Arquivo da categoria ‘internet’

Yahoo se integra ao Facebook

Publicado: 7 de junho de 2010 em internet
Yahoo se integra ao Facebook
O Yahoo anunciou novos atributos que permitirão aos seus usuários mais acessos a atualizações do popular site de relacionamento Facebook, ampliando a parceria que as empresas firmaram no ano passado.
A partir desta segunda-feira, as contas do Yahoo e do Facebook podem ser diretamente ligadas, permitindo que os usuários do Yahoo, por exemplo, tenham as atualizações do Facebook enviadas diretamente às suas páginas iniciais ou ao email.
A integração adicional também facilitará o compartilhamento de atividades no site do Yahoo, como fotos no Flickr, por meio do Facebook. A expansão de acesso foi anunciada no domingo.
Os novos atributos ressaltam os esforços do Yahoo para acompanhar a popularidade das redes sociais e evitar que seus usuários migrem para sites como o Facebook, que conta com mais de 350 milhões de usuários pelo mundo.
O Yahoo informou ainda que irá renomear o Yahoo Profiles, sua central de gerenciamento de perfis e atividades, para Yahoo Pulse, além de alterar a configuração para facilitar os controles de privacidade do usuário.
Fonte: Reuters
Bloqueio a redes sociais pode causar evasão de profissionais

De acordo com pesquisa, a existência de uma Geração StandBy nas empresas, para a qual não existe uma separação entre vida pessoal e profissional, levaria 21% dos profissionais a trocar de emprego caso fossem impedidos de acessar redes sociais.
Por CSO/US

A maioria dos profissionais valoriza a confiança e a permissão para usar a internet no trabalho mais até do que o salário. Pelo menos, é o que aponta uma pesquisa conduzida com 1,6 mil gestores e funcionários de empresas nos Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha e Austrália, durantes os meses de janeiro e fevereiro.

Entre os entrevistados, 21% dizem que trocariam de emprego se a empresa em que trabalham bloqueasse o acesso às redes sociais ou ao e-mail pessoal.

Esse novo comportamento, de acordo com o relatório, faz surgir a ‘Geração Standby’. Tratam-se de profissionais que não conseguem fazer essa separação entre a vida profissional e pessoal.

As característica dessa ‘Geração Standby’ ficam mais evidentes entre pessoas de 25 a 34 anos. Neste grupo, 57% dos ouvidos pelo estudo confirmam que realizam tarefas pessoais, como acessar as redes sociais e fazer compras online, durante o trabalho. Além disso, 66% de todos os profissionais dizem que utilizam o tempo de almoço ou as horas depois do expediente para acessar a Internet com objetivos pessoais.

O relatório, encomendado pela fornecedora de software para segurança Clearswift, aponta ainda que para 79% dos entrevistados a questão mais valorizada hoje – acima inclusive de cargos e salários – é ter a confiança do chefe direto para gerenciar o próprio tempo e isso inclui usar a internet durante o expediente. Adicionalmente, 62% dos funcionários sentem que deveriam ter acesso a redes sociais durante o trabalho por razões pessoais – esse índice cai para 51% entre os gestores.

Diretor do FBI alerta contra ameaça digital

Publicado: 5 de março de 2010 em internet, MUNDO
Diretor do FBI alerta contra ameaça digital
Por Alexei Oreskovic
SAN FRANCISCO (Reuters) – Militantes, governos estrangeiros e quadrilhas criminais representam uma crescente ameaça aos EUA, ao atacarem redes privadas e governamentais de computadores, disse na quinta-feira o diretor do FBI (polícia federal dos EUA), Robert Mueller.
Durante uma conferência sobre segurança na Internet, Mueller disse que grupos como a Al Qaeda usaram primariamente a Internet para recrutar membros e planejar atentados, mas podem transformar a própria rede em um alvo.
“Os terroristas têm demonstrado um claro interesse em buscar capacidades como ‘hackers’ e vão tentar treinar seus próprios recrutas ou contratar estranhos de olho em combinarem ataques físicos e ataques cibernéticos”, afirmou Mueller, acrescentando que um ataque digital poderia ter o mesmo impacto que uma “bomba bem colocada”.
Ele afirmou ainda que alguns governos estrangeiros, que ele não identificou, também representam uma ameaça, por tentarem usar a internet para espionagem. “Além da ameaça terrorista, Estados-nação podem usar a internet como meio de ataque para fins políticos.”
Ele citou ainda “mercenários de aluguel”, “hackers” independentes e quadrilhas internacionais como possíveis ameaças às redes do governo.
“Eles buscam nossa tecnologia, nossa inteligência, nossa propriedade intelectual e até nossas armas e estratégias militares”, afirmou.
Vários incidentes internacionais envolvendo a segurança na Internet ocorreram nos últimos meses. Em janeiro, o Google disse ter detectado um sofisticado ataque online contra seus sistemas, com origem na China, e afirmou que pelo menos outras 20 empresas também haviam sido afetadas.
De acordo com o Google, uma das metas dos ataques era acessar contas pessoais de email de ativistas chineses de direitos humanos.
Nesta semana, a polícia espanhola prendeu três homens acusados de serem os mentores de um dos maiores crimes digitais já cometidos, em que mais de 13 milhões de computadores foram infectados com um vírus que roubou números e dados de cartões de crédito.
Muelller disse que a cooperação é essencial no combate ao crime digital, como no caso espanhol. Ele afirmou ainda que o FBI tem 60 adidos em todo o mundo, além de agentes especiais incrustados nas polícias de países como Romênia, Estônia e Holanda.
Ele pediu que empresas atacadas se apresentem para ajudar a localizar os agressores, e garantiu que o FBI está sintonizado com a natureza delicada dessa situação para as corporações.
“Vamos minimizar a perturbação aos seus negócios, vamos salvaguardar sua privacidade e seus dados e, onde for necessário, vamos buscar ordens (judiciais) de proteção para preservar segredos comerciais e a confidencialidade dos negócios”, afirmou.

