Comediante Arnaud Rodrigues morre em naufrágio

Publicado: 17 de fevereiro de 2010 em "Os Famosos"
Comediante Arnaud Rodrigues morre em naufrágio
O comediante e ator Arnaud Rodrigues, de 68 anos, morreu depois que a embarcação em que estava ter virado e afundado no lago da Usina Hidrelétrica de Lajeado, na altura do km 26 da TO 10, entre o município de Lajeado e Palmas.
Segundo o Corpo de Bombeiros, havia oito pessoas na embarcação, além do piloto, que está desaparecido. A embarcação era particular. Equipes da Marinha e dos Bombeiros fazem buscas no local.
‘Arnaud Rodrigues era o melhor redator de humor do país’, diz Chico Anysio
Humorista morreu no Tocantins vítima de naufrágio.
Ele está sendo velado na Câmara Municipal de Palmas.
Arnaud Rodrigues, morto na terça-feira (16), era o melhor redator de comédia do Brasil. É o que diz Chico Anysio, que trabalhou com o humorista em diversos programas de televisão.
“Já não trabalhamos juntos há mais de 15 anos, mas acho que ele foi o melhor redator de humor do país. Era até um pouco difícil de trabalhar com ele, pois era muito teimoso. Mas sempre foi muito bom”, afirmou Chico Anysio.
Rodrigues morreu na noite desta terça-feira (16), no Tocantins, depois que a embarcação em que estava virou em um lago, na altura do km 26 da rodovia TO 10. Nove pessoas morreram no acidente.
Chico Anysio se disse muito chateado com a morte do colega, pois “a família fica desprotegida”.
O corpo do humorista Arnaud Rodrigues está sendo velado nesta quarta-feira, na Câmara Municipal de Palmas (TO).
Carreira
Nascido em Serra Talhada (PE), em 1942, Arnaud Rodrigues trabalhou nos programas de Chico Anysio na TV Globo, entre eles “Chico City” (1973), e em vários programas humorísticos. Ao lado de Chico Anysio formou o grupo musical Baiano e os Novos Caetanos na década de 70.
Entre seus trabalhos em novelas destacam-se “Roque Santeiro” (1985), “Partido Alto” (1984), “Pão Pão, Beijo Beijo” (1983), “Bandidos da Falange” (1983) e uma participação especial em “Lampião e Maria Bonita” (1982).
No cinema, atuou em “A filha dos Trapalhões” (1984), “Os Trapalhões e o Mágico de Oroz” (1984), “O doce esporte do sexo” (1971) e “Uma negra chamada Tereza” (1973).
Recentemente ele atuava no humorístico “A praça é nossa”.
Corpo de Arnaud Rodrigues é velado em Palmas
O velório do humorista Arnaud Rodrigues, 68 anos, acontece desde às 8h da manhã desta quarta-feira (17) na Câmara Municipal de Palmas (TO).
Apesar de nascido em Serra Talhada, no estado de Pernambuco, Arnaud Rodrigues residia em Palmas há cerca de 10 anos. Ele foi vítima de um acidente com um barco, que naufragou no Lago da Usina de Lajeado, a 26 km de Palmas.
Arnaud Rodrigues teria programa de variedades no Tocantins
Comediante morava há 10 anos no Estado. Filho segue a carreira do pai
O comediante Arnaud Rodrigues Rodrigues, que morreu nesta terça (16), vítima de um naufrágio, em Palmas (TO), voltaria às gravações do programa A Praça É Nossa (SBT) na próxima semana e gravaria um programa de variedades para televisão local. Há três anos, ele estava afastado do humorístico do SBT.
Apesar de muito abalado com a morte do pai, Arnaud Rodrigues Junior conversou com o R7 direto de Palmas e afirmou que o comediante estava cheio de vida e com muitos projetos.
– Além de voltar para a Praça É Nossa, meu pai estava com diversos projetos na cidade. Construção de moradias populares, além de sua volta à TV. Ele estava acertando um programa de variedades, entrevistas e humor em uma televisão pública local. Já tinha até nome: Chocolate. Ele me dizia que este nome foi dado porque chocolate é uma coisa que todo mundo gosta.
Arnauld Junior, que também é humorista, ainda contou que seu pai sempre lhe dava muitos conselhos em relação à profissão.
– Eu fiz vários trabalhos na TV. Fiz uns trabalhos para o Show do Tom (Record), trabalhei com o Chico Anysio, também na própria Praça, mas nunca fui colocado nestes lugares pelo meu pai. Ele me dizia “filho, bate na porta nos lugares, mostra seu talento e com certeza você vai conseguir”.
Junior ainda contou que vai ser difícil superar a perda de Rodrigues, pois além de ser um pai “maravilhoso” ele também “era meu grande professor”.
Rodrigues morava há dez anos na capital do Tocantins. Ele escolheu o local, pois era um lugar novo e tranquilo para se viver. Na época, o comediante foi conhecer a cidade, fez muitos amigos e resolveu se mudar.
Formou, com Chico Anysio, na década de setenta, o grupo musical “Baiano e Novos Caetanos” com o qual gravou dois discos que fizeram sucesso na época. Destaque para as músicas “Vô Batê pa Tu” e “Urubu ta com Raiva do Boi”
Em carreira solo, sob o pseudônimo de “Paulinho”, um dos muitos personagens que interpretava nos programas de Chico Anysio, gravou um disco antológico, chamado “O Som do Paulinho”
A principal característica da música de Arnaud Rodrigues é uma mixagem muito bem dosada do tradicional com o moderno, dentro do universo nordestino. Ele não abandona as raízes, mas empresta a elas um toque de modernidade, fazendo um som gostoso, dançante, com letras inteligentes e arranjos super criativos. Vale a pena ouvir!
Arnaud Rodrigues, um grande talento brasileiro que, musicalmente, não teve ainda o reconhecimento que merece!
Arnaud Rodrigues
Arnaud Rodrigues
Arnaud Rodrigues
Arnaud Rodrigues
Arnaud Rodrigues

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s