidentes da entidade, Luiz Antonio Cosenza. Além disso, as obras não tinham licença da Secretaria de Urbanismo – obrigatória, conforme o Plano Diretor, quando reformas são realizadas no entorno de bens tombados. O prédio era vizinho do Teatro Municipal, protegido pelo Iphan. A prefeitura alega que a exigência só se aplicaria a obras que afetem a ambiência. Se confirmadas as mortes dos desaparecidos, a catástrofe da Cinelândia vai se equiparar à maior tragédia já provocada por desmoronamentos no Rio – o do Elevado Perimetral, em 1971. A polícia instaurou inquérito para apurar responsabilidades. Uma falha estrutural é, até agora, a principal hipótese para explicar o desmoronamento. Após vistoria no local, o especialista do Crea Antonio Eulálio Pedro afirmou que o desabamento pode ter sido causado pela subtração de uma viga ou de um pilar, pela corrosão da laje da cobertura ou por excesso de peso de entulho de obra. Relatos de sobreviventes reforçam as suspeitas. Um dos quatro operários da obra no 9º andar revelou que, pouco antes de os prédios caírem, ele subia pelo elevador com tijolos e areia. Uma empresária com escritório no 16º andar contou que estranhava quando o elevador parava no 3º pavimento: “Dava para ver que não tinha nenhuma parede nem as pilastras.” (Págs. 1, Caderno especial e editorial “Um alerta à cidade do Rio”, 6)

A dor da espera

Dor e desespero na Câmara dos Vereadores, onde a prefeitura montou um centro de assistência para as pessoas que procuravam notícias de parentes. (Pág. 1)

Omar, desaparecido

Omar Mussi, 48 anos, era especializado em Tecnologia da Informação (TI) e dava o treinamento para os funcionários da TO. Deixou mulher e filha. (Pág. 1)

‘Mãe, não morre!’

Kelly Meneses, 28 anos, estava num curso no 6º andar. A filha deixou recado no Facebook: “Mãe, não morre, fica comigo! Kelly está entre os desaparecidos.” (Pág. 1)

‘Nasci de novo’

“O prédio parecia estar desmanchando”, disse Alexandro da Silva Santos, 31, que trabalhava numa das obras do prédio e escapou pelo elevador. (Pág. 1)

Sala de aula cheia no prédio que caiu

Doze dos desaparecidos estavam na sala de aula do curso de Tecnologia de Informação da TO, a dona das obras. Nos prédios havia mais de 50 empresas e escritórios de advocacia. (Pág. 1)

‘Vada a bordo, Cabral!’

O silêncio do governador, que só após 17 horas falou sobre a tragédia, em entrevista por telefone, provocou sátiras nas redes. Internautas brincaram que ele estava “no Canadá, com Luiza” e adaptaram o bordão italiano “vada a bordo” para provocar Cabral. Assessores disseram que ele acompanhou os fatos. (Pág. 1)

Dilma não aceita ameaças do PMDB e tira diretor do Dnocs (Págs. 1, 3 e 4)

Ancelmo Gois
O ministro da Saúde suspenderá hoje todas as 37 obras dos seis hospitais federais do Rio, com base em relatório do Tribunal de Contas. A maioria é suspeita de fraudes, as outras têm má gestão. (Págs. 1, 16 e 17)


Desemprego no país cai a 4,7%, o menor dos últimos 9 anos (Págs. 1 e 21)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Folha de S. Paulo

Manchete: Reforma pode ter derrubado prédios no Rio; mortos são 5
Defesa Civil investiga se pilar de suspensão foi rompido por obra; 21 pessoas estão desaparecidas

Uma falha estrutural causada por reformas é a principal hipótese para o desabamento de três prédios, no centro do Rio, segundo a Defesa Civil, e especialistas. A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso.

O desmoronamento matou ao menos cinco pessoas e deixou seis feridos. Até a conclusão desta edição, havia 21 desaparecidos. As equipes de resgate dizem que há poucas chances de encontrar sobreviventes. (Págs. 1 e Cotidiano C1)

Ruy Castro

Região do acidente foi marcada por obras pioneiras (Págs. 1 e Opinião A2)

Foto legenda: Máquinas e bombeiros buscam sobreviventes nos escombros dos prédios, no centro do Rio; imagem de câmera de segurança mostra pessoas correndo da nuvem de poeira. (Pág. 1)

BC indica que taxa de juros cairá para um dígito no país
O Banco Central indicou, de modo inédito, que continuará a reduzir a taxa de juros no Brasil até chegar abaixo de 10% ao ano.

A ata do Copom afirma que existe “elevada probabilidade” de a Selic cair “para o patamar de um dígito”. Na semana passada, o Banco Central reduziu a taxa para 10,5% ao ano. (Págs. 1 e Poder A6)

Homicídio em SP cai, mas morte após roubo cresce
Os homicídios caíram 3,05% no Estado de São Paulo, segundo a Secretaria de Segurança Pública. Foram 4.189 registros em 2010 – ou 10,05 casos por 100 mil habitantes. A meta do governo era chegar a menos de 10 por 100 mil habitantes.

Já os latrocínios passaram de 253 casos em 2010 para 306 em 2011. (Págs. 1 e Cotidiano C8)

Para Dilma, ação no Pinheirinho foi uma “barbárie”
Em reunião fechada com movimentos sociais em Porto Alegre (RS), Dilma Rousseff fez duras críticas à reintegração de posse na área do Pinheirinho, em São José dos Campos (SP). A presidente se referiu a operação da Polícia Militar paulista como “barbárie” e disse que não esperava que ocorresse dessa maneira. (Págs. 1 e Cotidiano C9)

Dirigente culpa ‘pessoal da favela’ por dano em casa
Ao verificar que casas entregues pelo Estado em Ribeirão Preto (SP) ainda tem problemas, Milton de Souza Leite, diretor da CDHU, disse que os problemas refletem o mau uso feito por moradores. “O pessoal veio da favela. Não está acostumado a viver em casa.” (Págs. 1 e Poder A8)


‘MST’ paraguaio ameaça invadir terra de brasileiros
O movimento sem-terra paraguaio ameaça invadir fazendas próximas a fronteira onde vivem 250 mil brasileiros. Há uma semana, o presidente Fernando Lugo determinou demarcação de terras na região para saber se brasileiros estão em áreas do governo. (Págs. 1 e Mundo A11)


Irã nega atrito com diplomacia brasileira no atual governo (Págs. 1 e Mundo A13)

Após desafio de líder do PMDB, governo demite chefe do Dnocs (Págs. 1 e Poder A4)

Saúde
Com 30 mil novos casos, hanseníase caiu 15% no país no ano passado. (Págs. 1 e C18)


Foto legenda: Sujou
Óleo que vazou durante a transferência do produto de um navio para refinaria atingiu praia de Tramandaí (RS); segundo o Ibama, a mancha no mar tem 1km². (Págs. 1 e Mercado B9)


Editoriais
Leia “República pela metade”, sobre relação do PMDB com Dilma Rousseff; e “Sacolinha vazia”, acerca da polêmica criada por supermercados em SP. (Págs. 1 e Opinião A2)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

O Estado de S. Paulo

Manchete: Desabamento no Rio mata 4 e 22 estão desaparecidos
Bombeiros passaram o dia vasculhando escombros dos 3 prédios que desmoronaram no centro. Famílias se reuniram a espera de notícias. Causas do acidente são desconhecidas

Quatro corpos haviam sido retirados até as 21h de ontem da montanha de escombros dos três prédios que desabaram na noite de quarta-feira no centro do Rio. Vinte e duas pessoas continuavam desaparecidas. O primeiro corpo encontrado foi o de um homem de 44 anos. Ele estava abraçado a uma carteira de sala de aula. O segundo corpo, de um homem de 73 anos, foi identificado por parentes. Também foi localizado o corpo de uma mulher, não identificada. Dos seis feridos na véspera, cinco foram liberados e uma mulher submetida a cirurgia continuava internada. À medida que passavam as horas, diminuíam as esperanças dos bombeiros de encontrar alguém com vida. “As chances são muito baixas”, disse o comandante da Defesa Civil, o coronel Sérgio Simões. Na noite da tragédia, ele falara de bolsões de ar que poderiam fornecer oxigênio para soterrados. O desmoronamento mudou a rotina no centro. O trânsito foi interditado e pessoas usavam máscara para se proteger da poeira. Até a noite de ontem, as causas do acidente eram desconhecidas. (Págs. 1 e Cidades C1, C3 e C5)

Foto-legenda: ‘Milagre’

O ajudante de pedreiro Alexandro Santos, de 31 anos, sobreviveu por estar num elevador. “Foi a única coisa que sobrou do prédio.” (Págs. 1 e C3)

Foto-legenda: Uma espera angustiante

A Câmara dos Vereadores, no centro, virou ponto de atendimento às famílias de vítimas. As informações, escassas, eram passadas por bombeiros. (Págs. 1 e C3)

MP denuncia juízes por venda ilegal de imóvel
O Ministério Público Federal (MPF) denunciou criminalmente os juízes federais Moacir Ferreira Ramos e Solange Salgado da Silva Ramos de Vasconcelos, acusados de apropriação indébita, informa o repórter Fausto Macedo. Ex-presidentes da Associação dos Juízes Federais da lª Região, eles foram denunciados por terem vendido, sem autorização, a única sala comercial da entidade em Brasília. O dinheiro da venda – R$ 115 mil, segundo o MPF – foi usado para abater dívidas de empréstimos pessoais dos dois magistrados. (Págs. 1 e Nacional A4)

Em oito anos, índice de desemprego cai pela metade
O índice de desemprego fechou o primeiro ano da gestão de Dilma Rousseff em 6%, a metade do registrado em 2003 (12,4%), no início do governo Lula. O resultado de 2011 foi beneficiado pela queda do desemprego de 5,2% em novembro para 4,7% em dezembro, a menor taxa de toda a série histórica da Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE. A média do ano foi de 1,4 milhão de pessoas em busca de emprego. Em 2003, eram 2,6 milhões. (Págs. 1 e Economia B1)

11 milhões de trabalhadores tinham carteira assinada no ano passado.

BC avisa que taxa de juro será de um dígito em breve
Em um texto mais direto que os anteriores, a ata da última reunião do Copom divulgada ontem explicita a preocupação com o ritmo da economia, que cresceu menos que o esperado no segundo semestre de 2011. Segundo o Banco Central, é “elevada a probabilidade” de que a taxa básica da economia, a Selic, hoje em 10,5%, siga em queda em direção ao nível de um dígito. (Págs. 1 e Economia B4)

Movimentações atípicas

Levantamento do Estado mostra que, desde 2010, o mercado de juros tem movimentação atípica às vésperas de reuniões em que a decisão do Copom sobre a Selic surpreende. (Págs. 1 e Economia B5)

SP tem menos homicídios
Em 2011, o Estado de São Paulo registrou 4.189 homicídios, 132 menos do que em 2010. Já os latrocínios (roubos seguidos de morte) cresceram 20,9%. (Págs. 1 e Cidades C8)

Irã aceita diálogo sobre programa nuclear (Págs. 1 e Internacional A10)

Mercadante demite presidente do Inep (Págs. 1 e Vida A13)

Ameaça de líder do PMDB faz Planalto demitir diretor do Dnocs
A presidente Dilma Rousseff mandou demitir Elias Fernandes da diretoria do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) ao saber que o líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves, dissera não admitir ver seu afilhado político deixar o cargo com a pecha de corrupto. (Págs. 1 e Nacional A5)

Celso Ming
Pleno emprego e juros

O BC nunca chegou tão perto de admitir que busca juros abaixo de 10% ao ano. Também nunca o desemprego foi tão baixo. Esse é um obstáculo. (Págs. 1 e Economia B2)

Nelson Motta
Darth Vaders de toga

Nada justifica que tantos juízes do TJ do Rio ganhem mais de R$ 50 mil por mês, o dobro do salário da presidente da República. (Págs. 1 e Nacional A9)


Notas & Informações
O risco de uma recaída global

O governo deveria dar mais atenção ao comércio internacional e à saúde das contas externas. (Págs. 1 e A3)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Correio Braziliense

Manchete: Rio de angústias…
Enquanto os bombeiros procuravam vítimas sob toneladas de escombros – até ontem à noite foram confirmadas cinco mortes -, as autoridades e a população do Rio de Janeiro buscavam explicações para o desabamento de três prédios no Centro da cidade. Há suspeitas de que duas obras clandestinas em um dos edifícios provocaram a tragédia.

…de tristezas

Sandra Maria Ribeiro soube da morte do pai por telefone. Um bombeiro que fez o resgate do corpo deu a notícia. Cornélio Ribeiro Lopes, 73 anos, era porteiro e morava no Edifício Liberdade havia 20 anos. A atual esposa de Cornélio, Margarida, também vivia no local e ainda não foi encontrada

….de dúvidas

A catadora de lixo Vera Lúcia dos Santos trabalhava perto dos prédios. Ela escapou, mas o seu sobrinho Moisés Moraes Silva foi soterrado e morreu. Três mulheres que estavam com ela sumiram. Vera teme que essas pessoas também não tenham saído a tempo. Segundo a Defesa Civil, há 21 desaparecidos.

….de milagres

A história de Alexandro Santos, 31 anos, pode virar um filme. O pintor estava no 9º andar do Liberdade quando a estrutura ruiu. Sobreviveu porque entrou no elevador. Alexandro foi salvo após ligar do celular para um amigo. Com um sorriso no rosto e nenhum ferimento grave, ele diz que nasceu de novo. (Págs. 1 e 6 a 8)

O menor desemprego da história
IBGE anuncia índices recordes no país, de apenas 6% em 2011 e de 4,7% em dezembro. (Págs. 1, 9 e Visão do Correio, 12)

Mudou? Tudo como d’antes no Dnocs de Alves
Diretor do departamento, Elias Fernandes é demitido, mas o cargo segue sob controle de líder do PMDB. (Págs. 1 e 2)

Mais R$ 12 milhões desviados no TRT
Novo desvio de recursos destinados a indenizações judiciais se soma aos R$ 5,5 milhões que já haviam sido descobertos pelo tribunal. A servidora Márcia Vieira, acusada de praticar as duas fraudes, depôs na Polícia Federal e disse não ter ideia do tamanho da sangria. (Págs. 1 e 5)


– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Valor Econômico

Manchete: Fundos driblaram queda da bolsa e ainda bateram o CDI
Com uma estratégia basicamente conservadora, um seleto grupo de dez fundos de ações conseguiu não apenas evitar perdas com o naufrágio da bolsa, que caiu 18,1% em 2011, mas ainda superar o rendimento de 11,6% proporcionado pelo CDI. O ranking elaborado pelo economista Marcelo d’Agosto, responsável pelo blog “O Consultor Financeiro” no portal Valor, levou em conta os fundos de ações não exclusivos e com mais de dez cotistas.

Os resultados mostram que 2011 foi o ano dos papéis “defensivos”, bons pagadores de dividendos, com geração de caixa estável. A liderança ficou com os fundos BB Ações Cielo e Bradesco FIA Cielo, que compraram apenas ações da credenciadora de cartões, cujos papéis subiram 53,3%. As ações de Cielo e Redecard tiveram grandes descontos em 2010 porque os investidores apostavam que a abertura da concorrência em um setor antes fechado derrubaria seu valor. Isso não ocorreu. (Págs. 1 e D3)


Minoritários reclamam da Petrobras
Acionistas minoritários estrangeiros da Petrobras estão preocupados em garantir que indicarão, sem interferência da empresa, um representante para o conselho de administração na assembleia geral deste ano. Há oito dias, dez grandes investidores europeus e americanos enviaram carta ao ministro Guido Mantega, presidente do conselho de administração da companhia. O motivo da carta foi a indicação e posterior eleição para o conselho de Josué Gomes da Silva, controlador da Coteminas e filho do ex-presidente da República José Alencar. Os acionistas reclamam do procedimento da Petrobras, que os levou a aprovar o nome do empresário sem todas as informações a seu respeito. (Págs. 1 e D1)


Ata mostra que o BC adotou ‘cenário Dilma’
O Banco Central deu um claro sinal de que está disposto a concretizar o “cenário Dilma”, com a taxa Selic perto de 9% ao longo de 2012. Foi isso que a ata do Copom sacramentou ontem, com uma previsão explícita sem precedentes: a taxa de juros deve ser de um dígito, dado o frágil ambiente externo. Da leitura do texto fica pelo menos uma convicção: a convergência dos juros domésticos para os padrões internacionais é um projeto de governo.

Ao fazer essa previsão, o BC recorreu a argumentos questionados por parte do mercado, como o de que a inflação em 12 meses caminha para o centro da meta em 2012 e que o juro neutro (aquele que permite o crescimento econômico sem gerar inflação) mudou de nível e é menor atualmente. “Fazer essa indicação sobre a Selic quando a projeção da inflação do próprio BC não está totalmente alinhada com o centro da meta é assumir riscos”, afirma o economista-chefe do Deutsche Bank, José Faria. “Cresceu o risco de o BC ter de subir os juros antes de 2013”. (Págs. 1, C1 e C2)


Retomada modesta não inibe corte de juros
O pior momento da atividade econômica ficou para trás e desde novembro está em curso uma recuperação, mas o ritmo ainda é moderado, segundo analistas, não sendo obstáculo à queda da taxa de juros para a casa de um dígito – nível que a ata da reunião mais recente do Copom deixou claro que o Banco Central pretende testar.

Em Brasília, a expectativa é de que para garantir um crescimento de no mínimo 4% do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano, como deseja a presidente Dilma Rousseff, a equipe econômica deve preparar uma série de estímulos. Seria possível oferecer esses incentivos sem descumprir a meta fiscal. Um caminho em estudo é o aumento do crédito. O governo já cobrou dos bancos públicos um empenho maior na concessão de financiamentos. (Págs. 1, A5 e C2)


SDE investiga denúncias contra o Google
A Secretaria de Direito Econômico recebeu 200 páginas em manifestações do Google e do Buscapé no processo em que decidirá se há discriminação nas buscas feitas pelo Google no segmento de pesquisa de preços pela internet.

O caso promete ser uma das investigações antitruste mais importantes no Brasil envolvendo tecnologia e informação. De um lado, o Buscapé diz que passou a ser discriminado pelo Google, desde outubro, quando foi lançado o Google Shopping. O Google nega a acusação e afirma que seu sistema de buscas não privilegia empresas e segue o interesse dos usuários. (Págs. 1 e B3)


Porta-contêineres ficam ociosos
A redução do comércio internacional faz com que as empresas de navegação especializadas no transporte de contêineres enfrentem excesso de capacidade em relação à demanda. Essa realidade deixou ancorados nos portos, no início de janeiro, 246 navios ao redor do mundo, o equivalente a 595 mil TEUs (medida equivalente a um contêiner de 20 pés), ou 3,9% da capacidade de carga da frota mundial. Em abril, o percentual da frota ociosa pode chegar a 5,5%. (Págs. 1 e B8)


União Europeia retoma a ideia de acordo comercial com os Estados Unidos (Págs. 1 e A9)

USP busca os caminhos do pleno reconhecimento internacional (Págs. 1 e Eu & Fim de Semana)

Microusinas domésticas
O governo prepara a regulamentação para a microgeração doméstica de energia a partir de painéis fotovoltaicos. O objetivo da medida é incentivar o uso da energia solar por meio da redução da conta de luz dos consumidores que aderirem à proposta. (Págs. 1 e A4)


A face do desemprego
O desemprego nas principais regiões metropolitanas encerrou o ano passado em 4,7%, menor nível da série histórica. O desemprego é maior entre as mulheres jovens, de média escolaridade e sem experiência. (Págs. 1 e A12)


Blog de moda vira canal de venda
Empresas como L’Oréal, Dior, Reckitt Benckiser, Droga Raia e Lojas Marisa transformam blogueiras famosas como Sophia Alckmin — filha do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin —em ferramenta de vendas para produtos de beleza e artigos de moda. (Págs. 1 e B1)


Negócios do pré-sal
A Ritz Engenharia planeja a construção de uma retroárea para o porto de Santos, no município do Guarujá, para atender os fornecedores de produtos e serviços à indústria do petróleo. O investimento total pode chegar a R$ 650 milhões. (Págs. 1 e B6)


Defesa contra os importados
O Ministério da Agricultura prepara relação de produtos agropecuários que será submetida ao Mercosul para elevação das tarifas de importação. Vinhos e frutas estariam entre as prioridades. (Págs. 1 e B11)


Seringueiras precoces
O Instituto Agronômico de Campinas (IAC) anunciou o desenvolvimento de seringueiras com maior produtividade. Os clones chegaram à primeira extração de látex com cinco anos — o normal são sete anos. (Págs. 1 e B11)


Inadimplência em queda
Sem a pressão dos fatores que impulsionaram a inadimplência no início do ano passado — inflação e juros em alta —, a desaceleração da economia e a cautela dos bancos na concessão de empréstimos devem reduzir os índices de atrasos em 2012. (Págs. 1 e C7)


MP cobra planos para resíduos
Ministério Público cobra de prefeituras os planos para o cumprimento da política nacional de coleta e reciclagem de resíduos sólidos, sob pena de não receberem recursos para aterros e implantação da coleta seletiva. (Págs. 1 e E1)

Ideias
Raul Velloso e outros

A despesa corrente crescente do governo exige que o Fisco tribute tudo, independentemente dos prejuízos causados. (Págs. 1 e A10)


Ideias
José Luis Oreiro

Acumulam-se sinais preocupantes de que o país está voltando à semiestagnação prevalecente entre 1994 e 2005. (Págs. 1 e A11)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Estado de Minas

Manchete: Escombros e mortes no Rio
Bombeiros atravessam a segunda madrugada em busca de vítimas

Nuvens de poeira se fundem à fumaça e um cheiro forte de fuligem e gás empesteia o ar. Somado ao barulho de sirenes e de máquinas revirando os escombros, o cenário é de horror e de caos no entorno da Avenida Treze de Maio, no Centro do Rio, palco da tragédia da noite de quarta-feira, quando três prédios desabaram. É o que relata o enviado especial do Estado de Minas, Daniel Camargos, que ouviu depoimentos assustadores de quem escapou por pouco do desastre e acompanhou o desespero e a ansiedade de parentes de desaparecidos acompanhando as buscas.