Cidade americana muda nome para "Google"

Publicado: 3 de março de 2010 em internet
Capital do Kansas vira City of Google para conseguir rede experimental de banda larga de 1Gbps
O Globo
RIO – De olho na rede experimental de fibra ótica de 1 Gigabit por segundo que o Google pretende instalar em alguma cidade dos EUA, o município de Topeka, em Kansas, anunciou um plano para chamar a atenção da empresa. O prefeito William Bunten assinou um decreto mudando o nome da cidade para City of Google por uma semana.
Segundo o site techcrunch , advogados alertaram que a mudança não tem valor legal e que a cidade não poderia modificar o nome por uma semana e depois voltar a se chamar Topeka. Mas o que importa é chamar a atenção. O nome já foi modificado na página oficial da cidade e em seu verbete na wikipédia e o prefeito pede que os moradores passem a se referir à cidade como “Google’.
Segundo a Wikipedia, Topeka já havia feito a graça de mudar de nome uma vez. A cidade passou a se chamar ToPikachu em agosto de 1998, quando foi a sede americana oficial do lançamento do jogo Pokémon.
O Google pretende que sua rede experimental atinja pelo menos 50 mil residências, mas esse número pode chegar a 500 mil. Topeka é a capital do estado do Kansas e tem cerca de 120 mil habitantes. A rede de 1Gbps é cerca de 100 vezes mais rápida que a média das conexões de internet da maioria dos americanos.
O decreto do prefeito, num belo documento pdf com fundo envelhecido, pode ser visto neste link .
Twitter lança em breve sistema para publicidade
Um sistema semelhante ao AdSense, do Google, será uma das apostas do Twitter nos próximos meses. O modelo para veiculação de publicidade deverá seguir o padrão de 140 caracteres e será associado ao mecanismo de busca do microblog, segundo o The Wall Street Journal.
Inicialmente, o serviço será comercializado para agências de publicidade para posteriormente se transformar em um sistema de auto-serviço. Detalhes do projeto, preços e lançamento não foram divulgados ainda pelo Twitter, mas a expectativa é de que o sistema vá ao ar ainda no primeiro semestre.
Essa investida do Twitter se insere na proposta de criar fontes de receitas para o microblog.
Em visita ao Brasil, no ano passado, o co-fundador do microblog, Biz Stone, afirmou que a equipe está trabalhando em contas comerciais e já no fim deste ano ou no começo de 2010 podem aparecer.
Para Stone a fidelização de usuários recebendo posts pagos é uma tendência. “Vai valer a pena pagar, já que as mensagens serão mais eficazes”, disse.
Redação Adnews
Ciberladrões usam classificados online para contratar

Vagas oferecem US$ 180 a cada mil downloads de malware.
Analista suspeita que sites tenham origem na Rússia.

Da Reuters

As pessoas que deram ao mundo softwares para roubo de números de cartão de crédito estão usando classificados online para fazer contratações.

Duas empresas que estão contratando anunciaram vagas online, disse Kevin Stevens, analista de informações sobre ameaças na SecureWorks, uma companhia de segurança que apresentou pesquisa sobre essas organizações na conferência de segurança na computação Black Hat, realizada perto de Washington, nos Estados Unidos.

O que elas procuram são pessoas dispostas a usar os códigos invasivos que elas oferecem para enviá-los como link a pessoas, que podem se sentir inclinadas a clicarem neles. Os “empregados” contratados recebem pagamento a cada mil downloads do software maligno.

