Shard o edifício certo no lugar errado

Publicado: 3 de julho de 2012 em Polemica

Shard, a nova estrela polémica do céu londrino

Doze anos depois do lançamento do projeto, o The Shard vai ser inaugurado com pompa e circunstância na quinta-feira, em Londres. Trata-se do mais alto edifício da Europa, mas estes 310 metros de altura não têm só admiradores.

O momento escolhido não poderia ter sido melhor. O novo ícone da cidade está pronto a tempo dos Jogos Olímpicos, que arrancam no final deste mês e esperam receber dois milhões de visitantes.

Com a sua silhueta esguia, no topo os 87 andares do edifício há uma vista panorâmica de 360 graus sobre a capital britânica. Este poderá tornar-se uma das atrações turísticas de Londres, “tal como o Empire State Building em Nova Iorque”, diz Irvine Sellar, presidente da Sellar Property, o responsável pelo projeto.

Espera-se uma inauguração tao ousada como o próprio edifício, com um espetacular ballet noturno de lasers e luzes sobre os principais monumentos históricos da capital. A Orquestra Filarmónica de Londres também foi convidada para atuar nas festividades.

Assinado pelo arquiteto italiano Renzo Piano, o Shard está localizado do lado sul do Tamisa, cujas margens foram submetidas a projetos de renovação em todas as direções.

Esta é uma “pequena cidade vertical” de 12 mil pessoas, afirma o arquiteto. Além de um hotel de cinco estrelas, o edifício terá restaurantes de luxo e 600 mil metros quadrados de escritórios e lojas.

Quem desejar viver ali precisa de ter uma sólida conta bancária, porque os dez apartamentos, que usufruem de uma vista deslumbrante já que estão localizados entre o 53º e 65º andares, serão vendidos entre os 46 e 62 milhões de euros.

A torre, que reflete o céu de Londres no seu exterior de vidro, começou a ser construída em 2009. O desenvolvimento deste projeto milionário tem sido lento, principalmente perante a crise financeira que tem atingido vários países da Europa. 

A construção do Shard levantou contestação, acabando por envolver também a UNESCO. Os defensores do património aquitetónico da cidade dizem que o novo edifício está mal localizado pois prejudica a vista da Catedral de St. Paul e do Parlamento.

A UNESCO também deu o seu parecer sobre o assunto, frizando que a construção interferia na “integridade visual” da Torre de Londres, inscrita no Património Mundial.

Um jornalista do “The Observer” resumiu a polémica dizendo que o Shard “é elegante, está no lugar errado, é uma destas torres que o mundo inveja, é uma fortaleza para os mais ricos, é um ícone de Londres: na verdade, é um pouco de tudo de uma só vez”. E é também o edifício mais alto da Europa mas por pouco tempo. Será destronado, dentro de alguns anos, pela Torre da Federação, em Moscovo, e pela Hermitage Plaza, em Paris.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s