O motivo da tragédia

Obras irregulares que teriam afetado a estrutura do edifício mais alto são a causa mais provável.

O que havia nos prédios

Os imóveis abrigavam escritórios de advocacia, contabilidade, imobiliárias e outros serviços.

5 mortos /21 desaparecidos

“Ia morrer todo mundo se fosse na hora do expediente”

Tereza Andrade, sócia de empresa de crédito que funcionava no 16º andar do Edifício Liberdade

Descaso em BH

Tal como no Rio, o Centro da capital mineira tem vários arranha-céus erguidos nos anos 1930 e 1940, alguns em mau estado de conservação. No Edifício Itatiaia, na Praça da Estação, com rachaduras e problemas de reboco na fachada, o Estado de Minas flagrou obras sem projeto nem aval de engenheiros, tocadas pelos próprios condôminos. Já o Edifício Ibaté, na São Paulo com Afonso Pena, acometido de infiltrações, está fechado há anos. (Págs. 1, 10 a 12 e o Editorial ‘Custo alto da imprudência’, 6)

PBH deixa de convocar mais de 3 mil concursados
Enquanto negociava com os vereadores a criação de 52 cargos sem concurso, a prefeitura dispunha de 3.543 aprovados em seleção em agosto de 2010 à espera do chamado. Questionado se os concursados não poderiam preencher as vagas, o Executivo mandou retirar o projeto na Câmara. (Págs. 1 e 3)


Depois do temporal: Municípios correm para receber verba
Prazo para cidades mineiras terem acesso ao dinheiro de reconstrução dos estragos das chuvas termina amanhã para parte delas. Prefeitos tentam tirar dúvidas com a União e acelerar processo de cadastro. (Págs. 1 e 23)


Dnocs: Diretor deixa cargo após denúncias de irregularidade (Págs. 1 e 8)

Trabalho: Desemprego na grande BH é o mais baixo da história (Págs. 1 e 13)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Jornal do Commercio

Manchete: É imposto demais e benefício de menos
Pesquisa feita em 30 países deixa o Brasil na pior colocação quando o assunto é carga tributária versus aplicação adequada do dinheiro público. Perde inclusive para Uruguai e Argentina. (Págs. 1 e Economia 3)

Convênio vai ajudar saúde de acidentado
Governos estadual e federal repassarão R$ 87 mil todo mês para unidade de reabilitação de pacientes da Fundação Terra, em Arcoverde, no Sertão. (Págs. 1 e Cidades 3)


Djaci Falcão morre aos 92 anos no Recife
Ex-presidente do STF faleceu ontem, quando dormia em casa. Sepultamento está marcado para as 11h de hoje, no Cemitério de Santo Amaro. (Págs. 1 e 8)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Zero Hora

Manchete: Vazamento mobiliza operação no Litoral
Falha em descarga de petróleo produz mancha de um quilômetro quadrado na costa gaúcha e leva Ibama a pedir reforços, diante do risco de desastre ambiental.

Foto legenda: Óleo do descarregamento de navio em terminal de Tramandaí invade mais de três quilômetros de areia e expulsa banhistas. (Págs. 1, 36 e 37)

Dilma no Fórum: “Estamos no centro dos debates de um novo modelo”
Presidente diz que “receitas fracassadas” são propostas à Europa. (Págs. 1, 4 e 5)


Rio em choque: Tragédia alerta para obras sem controle
Em meio à retirada de corpos e à busca de desaparecidos, instala-se um debate na sociedade. (Págs. 1, 30 a 32, Editorial, 10 e Paulo Sant’Ana, 55)


Entrevista ZH: Davos volta seus olhos para o Brasil
Ben Verwaayen, executivo de multinacional, reitera interesse no país. (Págs. 1 e 18)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Brasil Econômico

Manchete: BC surpreende ao revelar na ata do Copom que busca juro de um dígito
O Banco Central quebrou um paradigma ontem ao divulgar a ata da última reunião do Copom. Nunca antes na história do país, a autoridade monetária admitiu num documento oficial que persegue patamar tão baixo para a taxa básica. No mercado, há dúvidas de quando o objetivo será alcançado. (Págs. 1 e 30)

A próxima atração cultural
Depois de restauração de R$ 76 mi, São Paulo ganha amanhã um novo museu: o MAC com 8 mil obras de arte. (Págs. 1 e 28)


Alimentos
Arroz é Tio João, água é Lindoya, açúcar é União e carne bovina in natura será Friboi, quer Wesley Batista. (Págs. 1 e 16)


Desemprego baixo bate novo recorde
A taxa de dezembro foi menor da história: 4,7%. No ano, 6%. (Págs. 1 e 6)


Brasil melhora na área de patentes
Acordos internacionais e inovação tecnológica foram destaque. (Págs. 1 e 12)


Mantega garante que governo vai investir 3% do PIB em 2012
O ministro disse ainda que a meta para o déficit primário será cumprida. Tudo para ter crescimento de 4,5%. (Págs. 1 e 8)


Desabamento no Rio deixou empresas ‘Entre a dor e o nada’
Título do filme produzido pela MPC, que perdeu escritório, resume o sentimento de todos com a tragédia. (Págs. 1 e 4)


‘A Aneel errou ao fazer o trabalho de fiscalização’
O diretor-geral Nelson Hubner, em entrevista ao BRASIL ECONÔMICO, admitiu que houve falha de fiscalização no apagão de 2011 em São Paulo, provocado por erro da AES Eletropaulo. (Págs. 1 e 10)


Bya Barros vende casa dos ricos
Arquiteta e decoradora dos ricos e famosos e ex-mulher de Carlos Jereissatti, do Iguatemi, vira corretora de imóveis. (Págs. 1 e 23)


Cameron: “Taxar bancos é loucura”
Em Davos, premier inglês critica proposta dos franceses. (Págs. 1 e 36)


Empresas se fundem para fazer recuperação de crédito
Veganet e Larc criam holding Vegapar para reduzir custos e ganhar competitividade na prestação de serviços financeiros. (Págs. 1 e 32)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

O Globo

Manchete: Desabamento e morte

Prédio cai sobre outro no Centro e faz 11 vítimas

Dois prédios comerciais desabaram ontem à noite na Avenida Treze de Maio 44 e na Rua Manoel Carvalho 16, uma região de grande movimento no Centro do Rio, próxima a monumentos importantes da cidade, como o Teatro Municipal, a Câmara dos Vereadores e o Museu Nacional de Belas Artes. O número de vítimas ainda não era conhecido até as 22h30m – falava-se em 11, entre mortos e feridos. Segundo fontes da Defesa Civil municipal, pelo menos dois corpos foram encontrados. De acordo com as primeiras informações, teria havido uma explosão no prédio da Treze de Maio, de 18 andares, e os escombros teriam atingido o edifício da Manoel Carvalho, de 11 andares, cobrindo carros, motos e a calçada. Segundo testemunhas, havia um forte cheiro de gás no entorno. “O prédio (o da Treze de Maio) caiu todo, como se tivesse sido implodido. Parecia o World Trade Center”, contou o advogado Luiz Antônio Jean Trajan, que trabalha num escritório em frente. Edifícios vizinhos foram evacuados. Bombeiros também ouviram estalos num prédio na Almirante Barroso, ao lado de um dos edifícios que desabou. Ali, pessoas foram resgatadas na cobertura. A Avenida Rio Branco foi interditada, assim como parte da Almirante Barroso, além de quatro estações do metrô. (Págs. 1, 13 e 14)

Reino Unido perto da recessão aumenta incertezas na Europa

Em Davos, Merkel faz apelo a empresários e pede tempo 

O Reino Unido está à beira da recessão. No último trimestre do ano passado, a economia britânica encolheu 0,2%, resultado pior do que o previsto, aumentando as incertezas na Europa. No Fórum Econômico Mundial, em Davos, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, fez apelo aos empresários para que deem tempo à Europa para resolver a crise da dívida. Pessimistas: Joseph Stiglitz e Michael Spence, ganhadores do Nobel de Economia, alertam para efeitos negativos de medidas de austeridade e dificuldades para implantar reformas em Itália e Espanha. (Págs. 1, 23 a 25 e Merval Pereira) 
Brasil dá visto a Yoani após sinal de Cuba

Numa decisão da presidente Dilma Rousseff, que visita Cuba semana que vem, o Itamaraty deu visto para a blogueira Yoani Sánchez vir ao Brasil. Segundo interlocutores do governo, a autorização só foi concedida após Cuba ter sinalizado que permitirá a viagem da dissidente. Yoani, porém, se mostrou cética: “Agora falta a parte mais difícil.” (Págs. 1 e 30) 
Verba do Dnocs é para o RN, mas a seca é no RS (Págs. 1, 3 e 4)


– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Folha de S. Paulo


Manchete: Três prédios desabam no Rio

Até a conclusão desta edição, cinco pessoas haviam sido resgatadas pelos bombeiros e não havia informações de mortes 

Três prédios comerciais desabaram ontem por volta das 20h30 no centro do Rio de Janeiro. Até a conclusão desta edição, cinco pessoas haviam sido resgatadas dos escombros pelo Corpo de Bombeiros e não havia informações sobre mortes. 

O primeiro prédio a cair tinha 20 andares. O segundo, ao lado, 10. Um edifício menor, de 4 pavimentos, foi atingido pelos dois maiores e também desabou. (Págs. 1 e Cotidiano)

Foto legenda: Escombros dos prédios que caíram, com as luzes do Theatro Municipal ao fundo; no detalhe, mulher que estava próxima ao local. (Pág. 1)

Nuvem de poeira encobriu ruas e carros da região, após estrondo e muita correria (Págs. 1 e Cotidiano C4)

Economia da União em 2011 supera meta em R$ 10 bi

A contenção de gastos federais e a arrecadação acima do esperado no ano passado geraram uma economia que superou em R$ 10 bilhões a meta prevista pelo Ministério da Fazenda. 

Os R$ 92 bilhões poupados animaram membros do governo, que pregam cortes brandos e alta de gastos no primeiro semestre. (Págs. 1 e Poder A6) 
Para manter aliado em cargo, líder do PMDB desafia Dilma

O deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) disse duvidar que Dilma demita Elias Fernandes do comando do Dnocs, órgão que atua no combate a seca e é alvo de acusações de desvios de R$ 192 milhões e de favorecimento a aliados. 

“O governo vai brigar com metade da República?”, questionou. (Págs. 1 e Poder A4) 
Kassab é alvo de pedras e ovos no aniversário de SP (Págs. 1 e Cotidiano C9)


Emergente deve ser ativo no G20, diz BC italiano

Em entrevista a Maria Cristina Frias, o diretor-geral do BC italiano, Fabrizio Saccomanni, disse que não está claro o que países emergentes farão com mais peso no G20, mas que “é importante que desenvolvam papel mais ativo”. (Págs. 1 e Mercado B2) 

Banco Central dos EUA manterá juro próximo de zero até 2014

Para estimular a economia, o Fed (Banco Central dos EUA) anunciou que a taxa de juros permanecerá baixa por três anos.

A taxa, que serve de referência para a economia, deverá ficar entre zero e 0,25% ao ano até o final de 2014. A promessa anterior do banco era até o meio de 2013.

O Fed informou que espera crescimento modesto da economia dos EUA nos próximos trimestres. (Págs. 1 e Mundo A8) 
Brasil concede visto turístico para a cubana Yoani Sánchez (Págs. 1 e Mundo A12)



Foto legenda: Gilberto Kassab é escoltado para deixar a Sé enquanto manifestantes tentam agredi-lo. (Pág. 1)


Foto legenda: Bem preso

Sem lugar para pôr presos, delegacia de Anápolis (GO) os algema a argolas fixadas na parede de um corredor; no local que comporta 5 pessoas havia 24. (Págs. 1 e Cotidiano C8)
Editoriais

Leia “Operação Pinheirinho”, sobre ação policial em São José dos Campos; e “Democracia Islâmica”, acerca da influência religiosa no Egito. (Págs. 1 e Opinião A2)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

O Estado de S. Paulo


Manchete: STF lidera alta de gasto com diárias de viagem no Judiciário

Crescimento dessas despesas do Supremo foi de 41%, na contramão do Executivo

O Supremo Tribunal Federal (STF) aumentou em 41% as despesas com diárias de viagens de ministros e funcionários em 2011. O gasto saltou de R$ 707 mil para pouco mais de R$ 1 milhão em relação a 2010 e foi maior que o promovido por outros órgãos do Judiciário e pelo Ministério Público. No mesmo período, as despesas gerais com viagens da União caíram 35% (R$ 800 milhões). Também houve aumento dos desembolsos com diárias na Justiça Federal, na Justiça Militar e na Justiça do Trabalho, além do Conselho Nacional de Justiça. O Supremo informou que a verba atendeu a pedidos de ministros e servidores em suas atividades de trabalho, além de deslocamento de juízes auxiliares para ouvir testemunhas. Na Justiça Federal e na Justiça do Trabalho, o aumento de gastos em 2011 superou R$ 5 milhões. No Ministério Público da União o crescimento foi maior: R$ 5,2 milhões. (Págs. 1 e Nacional A4) 

Alvo de protesto, Kassab ganha afago de Dilma

O prefeito Gilberto Kassab (PSD) foi alvo de protesto que terminou com dez pessoas feridas na Praça da Sé. A PM usou bombas de efeito moral e gás de pimenta para dispersar os manifestantes. Kassab teve de sair da missa pelo aniversário da cidade escoltado por seguranças sob chuva de ovos e pedras. Profissionais da imprensa também foram intimidados pelo grupo. Depois, o prefeito foi a evento com a presidente Dilma Rousseff, que, em meio às negociações entre PT e PSD para uma aliança na eleição, elogiou a capacidade de Kassab de “agregar” e criar vínculos com “as pessoas mais diferenciadas”. (Págs. 1, Nacional A6 e Cidades C1) 


Dilma Rousseff 
Presidente

“Queria dirigir um cumprimento especial a essa figura capaz de agregar, capaz de criar vínculos fraternos e republicanos com as pessoas mais diferenciadas, que é o prefeito Gilberto Kassab”

País dá visto à dissidente cubana Yoani Sánchez

O governo brasileiro concedeu visto de turista para que Yoani Sánchez venha ao País para apresentação do documentário Conexión Cuba-Honduras. Colunista do Estado, ela havia pedido o visto em carta enviada na sexta-feira à presidente Dilma Rousseff. (Págs. 1 e Internacional Al3)

Yoani Sánchez 
Dissidente cubana

“Agora falta o mais difícil, que é conseguir a autorização de saída (de Cuba)” 
EUA adotam sistema de metas de inflação

Em um movimento histórico, o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) informou ontem que vai adotar o sistema de metas de inflação, o mesmo que é usado no Brasil desde 1999. O principal banco central do mundo se comprometeu a buscar um índice de 2% ao ano. Aqui, a meta é de 4,5%, com margem de tolerância de dois pontos porcentuais para cima ou para baixo. A decisão do Fed foi anunciada após reunião que manteve a taxa básica de juros no intervalo entre 0 e 0,25% ao ano, nível em que está desde o fim de 2008. (Págs. 1 e Economia B1) 

Ligação de fixo para celular ficará 10,8% mais barata

As ligações de telefones fixos para celulares ficarão 10,78% mais baratas em 24 de fevereiro. O preço médio, por minuto, cai de R$ 0,546 para R$ 0,487. Até 2014, será R$ 0,425. A determinação da Anatel deve reduzir ainda os custos das ligações entre celulares e até a inflação de 2012 poderá ser um pouco menor. (Págs. 1 e Economia B9) 
EUA resgatam reféns de piratas somalis (Págs. 1 e Internacional A10)


Consumidor improvisa no 1º dia sem sacola plástica (Págs. 1 e Vida A15)


Venda de carro importado tem queda de 47% (Págs. 1 e Economia B5)


Cerco ao Irã pode elevar petróleo em 30%, diz FMI (Págs. 1 e Internacional A11)


José Serra

Reprovado no Enem

O ex-ministro Haddad fingiu confundir a crítica a seu desempenho com as críticas ao Enem. Talvez seu papel fosse mesmo investir na confusão. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2) 

Eugênio Bucci

A política vai ao entretenimento

O político dos nossos dias aprendeu a ser star. Fazer política, na nossa era, é fazer parte da festa ininterrupta da famigerada “grande mídia”. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2) 


Notas & Informações

Assim fica mais fácil

A prática dos “restos a pagar” tem sido cada vez mais utilizada pelos governos do PT. (Págs. 1 e A3) 

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Correio Braziliense


Manchete: Prédios desabam e Centro do Rio entra em pânico

Dois edifícios localizados em ruas vizinhas ao Theatro Municipal, área central da capital fluminense, caíram ontem à noite. Segundo a Defesa Civil, 11 pessoas estariam nos escombros. Os bombeiros passaram a madrugada em busca das vítimas. O barulho, a poeira e o cenário de destruição assustaram os trabalhadores da região, que, há cerca de três meses, já havia sido abalada pela explosão de um restaurante, com três mortes. (Págs. 1 e 10)
Caso Duvanier: Protestos na missa

Amigos de Duvanier Ferreira pediram ontem o esclarecimento da morte do secretário. A ministra Miriam Belchior exige a punição dos responsáveis caso seja comprovada a negligência no atendimento médico. (Págs. 1 e 16)
Verba do Dnocs ajudou eleição de filho do diretor-geral (Págs. 1 e 2)


Ligação de celular ficará mais barata em fevereiro (Págs. 1 e 12)


Diplomacia: Blogueira cubana obtém visto brasileiro

O Ministério das Relações Exteriores anunciou a concessão do visto à blogueira Yoani Sánchez, que, em entrevista ao Correio publicada ontem, disse ter fé em Dilma para conseguir visitar o país. Yoani, agora, depende da liberação de Cuba para vir ao Brasil. Seus pedidos para deixar o país são normalmente negados pelo governo Castro. (Págs. 1 e 7)


PF investiga antraz em embaixada (Págs. 1 e 34)


Foto legenda: Cenas de campanha

No aniversário de 458 anos de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD) reuniu políticos de diferentes partidos, como a presidente Dilma, do PT, e Fernando Henrique Cardoso, do PSDB. Mas o anfitrião foi mal recebido na própria festa: manifestantes atiraram ovos no prefeito e entraram em confronto com a polícia. Também na capital paulista, Lula e o ator Reinaldo Gianecchini, ambos em tratamento contra o câncer, posaram para fotos. (Págs. 1, 6 e 11)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Valor Econômico


Manchete: Receitas de concessões vão estimular aviação regional

Os recursos arrecadados com as concessões de aeroportos permitirão ao governo mais que triplicar os investimentos na infraestrutura da aviação regional. Com isso, a quantidade de cidades atendidas por voos regulares – hoje são 129 – deverá subir para 209 até 2014, segundo plano da Secretaria de Aviação Civil. A única fonte hoje disponível para financiar aeroportos de pequeno porte administrados por governos é o Profaa, com orçamento anual de R$ 200 milhões. 

Duas outras fontes passarão a compor o recém-criado Fundo Nacional de Aviação Civil (Fnac), que será regulamentado por decreto presidencial nas próximas semanas: o dinheiro arrecadado com a concessão dos aeroportos e o adicional da tarifa de embarque internacional. A estimativa do governo é que mais de R$ 650 milhões estejam disponíveis para financiar aeroportos menores a partir de 2012. Empresas aéreas já garantiram ter interesse em operar as novas rotas e dizem que só não fazem isso ainda por problemas na infraestrutura existente. (Págs. 1 e A3)
Sete desafios para reformar o capitalismo

Apesar dos esforços bem-sucedidos de estabilização das economias, as pessoas estão mais perto do desespero. Algo parece estar errado com o sistema capitalista. Mas o que precisa ser feito para reformar o sistema?

