Helicóptero da TV Record cai no pátio do Jockey Club de São Paulo

Publicado: 10 de fevereiro de 2010 em Medo de avião

Helicóptero da TV Record cai no pátio do Jockey Club de São Paulo

10/02 às 08h11 TV Globo, Marcelle Ribeiro, O Globo
  reprodução de imagem tv  globo reprodução de imagem tv  globo 
Video do helicoptero da Record girando e caindo – Imagens Rede Globo http://www.youtube.com/watch?v=-294LFeZm6Y
 
Aeronave caiu por volta das 7h30
SÃO PAULO – Um helicóptero da TV Record caiu nesta quarta-feira, por volta de 7h30m, após tentar fazer um pouso de emergência no pátio do Jockey Club, na Zona Sul de São Paulo. Imagens gravadas pelo helicóptero da Globo mostram o aparelho rodopiando no ar e caindo no gramado. Segundo informação de Fábio Camacho, médico veterinário do Jockey Club, o piloto Rafael Delgado Sobrinho não resistiu e morreu no local. O cinegrafista Alexandre da Silva Moura, conhecido como Alexandre Borracha, foi encaminhado a um hospital da região. Ele estava com o rosto cheio de sangue, estava consciente e reclamava de dores.
Durante o voo, o piloto do helicóptero da TV Record fez contato com o piloto da Globo. Os dois aparelhos tinham acabado de fazer imagens aéreas da avenida morumbi, na zona sul da cidade, onde uma quadrilha usou uma carreta para bloquear a via e tentar assaltar uma agência do Unibanco. O bando fez reféns num posto de gasolina e em uma farmácia vizinhos.

O helicóptero, em foto de Lucas Lacaz Ruiz
O helicóptero, em foto de Lucas Lacaz Ruiz
Dato de Oliveira, piloto do Globocop, afirmou que as duas equipes estavam fazendo imagens da Avenida Morumbi e que Rafael fez contato com ele pelo rádio , falando da instabilidade do aparelho, que seria decorrente de uma pane no rotor de cauda, a hélice traseira do helicóptero.
Oliveira teria então sugerido o pouso de emergência e Rafael seguiu para o Jockey, onde o aparelho acabou caindo.
– Tenho certeza absoluta que ele veio para cá porque sabia que aqui, se acontecesse algo, não atingiria outras pessoas. Se fosse na Marginal, seria mais grave – disse Dato, acrescentando que este tipo de pane na hélice é muito rara e que o rotor de causa é vital para um helicóptero, pois o mantém no eixo.
Dato afirmou que, logo em seguida, ele também pousou no pátio do Jockey Club, para ajudar no socorro. O piloto desligou a bomba de combustível, a bateria e a chave geral do helicóptero para evitar incêndio. Ao chegar perto do aparelho, viu o colega caído, desacordado.
– O Rafael era um amigo de muito tempo. A gente sempre se falava pelo rádio nos voos. Era um profissional consciente, de grande tranquilidade, excelente. Foi uma fatalidade.
Primeiro a fazer o atendimento no local do acidente, o soldado da PM Fabio Cézar disse o piloto já estava morto e o cinegrafista, muito nervoso, foi imobilizado e encaminhado ao Hospital Itacolomi Butantã. Segundo o PM, o cinegrafista apresentava sangramento na boca e dores nas costas.
Por volta de 9h20m, o corpo do piloto foi removido pelo IML. Peritos da Aeronáutica chegaram ao local para verificar o aparelho e iniciar os trabalhos para descobrir a causa do acidente.
‘Ele relatou pane pelo rádio’, diz piloto que viu queda de helicóptero em SP
Comandante da TV Globo foi o primeiro a chegar a local do acidente.
Aeronave teria caído por problemas no rotor da cauda; piloto morreu.
Juliana Cardilli do G1, em São Paulo
Foto: Filipe Araújo/AE
 Foto: Filipe Araújo/AE
Aeronave caiu na manhã desta quarta no Jockey Club de SP (Foto: Filipe Araújo/AE)
Uma pane no rotor de cauda e uma tentativa frustrada de fazer um pouso de emergência. O piloto do Globocop Dato de Oliveira acompanhou de perto a queda do helicóptero da TV Record, na manhã desta quarta-feira (10), no Jockey Club de São Paulo, e foi o primeiro a ajudar no socorro às duas vítimas. Uma delas, o piloto Rafael Delgado Sobrinho, de 45 anos, morreu no acidente.
Oliveira e o piloto da aeronave da Globo voavam lado a lado, capturando imagens de uma assalto a banco na Avenida Morumbi, Zona Sul de São Paulo. Sobrinho chamou Oliveira por rádio e informou que o painel acusava uma pane no rotor de cauda. O piloto da Record optou por tentar fazer um pouso de emergência no Jockey Club.
“Quando ele relatou o problema, decidi acompanhá-lo para ver o que estava acontecendo. Esse é um problema difícil de acontecer, porque o rotor de cauda é vital para o helicóptero. Se você o perde, você entra em giro”. A explicação de Oliveira coincide com as imagens da queda do helicóptero, que mostram a aeronave rodando até tocar o chão (veja ao lado).
Ao ver a queda, que foi toda filmada pelas câmeras do helicóptero da TV Globo, Oliveira pousou no gramado do Jockey imediatamente. Além do socorro às vítimas, o objetivo dele era desligar a bomba de combustível e a bateria e, assim, evitar uma explosão.
Oliveira era amigo de Rafael Delgado Sobrinho. Segundo o piloto da TV Globo, o colega era um profissional experiente. “Era um amigo de muito tempo, uma pessoa muito tranquila. Foi uma fatalidade mesmo”, disse.
Acidente
O helicóptero da TV Record caiu por volta das 7h20 desta quarta, no gramado do Jockey Club. A aeronave começou a rodopiar soltando fumaça, perdeu altitude e caiu. Além do piloto, estava a bordo o cinegrafista Alexandre Silva de Moura, que foi retirado com vida da aeronave. Segundo o hospital, o estado dele era grave no começo desta tarde.
Luiz Carlos Assunção, auxiliar de enfermagem do Jockey, foi um dos primeiros a chegar no local onde o helicóptero caiu. Segundo ele, o piloto estava desmaiado e o cinegrafista reclamava de dores.
“Ele gritava e reclamava de muita dor na coluna e na região dos rins. Falamos que iríamos socorrê-lo e tentamos acalmá-lo. Ele mexia os pés e estava aparentemente bem”, disse Assunção.
Investigações
A Aeronáutica vai usar as imagens da queda do helicóptero para saber quais foram as causas do acidente. Segundo o tenente coronel Ricardo Beltran Crespo, comandante do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa), em São Paulo, as principais hipóteses para o acidente são falha técnica ou falha humana.
“Aquela fumaça que saiu do helicóptero pode ter algo a ver com algum problema técnico. Tudo indica que o piloto ainda tentou fazer um pouso forçado após a falha”, disse Crespo ao G1. As investigações podem levar até um ano.
Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil, a Anac, o helicóptero que caiu era do modelo AS-350BA, de fabricação da Eurocopter France. A aeronave comportava até cinco passageiros e suportava voar com até duas toneladas. O helicóptero estava devidamente certificado e inspecionado.
GLB.common.flash({ color: ”, wmode: ‘transparent’, width: 600 , height: 400 , swf: ‘/FlashShow/0,,25486,00.swf’ , id: 25486 });


http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,MUL1484552-5605,00-ELE+RELATOU+PANE+PELO+RADIO+DIZ+PILOTO+QUE+VIU+QUEDA+DE+HELICOPTERO+EM+SP.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s