Arquivo da categoria ‘Globo Rural’

Programa de domingo

No domingo, o Globo Rural vai ser especial para comemorar o programa de número 1,5 mil. O Nélson Araújo vai mostrar, em verso e prosa, uma palmeira nativa muito importante, mas pouco conhecida fora do Brasil central: o buriti.

Para o índio é a árvore da vida. Para o caboclo, a palmeira de Deus. Ela dá o telhado, a parede, a cama e outros móveis da casa. Dá um fruto que garante um bom período de fartura. Dá dinheiro com o artesanato.

Árvore aquática, o buriti é fundamental para a vereda. Verdadeiro oásis onde as nascentes formam grandes áreas alagadiças no meio do cerrado.

O terreno do córrego é ondulado. Suavemente, inclina de fora para dentro. É mais raso na beirada e mais fundo no centro, onde fica a mãe d’água. É um córrego permanente. Filtrada pela mata e pelo capim, no lugar a água é transparente.

Quem já mergulhou em água de vereda foi a Bruna Lombardi e o Tony Ramos. Foi quando fizeram a histórica minissérie Grande Sertão Veredas, na década de 80.

http://video.globo.com/Portal/videos/cda/player/player.swf

No domingo, o programa começa às 8hs.

Programa de domingo

No domingo, o Globo Rural volta a exibir reportagens especiais inéditas. A repórter Helen Martins foi até Nossa Senhora da Glória, em Sergipe, para mostrar um exemplo de união e criatividade na criação de cabras.

A peça do Sebrae foi montada para divulgar uma experiência real. Há oito anos, o grupo de produtores se uniu em uma associação. Eles estavam dispostos a trocar a criação de vacas pela de cabras.

Para comprar os primeiros animais eles fizeram uma poupança conjunta, que chamaram de Consórcio do Bode. Cada criador recebeu um número de animais de acordo com o investimento feito.

Um deles teve direito a oito cabras. Uma delas era bem pequena e magrinha. Ela recebeu o nome de Zuca. Hoje, tem sete anos de idade e é campeã na produção de leite.

Você vai conhecer o seu Adauto, o seu Adalmir, seu Rogério e seu Antônio. São pessoas que acreditaram na nova dificuldade e que ainda lutam com as dificuldades, mas que já melhoraram de vida.

No domingo, o programa começa às 8hs.

Programa de domingo 14/2/2009

No domingo, o Globo Rural continua exibindo a série dos melhores momentos do programa em 2008.

Na Paraíba, o cultivo do arroz vermelho. Um parente do arroz branco, que é tradição nesse pedaço do Nordeste.

Em Mato Grosso, vamos rever a história dos agricultores que moram no chamado bioma Amazônia. Gente que vive o conflito cotidiano entre a produção agropecuária e a preservação da floresta.

E o caso dos assentados que podem ficar sem dinheiro pra tocar suas roças porque não cumprem a legislação ambiental.

No domingo, o programa começa às 8hs.

Globo Rural – Programa de domingo: água 8/2

Publicado: 8 de fevereiro de 2009 em Globo, Globo Rural
Globo Rural – Programa de domingo 8/2

No domingo, a água vai ser o tema da reapresentação dos melhores momentos do Globo Rural em 2008.

Em Extrema, no sul de Minas, agricultores que preservam as nascentes em suas propriedades recebem um pagamento mensal da prefeitura. São os conservadores das águas, remunerados pelos serviços ambientais que prestam à sociedade.

E, nos Estados Unidos, você vai ver por que a água da cidade de Nova York é tão pura e saborosa. A explicação está a mais de 200 quilômetros de distância, na região onde se encontram as principais nascentes que abastecem a metrópole. É lá que está o modelo que hoje começa a ser adotado também no Brasil. O incentivo econômico e financeiro aos agricultores para que eles protejam bem as águas que brotam do solo de suas propriedades.

No domingo, o Globo Rural começa às 8hs.

Programa de domingo
Globo Rural
domingo, 01 de fevereiro de 2009

A azeitona, cultura que nunca conseguiu se firmar no Brasil, tenta uma nova chance no Rio Grande do Sul. As plantações de oliveira, árvore que dá a azeitona, e a viagem dos produtores ao Uruguai para testar o azeite extraído da produção obtida na campanha gaúcha.

Na Bahia, o coco licuri, fruto de uma palmeira que cresce viçosa nas regiões mais secas do Nordeste; o trabalho das catadoras e quebradeiras; as pesquisas para melhorar o aproveitamento do coco; e a arara azul de lear, uma ave ameaçada de extinção que se alimenta do licuri e depende dele para garantir sua sobrevivência.

No domingo, o Globo Rural começa às 8hs.

Programa de domingo

No domingo, o Globo Rural reapresenta uma das homenagens que o programa fez ao centenário da imigração japonesa.


Em Mogi das Cruzes, a história das famílias que ajudaram a formar o cinturão verde de São Paulo. A tecnologia que foi desenvolvida para cultivar hortaliças e proteger as plantações de pragas e cheias. e os japoneses que fugiram da bomba atômica.

E você vai rever, no sul de Minas Gerais, o segredo para construir um autêntico forno caipira. O cuidado começa na escolha das madeiras da base. Parece até a obra de uma casa, tamanha precisão na hora de assentar os tijolos.
Domingo, o Globo Rural começa às 8hs.
Programa de domingo

No domingo, o Globo Rural apresenta os melhores momentos do programa em 2008.

Será reapresentada a reportagem da mangaba, uma fruta nativa do Brasil, usada para fazer suco, sorvete e doces. Em Sergipe, principal produtor da mangaba, as catadoras vivem um drama: elas têm que ir cada vez mais longe de casa para fazer a colheita.

E, no Tocantins, a região do Jalapão, um dos ecossistemas mais fantásticos do Brasil. No ponto em que o Estado faz divisa com a Bahia, Piauí e Maranhão, grandes chapadas são separadas umas das outras por extensas planícies cobertas de areia. É uma região de dunas e águas cristalinas. Você também vai rever as tradições culturais do povo do Jalapão.

No domingo, o Globo Rural começa às 08h05,
após Pequenas Empresas Grandes Negócios

Fruta símbolo de Sergipe

Está começando a safra da mangaba e o Sergipe é o maior produtor da fruta. Nossos repórteres foram até lá para conhecer melhor a fruta.

http://video.globo.com/Portal/videos/cda/player/player.swf

Os segredos da mangaba

A colheita vai de novembro a junho e ela é muito apreciada nas principais regiões produtoras. O estado que mais produz mangaba é Sergipe.

As surpresas do Jalapão

As águas cristalinas, dos rios que nascem lá, alimentam quatro diferentes bacias hidrográficas, inclusive a do São Francisco e a Amazônica.

http://video.globo.com/Portal/videos/cda/player/player.swf

Arte e cultura do Jalapão

Uma dessas tradições é o artesanato com capim dourado, uma planta típica da região.

http://video.globo.com/Portal/videos/cda/player/player.swf