O capitalismo sempre mudou e essa é, na verdade, a sua genialidade. Os choques de hoje justificam reformas urgentes. Consideremos sete desafios. 1) Os erros cometidos pelo excesso de alavancagem não podem ser repetidos; 2) É preciso criar amortecedores maiores para colapsos nas redes financeiras, principalmente a exigência de mais capital; 3) Atacar os problemas de desigualdade com explícita redistribuição fiscal dos vencedores para os perdedores e para seus filhos; 4) Mudar a governança empresarial – as grandes companhias não têm donos e isso as torna vulneráveis a saques pelo alto escalão. 5) Mudar a tributação para transferir a carga da renda para o consumo e a riqueza. 6) Proteger a política das investidas do mercado e regulamentar o uso do dinheiro nas eleições; 7) Aumentar a governança mundial para adaptá-la ao capitalismo contemporâneo globalizado. (Págs. 1 e A12)
British pode participar da compra da American

Alguns interessados em comprar a American Airlines estão buscando o apoio – e talvez um investimento – da British Airways para uma possível oferta, disseram pessoas a par da questão.

A empresa de private equity TPG Capital, que estuda investir na matriz da America Airlines, a AMR, entrou em contato com a Consolidated Airlines Group (ICA), a controladora da British e da Iberia Líneas Aéreas de España. A empresa espera determinar se a British estaria interessada em dar sua bênção à oferta da TPG ou até mesmo participar de um investimento na firma. A US Airways Group também tem interesse em uma fusão com a AMR, que pediu concordata no fim de novembro. (Págs. 1 e B4)

Equipamento hospitalar atrai capital externo

A empresa sueca Elekta vai antecipar para este ano investimento de US$ 250 milhões a US$ 300 milhões na construção de uma fábrica no Brasil para a produção de equipamentos hospitalares digitais de imagens na área de oncologia, informou ao Valor seu vice-presidente para a América Latina, Antonio Ponce.

Esse não é o único projeto de novos investimentos estrangeiros no país em produtos médicos. O Brasil deverá receber a partir deste ano quase US$ 1 bilhão para a construção de pelo menos três fábricas, uma delas para o desenvolvimento de vacinas. O Ministério da Saúde está em conversações com pelo menos cinco multinacionais para negociar a nacionalização e transferência tecnológica de medicamentos e equipamentos, com o objetivo de reduzir o déficit da balança comercial da saúde, que em 2011 alcançou US$ 11 bilhões. Entre elas, estão as companhias americanas GE e Varian, a alemã Siemens e a holandesa Philips. (Págs. 1, B1 e B8)
As tarefas de Graça na Petrobras

Graça Foster, indicada para a presidência da Petrobras, terá de enfrentar vários desafios para diminuir as desconfianças do mercado financeiro e de acionistas minoritários em relação à empresa. O maior deles é operacional. A Petrobras fechou 2011 com produção média de 2,022 milhões de barris/dia, 4% menor que a meta estabelecida.

É vista com preocupação a queda da produção em campos gigantes da Bacia de Campos, como Roncador, Marlim, Marlim Sul e Marlim Leste, enquanto se acelerou a exploração no pré-sal. Em relatório do Deutsche Bank, os analistas Marcus Sequeira e Luiz Fonseca admitem frustração com as tendências de produção da estatal e afirmam que apesar do pré-sal da Bacia de Santos ser a principal fonte de crescimento da Petrobras nos próximos anos, a Bacia de Campos “permanecerá a província mais importante para a empresa e para o país por um tempo”. (Págs. 1 e B7)
Crédito imobiliário da Caixa deve crescer 20% neste ano

Nos primeiros 20 dias do ano, a Caixa aprovou R$ 4,38 bilhões em financiamentos imobiliários, alta de 75,2% em relação ao mesmo período do ano passado. A expansão dá ideia do ritmo que o banco quer imprimir às suas operações.

O objetivo é ampliar a liberação de empréstimos imobiliários em 20% neste ano, com o volume total de novos contratos passando de R$ 80 bilhões para R$ 96 bilhões. “Acreditamos que é possível chegar aos R$ 100 bilhões, já que no segundo semestre o ritmo das operações costuma ser mais forte”, disse o vice-presidente de governo, José Urbano Duarte. Dos R$ 96 bilhões, R$ 41,3 bilhões são para o programa Minha Casa, Minha Vida, subsidiado pelo governo, destinado a famílias com renda de até R$ 5 mil. (Págs. 1 e C2)
Fed prevê juro baixo até fim de 2014 e acena com novos estímulos à economia (Págs. 1 e C1)


Barack Obama elege impostos como tema de campanha (Págs. 1 e A9)


Transporte cresce em ritmo menor

O transporte aéreo de passageiros no país encerrou 2011 com alta de 15,72%, terceiro ano de expansão em dois dígitos, mas inferior aos dois anos anteriores, confirmando tendência de desaceleração. (Págs. 1 e B4)


Terra vence licitação na Linha 4

O grupo de comunicação Terra venceu concorrência para administrar o serviço de mídia digital nas estações e trens da Linha 4-Amarela, do metrô de São Paulo. Segundo fontes próximas ao negócio, o valor da concessão é de cerca de R$ 15 milhões. (Págs. 1 e B5)
Concessão no saneamento

O consórcio Foz/Saab — formado por Foz do Brasil, do grupo Odebrecht, e Águas do Brasil — assina nesta semana o contrato de concessão do serviço de saneamento da zona oeste do Rio de Janeiro. Em 30 anos, deverão ser investidos R$ 1,7 bilhão. (Págs. 1 e B8)


SP reduz isenção a anidro importado

O Estado de São Paulo reduziu o prazo de isenção do ICMS para importação de etanol anidro. Previsto até 31 de maio, o benefício terminará em 29 de fevereiro. Segundo o governo, a baixa oferta de etanol, que motivou o incentivo, já está sendo corrigida. (Págs. 1 e E1)


Devolução de tributos

Decisões recentes da Justiça, em segunda instância, têm admitido ações movidas por consumidores finais reivindicando a restituição de tributos, notadamente no caso do ICMS cobrado sobre consumo de energia elétrica. (Págs. 1 e E1)

Ideias

Simon Johnson

As pontes entre o Congresso e as firmas de lobby foram fundamentais na desregulamentação financeira que levou à crise. (Págs. 1 e A11)

Ideias

Eduardo de Carvalho Andrade

Ajustes na composição do Copom são desejáveis, mas a questão central é a eterna desconfiança. (Págs. 1 e A11)


– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Estado de Minas


Manchete: Prédios desabam e assombram o Rio

Pelo menos cinco pessoas ficaram feridas no desmoronamento de três edifícios no Centro do Rio, por volta das 20h30 de ontem. Uma explosão de gás teria provocado a queda, o que não foi confirmado. Os imóveis eram comerciais e já estavam praticamente vazios. Mas havia gente à procura de parentes que estariam no local. Construções vizinhas, inclusive o anexo do Theatro Municipal, podem ter sido atingidas. Toda a área foi isolada para o trabalho de buscas de vítimas e remoção dos destroços. (Págs. 1, 10 e 11)
Emergência

203 cidades mineiras ainda pedem socorro por causa das chuvas. Maioria não sabe como receber verbas

Com uma população de 3,45 milhões de pessoas atingidas pelas enchentes, das quais quase 80 mil estão desabrigadas ou desalojadas, os municípios em estado de emergência teriam direito a recursos federais. Mas, por falta de encaminhamento adequado dos pleitos, dos R$ 30 milhões já liberados para ações emergenciais, só Cipotânea, Ouro Preto, Vespasiano, Contagem, Muriaé e Governador Valadares receberam um total de R$ 1,95 milhão. BH, que enviou projeto de reconstrução, mais cinco cidades que levaram a Brasília propostas de prevenção aguardam resposta. O Estado de Minas contactou 184 municípios, dos quais 57 acreditam ter feito corretamente os pedidos de verba. Mas os ministérios da Integração Nacional e das Cidades, que dispõem de mais de R$ 200 milhões, desconhecem. E a meteorologia avisa: Há risco de temporais a partir de amanhã. (Págs. 1, 19 e 20) 


Vereadores: Câmara de BH cria mais 52 cargos sem concurso, agora na prefeitura (Págs. 1, 3 e 4)


Telefonia: Tarifas de ligações entre fixos e celulares ficam mais baratas (Págs. 1 e 15)


Empregos: Concursos municipais, estaduais e federais abrem 2.135 vagas no país (Págs. 1 e 12)


– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Jornal do Commercio


Manchete: Ligação fixo-celular vai ficar mais barata

Anatel determina que operadoras baixem em 10,78% o preço dessas chamadas após o Carnaval. Medida, que demorou a ser homologada por causa de liminar conseguida pela Oi, vai reduzir a inflação. (Págs. 1 e Economia 1)
Ciberativista cubana ganha visto brasileiro

Yoani Sánchez mantém blog mesmo morando em Cuba e costuma utilizar conta no Twitter para criticar a ditadura. (Págs. 1 e 10)


Situação piora para jornalistas no Brasil

País caiu 41 posições no Ranking de Liberdade de Imprensa pela ONG Repórteres sem Fronteiras. (Págs. 1 e 9)


Foto legenda: Desabamentos e destruição no Rio

Três prédios vieram abaixo nas imediações do Theatro Municipal. Até a 0h15, não havia confirmação de mortos. (Págs. 1, 11 e 12)


Foto legenda: Lixo hospitalar na conta do Estado

Incineração. Queima do material vinda de hospitais para empresas do polo têxtil do Agreste é custeada pelo governo. (Págs. 1 e Economia 5)


Foto legenda: Lula e Gianecchini se encontram

Câncer
O ex-presidente e o ator, que fazem tratamento contra a doença no mesmo hospital, conversaram e tiraram fotos. (Págs. 1 e 8)


Lixo sai de Noronha após 5 anos

São 1.500 toneladas de material que serão enviadas para o continente. Primeira leva é de 350 toneladas. (Págs. 1 e Cidades 6)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Zero Hora


Manchete: Horror no Rio

Desabamento de prédios, um deles com 17 andares, espalha pânico e mobiliza operação no coração da capital fluminense. (Págs. 1 e 44)
UFRGS reduz exigência para preencher cotas raciais

Ao baixar a média para o acesso a vagas, medida eleva de 24 para 114 o número de cotistas nos 10 cursos mais procurados. (Págs. 1, 42 e 43)


Fim de novela: Dilma quita dívida de R$ 4 bilhões com a CEEE

Presidente, que chegou ontem para o Fórum Social, assina hoje na Capital o acordo com o Estado. (Págs. 1, 6, 10, 12 e 17)


Meninos condenados: A Febem que ainda assombra

Métodos ultrapassados estão na origem do fracasso na tentativa de recuperação de jovens. (Págs. 1, 4 e 5)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Brasil Econômico


Manchete: Dilma esvazia PMDB no governo e demite presidente da Transpetro

Os líderes do partido bem que tentaram segurar Sérgio Machado no cargo, mas, depois de oito anos e meio, a decisão de demití-lo está tomada. É uma manifestação de poder da futura presidente da Petrobras, Graça Foster. A saída reforça a perda de poder do PMDB na área de Minas e Energia. (Págs. 1 e 6)
Países da Zona do Euro fazem rodízio de suas dívidas

A Alemanha, de Angela Merkel, é a principal ”cliente” das emissões na região, num processo em que o endividamento muda de mãos, mas não sai da região. (Págs. 1 e 4)


“Estamos bombando”

Sérgio Amado, chairman da Ogilvy, diz ao BRASIL ECONÔMICO que vai comprar “2 ou 3” novas agências em 2012. (Págs. 1 e 26)
A Pirelli acelera

A fabricante italiana de pneus vai investir US$ 1 bilhão na América Latina. Metade virá para o Brasil. (Págs. 1 e 20)
Banco Postal quer 2 mi de novos clientes

Essa é a meta que deverá ser atingida em 2012, o primeiro ano de operação do serviço sob o comando do Banco do Brasil. (Págs. 1 e 30)


Copa Airlines aterrissa no Nordeste brasileiro

Em entrevista exclusiva ao BRASIL ECONÔMICO, Pedro Heilbron, CEO da companhia, conta que vai inaugurar rota diária Recife/Panamá. (Págs. 1 e 18)


Braskem ‘fabrica florestas’ na Bahia

Petroquímica produz mudas de espécies nativas para criar corredor ecológico em Camaçari. (Págs. 1 e 12)


Viracopos, a joia do leilão dos aeroportos

O terminal de Campinas (SP) deverá ser o alvo da maior disputa no processo de concessão. É dele o maior potencial de crescimento. (Págs. 1 e 16)


IRB, a estatal dos resseguros, inicia o processo de sua privatização

No próximo dia 6, será escolhida a auditoria que irá definir o preço de conversão das ações preferenciais em ordinárias para posterior venda. (Págs. 1 e 32)


– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

O Globo

Manchete: Dilma decide demitir chefe do Dnocs, mas vai esperar PMDB

Presidente abre reforma ministerial com cerimônia de homenagem a Lula 

O Palácio do Planalto já avisou ao PMDB que o diretor-geral do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs), Elias Fernandes Neto, terá de deixar o governo. Como mostrou O GLOBO, ele é acusado de favorecer seu estado com verbas federais e de desvios de R$ 312 milhões no órgão. O vice-presidente Michel Temer negocia a troca no Dnocs para evitar uma crise com o PMDB na Câmara, pois Elias é afilhado do líder Henrique Alves, que rejeita a substituição. Com o apoio do Planalto, o ministro da Integração, Fernando Bezerra – que também direcionou verbas a seu estado -, confirmou que mudará todas as diretorias do Dnocs, além da Codevasf e da Sudene, mas espera conversas com o PMDB. Ontem, a presidente Dilma comandou a solenidade de troca de Fernando Haddad por Aloizio Mercadante na Educação. O primeiro sai para disputar a prefeitura de SP. Mercadante será substituído na Ciência e Tecnologia por Marco Raupp, um técnico. Padrinho da candidatura de Haddad, o ex-presidente Lula voltou pela segunda vez ao Planalto, e emocionou ministros e Dilma. (Págs. 1 e 3 a 10) 

Merval Pereira

Davos discute como promover o retorno do crescimento sem sacrificá-lo pelo excesso de austeridade. (Págs. 1 e 4) 

Obama quer elevar impostos de ricos

De olho no ano eleitoral e com uma agenda já voltada para um segundo mandato, o presidente Barack Obama deu um tom doméstico ao seu discurso sobre o Estado da União, no Congresso americano, e defendeu o aumento de impostos para os mais ricos, de acordo com trechos divulgados antecipadamente pela Casa Branca. O assunto já domina a campanha republicana. (Págs. 1, 27 e Miriam Leitão) 

Sarkozy já admite derrota em eleições

Antes de anunciar sua candidatura, o presidente Nicolas Sarkozy já admite perder para os socialistas e diz que deixará a política: “Pela primeira vez em minha vida, enfrento o fim da minha carreira.” (Págs. 1 e 28) 

Yoani diz que se sente como Dilma

A blogueira Yoani Sánchez comparou sua atual situação em Cuba à vivida pela presidente Dilma Rousseff durante a ditadura: “Vi a foto de Dilma jovem sentada no banco dos acusados, e eu me sinto assim mesmo, agora.” Ela não consegue permissão do governo cubano para viajar. (Págs. 1 e 29) 

Zuenir Ventura

Dissidentes cubanos dão a Dilma a chance de outro beau geste [gesto nobre], depois do que fez com o Irã. (Págs. 1 e 7) 

Remessas de lucros bateram recorde em 2011

Com a crise, as multinacionais instaladas no Brasil enviaram US$ 38 bilhões de lucros a suas matrizes no exterior em 2011. A cifra é a maior em 64 anos e representa um avanço de 25% frente a 2010. Os gastos de brasileiros lá fora também bateram recorde: US$ 21 bilhões. (Págs. 1 e 21) 

No Sudeste, TJ do Rio é o que mais gasta com pessoal (Págs. 1 e 12)

Foi poda

O saguão do Aeroporto Tom Jobim às escuras após a pane em duas linhas de transmissão de Furnas, causada, segundo a empresa, por uma poda de árvores em Lídice, no Médio Paraíba. (Págs. 1 e 13)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: 90% apoiam internação involuntária de viciados

Datafolha revela ampla aprovação ao tratamento forçado de usuários de crack

Para 9 em cada 10 brasileiros, um adulto dependente de crack deve ser internado mesmo contra a vontade. Homens e mulheres, de todas as idades, têm praticamente a mesma opinião. 

O resultado é de pesquisa do Datafolha. O tema é polêmico desde o lançamento do plano federal de combate ao crack, em dezembro, e o início da ação policial na cracolândia paulistana. (Págs. 1 e Cotidiano C1)

Missão Haddad

De volta ao Palácio do Planalto, onde participou da posse de novos ministros, o ex-presidente Lula brinca com o ex-ministro da Educação Fernando Haddad, que disputará a Prefeitura de São Paulo com o seu apoio (Págs. 1 e Poder A4)

Igor Gielow: Lula começa a etapa final de projeto de poder: conquistar SP

A saída de Fernando Haddad e a posse de Aloizio Mercadante marcaram mais do que uma transição no ministério. Transmutaram-se no primeiro ato público da pretensa etapa final do projeto lulista de hegemonia política: conquistar, enfim, São Paulo, capital e Estado. 

Mas a ausência de Marta Suplicy é reveladora do que espera Haddad. (Págs. 1 e Opinião A2)

Polícia infiltrou homens para tentar desarmar invasores de área

Além de mobilizar 2.000 policiais para a desocupação do Pinheirinho, em São José dos Campos (SP), a PM infiltrou homens para saber onde estavam as armas exibidas por um grupo.

A megaoperação contrastou com a ausência de planejamento para abrigar as famílias retiradas. O município diz que os desabrigados terão de entrar na fila de espera por casa. (Págs. 1 e Cotidiano C4)

Justiça suspende liminar que dava a alunos acesso à redação do Enem (Págs. 1 e Cotidiano C9)

Circulação de jornais aumenta 3,5% em 2011, segundo o IVC (Págs. 1 e Mercado B4)

Dinheiro para emergentes será menor em 2012, alerta entidade

O fluxo de capitais para os mercados emergentes cairá 18% neste ano, para US$ 746 bilhões, segundo projeções do Instituto Internacional de Finanças, entidade que representa bancos e instituições financeiras. 

Na contramão, o Brasil deve registrar crescimento de pouco mais de 4% na entrada de investimentos. O instituto alerta que cresceu o risco de contaminação do sistema bancário. (Págs. 1 e Mundo A20)

Pessimismo à chinesa

Os empresários chineses, campeões mundiais de crescimento, foram contaminados pela desconfiança global, informa Clóvis Rossi. Só 51% de seus executivos dizem que registrarão faturamento maior. No ano passado, eram 72%. (Págs. 1 e Mundo A18)

Supermercados de SP param de dar sacolas hoje

A partir de hoje, supermercados paulistas não distribuirão mais gratuitamente as sacolinhas plásticas descartáveis. Como alternativa, venderão sacolas biodegradáveis (de amido de milho) por R$ 0,19 ou ecobags retornáveis. (Págs. 1 e Mercado B7)

Cidade mutante

São Paulo segue a vocação de se reconstruir, sempre e sem parar. (Págs. 1 e 2) 

Antonio Prata

Feliz aniversário, minha querida e horrorosa cidade (Págs. 1 e Cotidiano C1)

Dilma decide apertar controle de gastos extras do governo (Págs. 1 e Poder A8)

Saída de Sergio Gabrielli da Petrobras irrita cúpula do PT (Págs. 1 e Mercado B3)

Editoriais

Leia “Tensão no Golfo”, sobre embargo europeu ao petróleo do Irã; e 
“Paradoxo na Petrobras” , acerca de expectativas criadas por mudança na estatal. (Págs. 1 e Opinião A2)
————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Investimento no País cobre rombo recorde nas contas externas

Foram US$ 66,7 bi em aplicações produtivas ante US$ 52,6 bi de déficit em transações

Levantamento do Banco Central (BC) mostra que o Brasil recebeu, em 2011, o recorde de US$ 66,7 bilhões em investimentos produtivos. O valor superou em 48% os US$ 45 bilhões previstos originalmente pelo governo e cobriu o déficit de US$ 52,6 bilhões das transações do País com o resto do mundo, o maior desde 1947. Mesmo com a crise internacional, a entrada de recursos superou até mesmo períodos históricos, como nas privatizações ou em 2010, quando o Brasil deixou a crise anterior mais rapidamente que o restante do mundo. Em 2012, no entanto, o quadro não deve se repetir: o BC prevê que o investimento produtivo não será suficiente para cobrir o déficit. (Págs. 1 e Economia B1, B3e B4) 

Recuo no emprego 

No ano passado, segundo dados do Caged, foi criado 1,944 milhão de empregos, uma redução de 23,5% em relação à abertura recorde de vagas de 2010, que chegou a 2,543 milhões. (Págs. 1 e Economia B5) 

Economia verde

Meta é diminuir impacto de produção e de locomoção. (Págs. 1 e Planeta)


Volta em grande estilo

Na primeira visita ao Planalto após iniciar o tratamento de câncer na laringe, o ex-presidente Lula prestigiou a despedida de Fernando Haddad do Ministério da Educação. O peso da cerimônia foi para não deixar dúvidas da disposição do PT de eleger Haddad prefeito de São Paulo. (Págs. 1 e Nacional A4) 

Especial: São Paulo 458 anos

Na comemoração do aniversário da cidade, o Estado mostra as mudanças nas últimas décadas, “refotografando” personagens que estamparam as páginas do jornal nos mesmos locais da foto original. Assim, percebe-se a metamorfose da metrópole.