Um site, por exemplo, paga US$ 180 a cada mil downloads de malware a usuários de computadores nos Estados Unidos. O valor cai quando o download for feito por computador instalado em outros países. A empresa não paga por downloads em computadores russos, o que leva Stevens e outros a suspeitar fortemente de que, como outros sites semelhantes, ela esteja localizada na Rússia.

“Pagamos seus honorários por meio dos seguintes sistemas: Fethard, WebMoney, Wire, e-gold, Western Union (WU), MoneyGram, Anelik e ePassporte, e PayPal”, anuncia o site.

Stevens afirma que é impossível dizer quantos computadores foram infectados por essas empresas, mas calcula o número em milhões.

É difícil separar roubos que derivam desses sites de outras formas de crime na internet, mas o FBI estima que os prejuízos causados por crimes de internet reportados por indivíduos tenham atingido os US$ 264 milhões em 2008. O relatório sobre 2009 ainda não foi divulgado.

O problema do cibercrime se agravou nos últimos três anos à medida que consumidores e empresas passaram a ter expostos na internet dados valiosos tais como planos de negócios, números de cartão de crédito, informações bancárias e números de seguro social.
http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/0,,MUL1474731-6174,00.html

Advogados de Michael Jackson trabalham duro para tirar música da internet
Agência Estado

Advogados de Michael Jackson trabalham duro para tirar música da internet Por Ricardo Bairos Nova York, 5 (AE) – (5.jan) Foi um dia de muito trabalho para os representantes de Michael Jackson e os advogados da Sony Music. Os dois lados montaram um esquema de guerra para contar o vazamento de um trecho da faixa “Another Day”, uma colaboração entre Michael Jackson e Lenny Kravitz, que nunca foi terminada. A gravadora se esforçou para retirar as gravações postadas no YouTube e vários outros blogs, enquanto versões alternativas e paródias continuaram acontecendo. Paralelamente, Kravitz postou um vídeo no Twitter confirmando que a faixa é verdadeira, apesar de ser uma versão não mixada. “Produzi e toquei todos os instrumentos na música e foi uma das melhores experiências de minha vida”, disse o cantor. Ele estaria tentando descobrir mais informações sobre um possível lançamento para a música. Kravitz diz não ter “a menor ideia” sobre quem soltou a música na rede. (Planet Pop) U2 vai lançar disco de remixes só para fãs (5.jan) Os fãs mais fiéis do U2 vão ganhar um presente no final do janeiro. A banda irlandesa preparou um disco de remixes, batizado de “Artificial Horizon”, que vai ser enviado gratuitamente a membros do fã-clube oficial deles. O disco vai trazer versões alternativas de músicas dos discos “Pop”, “All That You Can’t Leave Behind”, “How to Dismantle an Atomic Bomb” e “No Line on the Horizon”, assinadas por nomes como Hot Chip, Justice e Trent Reznor, do Nine Inch Nails. Vários dos remixes já apareceram em singles lançados oficialmente pelo grupo, mas as faixas nunca haviam sido compiladas em um CD. Não há planos para distribuição de “Aritificial Horizon” para não-membros do fã-clube. (Planet Pop) Stephen King trabalha em musical com Elvis Costello e Sheryl Crow (5.jan) Stephen King está colaborando com John Mellencamp em um novo musical que terá participações de vários outros nomes conhecidos. O mestre do horror acaba de revelar que o trabalho, batizado de “Ghost Brothers of Darkland County”, vai incluir Elvis Costello, Sheryl Crow, Rosanne Cash, o boxeador Joe Frazier e Neko Case, entre outros. A criação conjunta está rendendo tanto que o trabalho deve dar origem a um CD triplo, acompanhado de um libreto. O formato é similar às antigas peças de teatro encenadas no rádio, com mistura de textos falados e números musicais. Ainda não há data confirmada para a conclusão da obra. (Planet Pop) Rosie O’Donnell tem nova namorada (5.jan) Agora é oficial: Rosie O’Donnell está de namorada nova. A atriz, comediante e apresentadora de TV, que confirmou a separação de Kelli Carpenter no ano passado, está saindo com a artista texana Tracy Kachtick-Anders. Em seu programa de rádio nos Estados Unidos, O’Donnell disse que ela é uma “pessoal muito, muito, muito, muito adorável” e que a relação delas está indo muito bem. O detalhe é que Anders tem seis filhos, enquanto O’Donnell tem quatro crianças, de seu casamento com Carpenter. (Planet Pop)

http://www.abril.com.br/noticias/diversao/advogados-michael-jackson-trabalham-duro-tirar-musica-internet-656962.shtml