Renovação

Em 2004, aos 12 anos, Suelen Gomes viu sua casa ser destruída pelo fogo na Favela Buraco Quente, na Zona Sul. A família ergueu uma casa de alvenaria e hoje batalha para construir um futuro para a jovem e seu filho, Symon. 

Crônica: A cidade que não se deixa capturar

Ignácio de Loyola Brandão

Mauricio deixou o Brasil em 1970 e desapareceu. Ele me ligou na sexta-feira, estava num hotel. Queria dar uma volta, como fazíamos nos bons tempos, mas tudo estava diferente. “Vou levar meses para recuperar a cidade”, disse. “Não que esteja ruim, mas é diferente. Sinto que precisamos redescobri-la a cada mês, a cada ano.” (Págs. 1 e 11)

Peemedebista salva obra superfaturada

Operação comandada pelo grupo do líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves, salvou a construção da Barragem Oiticica. superfaturada em R$ 33,2 milhões. A obra, que era do governo do Rio Grande do Norte, agora será controlada por apadrinhados de Alves no Dnocs. (Págs. 1 e Nacional A6) 

“Falta de juiz” justifica altos salários no Rio

O presidente do Tribunal de Justiça do Rio, Manoel Alberto Rebêlo dos Santos, disse ontem à rádio Estadão ESPN que o número insuficiente de magistrados é uma das razões para os altos salários na corte. “Os juízes acumulam funções e trabalham dobrado”, afirmou. (Págs. 1 e Nacional A8) 

Gates: “Brasil tem de ajudar países pobres”

No Fórum Econômico Mundial, que começa hoje em Davos, o bilionário Bill Gates, criador da Microsoft, pedirá ao Brasil que assuma maior compromisso com as nações pobres. “O Brasil deve se envolver mais na ajuda externa e assumir posição de liderança”, disse ao Estado. (Págs. 1 e Economia B6) 

Déficit de peritos trava trânsito

Apenas seis peritos criminais ficam de plantão para analisar os acidentes com vítimas em toda a cidade de São Paulo. O atraso na liberação das vias piora o trânsito. (Págs. 1 e Cidades C1 e C3) 

Dora Kramer

Antes tarde 

Dilma Rousseff anunciou que vai acompanhar “de perto” o que acontece. É a confissão de que o governo não vem cumprindo obrigações básicas. (Págs. 1 e Nacional A6)

Gilberto Kassab

A luta contra o crack

Há muito a fazer pelos químico-dependentes, vítimas de décadas de indefinições e infrutíferas querelas eleitoreiras, que em nada ajudam o Brasil. (Págs. 1 e Espaço Aberto. A2) 

Roberto DaMatta

Emergências no Brasil

As emergências e os socorros passam numa primeira instância a “saber quem é a vítima” para, em seguida, dar-lhe atenção ou desamparo. (Págs. 1 e Caderno 2, D10) 

No reino das boas intenções

Na primeira reunião ministerial de 2012, o governo viveu um esplendoroso dia de Poliana. (Págs. 1 e A3) 

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Apagou legal

Pane no site do GDF muda os prazos no Nota Legal: mais de 83 mil pessoas terão que refazer a indicação dos créditos

A Secretaria de Fazenda decidiu reformular a página do programa depois que um problema técnico tirou o sistema do ar, na segunda-feira. A escolha do imposto a ser abatido pelos créditos – IPVA ou IPTU – havia começado em 15 de janeiro, com 83.431 acessos. Só que esses contribuintes vão repetir todo o processo. Para isso, terão de 30 de janeiro a 29 de fevereiro. Segundo os técnicos do governo, os ajustes vão garantir mais segurança ao site e agilidade na navegação para os cerca de 400 mil brasilienses inscritos. (Págs. 1 e 19)

E a festa virou palanque…

Despedida de Haddad do Ministério da Educação conta até com a presença de Lula, que está em tratamento contra o câncer, e ganha ares de campanha. O ex-ministro, que no discurso procurou demonstrar intimidade com o ex-presidente, será candidato em São Paulo. (Págs. 1 e 3)

Dnocs sob domínio do líder do PMDB

De definição de projetos a nomeações que desagradem o governo, Henrique Eduardo Laves manda e desmanda no departamento. (Págs. 1 e 2)

Caso Duvanier: Versão de hospital é desmontada por vídeo

Imagens em poder da polícia mostram que a mulher de Duvanier Ferreira esteve no Santa Luzia na madrugada em que o secretário do Ministério do Planejamento morreu, após uma via-crúcis em busca de atendimento médico. A direção do centro informou que não havia registro da passagem deles pelo local. (Págs. 1 e 11) 

Inflação ganha fôlego e assusta

Prévia do IPCA-15 mostra alta de 0,65% dos preços na primeira quinzena de janeiro. Consumidores já buscam alternativas para escapar dos produtos mais caros. (Págs. 1 e 8) 

Silicone: ANS ameaça multar planos

Governo vai punir as operadoras de saúde que se recusarem a trocar as próteses mamárias com defeito. (Págs. 1 e 6)

Blitz: Alertas voltam às redes sociais

Perfis com os locais das barreiras estão novamente no ar. No DF, 10 mil motoristas foram pegos pela Lei Seca. (Págs. 1, 7 e 23)

Blogueira cubana tem fé em Dilma

Em entrevista ao Correio, Yoani Sánchez diz que espera ajuda da presidente brasileira para vir ao país. (Págs. 1 e 15)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Produtor banca safras recorde no Mato Grosso

Maior produtor de soja do país, o Mato Grosso nunca plantou tanto. Na safra que começou a ser colhida nos últimos dias, foram mais de 6,9 milhões de hectares – quase o tamanho da Irlanda. As expectativas convergem para uma produção igualmente recorde, acima de 22 milhões de toneladas, possivelmente com produtividade acima da média. A nova safra, a quinta consecutiva com aumento de produção, consolida a retomada sustentável do agronegócio mato-grossense após a crise da dívida na metade da última década.

A quebra de recordes na produção consolida também a maior independência dos grandes agricultores em relação aos empréstimos bancários, ao crédito oficial, progressivamente menor, e aos sucessores do Estado no financiamento aos produtores da região, as tradings. Segundo a Associação dos Produtores de Soja do Mato Grosso, a participação das empresas no funding da última safra foi de apenas 18% – em 2005, forneciam quase metade dos recursos. (Págs. 1 e B10)

Força a Haddad

Lula e Dilma Rousseff no Palácio do Planalto, onde participaram da posse de Aloizio Mercadante na Educação: apoio ao ex-ministro Fernando Haddad na disputa pela prefeitura paulistana. (Págs. 1 e A6)

Transporte chega atrasado à Copa

A menos de 30 meses da Copa do Mundo de 2014, o atraso na preparação do sistema de transporte das 12 cidades-sedes está perto de se tornar irreversível. Pelo menos 19 obras de mobilidade urbana que deveriam ter avançado entre setembro de 2011 e janeiro de 2012, como previa o último balanço divulgado pelo governo federal, tiveram o cronograma descumprido.

O retrato do atraso pode ser visto na liberação de apenas R$ 194 milhões dos R$ 5,3 bilhões em empréstimos solicitados por Estados e municípios à Caixa Econômica Federal, maior agente financeiro dos empreendimentos de mobilidade. A maioria deles foi contratada entre julho e dezembro de 2010, mas a baixa qualidade dos projetos é a principal causa para que o desembolso seja inferior a 4% do total planejado. (Págs. 1 e A12)

Cai o volume de derivativos na BM&F

Pela primeira vez desde 2004, o mercado brasileiro de derivativos encolheu no início de ano. Os investidores apresentam uma exposição menor do que no começo de 2011 em contratos de juros, câmbio, índices e commodities negociados na BM&F. Mudanças na tributação, com a introdução do IOF sobre posições “vendidas” (apostando na baixa) em dólar, o aumento da volatilidade decorrente da crise internacional e a guinada na condução da política monetária em meados do ano passado explicam o movimento, segundo especialistas. Dados compilados pelo Valor, com colaboração de Paulo Fraletti, professor da FGV e do Insper, mostram que 2012 começa com uma exposição estimada em R$ 2,66 trilhões em contratos futuros na BM&F, em comparação aos R$ 3,14 trilhões do início de 2011. (Págs. 1 e C2)

Audiências agora são filmadas

Na Justiça de Santa Catarina praticamente não existe mais papel. Há equipamentos de filmagem em todas as varas do Estado e as sessões, depois que passaram a ser gravadas, são mais curtas. Para o juiz João Alexandre Dobrowolski, do grupo de trabalho do processo eletrônico do TJ-SC, a principal vantagem do sistema é o ganho de produtividade.

Santa Catarina talvez seja o Estado onde o processo de gravação das audiências esteja mais avançado, mas não é o único. Balanço parcial realizado pelo Conselho Nacional de Justiça, a pedido do Valor, aponta que 42 dos 91 tribunais do país já instalaram o sistema em ao menos uma vara. O depoimento dos juízes mostra que as audiências se tornaram mais ágeis, já que não é mais preciso ditar todo o texto ao escrivão. (Págs. 1 e E1)

Pessimismo é maior entre os brasileiros

Executivos brasileiros estão mais pessimistas que a média mundial a respeito da evolução da economia global. Apenas 5% deles esperam que o cenário externo melhore nos próximos 12 meses, em comparação com 15% na média global. A PricewaterhouseCoopers (PwC) divulgou ontem, em Davos, sua pesquisa anual com CEOs mundiais, que envolveu 1.258 empresas em 60 países. O Valor teve acesso às opiniões dos 43 brasileiros que participaram do levantamento.

Para o presidente da PwC Brasil, Fernando Alves, os executivos entendem que o país não está dissociado do mundo. “O Brasil acreditou que estava distanciado da crise, mas o aprofundamento da recessão na Europa nos faz revisitar as coisas, porque impacta tanto a economia chinesa como a americana”. (Págs. 1 e A4)

Fraude virtual prospera no Norte e Nordeste

Estados do Norte e Nordeste são os que registram proporcionalmente o maior número de fraudes nas compras eletrônicas, apesar do menor número de pessoas com acesso à internet. Ceará, Bahia, Alagoas, Rio Grande do Norte e Pará chegam a detectar fraudes em 15% das transações, segundo levantamento da empresa de autenticação de compras eletrônicas ClearSale. Em São Paulo e no Rio, os índices são de 4% e 3%, respectivamente.

“Acreditamos que muitas pessoas fraudadas nesses Estados são apenas laranjas”, diz Rafael Lourenço, gerente de inteligência da ClearSale. Nas regiões Norte e Nordeste, de menor renda per capita, haveria maior incidência de pessoas que vendem seus próprios dados de cartão de crédito para grupos de fraudadores em troca de uma recompensa financeira irrisória. Quando recebem a fatura, esses consumidores alegam que não fizeram a compra e solicitam o estorno do valor cobrado na fatura. O prejuízo fica para o site de comércio eletrônico, que é obrigado a ressarcir o banco do cliente. (Págs. 1 e B1)

Demarcação de terras aumenta tensão entre brasiguaios e sem-terra no Paraguai (Págs. 1 e A9)

O fim de uma era para as exportações do Japão (Págs. 1 e B7)

Eurocopter vai transformar a Helibras em plataforma mundial, diz Bertling (Págs. 1 e B1)

Barreiras aos importados

Fabricantes de instrumentos musicais e de peças para motocicletas reuniram-se ontem com autoridades do governo, em Brasília, para reivindicar medidas de proteção contra a concorrência dos importados. (Págs. 1 e A4)

CiaoHub fará tablets no ES

A CiaoHub, associação da empresa americana Ciao Telecom com a sino-americana SinoHub, negocia com o governo de Vila Velha (ES) a construção de uma fábrica de tablets e celulares no município. (Págs. 1 e B2) 

Ceagesp bate recordes

Maior entreposto de alimentos da América Latina, a unidade da Ceagesp na capital paulista movimentou o volume recorde de 3,2 milhões de toneladas de produtos em 2011. A receita, também inédita, superou os R$ 5 bilhões. (Págs. 1 e B9)

Recordes nas contas externas

O Brasil pagou a investidores estrangeiros volume recorde US$ 39,9 bilhões em lucros e dividendos no ano passado. O investimento estrangeiro direto (IED) também foi recorde, de US$ 66,6 bilhões. (Págs. 1 e C1)

Brasil mantém atratividade

O Instituto de Finanças Internacionais (IIF) estima que o fluxo de capitais privados para os países emergentes deve diminuir 18% neste ano. O Brasil, no entanto, será exceção e devera receber um montante 4% maior, superior a US$ 142 bilhões. (Págs. 1 e C8)

Mudança no Tesouro Direto

A partir de junho, o Tesouro Direto – sistema de negociação de títulos públicos pela internet – passará a oferecer uma série de facilidades ao investidor. Uma das principais mudanças é a alteração dos valores para aplicação. (Págs. 1 e D1)

Brasil Travel na bolsa

Depois da Seabras, ontem foi a vez da holding de turismo Brasil Travel detalhar sua operação para entrada na bolsa. A oferta, destinada a investidores qualificados, poderá movimentar até R$ 1 ,4 bilhão. (Págs. 1 e D3) 

São Paulo

A consultoria Accenture calcula que a exposição decorrente da Copa do Mundo poderá render R$ 9,2 bilhões à atividade turística de São Paulo até 2020. Mas, para isso, a cidade terá que superar dificuldades históricas nas áreas de segurança, limpeza e mobilidade urbana. (Págs. 1 e Caderno Especial)

Ideias

Martin Wolf

Aqueles que agem no sistema de mercado não têm nenhum incentivo para disponibilizar o bem ou evitar o mal. (Págs. 1 e A11)

José Luís Fiori

A política econômica, entregue a si mesma, é cega e incapaz de alcançar seus próprios objetivos. (Págs. 1 e A11)
————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Motos fora de controle

Motociclistas andam em alta velocidade, driblam os radares e quase não são autuados pela fiscalização

Eles passam a toda nas lombadas eletrônicas, que só fotografam as placas da frente, inexistentes nas motocicletas. E têm meios de escapar dos radares, desviando da área de registro, ou tapando a placa com a mão, como fez o motoboy na Avenida Antônio Carlos. O resultado é que, embora as motos já sejam 13% da frota, respondem apenas por 8,7% das ocorrências que geraram suspensão de carteira no ano passado. Em contrapartida, estão envolvidas em 50,4% dos acidentes com vítimas atendidos no HPS. (Págs. 1 e 19)

Foto-legenda: Lula lá no Planalto…e de olho em São Paulo

Ao lado de Dilma e de Sarney, o ex-presidente Lula fez questão de participar da cerimônia de despedida de Fernando Haddad do Ministério da Educação, no qual será substituído por Aloizio Mercadante. Haddad é a aposta do PT para tentar recuperar a prefeitura da maior cidade do Brasil, à qual se tornou candidato graças ao apoio de Lula, de quem foi ministro por cinco anos. E o clima de campanha imperou numa das mais concorridas solenidades no Palácio do Planalto. (Págs. 1 e 3)

Vereadores: Câmara vai pagar mais dois salários

A convocação de suplentes para o lugar de dois parlamentares afastados pela Justiça sem perder os vencimentos obrigará o Legislativo de BH a pagar 43 salários por mês, em vez de 41. Segundo um aliado do prefeito Marcio Lacerda, ele deve sancionar hoje ou amanhã lei que cria 12 cargos sem concurso para organizar eventos na Casa. (Págs. 1, 6 e 7)

Em alta: Grande BH entre as que mais cresceram no mundo

Região metropolitana teve melhor desempenho econômico do Brasil e aparece em 28º lugar em ranking internacional. (Págs. 1 e 12)
Gasto dos brasileiros no exterior bate recorde (Págs. 1, 14 e Editorial, 10)

Mortes no Peru: Seis meses de angústia e mistério

Famílias do engenheiro mineiro e do geólogo paulista mortos na Amazônia peruana, onde faziam trabalho de pesquisa para construção de hidrelétrica, querem prorrogar investigações. Suspeitos continuam soltos e causa dos óbitos ainda não foi confirmada. (Págs. 1 e 21)

Silicone defeituoso: Anvisa multará plano que se recusar a trocar prótese (Págs. 1 e 9)
————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Sete assaltos a banco em menos de um mês

Estado acumulou em 24 dias quase a metade do número de investidas ocorridas em todo o ano passado. Ontem, alvo dos ladrões foi a agência do Santander do Arruda, Zona Norte do Recife. (Págs. 1 e Cidades 1)

Foto-legenda: Enterro de taxista se transforma em protesto contra a violência

Amigos de seu Lucas, que trabalhava com um fusquinha laranja e foi assassinado com 17 facadas na noite do último domingo, no Recife, fizeram pequena carreata no Centro da capital com um caixão simbólico, após o funeral do motorista no Cemitério de Santo Amaro. (Págs. 1 e Cidades 3)

Coletes à prova de bala vencidos

PM estava trabalhando com equipamentos defasados desde dezembro. SDS promete comprar novos. (Págs. 1 e Cidades 2)

RMR liderou criação de empregos em 2011

Grande Recife foi a região metropolitana do Brasil com melhor desempenho, com geração de mais de 66 mil novos postos, segundo dados do Ministério do Trabalho. (Págs. 1 e Economia 5)

Fera do Enem perde direito de ver provas

Tribunal Regional Federal da 5ª Região cassa liminar que dava acesso ao exame de 2011 a todos os candidatos. (Págs. 1 e 6)

Titular do Dnocs é demitido após denúncias (Págs. 1 e Capa Dois)

Lula volta ao Palácio na despedida de Haddad. (Págs. 1 e 3)

Lixo hospitalar do Agreste será incinerado

Hoje começa a ser queimados resíduos encontrados no polo de confecções. Ao todo, 50 toneladas foram apreendidas. (Págs. 1 e Economia 3)
————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Custo de estacionar no Centro varia 180%

Levantamento em 25 garagens nas ruas centrais de Porto Alegre mostra disparidades no valor cobrado de motoristas. (Págs. 1 e 46)

Em campanha: Obama tenta reconquistar americanos

Na fala anual ao Congresso, presidente dos EUA presta contas e lança candidatura à reeleição. (Págs. 1 e 24)

Susto no ar: Emergência interrompe voo Paris-Rio

Avião teve de retornar a aeroporto francês, e ninguém se feriu. (Págs. 1 e 30)

Foto-legenda: Refugiado no fórum

Ex-ativista pivô de crise diplomática entre Brasil e Itália, Cesare Battisti passeia pela Capital e agradece apoio de Tarso. (Págs. 1 e 6)

Alívio na seca: Chuva ameniza perdas na soja

Precipitações, ainda abaixo da média, trazem alento. (Págs. 1 e 36 a 38)

Sob neve cerrada: Davos encara protestos globais

Movimento inspirado no Ocupem Wall Street ronda Alpes Suíços. (Págs. 1, 4 e 5)

Recuperados – Meninos condenados

Conheça a história dos dois jovens que se salvaram entre 162 ex-internos da Febem (Págs. 1 e 41 a 43)
————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Metrô do Rio e Supervia preparam fusão de operações e das empresas

As concessionárias que operam os serviços de metrô e de trem na região metropolitana do Rio de Janeiro já iniciaram o processo de fusão de suas operações e pretendem também fazer a união das empresas, controladas por Invepar e Odebrecht. De olho na Copa, o governo Cabral apoia. (Págs. 1 e 24)

IPO da rede de farmácias Pague Menos sai até maio

Francisco Deusmar Queirós vai abrir o capital de sua empresa, a maior do setor no Nordeste. (Págs. 1 e 34)

Novo fabricante de smartphones chega ao país

A americana CiaoHub vai investir R$ 50 mi em Vila Velha (ES) para produzir celulares e tablets. (Págs. 1 e 27)

Zona do Euro vai exigir “acordo por escrito” da Grécia

Países da região querem que os partidos gregos se comprometam com reformas econômicas. (Págs. 1 e 38)

Foto-legenda: Por Haddad, Lula volta ao Palácio

O ex-presidente foi a grande atração da concorrida posse de Aloizio Mercadante no Ministério da Educação. Foi uma demonstração de prestígio para Fernando Haddad, que saiu do governo para disputar a prefeitura de São Paulo, e tem Lula como padrinho. Cercado, agarrado e fotografado, o ex-presidente estava em casa no Palácio de Dilma. (Págs. 1 e 16)

Ti-ti-ti na Sapucaí

O clã Sarney, governadora Roseana à frente,vai cair no samba na Beija-Flor patrocinada pelo Maranhão. (Págs. 1 e 3)

São Paulo, 458 anos

A força do espírito empreendedor ainda ronda sob a garoa do principal centro financeiro, comercial e industrial da América Latina. (Págs. 1 e 4)

Avesso do avesso

A capital paulista ainda é dona do maior PIB industrial brasileiro. (Págs. 1 e 6)

No meio de olhares

Porto Seguro desafia a Cracolândia e mantém sua sede no centro da cidade. (Págs. 1 e 8)

A força da grana

Volume de negócios a credencia a ser o motor das finanças mundiais. (Págs. 1 e 10)

Emprego acende sinal amarelo para o crescimento

Os números do Caged vieram abaixo do esperado e abriram discussão sobre a retomada. O governo espera PIB de 4%, mas o FMI prevê 3% em 2012. (Págs. 1 e 14)
————————————————————————————

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

O Globo

Manchete: Órgão contra seca privilegia estado do seu diretor-geral

Dnocs da para Rio Grande do Norte 37 de 47 convênios sabre defesa civil 

O Departamento Nacional de Obras Contra Secas (Dnocs) teve prejuízos de R$ 312 milhões na gestão de pessoal e em contratações irregulares, segundo relatório da Controladoria Geral da União (CGU) do mês passado. O documento aponta pagamentos superfaturados e omissão da direção do órgão para sanar irregularidades nos últimos anos. E mostra ainda favorecimento ao Rio Grande do Norte, terra do diretor-geral do Dnocs, Elias Fernandes, e de seu padrinho político, o líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves: de 47 convênios para defesa civil, 37 beneficiaram municípios do estado. O Dnocs é subordinado ao Ministério da Integração, cujo ministro, Fernando Bezerra (PSB), também favoreceu seu estado, Pernambuco. Um diretor do Dnocs já foi demitido, mas o PMDB conseguiu segurar Elias. (Págs. 1 e 3)

Blogueira cubana oficializa apelo ao Brasil e põe Dilma em saia-justa (Págs. 1 e 25)

Um dia para esquecer

Novas mudanças na Zona Portuária provocam caos no trânsito; e transportes públicos falham

Após três dias de feriadão, os cariocas enfrentaram ontem uma segunda-feira para esquecer. A interdição pela prefeitura de parte da Rua Primeiro de Março, para as obras do Porto Maravilha, deu um nó no trânsito, com reflexos no Aterro do Flamengo, na Ponte Rio-Niterói e no Elevado da Perimetral. Ruas da Lapa e arredores ficaram lotadas de carros, e motoristas tentaram fugir dos congestionamentos por Santa Teresa. Como se não bastasse, quem tentou chegar ao Centro de metrô ou de trem enfrentou interrupções e panes nos serviços. (Págs. 1 e 12) 

Europa cessará em julho compra de petróleo do Irã

Diante da decisão da União Europeia de decretar, ontem, um embargo total à importação de petróleo do Irã a partir de 1º de julho, Teerã voltou a fazer ameaças de fechar o Estreito de Ormuz se suas exportações forem prejudicadas. O bloco exige que o país retome à mesa de negociações sobre seu programa nuclear. O Banco Central iraniano também sofrerá sanções. (Págs. 1 e 24) 

No interior de SP, a guerra continua

Os confrontos continuaram na desocupação de um terreno em São José dos Campos, por ordem judicial. Invasores queimaram carros e até uma biblioteca. O PT politizou o caso, atacando o PSDB. (Págs. 1, 9 e 10) 

Verba para escolas de samba sob suspeita

O Ministério Público estadual (MP) suspeita que a prefeitura esteja usando o Viradão de Momo para repassar dinheiro às escolas de samba sem que elas precisem prestar contas. (Págs. 1 e 17) 

Delegada: 104 pontos na carteira e zero de IPVA

A delegada Daniela Rebelo, detida durante uma Operação Lei Seca na Avenida Lúcio Costa, na Barra da Tijuca, tem 104 pontos na carteira de habilitação e deve R$ 7 mil de IPVA. (Págs. 1 e 13) 

Petrobras tem maior alta da Bolsa com nova presidente (Págs. 1 e 19)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Folha de S. Paulo

Manchete: União Europeia suspende compra de petróleo do Irã

Punição tem objetivo de pressionar o país a interromper programa nuclear

A União Europeia baniu importações de petróleo do Irã com o objetivo de pressionar o país a interromper o seu programa nuclear.

Os países europeus também decidiram suspender transações financeiras com o Banco Central de Teerã. (Págs. 1 e Mundo A8)

Antonio Patriota relativizou críticas do porta-voz de Mahmoud Ahmadinejad a Dilma e disse que a relação com o Irã está normal. (Págs. 1 e Mundo A8)
Desocupação deixa milhares de desabrigados no interior

Cerca de 4.000 expulsos da invasão Pinheirinho, em São José dos Campos (SP), estão divididos em dois abrigos da cidade. Na escola Dom Pedro de Alcântara, com 2.500 pessoas, a Folha viu ao menos três doentes com pneumonia em colchões no pátio de esportes. 

Crianças brincavam em meio a restos de comida e a fezes de pombos. Na igreja de Nossa Senhora do Socorro, 1.500 pessoas dormiam em bancos e corredores. (Págs. 1 e Cotidiano C1)

Foto-legenda: Famílias que viviam na ocupação Pinheirinho, em São José dos Campos, são alojadas em igreja do bairro Campo dos Alemães; 300 PMs cercam a área
Turbulência em voo para Miami deixa três feridos

Ao menos três comissários de bordo ficaram feridos anteontem durante turbulência em voo da American Airlines que saiu de Recife (PE) para Miami, nos EUA. O problema ocorreu duas horas após a decolagem. Os feridos foram levados para hospitais de Miami. (Págs. 1 e Cotidiano C7)
FHC critica Serra e diz que Aécio é candidato óbvio para presidente

Em entrevista a um blog da revista “The Economist”, o ex-presidente FHC diz que o PSDB cometeu “erros enormes” na campanha de 2010, atribui a José Serra parte da responsabilidade pela derrota e afirma que Aécio Neves é o candidato “óbvio” para 2014, por ser mais apto a formar alianças.

Fernando Henrique prevê briga forte dentro do partido entre Serra e Aécio. (Págs. 1 e Poder A4)
Dilma muda chefia da Petrobras para ter mais controle

Para aumentar a influência do governo sobre a companhia, Dilma indicou para o comando da Petrobras Maria das Graças Foster – sua amiga e diretora na empresa. Na estatal desde 1978, Foster será a primeira mulher na presidência. A alteração na chefia deve incluir outras diretorias. As ações fecharam em alta. (Págs. 1 e Mercado B1)
Clovis Rossi: País perde chance de ser estrela no Fórum de Davos

Se tivesse confirmado presença em Davos, o Brasil de Dilma Rousseff ocuparia posição melhor que o ilusório sexto posto no “ranking” econômico mundial: estaria no pódio, considerado o terceiro país mais importante para o crescimento das empresas, mostra pesquisa. (Págs. 1 e Mundo All) 
Jovens chegam cada vez mais gordos ao Exército

Os jovens chegam ao Exército cada vez mais gordos, revela a pesquisa “Obesidade Zero”. Comparado a 1978, 2008 apresentou aumento de 200% no total de homens com sobrepeso e de 300% no numero de obesos. 

Em 1978, 6,6% tinham sobrepeso. Em 2008, o percentual foi de 15,5%. (Págs. 1 e Ilustrada E2)
Pesquisa investiga influência do fator genético na tendinite (Págs. 1 e Saúde C10)

Editoriais

Leia “Sucesso acanhado”, sobre popularidade da presidente Dilma Rousseff; e “Pista curta”, acerca da situação dos aeroportos para a Copa 2014. (Págs. 1 e Opinião A2)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

O Estado de S. Paulo

Manchete: Insatisfeita com gestão, Dilma troca comando da Petrobras

Presidente muda o sétimo posto do primeiro escalão indicado por Lula para colocar técnica de sua confiança

A presidente Dilma Rousseff trocou o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, por Maria das Graças Foster, diretora de Gás e Energia da estatal. Técnica de confiança de Dilma, Graça Foster será a primeira mulher a comandar a maior companhia do País e deve manter o foco da gestão na exploração do pré-sal. O anúncio da mudança fez as ações ordinárias da empresa subirem 3,61% e atingir a maior cotação desde maio de 2011. Em sua agenda de prioridades, Graça Foster terá de buscar solução rápida para a contratação de 21 sondas de perfuração, projeto estimado em US$ 70 bilhões necessário à exploração do pré-sal e cuja licitação foi suspensa diante de impasse de quem as construiria. A presidente quer a garantia de produção no Brasil. Gabrielli minimizou a mudança: “É apenas um ciclo que se fecha”. Ele é a sétima baixa do primeiro escalão ligada ao ex-presidente Lula. (Págs. 1 e Economia B1, B3 e B4) 

Análise: Celso Ming

Sob nova direção

Dilma não está satisfeita nem com as escolhas da atual administração nem com seus resultados. (Págs. 1 e Economia B2) 

Bastidores: Jaques Wagner foi avisado dia 4

Dilma Rousseff avisou o governador Jaques Wagner, padrinho de Gabrielli, da demissão no dia 4, quando estava na Bahia. Graça Foster é tida como espelho da presidente, mais preocupada com a gestão do que com resultados políticos. (Págs. 1 e Economia B3) 

Foto-legenda: ‘Praça de guerra’

Ex-moradores do Pinheirinho são acomodados em igreja de São José dos Campos; em mais um dia de conflitos, o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral) chamou a reintegração de ‘praça de guerra’. (Págs. 1 e Cidades C1 e C3) 

Europa impõe sanções ao Irã e preço do petróleo sobe

A União Europeia decidiu ontem impor embargo progressivo ao petróleo fornecido pelo Irã, na tentativa de forçar o país a abandonar seu programa nuclear. A medida foi respondida por Teerã com ameaças de fechamento do estreito de Ormuz e com a possibilidade de interrupção imediata do fornecimento do combustível. A tensão fez o preço do petróleo subir. (Págs. 1 e Internacional A8) 

Análise: Gilles Lapouge 

Estratégia do sufoco 

Sem o apoio chinês, a iniciativa da União Europeia perderá boa parte de sua eficácia. (Págs. 1 e Internacional A8) 

Presidente minimiza falhas do Enem na saída de Haddad

A presidente Dilma Rousseff usou solenidade no Planalto para elogiar o Enem e blindar Fernando Haddad, que deixa o Ministério da Educação para disputar a Prefeitura de São Paulo. O Enem apresentou problemas, como vazamento de questões, e se tornou marca negativa da gestão de Haddad. Dilma reconheceu que o Enem tem problemas, mas “é um grande caminho”. “Nós somos seres humanos. Quando tem erros a gente tem de aprimorar. Ninguém está dizendo que nada é perfeito.” (Págs. 1 e Nacional A6) 

Mercadante muda cúpula do MEC 

O novo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, deve mudar o comando do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) – que cuida do Enem – e das secretarias de Educação Profissional e Tecnológica, Educação Básica e Articulação com os Sistemas de Ensino. (Págs. 1 e Vida A12) 

Juízes do Rio chegam a ganhar por mês R$ 150 mil

Os pagamentos milionários a magistrados de São Paulo se reproduzem no Tribunal de Justiça do Rio. Desembargadores e juízes chegam a ganhar de R$ 40 mil a R$ 150 mil por mês. Dados de novembro mostram que 107 dos 178 desembargadores receberam valores que superam com folga a casa dos R$ 50 mil. (Págs. 1 e Nacional A4) 

ONU critica EUA e pede fim de Guantánamo (Págs. 1 e Internacional A9)

Caixa já pôs R$1,4 bi no Panamericano (Págs. 1 e Economia B5)

Aécio é nome natural do PSDB para 2014, diz FHC

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso apontou a senador Aécio Neves (MG) como “candidato natural” do PSDB à Presidência em 2014. Em entrevista à revista britânica The Economist, FHC prevê “luta interna muito forte” entre Aécio e José Serra. Questionado sobre quem seria o “candidato natural”, respondeu: “Aécio Neves”. (Págs. 1 e Nacional A7) 

Dora Kramer

Muito além do estilo 

A campanha eleitoral já em curso mostrará se há mesmo diferença real de padrão entre Lula e a presidente Dilma. (Págs. 1 e Nacional A6) 
José Paulo Kupfer

Parafusos espanados 

Na política industrial, insistir no convencional resulta em perda de energia. É preciso formular política para a indústria de hoje, não a de ontem. (Págs. 1 e Economia B6)

Notas & Informações

Energia e padrão de vida

O desafio é garantir o atendimento às demandas de novos e ávidos consumidores. (Págs. 1 e A3)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Correio Braziliense

Manchete: Policia admite indiciar hospitais no caso Duvanier

A diretoria da Polícia Civil do DF acredita ter elementos suficientes para indiciar os danos dos hospitais Santa Luzia e Santa Lúcia por homicídio culposo (sem intenção de matar), em razão da morte do secretário de Recursos Humanos do governo federal Duvanier Pereira. Na avaliação dos investigadores ao negarem o atendimento a um paciente em estado crítico, as unidades hospitalares infringiram a lei que garante assistência imediata por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), com ressarcimento de despesas. A polícia também investiga a exigência de cheque-caução, medida ilegal e recorrente na saúde privada. “Nos últimos dias, várias pessoas ligaram relatando práticas semelhantes em hospitais particulares do Setor Hospitalar Sul”, informa Johnson Kenedy, delegado-chefe adjunto da 1ª DP. (Págs. 1 e 8)
Um jovem morre a cada 4 dias no trânsito

Em 2011, os acidentes tiraram a vida de 81 pessoas com idade entre 18 e 24 anos. A imprudência e a falta de habilidade ao volante são fatores que agravam a tragédia no DF. (Págs. 1 e 19)
Foto-legenda: Prioridade ao crescimento

A presidente Dilma Rousseff deixou claro, na primeira reunião ministerial de 2012, que a recuperação da atividade econômica vai nortear as ações do governo ao longo do ano. O motor do crescimento será estimulado em grande parte por investimentos públicos. O ministro Guido Mantega estimou uma expansão do PIB entre 4% e 5%. (Págs. 1 e 5)

Mercado reage bem a mudança na Petrobras (Págs. 1 e 9)

Aécio é o nome para 2014, afirma FHC (Págs. 1 e Brasília-DF, 6)

Saúde Pública: Governo, agora, quer mais rigor no silicone

Depois de permitir a importação de próteses francesas e holandesas fabricadas com material irregular, a Anvisa promete adotar critérios mais rígidos na fiscalização desse tipo de produto. A meta é utilizar a chamada fiscalização extrema, aplicada hoje a produtos como preservativos e chupetas. (Págs. 1 e 7)
PT e PSDB abrem guerra paulista

A retirada de invasões do Pinheirinho, em São José dos Campos (SP), virou queda de braço entre os partidos e a discussão chegou ao Planalto, uma prévia da eleição pela prefeitura paulistana. (Págs. 1 e 2)
Vestibular: veja os aprovados para a Fepecs

São 80 vagas em medicina e 80 em enfermagem na escola da Secretaria de Saúde. (Págs. 1 e 24)
Concursos: Inscrições para três seleções

BB, Conselho de Radiologia e Prefeitura de Goiânia oferecem 1.045 vagas. (Págs. 1 e 9)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Valor Econômico

Manchete: Longe das metas, fundos de pensão assumem mais risco

Sem cumprir as metas atuariais no ano passado, muitos fundos de pensão iniciaram 2012 propensos a trocar parte da carteira de títulos públicos por ativos de maior risco – e maior rentabilidade. A combinação de juros em queda e inflação acima do centro da meta de 4,5%, que frustrou os resultados das fundações em 2011, deve se repetir neste ano e forçá-las a deixar a comodidade proporcionada pelos papéis do governo. Nos últimos dez anos, os fundos de pensão não alcançaram a meta atuarial, de INPC mais 6%, em 2002, 2008 e 2011.

“O conforto da renda fixa acabou”, diz Eustáquio Lott, diretor-superintendente da Valia, fundo de pensão dos funcionários da Vale. A meta é reduzir o percentual de títulos públicos em sua carteira de R$ 14,6 bilhões de 62% para 57% em cinco anos. Em seu lugar, entram aplicações em imóveis e investimentos estruturados, como Fundos de Investimento em Participações (FIPs). Segundo Lott, os FIPs são 2,5% da carteira da fundação e devem pular nos próximos cinco anos para até 6%. A Valia pretende elevar o peso dos imóveis de 5,9% para até 8%. (Págs. 1 e C1)

Foster abre nova fase na Petrobras

A saída de José Sérgio Gabrielli e sua substituição por Maria das Graças Foster devem gerar mais mudanças na cúpula da Petrobras. Interlocutores da presidente Dilma Rousseff colocaram em dúvida a permanência do diretor financeiro, Almir Barbassa, e de Paulo Roberto Costa, diretor de abastecimento. O primeiro a deixar seu posto depois de Gabrielli, dizem fontes do PT, será Guilherme Estrella, diretor de exploração e produção.

Na visão de Dilma e auxiliares próximos, a Petrobras é uma empresa “presidencialista”, que precisa ser gerida com centralização, sem que decisões importantes sejam delegadas. Para eles, Gabrielli tem um perfil diferente, divide poderes e é mais afeito à descentralização. (Págs. 1, B7, B8)
Turbinas apresentam defeito no Madeira

Pelo cronograma da obra, a hidrelétrica de Santo Antônio, no rio Madeira, já deveria ter duas turbinas em operação, com capacidade para produzir 150 megawatts. Mas a geração de energia foi adiada por mais de um mês em razão de falhas nos equipamentos instalados.

Segundo fontes ouvidas pelo Valor, os engenheiros do consórcio fornecedor das turbinas, liderado pela Alstom, entendem que o defeito foi em uma peça de fixação do mancal, que circunda o eixo da turbina. Quando a água passou pela primeira vez, a turbina chegou a funcionar normalmente, mas logo o mancal se chocou com o eixo e gerou superaquecimento. Se o problema for de fato somente a peça de fixação, em fevereiro as duas turbinas devem entrar em operação. Se for no próprio mancal, o atraso será bem maior. (Págs. 1 e B1)

Seabras testa disposição de investidores

A Seabras, empresa de serviços para exploração marítima de petróleo controlada pelo grupo norueguês Seadrill, deu a largada para as captações com ações em 2012. A companhia pretende levantar até R$ 1,7 bilhão na bolsa. O sucesso da emissão será um termômetro sobre o potencial do ano. A Brasil Travel também deve iniciar hoje sua operação, que ajudará a compor melhor o cenário. A expectativa é que este ano seja melhor do que o segundo semestre de 2011. A volta dos estrangeiros à bolsa também é um fator de incentivo, mas ainda há muito ceticismo, especialmente por parte dos investidores, que devem continuar pedindo preços atrativos. (Págs. 1 e D3)
Dilma cria Secretaria de Gestão

O governo vai reestruturar o funcionamento de todos os ministérios. Em uma ampla reformulação a ser iniciada neste ano, secretarias poderão ser extintas e outras criadas, conforme o parâmetro de eficiência que está sendo definido pelo Executivo. A reformulação estará a cargo da Secretaria de Gestão Pública do Ministério do Planejamento, instituída ontem por decreto da presidente Dilma Rousseff, no dia da primeira reunião ministerial deste ano.

A nova secretaria, que vai definir indicadores de controle das despesas de custeio e avaliar os procedimentos administrativos de cada ministério, resultou da fusão de outras duas (Gestão e Recursos Humanos), que foram extintas. Ela será chefiada por Ana Lúcia Amorim e terá sete departamentos. (Págs. 1 e A2)
Aviso prévio tem decisões divergentes

As poucas decisões que tratam da retroatividade ou não da aplicação do aviso prévio proporcional mostram que não há consenso sobre a questão, ao menos na Justiça do Trabalho de São Paulo.

Um funcionário que trabalhou 38 anos na Elevadores Atlas Schindler e foi demitido em abril do ano passado não conseguiu, pelo menos em primeira instância, o direito ao aviso prévio com indenização proporcional, criado pela Lei nº12.506, de outubro. A juíza Maria José Bighetti Ordoão Rebello, da 52ª Vara do Trabalho, entendeu que como ele foi demitido antes da entrada em vigor da lei, não teria direito ao benefício. Já um ex-trabalhador da Delga Indústria e Comércio demitido em 31 de outubro de 2010 conseguiu, em sentença, o benefício previsto em lei. (Págs. 1 e E1)

UE impõe embargo, mas Ásia compra petróleo do Irã (Págs. 1 e A9)


Restos a pagar

O governo federal deixou para 2012 um saldo de R$ 140,9 bilhões em despesas de custeio e investimento de exercícios anteriores, os chamados restos a pagar. Em 2005, esse valor não chegava a R$ 22 bilhões. (Págs. 1 e A3)

‘Hackers’ X urna eletrônica

De 20 a 22 de março, especialistas em informática convocados pelo Tribunal Superior Eleitoral tentarão violar o sistema de votação das urnas eletrônicas. O último teste desse tipo foi feito em 2009. (Págs. 1 e A8)

Compulsório vira crédito rural

O Banco Central fez ontem mais uma liberação de depósitos compulsórios dos bancos, desta vez condicionada a aplicações no crédito rural. A expectativa é que a medida libere aproximadamente R$ 3 bilhões para financiamentos na safra 2012. (Págs. 1 e B12)

Preço do etanol cai na entressafra

Com a demanda por etanol 30% menor que há um ano, as usinas do Centro-Sul iniciaram o ano com estoques elevados. Na capital paulista, os preços na bomba já são mais compensadores que os da gasolina. (Págs. 1 e B12)

Mais captações externas

Além de JBS e Banrisul, mais empresas brasileiras se preparam para aproveitar o bom momento para buscar recursos no exterior. Odebrecht, Cimento Tupi e o Grupo Virgolino de Oliveira devem apresentar suas emissões nos próximos dias. (Págs. 1 e C2)
Ameaça à governança

O Carlyle Group, empresa de investimentos em participações que se prepara para abrir o capital, pretende impor a seus futuros acionistas que qualquer reclamação terá de ser solucionada por meio de arbitragem. (Págs. 1 e C8)

Previdência aberta

No ano passado, o patrimônio líquido dos fundos de previdência aberta atingiu R$ 224 bilhões, com crescimento de 24% sobre 2011. Já a rentabilidade decepcionou e, na média, ficou abaixo do CDI no período, de 11,60%. (Págs. 1 e D2)

STF julga ‘lista negra’ do campo

O Supremo Tribunal Federal deve julgar em fevereiro ação da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA) contra a lista negra do trabalho escravo, divulgada pelo Ministério do Trabalho. (Págs. 1 e E1)

Ideias

Delfim Netto

Já devíamos ter aprendido que a única forma segura de prever o futuro é tentar construí-lo. (Págs. 1 e A2)

Ideias

Marcelo Côrtes Neri

O brasileiro não é como o indiano, que quer se tornar um milionário abrindo uma pequena empresa de software. (Págs. 1 e A11)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Estado de Minas

Manchete: Porque o prefeito de BH decidiu dizer não ao aumento de 61,8% para os vereadores

A pressão popular, com manifestações nas ruas e intenso repúdio nas redes sociais, falou mais alto. Candidato à reeleição, Marcio Lacerda se valeu do argumento jurídico, conforme antecipado pelo Estado de Minas, da vinculação do salário dos vereadores ao dos deputados estaduais, na proporção de 75%, o que é proibido por lei, para vetar o reajuste.

A decisão foi comunicada pelo prefeito a integrantes da Mesa Diretora da Câmara, que ainda vai apreciar o veto de Lacerda. A tendência, porém, é de que ele seja mantido, para evitar maior desgaste do Legislativo. De 29 parlamentares ouvidos pela reportagem, 23 afirmaram ser favoráveis ao veto, dois são contrários e quatro disseram estar indecisos.

R$ 14,1 milhões

É quanto o município vai economizar nos próximos quatro anos sem o reajuste dos parlamentares. (Págs. 1, 3, 4 e o editorial ‘O povo venceu’, 10)
Dilma quer a volta do crescimento monitorada

Em reunião com 36 dos 38 ministros, a presidente cobrou a retomada de uma expansão mais forte do PIB este ano, fixando a meta entre 4% e 5%. E determinou a elaboração de um sistema on-line de acompanhamento da execução de todos os programas do governo. (Págs. 1 e 7)
Embriaguez faz disparar a apreensão de carteiras

No ano passado, 7.822 motoristas tiveram a habilitação suspensa na Grande BH, número 62% maior do que os 4.827 de 2010. Segundo a coordenadoria de Infrações e Controle do Condutor do Detran-MG, mais da metade dos casos envolvem álcool ao volante. (Págs. 1, 19 e 21)
Petrobras: Mineira assume comando e indústrias cobram projetos

Indicação de Maria das Graças Foster para a presidência da empresa gera expectativa entre empresários de Minas, que cobram investimentos prometidos nos setores de gás e acrílico. (Págs. 1 e 12)
Silicone importado: Troca será em 371 hospitais

Ministério da Saúde divulga lista de comunidades de atendimento habilitadas a fazer a cirurgia reparadora pelo SUS dos implantes das marcas PIP e Rofil. Seis delas são em BH. (Págs. 1 e 9)
O Fera

Primeiro lugar geral no vestibular da UFMG, Gustavo Henrique Ribeiro Guimarães, de 17 anos, não faz o estilo nerd e diz que segredo é aproveitar conteúdo nas escolas. (Págs. 1 e 20)
Reforma: Crise com a Polícia Civil leva à mudança do comando da PM (Págs. 1 e 5)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Jornal do Commercio

Manchete: Chuva, protesto e tumulto

O Grande Recife viveu um dia de confusão. Precipitação acima da média alagou ruas e deixou janeiro com cara de inverno. Na capital, estudantes fizeram nova manifestação contra o aumento de passagens de ônibus e foram dispersados pela PM. (Págs. 1 e Cidades 1 a 3)

Foto-legenda: Confronto

Ato contra reajuste de 6,5% durou quatro horas. Policia dispersou manifestantes com bombas de efeito moral. Trânsito parou e quem estava nos ônibus se desesperou

Foto-legenda: Água

Choveu 135mm no Recife de sexta até ontem, mais do que a média do mês inteiro. No cruzamento da Cruz Cabugá com a Avenida Norte, alagamento levou transtorno à população
Planos de saúde abaixo da crítica

Serviço oferecido por 40% das empresas existentes no Brasil foi avaliado como ruim ou péssimo, segundo a ANS. (Págs. 1 e Economia 1)
Reunião de Dilma

Presidente quer monitorar ação dos ministros em tempo real. (Págs. 1, e Economia, 5)
Troca de silicone

Próteses da PIP e Rofil com defeito podem ser substituídos em 371 hospitais. (Págs. 1 e 6)
Turbulência no voo da American

Três tripulantes foram hospitalizados quando avião da rota Recife-Miami pousou. Não houve passageiros feridos gravemente, segundo a empresa. (Págs. 1 e 10)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Zero Hora

Manchete: Dilma usa internet para combater escândalos

Na primeira reunião do ministério em 2012, presidente deu prazo de seis meses para que seja apresentado um sistema de monitoramento de programas, incluindo convênios e contratos. (Págs. 1 e 8)

Meninos condenados: 19 jovens à procura de uma vida normal

No terceiro dia da série, ex-internos da Febem tentam se livrar de resquícios da violência.

Editorial pede urgência em prevenção. (Págs. 1, 16 e 39 a 41)

Afinidade: Uma presidente com o estilo da Presidente

Maria das Graças Foster é a primeira mulher à frente da Petrobras. (Págs. 1 e 21)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Brasil Econômico

Manchete: Com Graça Foster, Dilma assume Petrobras e limita ação partidária

A escolha de uma amiga para o lugar de Gabrielli demonstra que a presidente quer iniciar novo ciclo na maior companhia brasileira. Graça tem um estilo parecido com o de Dilma e vai trabalhar alinhada com os interesses do governo. Ao mesmo tempo, diminuirá a influência dos partidos na empresa. (Págs. 1 e 4)

A escolha de Graça Foster mexe com o tabuleiro político

Guido Mantega

O ministro da Fazenda vai continuar na presidência do conselho: força política e alinhamento

Sergio Machado

O presidente da Transpetro ainda luta para não cair: nove anos no cargo pela força do PMDB

Sergio Gabrielli

Ele quer ser candidato ao governo da Bahia, mas está saindo antes do prazo que gostaria.

A arte contra a crise

Sempre lotados, museus espanhóis vão ficar abertos mais tempo para compensar o corte nos subsídios. (Págs. 1 e 36)

Tatuí (SP) e Joinville (SC) disputam fábrica da BMW

Cidade paulista tem como trunfo a proximidade com fornecedores, mas município catarinense leva vantagem devido aos salários baixos. (Págs. 1 e 16)

Menos impostos para um PIB maior

Crise global leva Dilma a estudar novas medidas de estímulo para garantir expansão. (Págs. 1 e 10)

Uma empresa que nasceu na escola

Como uma jovem empreendedora transformou seu trabalho escolar em um negócio rentável. (Págs. 1 e 12)

Eike quer minério nobre de Araxá

As reservas de neodímio de Minas podem transformar o Brasil em grande produtor do metal. (Págs. 1 e 8)

Agora Banco Volkswagen mira as empresas

Participação de pessoas jurídicas nos empréstimos subiu de 25% para 33%. (Págs. 1 e 32)

Debêntures disparam 158% em janeiro

Total de emissões no primeiro mês do ano atingirá R$ 6,2 bilhões, contra R$ 2,4 bilhões do mesmo período de 2011. Empresas médias aproveitam o apetite dos investidores pelo crédito privado, estimulado pela política de redução de juros básicos na economia brasileira. (Págs. 1 e 30)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 
segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

O Globo

Manchete: Governo federal já tem 22 mil cargos de confiança

Folha de pagamento da União vai ultrapassar R$ 203 bilhões este ano

As funções comissionadas, que vêm crescendo desde o segundo ano do governo Lula, chegaram, no ano passado, a 22 mil. É o maior número desde 2002. Em relação a 2010, houve um aumento de 130 cargos. Para o Orçamento deste ano, a previsão é de que o gasto com a folha de pessoal e encargos sociais ultrapasse os R$ 203 bilhões. No ano passado, o valor autorizado foi de R$ 199,7 bilhões. Em 2003, o valor era de R$ 79 bilhões. De acordo com o governo, hoje mais de 70% dos cargos de confiança são ocupados por servidores públicos de carreira e as nomeações políticas são minoria. (Págs. 1 e 5)

Petrobras: mão de ferro com nova presidente

A futura presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, que toma posse no dia 13, vai dirigir a estatal com mão de ferro e promover uma arrumação geral na diretoria, segundo fontes do setor. Graça também atuará em maior sintonia com o governo. (Págs. 1 e 15)

PM entra em choque com sem-teto em SP

Reintegração de posse fecha Dutra e acaba com 18 presos; oito carros são queimados 

A desocupação de um terreno de mais de um milhão de metros quadrados, da massa falida do investidor Naji Nahas, levou ontem ao confronto a Tropa de Choque da Polícia Militar de São Paulo e sem-teto, em São José dos Campos. Uma pessoa ficou ferida gravemente, 18 foram detidas e manifestantes queimaram oito carros. A Via Dutra ficou fechada por 40 minutos. A desocupação do terreno expôs conflito de competências entre as justiças estadual e federal. A Advocacia Geral da União (AGU) havia pedido que a decisão de reintegração, que coube à Justiça Estadual, fosse da Justiça Federal. (Págs. 1 e 3) 

Foto-legenda: Conflito

Tropa de Choque da PM inicia desocupação de terreno em Pinheirinho, em São José dos Campos

Dissidentes em Cuba querem falar com Dilma

A porta-voz das Damas de Branco, Berta Soler, disse que o grupo gostaria de uma reunião com a presidente brasileira em Cuba para falar sobre direitos humanos. Mas o tema não entrou na agenda de Dilma. (Págs. 1 e 21)

Lei Seca detém delegada com carteira vencida

A delegada Daniela Rebelo, da 19ª DP (Tijuca), foi detida ontem de madrugada durante blitz da Lei Seca, na Barra. A policial, que estava com documento vencido, alegou ter sido humilhada por um PM. (Págs. 1 e 14)

O aquecimento do mercado literário

Editoras em reformulação, entrada de capital externo e chegada da Amazon agitam o setor de livros no Brasil. (Págs. 1 e Segundo Caderno)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Folha de S. Paulo

Manchete: Irã ataca diplomacia de Dilma

Porta-voz de Ahmadinejad diz que presidente ‘golpeou o que Lula fez’ e ‘destruiu anos de bom relacionamento’ 

Em entrevista à Folha, o porta-voz pessoal do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, criticou duramente o comportamento do Brasil em relação a seu país. 

Ali Akbar Javanfekr atacou diretamente Dilma Rousseff. “A presidente golpeou tudo o que [o ex-presidente] Lula havia feito. Destruiu anos de bom relacionamento”, afirmou ele. (Págs. 1 e Mundo A8)

Desocupação causa pânico e destruição no interior paulista

Uma reintegração de posse em São José dos Campos (97 km de SP) deixou dez pessoas feridas, um rastro de destruição e a população de três bairros sitiada. 

Moradores incendiaram carros e prédios públicos e atiraram pedras em PMs e guardas municipais, que revidavam com bombas de efeito moral, gás lacrimogêneo e balas de borracha. (Págs. 1 e Cotidiano C1 e C3)

Foto-legenda: PM retira mulher com criança da área onde moradores e policiais entraram em confronto em São José dos Campos

Saldo do confronto:

8 veículos queimados
16 detidos, sob suspeita de vandalismo
8 manifestantes feridos (um a bala)
1 PM ferido
1 Guarda civil ferido
Foto-legenda: Gritos e latidos

Cerca de 5.000 pessoas, segundo a PM, foram à av. Paulista para pedir maior rigor na punição de quem maltrata animais; houve atos em outros Estados. (Págs. 1 e Cotidiano C7)

Entrevista da 2ª: William Hague

Não pedimos ao Brasil para ter papel mediador 

Apesar de falar em ampliação de parcerias mundiais e em fortalecimento das relações bilaterais, o chanceler do Reino Unido, William Hague, não pede nem estimula a participação do Brasil na solução da questão iraniana. “Não estamos pedindo ao Brasil para ter um papel mediador”, afirmou Hague. (Págs. 1 e A10)

Gingrich apostará em debates para virada nos EUA (Págs. 1 e Mundo A7)

Aumenta disputa de bancos por ricos brasileiros

De olho no topo da mobilidade social brasileira, os maiores bancos e gestores de investimento do mundo estão disputando os novos e antigos ricos do país. Em jogo, está um mercado de 319 mil pessoas com patrimônio estimado em R$ 430 bilhões, que deve chegar a 2016 com 815 mil pessoas e R$ 1 trilhão. (Págs. 1 e Folhainvest B1)

Partido discutiu contrato público com empresário antes de licitação

Integrantes da cúpula do PP discutiram com um empresário de informática a sua participação num projeto do Ministério das Cidades antes de ser aberta licitação, informa Leandro Colon. 

Segundo o dono da empresa, o assunto foi tratado no apartamento do deputado João Pizzolatti (SC). O parlamentar confirma as reuniões, mas nega ter discutido contratos. (Págs. 1 e Poder A4)

Indústria sente efeitos do ‘fim’ das sacolinhas plásticas em SP

A indústria de embalagens afirma que suas encomendas despencaram por conta do fim da distribuição das sacolas plásticas pelos supermercados do Estado de SP, a partir desta quarta. 

Por outro lado, com o acordo para o banimento das sacolinhas, aumentou em São Paulo a venda de sacos de lixo e de sacolas retornáveis. (Págs. 1 e Folhainvest B8)

Maria Inês Dolo: Sem padrões, consumidor é menos cidadão

Sem facilidade para comparar os preços dos produtos, o consumidor não exerce plenamente sua cidadania. Para isso, é fundamental que haja padrões e que saibamos quanto custam os itens à venda em supermercados e lojas. (Págs. 1 e Folhainvest B8)

Troca de válvula por cateter reduz mortalidade de idosos (Págs. 1 e Saúde C12)

Contra a crise, comércio na Itália agora funciona à noite (Págs. 1 e The New York Times, 4)

Editoriais

Leia “Ajustes no BNDES” analisando desempenho do banco de fomento; e 
“Barreira burocrática”, acerca de empecilhos para contratação de deficientes. (Págs. 1 e Opinião A2)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

O Estado de S. Paulo

Manchete: Desembargadores querem reduzir os poderes do Coaf

A estratégia é questionar as leis que definem os limites do órgão rastreador de fortunas ilícitas

A Associação Nacional de Desembargadores (Andes) quer limitar os poderes do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), a unidade de inteligência do Ministério da Fazenda que persegue fortunas ilícitas. Irritados com a abertura das contas e movimentações bancárias do universo forense, desembargadores da Justiça preparam o contragolpe, revela Fausto Macedo. Eles miram a Lei 9.613/98 e a Lei Complementar 105/01. A primeira impõe sanções à lavagem de dinheiro e criou o Coaf; a outra, determina que o Banco Central e a Comissão de Valores Mobiliários fornecerão ao Conselho “informações de movimento de valores”. A Andes aponta a inconstitucionalidade de alguns artigos do conjunto de normas que definem os limites do órgão rastreador. “O que eu pretendo impugnar é a obrigatoriedade de os estabelecimentos bancários fornecerem ao Banco Central e ao Coaf dados relativos às movimentações financeiras sem que haja um motivo justificável”, diz Luiz Eduardo Rabello, presidente da Andes. (Págs. 1 e Nacional A4) 

Prévias do PSDB custarão R$ 400 mil na eleição de SP

Descartada a entrada do ex-governador José Serra na disputa, os quatro pré-candidatos tucanos à Prefeitura de São Paulo já estipulam gastar com as prévias R$ 400 mil – R$ 100 mil cada um -, informa a repórter Julia Duailibi. O PSDB municipal decidiu bancar a campanha interna feita pelos pré-candidatos com os filiados. (Págs. 1 e Nacional A6)

Reintegração de posse deixa um ferido e 17 são presos

Soldados do batalhão de choque da Polícia Militar ocuparam ontem de madrugada, numa ação de reintegração de posse, uma área invadida de Pinheirinho, em São José dos Campos, para retirar cerca de 1.500 famílias ou 6 mil moradores que viviam em centenas de barracos desde 2004. Uma pessoa ficou ferida e 17 foram presas num confronto com “vândalos” que, segundo o comando da PM, não fazem parte da comunidade. Jenifer Moreira, de 18 anos, grávida de cinco meses, disse que os policiais jogaram bombas de efeito moral e sprays de pimenta contra os moradores. Seis carros, entre eles um da TV Vanguarda, afiliada à Rede Globo, foram incendiados. (Págs. 1 e Cidades C1) 

Legalidade controvertida 

OAB diz que a reintegração foi ilegal, pois a Justiça Federal havia suspendido a ação. Para o TJ-SP, a questão é de competência estadual. (Págs. 1 e Cidades C1) 

Foto-legenda: Barreira

Mulher tenta passar por área onde policiais e residentes se confrontaram, em São José dos Campos

Chávez pode ampliar cerco à imprensa

O ministro do Interior e da Justiça da Venezuela, Tareck el Aissami, revelou em entrevista que o novo plano de segurança nacional, preparado pelo presidente Hugo Chávez, inclui medidas para “vigiar o sensacionalismo da imprensa”. Ao defender maior controle da mídia no país, o ministro negou que seja censura. (Págs. 1 e Internacional A13)

Consumo de energia elétrica cresce no País

Relatório da Empresa de Pesquisa de Energia (EPE) aponta que a expansão do consumo de eletricidade no Brasil desde 2006 chega a 17%. O impulso vem do acesso da população de baixa renda a eletrodomésticos. No entanto, o gasto de energia por habitante, indicador de nível de industrialização, continua abaixo da média mundial. (Págs. 1 e Economia B1)

Pela política, Gabrielli pode deixar Petrobras (Págs. 1 e Nacional A7)

A Starbucks avança no mercado

A rede americana quer dobrar a operação no Brasil. É a maior expansão desde a chegada ao País, em 2007. (Págs. 1 e Negócios)

Na China, uma cidade símbolo do exagero (Págs. 1 e Economia B8)

Carlos A. Sardenberg

Não, nós não temos etanol 

O Brasil não tem etanol para exportar, enquanto as usinas estão com 30% da capacidade ociosa. País teve até de importar etanol americano. (Págs. 1 e Economia B2)

Notas & Informações

Um plano mais que acaciano

Leitura dos detalhes do PPA dá a impressão de ajuntamento de ideias mal articuladas. (Págs. 1 e A3)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Correio Braziliense

Manchete: Crescem denúncias de crimes contra a mulher

Mais de 6 mil casos foram registrados no DF em 2011, 14% acima de 2010. Jovem assassinada pelo ex-marido em Taguatinga, relatou a amigos que sofria ameaças, mas não teria procurado a polícia. Especialistas cobram ações efetivas de proteção às vítimas. (Págs. 1 e 21)

Uma dor insuportável

O enterro dos seis jovens que morreram em um acidente na BR-070 teve cenas de intensa comoção. Francisco Malaquias, tio de Ingrid de Freitas, sofreu uma parada cardíaca e foi levado ao Hospital Regional de Taguatinga. No velório de Francisca de Souza Lima, uma amiga passou mal e foi atendida por socorristas. Rosana Couto, mãe de Duanny Veras, discursou duas vezes: “Minha filha era uma menina linda e não tinha nada a reclamar dela, mas peço a cada um de vocês, nesta manhã, que escolham bons caminhos”, disse, cercada de adolescentes. (Págs. 1 e 17)

Dilma, ano 2: presidente quer resultados

Na primeira reunião ministerial do ano, hoje, a presidente cobrará a fixação de metas para os programas do governo. Em relação à Petrobras, Dilma pretende ampliar a capacidade de investimento da empresa com a nomeação de Maria das Graças Foster. (Págs. 1, 2 e 3)

Salvem os animais da violência

Num protesto em frente à Torre de TV, 500 pessoas aderiram ao movimento global que exige punição rígida a quem maltrata bichos. (Págs. 1 e 20)

Foto-legenda: Pedras, tiros e fogo em São Paulo

A retirada de 6 mil pessoas acaba em confronto na comunidade do Pinheirinho, em São José dos Campos. O secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, critica a ação. (Págs. 1 e 6)

A batalha dos republicanos

Newt Gingrich vence as primárias da Carolina do Sul e acirra a disputa pelo direito de enfrentar Obama na corrida à Casa Branca. (Págs. 1 e 12)

Desrespeito nos aeroportos

Empresas aéreas contornam regra que obriga assistência a passageiro em caso de atraso e cancelamento de voos. (Págs. 1 e 7)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Valor Econômico

Manchete: Mercado se abre para as captações externas

As empresas brasileiras estão aproveitando o boom de emissões de dívida para ampliar suas captações externas a custos atrativos. Após um segundo semestre hostil, as captações de países emergentes iniciaram o ano em grande forma. Na semana passada, papéis de governo e empresas desses países obtiveram US$ 13 bilhões nos mercados externos, o maior volume semanal desde o início do ano passado, segundo a Dealogic. O sinal mais claro dessa recuperação são os dois lançamentos preparados para esta semana, da subsidiária americana da JBS nos Estados Unidos e do banco Banrisul, companhias com risco mais elevado. Petrobras e CSN também cogitam emissões.

Os bancos de investimento já esperam que tanto o volume de emissões quanto o número de operações superem o do primeiro trimestre de 2011, quando foram captados US$ 12,245 bilhões em 16 operações de lançamento de bônus. Já se fala em até US$ 18 bilhões em emissões nos primeiros três meses de 2012. “O apetite está muito grande por emissões brasileiras”, diz Leandro Miranda, diretor do Bradesco BBI. (Págs. 1 e C1)

Gabrielli deve sair da Petrobras

Presidente mais longevo da Petrobras, José Sérgio Gabrielli deve deixar o comando da estatal dia 12. Em seu lugar, deve assumir a atual diretora da Área de Negócios de Gás e Energia, Maria das Graças Foster, escolha pessoal da presidente Dilma Rousseff.

No fim de semana, Gabrielli foi convidado a comandar, a partir de março, uma secretaria do governo de Jacques Wagner (PT) na Bahia, para preparar-se para sucedê-lo nas eleições de 2014. As mudanças na Petrobras foram decididas pela presidente Dilma e acertadas, há duas semanas, com o governador da Bahia. O conselho de administração da estatal deve se reunir nos próximos dias 12 e 13 para oficializar a substituição. (Págs. 1 e A8)

Paraná cresce acima da média

Uma boa safra de grãos, o aumento da produção de combustíveis e da venda de veículos produzidos na região de Curitiba explicam em grande parte o bom resultado da economia do Paraná, que no ano passado cresceu mais do que a média brasileira. A tendência, na verdade, é mais antiga. “Dos Estados mais industrializados do Sul e do Sudeste, o Paraná foi o que mais cresceu desde 2002”, diz o economista Roberto Zurcher, da Federação das Indústrias do Estado do Paraná. Com base em dados do IBGE, ele mostra que, nos últimos dez anos, a produção da indústria paranaense aumentou 55,73%.

Na década passada, o Paraná se transformou em grande produtor e exportador de carnes, especialmente de frangos, e a cada ano as cooperativas – que têm forte presença no Estado e estimam crescimento de 14% das receitas em 2011 – apostam mais em industrialização. (Págs. 1 e A4)

Exército reforça o front virtual

O Exército brasileiro decidiu usar armas nacionais para se defender no ciberespaço: concluiu duas licitações, no valor total de R$ 6 milhões, para a compra de sistemas antivírus e de um simulador de guerra cibernética produzido pelas empresas brasileiras BluePex, de Campinas (SP) e Decatron, do Rio. O investimento faz parte das ações para reforçar a defesa e se preparar para contra-atacar ameaças cibernéticas. “Queremos estar com um nível tecnológico bastante avançado até 2015”, diz o general Antonino Santos Guerra, do Centro de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército. “Vamos nos defender, mas também nos preparar para o ataque. O Exército é escudo e também espada”. (Págs. 1 e B2)

Dilma define os cortes do orçamento

A presidente Dilma Rousseff decidiu poupar os investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e do Minha Casa, Minha Vida dos cortes que fará no orçamento de 2012. A ideia é priorizar esses investimentos, que devem somar R$ 25,6 bilhões e R$ 11,1 bilhões, respectivamente, para estimular o crescimento da economia neste ano.

O assunto foi debatido no fim de semana pela presidente e membros do governo em preparação à reunião de hoje à tarde a respeito dos cortes do orçamento, que devem ficar entre R$ 60 bilhões e R$ 70 bilhões. Também foi discutido o papel do BNDES, que deve diminuir a partir deste ano com a expansão do financiamento de longo prazo. (Págs. 1 e A3)

Foto-legenda: De olho no futuro

A Delga, tradicional fabricante de autopeças, conclui plano de investimentos para ingressar no projeto Ônix, que dará origem à nova geração de compactos da GM, diz Luiz Nogueira. (Págs. 1 e B7)

Brookfield perde gestão de shopping

A Brookfield foi destituída da gestão do Shopping Patio Higienópolis, em São Paulo, em 13 de dezembro, durante assembleia dos controladores do empreendimento. O caso foi parar no Tribunal de Justiça do Estado, depois que a Brookfield entrou com uma ação na 26ª Vara Cível para suspender os efeitos da decisão. Os controladores do shopping estavam descontentes com a taxa de administração cobrada pela Brookfield, considerada muito alta. Paga mensalmente pelos proprietários, a taxa equivale a 5% da receita líquida do Higienópolis, apurou o Valor. O grupo Brookfield detém 30% do empreendimento. (Págs. 1 e B6)

Pirarucu vira ‘bacalhau’ amazonense

Uma iniciativa inédita quer levar os brasileiros a consumir mais pirarucu, um dos maiores peixes da Amazônia. O atrativo adicional para os consumidores é a forma como ele será vendido, semelhante à do bacalhau. O projeto é da comunidade ribeirinha da Reserva de Desenvolvimento Sustentável de Mamirauá – responsável pela pesca controlada -, do governo do Amazonas e do Pão de Açúcar, que terá exclusividade na distribuição do produto. O processo já está em andamento. Com investimento de R$ 1,5 milhão do Estado e da Finep, uma fábrica para a salga do pescado foi montada dentro da reserva. (Págs. 1 e B12)

Construção faz vale-tudo para contratar

Com demanda aquecida e prazos a serem cumpridos, empreiteiras espalhadas pelo país foram até o Acre recrutar haitianos, estão distribuindo prêmios em dinheiro e fazendo sorteios para atrair trabalhadores.

Em dez dias, pelo menos 28 haitianos serão integrados às equipes de trabalho da construtora mineira Urb Topo. Apenas aqueles com experiência na construção civil foram contratados, com o mesmo salário dos brasileiros: R$ 819 para ajudantes de pedreiro. (Págs. 1 e A3)

Ficou claro racha do G-20 a respeito da atuação do FMI na zona do euro (Págs. 1 e C3)

Oito consórcios estão prontos para disputar aeroportos (Págs. 1 e B1)

Reintegração de posse

Foi violenta a ação de reintegração de posse da favela Pinheirinho, em São José dos Campos (SP), onde 9 mil pessoas ocupavam área da massa falida do investidor Naji Nahas, há sete anos. Foram presas 16 pessoas e uma foi baleada. (Págs. 1 e A3)

Bare Minerais no Brasil

Com 190 lojas em 31 países, a fabricante de cosméticos americana Bare Minerais escolheu o Brasil e a China como próximos destinos. Depois de chegar a Hong Kong em outubro, em maio desembarca em São Paulo. (Págs. 1 e B5)

Actis na Cruzeiro do Sul

O Grupo Cruzeiro do Sul Educacional vendeu 37% de seu capital para a gestora inglesa de fundos de “private equity” Actis, por R$ 180 milhões. Os recursos serão destinados a aquisições. (Págs. 1 e B6)

Negócios Sustentáveis

Com a economia em expansão e o mercado de trabalho aquecido, cooperativas de catadores enfrentam dificuldades para contratar mão de obra. Em alguns casos, a produção caiu pela metade e o recebimento do lixo reciclável coletado foi interrompido. (Págs. 1 e Caderno Especial)

Pré-sal atrai a Rolls-Royce

De olho nos projetos do pré-sal, a Roils-Royce vai construir uma fábrica de turbogeradores de energia para plataformas no Brasil, que também receberá o quinto centro de treinamento da empresa no mundo. (Págs. 1 e B8)

Debênture de saneamento

Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) investe em debêntures da Araucária Saneamento, sociedade de propósito específico responsável pela construção de sistema de esgoto em Campos do Jordão (SP). (Págs. 1 e C2)

Ameaças Internas

Relatório da Kroll e da Economist Intelligence Unit mostra que, em 2011, 75% das empresas sofreram alguma violação de segurança, como roubo de bens ou informações, por parte de funcionários ou pessoas ligadas à própria companhia. (Págs. 1 e D10)

Juizados extrapolam teto legal

Tribunais estaduais têm suspendido ou reduzido execuções impostas por juizados especiais cíveis superiores a 40 salários mínimos – teto de competência desses órgãos. A questão, no entanto, ainda terá de ser analisada pelo Superior Tribunal de Justiça. (Págs. 1 e E1)

Ideias

Renata Janine Ribeiro

O PSDB não parece disposto a ser uma oposição de verdade e seus líderes continuam a esperar que o poder caia em suas mãos. (Págs. 1 e A8)

Ideias

Jairo Saddi 

Bancos pequenos sólidos são fundamentais ao sistema já que podem oferecer alternativa à concentração. (Págs. 1 e A11)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Estado de Minas

Manchete: Na rota do crescimento

Exportações de minérios e café, em alta no mercado internacional, colocam oito cidades mineiras na relação das 20 com maior saldo comercial no país

Nenhum outro estado concentra tantos municípios na lista das balanças comerciais mais positivas, como mostra levantamento do Estado de Minas com base em dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Em 2010, eram cinco: Itabira, Ouro Preto, Nova Lima, Varginha e Araxá. A eles se juntaram Brumadinho, Itabirito e São Gonçalo do Rio Abaixo. Destaque para esse último, que pulou do 105º para o 14º lugar no ranking, graças à Vale, que aumentou a produção local de minério de ferro, de 2,6 milhões para 16 milhões de toneladas. (Págs. 1 e 10)

Foto-legenda: Em favor dos animais

Em 184 cidades do Brasil, milhares de manifestantes saíram às ruas para protestar contra os maus-tratos aos bichos. Estão sendo cadastrados eleitores para uma proposta de lei popular aumentando as penas para quem abusa dos animais. Em Belo Horizonte, cerca de 300 pessoas participaram do ato na Praça da Liberdade. (Págs. 1 e 6)

Mais carne no prato

Preço da arroba de bovinos tende a continuar em alta este ano, garantindo boa temporada de abates. Melhoria de renda da população deve manter o consumo de carne aquecido. (Págs. 1 e Agropecuário)

Barraginha 20 anos depois: Novo drama

Quase duas décadas após o desabamento da Vila Barraginha, em Contagem, que deixou 36 mortos, em 18 de março de 1992, sobreviventes sofrem com nova ameaça. A Vila Itália, para onde foi levada parte das famílias, é considerada área de risco para deslizamentos e inundação pela Defesa Civil. (Págs. 1, 17 e 19)

As cidades em que prefeitos e vices agora são inimigos (Págs. 1, 3 e 4)

Estados Unidos: Embola a luta para enfrentar Barack Obama

Vitória de Newt Gingrich nas eleições primárias da Carolina do Sul abala o favoritismo de Mitt Romney para ser o candidato republicano à Presidência da República. Quatro nomes continuam na disputa para ver quem tentará evitar a reeleição de Obama em 6 de novembro. (Págs. 1 e 15)

Ciência: Composto de nitroglicerina pode evitar infarto grave

Molécula descoberta em pesquisa da Universidade de Stanford, com participação de brasileiro, evita a rejeição à nitroglicerina no controle de anginas e infartos. (Págs. 1 e 16)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Jornal do Commercio

Manchete: Tricolor faz a festa (Pág. 1 e Esportes 1 a 3)

Difícil caminho até Maracaípe

Principal acesso à praia só permite a passagem de um carro por vez. Veículos atolam com frequência. (Págs. 1 e 11)

Reações opostas à pesquisa

João Paulo comemorou levantamento JC/IPMN que o coloca em vantagem na corrida à PCR. Ala ligada a João da Costa adotou cautela. (Págs. 1, 3 e 4)

Manifestação defende direitos dos animais

Movimento Crueldade Nunca mais reuniu 500 pessoas na orla de Boa Viagem. (Págs. 1 e 12)

Concursos abertos em sete tribunais

São 400 vagas em diversos níveis de escolaridade para todo o País. O melhor salário chega a R$ 18.335,82, no Tribunal de Justiça da Bahia. (Págs. 1 e 10)

Eleição dos EUA

Vitória de Newt Gingrich na Carolina do Sul embola disputa entre republicanos. (Págs. 1 e 6)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Zero Hora

Manchete: Piratini reaviva projeto de inspeção veicular

Engavetada pelo Executivo em junho do ano passado, a proposta que cobra uma taxa de R$ 54,83 por vistoria de veículo será retomada a partir de fevereiro, quando se encerra recesso da Assembleia. (Págs. 1 e 6)

Tesoura: Dilma anuncia corte de R$ 70 bi

Focada na economia, presidente pede à equipe austeridade e estímulo ao crédito. (Págs. 1 e 14)

Meninos condenados: Um total de 1,5 mil anos de penas

Segundo dia da série comprova o futuro sombrio dos infratores. (Págs. 1 e 31 a 34)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Brasil Econômico

Manchete: Ferreira pacifica a Vale e diz que ajuda governo com investimentos

Como bom mineiro, Murilo Ferreira já impôs o seu estilo na Vale, que preside há oito meses depois de uma conturbada sucessão. Em entrevista ao Brasil Econômico, ele fala dos novos negócios e revela que ao investir US$ 21 bi faz “um anticíclico privado” e colabora com a equipe econômica. (Págs. 1 e 4)

Orçamento precisa R$ 70 bi de cortes

Para cumprir a meta de superávit primário de 3,1% do PIB em 2012, o governo precisa bloquear gastos em torno de R$ 70 bi. A equipe econômica analisa onde cortar. (Págs. 1 e 8)

Dias decisivos para o Independência

Em abril, os credores definem o futuro do frigorífico, vergado sob uma dívida de R$ 3 bilhões. Os bancos exigem que os fundadores deixem a empresa. (Págs. 1 e 18)

Tenda, a pedra no balanço da Gafisa

Primeiro, foi o cancelamento de obras da Tenda. Agora, os resultados da construtora sentem os efeitos de distratos com clientes que não conseguem crédito bancário. (Págs. 1 e 31)

Pelo PT, Dilma não vai a Davos

Para se aproximar do chamado movimento social, a escolha foi o Fórum Social, no Sul. (Págs. 1 e 12)

Foster pode substituir Gabrielli na Petrobras

A substituição do executivo pela diretora de Gás e Energia da estatal, já teria sido decidida pela presidente da República. (Págs. 1 e 40)

Disputa republicana se concentra na Flórida

A inesperada vitória de Newt Gingrich na Carolina do Sul deixa mais acirrada a disputa nas primárias do próximo dia 31. (Págs. 1 e 36)

Elo chega a 1,5 milhão de cartões e estreia em pré-pago

União de BB, Bradesco e Caixa, bandeira vai lançar agora cartões benefício, como alimentação e pré-pagos. (Págs. 1 e 30)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

O Globo

Manchete: Entre o público e o privado – Brasileiro gasta com saúde mais que o próprio governo

Despesas das famílias são 29,5% maiores do que as do Estado 

Embora o sistema público de saúde seja universalizado no país, o brasileiro gasta 29,5% a mais do que o governo para ter acesso a remédios, consultas, planos de saúde, hospitais e exames. Pesquisa do IBGE mostra, pela primeira vez, que, enquanto o Estado tem um dispêndio de R$ 645,27 por pessoa, o gasto per capita das famílias fica em R$ 835,65. No país, 55,1% das despesas totais do setor são arcadas pelas famílias, contra 43,6% da administração pública. Para o gerente do IBGE Ricardo Moraes, o desequilíbrio entre gastos de famílias e governo “se deve ao fato de a saúde no Brasil ser tão privatizada”. Especialistas dizem ainda que o quadro se agravou nos últimos oito anos, com o aumento da renda e o envelhecimento da população. “De um lado, temos a carência de serviço público de qualidade que empurra as pessoas para o privado e, de outro, milhões ascenderam socialmente e contrataram planos de saúde”, diz o economista Antonio Lacerda, da PUC-SP. (Págs. 1 e 21) 

Ministério aplicará vacina injetável contra pólio (Págs. 1 e 11)

Gasto público privilegia ensino superior

Um estudo do MEC revelou que, no Brasil, o gasto público por aluno no ensino superior é cinco vezes maior do que na educação básica. Essa diferença vem sendo reduzida ano a ano: em 2000, gastava-se onze vezes mais. O ministro Fernando Haddad admitiu, porém, que a distância ainda é alta: em nações desenvolvidas gasta-se entre 2,5 e 4 vezes mais com o estudante do ensino superior. (Págs. 1 e 3) 

Dilma confirma Mercadante na Educação e põe físico na Ciência e Tecnologia (Págs. 1, 4 e Merval Pereira)

Previdência na gangorra

O déficit do INSS – que paga benefícios a 20 milhões da iniciativa privada – teve queda de 22,3% em 2011, enquanto o rombo no regime de previdência dos servidores públicos, que beneficia um milhão, aumentou. O déficit do sistema dos servidores foi de R$ 56 bilhões em 2011, e deve chegar a R$ 60 bilhões este ano (quase o dobro do rombo do INSS). Por isso, o governo dará prioridade a tentativa de aprovar o fundo complementar do servidor público. (Págs. 1 e 10) 

Leilão de aeroportos poderá ser adiado

Marcado para 6 de fevereiro, o leilão dos aeroportos de Guarulhos, Brasília e Viracopos (Campinas) corre o risco de ser adiado. O governo será forçado a mudar a data porque o TCU viu inconsistências no edital que poderiam prejudicar a formulação das propostas e restringir a concorrência. Também pesam inúmeras dúvidas do setor privado sobre os editais da privatização. A Anac recebeu 1.100 questionamentos e ainda não respondeu. (Págs. 1 e 27)

A Ecorodovias venceu o leilão do trecho capixaba da BR-101. (Págs. 1 e 27) 

PF investigará servidor do TRT do Rio

A PF anunciou que investigará a movimentação atípica de R$ 282,9 milhões feita por um servidor do TRT do Rio, que teria sido doleiro. O Coaf identificou 205 membros da magistratura ou servidores com indícios de irregularidade. (Págs. 1 e 13) 

Tesoureira da Igreja Universal nos EUA é condenada (Págs. 1 e 12)

Amazônia contribui para aquecimento

As mudanças climáticas estão provocando uma mutação irreversível na Amazônia. Em vez de absorver carbono, a floresta estaria emitindo C02, segundo estudo na “Nature”, contribuindo para a elevação das temperaturas. (Págs. 1 e 32) 

BC reduz juros ao menor nível em 18 meses

Na primeira reunião do Copom do ano, o Banco Central reduziu os juros de 11 % para 10,5% ao ano, como esperava o mercado. É o menor nível desde junho de 2010. Analistas preveem novos cortes. (Págs. 1, 23 e Miriam Leitão) 

Entre heróis e vilões

Num país em crise e abalado por uma tragédia no mar, dois capitães vêm mobilizando os italianos, mas em papeis opostos: Gregorio De Falco, o chefe da Capitania de Livorno, foi rapidamente alçado a herói nacional, após ordenar a Francesco Schettino, comandante do Costa Concordia, que retornasse ao navio afundado. (Págs. 1, 30 e 31)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Folha de S. Paulo

Manchete: PM ficará na cracolândia por meses, diz Alckmin

No mesmo dia, governador e ministro anunciam verba para tratar viciados

Em entrevista à TV Folha, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou que a operação da Polícia Militar de combate ao trafico e ao consumo de drogas na cracolândia não tem prazo para acabar. 

No mesmo dia em que o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciou R$ 6,4 milhões para o tratamento de usuários, Alckmin disse que irá dobrar, de 400 para 800, as vagas para o atendimento de viciados. (Págs. 1 e Cotidiano C1)

Foto-legenda: Operários trabalham na demolição de imóveis na rua Sino Bueno, na cracolândia, centro de São Paulo; casas estavam condenadas, diz prefeitura
‘Escorreguei e parei num dos botes’, diz capitão do navio (Págs. 1 e Mundo A14)

Foto-legenda: Imagem de satélite no navio Costa Concórdia naufragado


Fernando Haddad acha aliança com Kassab improvável

Ministro da Educação e pré-candidato do PT à Prefeitura de SP, Fernando Haddad disse que a possibilidade de acordo com Gilberto Kassab é “precária”. Para ele, o projeto do atual prefeito ainda é oferecer apoio a Serra ou ter apoio de Guilherme Afif. (Págs. 1 e Poder A4)
Dilma escolhe ministro técnico para a Ciência

A presidente Dilma nomeou o físico Marco Antônio Raupp como ministro da Ciência e Tecnologia. Ele substituirá Aloizio Mercadante, que irá para a Educação. Ex-presidente da Agência Espacial Brasileira, Raupp tem o perfil técnico desejado pelo governo. (Págs. 1 e Poder A6)
FMI quer mais US$ 500 bilhões para socorrer países europeus

O FMI precisará levantar US$ 500 bilhões para socorrer países em crise. O anúncio foi visto como novo atestado da grave situação europeia. Paises da região já prometeram US$ 200 bilhões.

O Banco Mundial reduziu projeções para o desempenho econômico global em 2012 e disse que os emergentes “precisam se preparar para o pior”. O banco prevê recessão para a zona do euro neste ano. (Págs. 1 e Mundo A10)
BC corta taxa de juros pela quarta vez em 0,5 ponto

Na primeira reunião do ano, o Banco Central reduziu, sem surpresas, a taxa básica de juros da economia em 0,5 ponto percentual, para 10,5% ao ano. Foi o quarto corte seguido. (Págs. 1 e Poder A9) 

Análise: Vinicius T. Freire

Nova queda depende de gasto federal, crise mundial e inflação. (Págs. 1 e Poder A9)
Vacinação da pólio vai combinar dose

A vacinação contra a poliomielite deste ano terá esquema combinado de imunização. Além das gotinhas, os bebês receberão duas doses injetáveis. Outra mudança é a união das vacinas contra a hepatite B e a tetravalente numa só. (Págs. 1 e Cotidiano C5)
Ciência: Amazônia emite cada vez mais gases de efeito estufa (Págs. 1 e C9)


Editoriais

Leia “Escalada protecionista”, contra barreiras comerciais argentinas, e “Perigo sobre duas rodas”, sobre acidentes que causam invalidez. (Págs. 1 e Opinião A2)
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

O Estado de S. Paulo


Manchete: Banco Mundial prevê crise igual à de 2008 é alerta emergentes

Instituição não vê espaço para países adotarem medidas de estímulo; FMI pede US$ 500 bilhões só para Europa

O Banco Mundial rebaixou todas as projeções de expansão global em 2012 e alertou que os países em desenvolvimento devem estar preparados para a possibilidade de a situação se agravar, com forte desaceleração do crescimento, redução no fluxo de capitais, desvalorização do mercado acionário e queda das commodities. “O risco de uma crise global similar à que aconteceu em setembro de 2008 é real”, disse o economista-chefe da instituição, Justin Yifu Lin. A ONU também revisou para baixo as projeções. A repetição de uma crise global teria impacto negativo mais profundo em razão do menor espaço fiscal para medidas de estímulo ao crescimento. Ontem, o FMI confirmou que precisa de US$ 500 bilhões só para socorrer países da zona do euro. (Págs. 1 e Economia B1 e B3) 

Como esperado, Copom reduz juros para 10,5%

O Banco Central confirmou as apostas do mercado financeiro e reduziu a taxa básica de juros (Selic) de 11% para 10,5% ao ano, por unanimidade. Foi o quarto corte consecutivo dos juros. Em seu comunicado, o Copom indicou que deve promover novas reduções nos próximos meses para estimular a continuidade da recuperação da economia brasileira. (Págs. 1 e Economia B5) 

Foto- legenda: MP investiga demolição de imóveis na cracolândia

Operários da Prefeitura trabalham na Rua Helvétia: Ministério Público Estadual investiga demolições “repentinas” e quer apurar se haverá “favorecimento da especulação imobiliária”, afirmou ontem o promotor de Urbanismo Maurício Ribeiro Lopes. (Págs. 1 e Cidades C3) 

Serra avisa aliados que não disputará Prefeitura

Considerado o nome mais forte do PSDB para a disputa da Prefeitura de São Paulo, o ex-governador José Serra informou oficialmente a aliados que não concorrerá. A decisão torna praticamente certa a realização de prévias para escolha do candidato tucano em março. A tendência é de que o grupo de Serra comece a trabalhar pelo secretário da Cultura, Andrea Matarazzo, que quer disputar as prévias. (Págs. 1 e Nacional A4)

Haddad sai e Mercadante assume Educação

O presidente da Agência Espacial Brasileira, Marco Antônio Raupp, assumirá o Ministério da Ciência e Tecnologia no lugar de Aloizio Mercadante, que vai para Educação. Fernando Haddad sai para se candidatar a prefeito de SP. (Págs. 1 e Nacional A4 e A7) 
‘Antecipação a juiz é descalabro’

O desembargador Walter Guilherme, do Tribunal de Justiça de São Paulo, chamou de “descalabro” pagamentos antecipados a juízes “sem justificativa plausível”. (Págs. 1 e Nacional A9)
Wikipédia e Google lideram protesto contra lei antipirataria

Milhares de sites, entre eles Wikipédia e Google, protestaram ontem contra projetos de lei antipirataria no Congresso dos EUA. A avaliação é de que há ameaça à liberdade de expressão. Após o protesto, que incluiu restrição de conteúdo, dois senadores desistiram de apoiar a proposta. (Págs. 1 e Economia B11)
Famílias gastam mais que governo com saúde (Págs. 1 e Vida A16)


Roubo de carro terá BO via internet

Como já acontece com furtos, a Polícia Civil de São Paulo permitirá, a partir de março, o registro na internet de roubos de carro. O BO online incluirá crimes de calúnia e ameaças. (Págs. 1 e Cidades C1) 


Demétrio Magnoli

Em memória de Havel

A presidente Dilma tem a oportunidade de homenagear Vaclav Havel com um gesto especial: intercedendo em favor da cubana Yoani Sánchez. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2) 


Notas & Informações

FMI cata dinheiro para a crise

O Fundo precisará de cerca de US$ 1 trilhão para novas operações de socorro nos próximos anos. (Págs. 1 e A3)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Correio Braziliense


Manchete: INSS abre guerra à farra de pensões

Governo quer mudar as regras do benefício, fixar prazo de contribuição e suspender o pagamento a quem se casar de novo

A Previdência Social gasta cerca de R$ 71,9 bilhões por ano com 6,9 milhões de pensionistas. Entre esses beneficiários, estão viúvos e viúvas que passaram pouco tempo unidos com os titulares da aposentadoria – não há período de carência para a concessão. Há casos também de pessoas que se casaram novamente e continuam recebendo o dinheiro. Um projeto de lei que será enviado ao Congresso pretende alterar as regras. “Vamos propor mudanças no regime de pensões, que é de uma generosidade ímpar”, anunciou o ministro Garibaldi Alves. (Págs. 1 e 13) 
98 vagas

Instituto Federal de Brasília seleciona professores de ensino básico, técnico e tecnológico. Salário chega a R$ 3,6 mil. (Págs. 1 e 13)
Copom reduz juros a 10,5% ao ano

BC anuncia corte de 0,5 ponto percentual e dá a entender que há espaço para chegar a 10% em março. Os 9% sonhados por Dilma, só com arrocho fiscal. (Págs. 1 e 10) 
Esplanada: Dilma inicia reforma com Mercadante na Educação

Ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante assume a vaga de Fernando Haddad e será substituído pelo presidente da Agência Espacial, de perfil mais técnico. Presidente Dilma aproveita para elogiar Haddad, pré-candidato do PT à prefeitura de São Paulo, que deixa o governo na terça. (Págs. 1, 2 e 3) 
Cidadão gasta mais com saúde do que o governo (Págs. 1 e 14)


Fora de alcance: Aplicativo do governo inibe celular ao volante

O Ministério das Cidades anuncia software que impede que o celular toque. O programa envia aviso a quem está ligando. (Págs. 1 e 8)


Temporal de problemas

A forte chuva de ontem pela manhã trouxe transtornos aos brasilienses. Além de alagamento nas ruas, como no fim da Asa Norte, houve tumulto no trânsito e falta de luz em quatro cidades do DF. (Págs. 1 e 26)

Web às escuras: Sites saem do ar em protesto nos EUA

Lideradas pelo Wikipedia, empresas tiram suas páginas da internet em manifestação contra dois projetos de lei que punem pirataria. (Págs. 1 e 12) 

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Valor Econômico


Manchete: IOF do crédito pode ter novo corte

O governo federal avalia a possibilidade de uma nova rodada de redução do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) no crédito ao consumo. No fim do ano passado o Ministério da Fazenda reduziu a alíquota do tributo de 3% para 2,5% ao ano. Agora, poderá haver uma queda de mais 0,5 ponto percentual, com o imposto caindo para 2% ao ano. Isso vai depender dos dados relativos ao nível de atividade econômica que começarem a surgir referentes aos dois últimos meses (dezembro e janeiro).

Se os indicadores econômicos ainda vierem fracos neste período, comprometendo o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano, o governo lançará mão de mais esse estímulo à expansão do crédito e da demanda. (Págs. 1 e C3)

Carteiras de crédito voltam a ser atraentes

Pressionados pela entrada em vigor, em fevereiro, de decisão do Banco Central para que parte do depósito compulsório deixe de ser remunerado, grandes bancos negociam a compra de carteiras de crédito e certificados de depósito interfinanceiro (CDI) das instituições de pequeno e médio portes.

Em fevereiro, o BC só vai remunerar 73% do compulsório sobre os recursos a prazo, percentual que cairá para 64% em abril. Para não deixar o dinheiro parado, os bancos terão de comprar ativos das instituições menores. Executivos de bancos menores relatam que representantes das maiores instituições batem à porta em busca de novo destino para o compulsório. “Tivemos demanda por CDI equivalente a todo o estoque que temos”, diz Morris Dayan, do Daycoval. A medida, entretanto, não tem beneficiado a todos da mesma forma. (Págs. 1 e C1)
Proteção trabalhista em xeque na UE

Após Portugal, chegou a vez de Espanha, França e Itália darem início a uma profunda flexibilização do mercado de trabalho, alegando que isso é essencial para evitar ainda mais desemprego em meio à deterioração econômica.

O governo de Mariano Rajoy, na Espanha, anunciou que até o começo de fevereiro detalhará reforma que desmonta a prática de negociação coletiva, pela qual os termos e condições para os trabalhadores espanhóis são negociados em nível regional e, às vezes, por setor. Rajoy também pretende vincular os salários à produtividade das empresas e do país, em vez de indexá-lo à inflação. (Págs. 1 e A9)

Prestação de serviço ajuda Dell a crescer

A Dell, que já foi líder mundial na venda de computadores, teve faturamento de US$ 61,5 bilhões no ano fiscal de 2011, com crescimento de 16%. A expansão foi quase três vezes maior do que a média do mercado global de tecnologia da informação e aconteceu mesmo em um cenário de instabilidade econômica mundial e de retração nas vendas globais de computadores.

Parte desse resultado pode ser explicado pela mudança adotada nos últimos dois anos. A Dell passou a investir fortemente para tornar-se uma companhia voltada à oferta de serviços e outros produtos que equipam os departamentos de tecnologia da informação de empresas em todo o mundo. Hoje, 45% da receita é originado em áreas como armazenamento de dados, equipamentos de rede e serviços. A tendência é que essa participação cresça nos próximos anos. (Págs. 1 e B3)
Rio+20 pode ser o maior evento da história da ONU

“Durante dez dias, o Rio será o umbigo do mundo”, diz o diplomata Laudemar Aguiar, responsável por toda a logística da Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. O governo brasileiro quer que o evento, em junho, seja a maior conferência da história da ONU, superando a Cúpula de Copenhague, de 2009, em número de participantes. Aguiar prevê a presença de 150 chefes de Estado e um total de 50 mil visitantes, entre diplomatas, jornalistas, empresários, políticos e militantes ambientais.

Nas 30 redes hoteleiras do Rio praticamente não há mais vagas para o período. Hotéis como o Sheraton, de São Conrado, e o Copacabana Palace estão com 100% dos quartos bloqueados para chefes de Estado e suas comitivas. Estima-se que cerca de 10 mil pessoas ficarão acampadas, mas não no Aterro do Flamengo, como na Rio-92, quando a grama foi destruída. O plano prevê um acampamento com 5 mil jovens, outro com 2 mil camponeses, e dois espaços com 800 e 1.000 índios. (Págs. 1 e A12)

Governo pretende licitar 77 terminais portuários até 2013 (Págs. 1 e A3)


Blecaute do Wikipedia acirra debate sobre direito autoral (Págs. 1 e B9)


Eólicas emperradas no Amapá

Participação da inadimplente Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) em leilões de energia eólica emperra empreendimentos de R$ 800 milhões, que gerariam 300MW. (Págs. 1 e B1)
Recordes aéreos

Os aeroportos brasileiros registraram um volume recorde de 79 milhões de desembarques domésticos em 2011, alta de 15,8% sobre 2010 e melhor desempenho dos últimos 13 anos. Os desembarques internacionais somaram 7,9 milhões, alta de 13,9%. (Págs. 1 e B5)

EcoRodovias leva a BR-101

A EcoRodovias venceu o leilão da BR-101, entre Espírito Santo e Bahia, oferecendo um deságio de 45,63% sobre o teto da tarifa básica de pedágio prevista em edital. O investimento, durante os 25 anos de concessão, deve superar R$ 2 bilhões. (Págs. 1 e B7)
Docol amplia a produção

Com crescimento de 10% nas vendas em 2011, a fabricante de metais sanitários Docol, de Joinville (SC), antecipa seus planos de investimentos. O quadro de pessoal vai aumentar e superar 1,5 mil empregados. (Págs. 1 e B7)
Exportação de frutas recua

Bastante dependente da combalida economia europeia e exposta a fatores como câmbio e adversidades climáticas, as exportações brasileiras de frutas recuaram 10,2% no ano passado, em volumes. Ainda assim, a receita cresceu 3,9%. (Págs. 1 e B12)
Copom reduz Selic a 10,5% a.a.

Em decisão unânime e já esperada, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central cortou a taxa básica de juros em 0,5 ponto percentual, para 10,5% ao ano, menor valor desde junho de 2010 (10,25%). (Págs. 1 e C2)
Carf retoma temas polêmicos

Demora do Supremo Tribunal Federal para decidir questões tributárias em repercussão geral leva o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) a retomar o julgamento dessas questões. São mais de 70 temas nessa situação. (Págs. 1 e E1)

Ideias

Ribamar Oliveira

As empresas estatais passaram a depender cada vez menos de recursos do Tesouro e a dar lucro, muito lucro. (Págs. 1 e A2)


Ideias

Giuliano Contento de Oliveira

Taxa básica de juros brasileira continua muito alta, provocando distorções econômicas e financeiras não desprezíveis. (Págs. 1 e A10)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Estado de Minas


Manchete: Quanto ganha um vereador

Valores em dinheiro, R$ 26,6 mil, equivalem a 19 vezes o salário médio em BH. Com a verba de gabinete, o custo mensal de cada parlamentar soma R$ 69,2 mil.

E eles ainda querem mais

Embora tenham vencimentos que correspondem ao que recebe um diretor comercial de grande empresa com 10 anos de experiência, segundo consultoria internacional em recrutamento, os vereadores de BH aprovaram aumento de 61,8% no salário a partir do ano que vem. O percentual está bem acima da inflação oficial dos últimos quatro anos (24,03%). O prefeito Marcio Lacerda tem uma semana para vetar ou não o reajuste. Novas manifestações pelo veto estão sendo marcadas pelas redes sociais. Caso Lacerda não se pronuncie até o dia 26, a própria Câmara promulgará a medida.

Conheça as cidades que recuaram do aumento depois de pressão popular. (Págs. 1, 4 e o Editorial ‘Vereadores muito caros’, 6)
Reforma: Mercadante é novo ministro da Educação

De olho na Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad marca para terça-feira sua saída do Ministério da Educação. Palácio do Planalto anuncia Aloizio Mercadante para substituí-lo e Marco Antônio Raupp, presidente da Agência Espacial Brasileira, para a pasta de Ciência e Tecnologia. (Págs. 1 e 9)
Brilho essencial

Placas com descontos são atrativas, mas a vedete mesmo tem sido o Sol. Lojistas da Savassi registram aumento nas vendas após chuvas e movimento já se compara ao de novembro. Copom reduz Taxa Selic para 10,5% ao ano. (Págs. 1, 12 e 13)
Eleições’2012: Tucanos vão nacionalizar a campanha

O PSDB usará as disputas municipais para atacar as deficiências do governo Dilma, conforme antecipa o senador Aécio Neves. O prejuízo de estados e municípios na área da saúde com os vetos à regulamentação da Emenda 29 e a ineficiência nas obras da Copa são alguns pontos a ser explorados. (Págs. 1 e 3)
Duas novas vacinas no calendário infantil (Págs. 1 e 11)


Itália revoltada

Comandante que deu bronca no capitão do navio naufragado vira herói nacional e frase ordenando ao fujão que voltasse a bordo para ajudar vítimas ganha as ruas em camisetas. (Págs. 1 e 19)
Dose extra: Brasileiros gastam mais com saúde do que o governo (Págs. 1 e 14)


Protestos: Projetos antipirataria nos EUA geram apagão virtual (Págs. 1 e 18)


– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Jornal do Commercio


Manchete: Aumento de passagem será decidido amanhã

Conselho que aprova o valor da tarifa de ônibus no Grande Recife terá reunião para fixar reajuste. Empresários pedem correção de 17,2%, enquanto governo quer aplicar o IPCA de 2011 (6,5%). (Págs. 1 e Cidades 1)
Moto eleva índice de sequelas no HR

De cada 100 motociclistas acidentados atendidos no hospital, 11 recebem alta amputados ou paraplégicos. (Págs. 1 e Cidades 4)
Mercadante assume a pasta da Educação

Fernando Haddad deixou ministério para disputar prefeitura de São Paulo e abriu espaço para atual ministro da Ciência e tecnologia. (Págs. 1 e 6)
Após revisão, sobe número de homicídios

Governo do Estado revê índices apresentados no Pacto pela Vida e quantidade de assassinatos no ano passado passa de 3.494 para 3.506. (Págs. 1 e Cidades 2)
Plano antigo de idosos sobe até 80%

Contrato de seguro de saúde anterior a 1990 permite reajuste por faixa etária. Usuário pode recorrer à Justiça. (Págs. 1 e Economia 1)
Famílias gastam mais com saúde do que o governo

IBGE revela que enquanto o Estado brasileiro investiu R$ 645 por pessoa em 2011, brasileiro desembolsou em média R$ 835. (Págs. 1 e Economia 2)
Banco Central reduz taxa básica de juros para 10,5% ao ano (Págs. 1 e Economia 3)


Acidente na Itália não reduz interesse por cruzeiros (Págs. 1 e Turismo 1 a 3)


– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Zero Hora


Manchete: Cai o número de crianças nas esquinas da Capital

Segundo pesquisa, há 90 meninos e meninas vivendo nas ruas, quando este número em 2004 era de 680 menores de 18 anos. (Págs. 1, 4 e 5)

Três crianças na Ipiranga em 2012 contra 14 em 2006. (Pág. 1)
Paulo Sant’Ana: Por que os pais não devem bater nos filhos (Págs 1 e 47)


Drogas: Porto Alegre será sede de projeto piloto anticrack

Recife e Rio também terão ação prioritária do Ministério da Justiça. (Págs. 1, 36 e Carolina Bahia, 15)
De 13 para 5: Estrada do Mar terá menos pardais a partir de março

Equipamentos passarão a operar com velocidade limite única de 80 km/h nas rodovias estaduais. (Págs. 1 e 30)


Troca-troca ministerial: Quem é o gaúcho na Ciência e Tecnologia

Marco Antonio Raupp substitui Mercadante, que vai para o lugar de Haddad na Educação. (Págs. 1 e 6)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

Brasil Econômico


Manchete: Mello para Eliana Calmon:‘De boas intenções, o inferno está cheio’

O racha na alta cúpula do Poder Judiciário continua forte. Agora foi o ministro Marco Aurélio Mello, do STF, quem afirmou que a corregedora do CNJ, Eliana Calmon, está atropelando a Constituição. Mello revelou que ganha pouco, pois tem o Estado como sócio: “Quem me salva é minha mulher”. (Págs. 1 e 6)

Copom faz o esperado, corta 0,5 ponto e Selic vai a 10,5%

Na primeira reunião do ano, não houve novidades: o Banco Central fez mais um corte na taxa básica de juros. (Págs. 1 e 4)
O Fenômeno está ‘curtindo a vida’ de empresário

Em entrevista ao BRASIL ECONÔMICO, Ronaldo fala sobre o primeiro ano de sua agência de marketing a 9ine. (Págs. 1 e 26)
Deságio de 45% garante BR-101 à EcoRodovias (Págs. 1 e 16)


Previdência tem déficit 22% menor

Foi o melhor resultado em nove anos. O rombo ficou em R$ 36,5 bi, contra R$ 47 bi em 2010. O emprego ajudou. (Págs. 1 e 11)


Famílias gastam mais com saúde

Brasileiros respondem por 56,3% do total das despesas com serviços de saúde, enquanto governo fica com 43,6%. (Págs. 1 e 10)


Paulistanos querem sair de São Paulo

Pesquisa feita pelo Ibope aponta que 56% dos moradores deixariam a cidade se fosse possível. A nota para a qualidade de vida na metrópole ficou no vermelho: 4,9. (Págs. 1 e 8)


Dólar desaba com captações externas no início do ano

Entrada de recursos externos no Brasil supera a saída em US$ 3 bilhões e provoca queda de 5% na cotação da moeda em 2012. (Págs. 1 e 30)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –